O SAGRADO FEMININO

5

 

“Sagrado Feminino” significa várias coisas, uma vez que se expressa em várias dimensões da vida:

• Na dimensão espiritual significa incluir e valorizar o feminino como uma dinâmica igualmente fundamental da força criativa da vida e do Divino. O yang não pode existir sem o yin. Significa lembrar a nossa interconexão e unicidade: não estamos separados uns dos outros nem da criação.

• Na dimensão religiosa, significa incluir e honrar o rosto feminino de Deus na expressão religiosa, rituais e cerimônias, com linguagem inclusiva (como Deusa Mãe/ Deus Pai). Significa reconhecer e honrar as divindades femininas e arquétipos da Deusa ao longo de toda a história e culturas.

• Na dimensão planetária significa ver a Mãe Terra como a nossa Mãe, respeitando-a e curando-a.

• Na dimensão cultural significa reconhecer a sacralidade de toda a vida, a nossa rede de interconexão e comunidade; celebrar a grandeza e sabedoria do feminino em todas as culturas, nas artes e na expressão criativa.

• Na dimensão psicológica, significa recuperar as qualidades do Feminino como importantes qualidades interiores de totalidade e equilíbrio dentro de cada indivíduo, do sexo feminino e masculino.

• Na dimensão humana, significa valorizar a mulher como pessoa inteira-corpo, mente e espírito e valorizar as mulheres em igualdade com os homens.

• Na dimensão social, significa resgatar as vozes, visões e sabedoria das mulheres para serem recebidas e integradas ao serviço da cura social e do equilíbrio. Significa valorizar as contribuições das mulheres em casa, como cuidadoras, bem como no local de trabalho e na comunidade.

• Na dimensão política, significa usar a autoridade do poder para servir o bem maior, para proteger e servir a vida e não para dominação, ganância e interesse pessoal. Significa proteger a riqueza comum dos recursos planetários, tais como água, comida, ar, solo, energia.

• Na dimensão histórica, significa reconhecer e ensinar nas escolas as descobertas arqueológicas das culturas da Deusa, no tempo pré-patriarcal, baseadas em valores de parceria e aprender com elas um paradigma de sociedade que usa o poder para servir a vida, e não por ganância. Significa também incluir na história as contribuições das mulheres, bem como a história do Holocausto das Mulheres (600 anos de fogueira).

• Em valores da vida diária que significa boas-vindas, incluindo e ouvindo um ao outro, ao serviço da compreensão. Significa aceitar e respeitar as diferenças. Estar aberta à compaixão. Significa estar aterrado no coração, usando a cabeça a serviço de um bem maior. Significa incluir a intuição na percepção e tomada de decisão. Isso significa estar ligado à bondade, vivacidade, sensualidade e sabedoria de o corpo. Significa usar o poder pessoal para servir e para criar, não para dominar e explorar.

Texto: Vikki Hanchin, LSW

Traduzido e adaptado por SM/IC/A mulher e a SexualidadeSagrada

 

O SAGRADO MASCULINO – A SABEDORIA DO HOMEM SAGRADO

Divination-Wizard

Assim como as mulheres os homens também tem seus ciclos e é muito importante tanto para os homens como para a sua companheira, conhecer o seus ciclos honra-los e respeita-los.
O ciclo do homem é ligada a energia do nosso pai o Sol.
E esta intimamente ligado as quatro estações: primavera, outono, verão, inverno. Sendo que nas estações de maior luz solar e calor o homem restaura sua força: primavera e verão.
Então sabendo disso o homem sabe que a estação do mês para ele abrir novos negócios e fazer mudanças em sua vida é sempre a primavera, porque é a estação mais favorável para um homem sagrado adquirir força e poder. O verão é onde atinge seu ponto mais alto de poder, esta estação é muito favorável para ser eleito pela mulher amada.
No outono é a estação de se recolher, voltar para o útero da mãe terra, se preocupar em ajudar a mãe terra, servir de adubo para a vida na terra, se preocupar em conscientizar as pessoas sobre ecologia e ajudar a mãe terra a se fortalecer. Seu Ciclo como todos os ciclos representam o ciclo da vida, nascimento, crescimento, envelhecimento e morte.
Os homens passamos por esses ciclos de Nascimento, Morte e Renascimento ao longo do ano. Porque os ciclos masculinos diferente do feminino é anual.
O homem que entende seu ciclos e age de acordo com eles, segue o fluxo da natureza. Com isso obtém maiores resultados em sua vida no geral. E respeitando agindo dentro dos seus ciclos, ele faz a roda de sua vida girar, de forma fácil, harmoniosa, deixando a força do sol e das estações anuais o auxiliarem em suas conquistas em pró de si mesmo e em pró do planeta.
Porem essa informações foram praticamente escondidas dos homens, com isso podemos ver que o sistema patriarcal não prejudicou só as mulheres, prejudicou muito aos nossos irmãos do sagrado masculino que foram obrigados a nascerem em um sistema doente e perderam muito do conhecimento sagrado que antes tinham sobre eles mesmos, um destes conhecimentos era marcar os seus ciclos e de vivê-los de maneira total.
Em cada ciclo o homem tem o amparo de alguns Deuses o que nada mais é do que os arquétipos da luz, ou seja a representação da divindade com energia masculina, esses arquétipos vem para ligar nossa sacralidade com a sacralidade divina. Então em cada estação o homem pode pedir auxilio a uma das forças do Deus pai, bem como pedir auxílio o ano inteiro ao pai Sol:

Inverno – Hórus (como criança)
Krishna (como criança)
Hades
Osíris
Shiva
Criança Solar
Set
Ull (ou Wulder)

Primavera – Adonis
Brahma
Dionísio
Eros
Himineu
Cernunnos
Marduk

Shu
Verão – Apolo
Hórus (como Falcão Solar)
Dagda
Hélio
Khepri

Lugh
Zeus
Hanumam
Agni
Cernunnos
Surya

Outono – Adonis
Dumuzi
Tammuz
Osíris
Merlim
Odin
Shu
Anúbis
Thot

É muito importante também que o homem honre e respeite os ciclos de sua companheira, procure conhece-los para assim poder fazer, porque isto também faz parte da natureza tanto do homem como da mulher,isso é estar em harmonia com o pai sol e com a mãe terra.

Assim como as mulheres os homens também podem ter um diário.
neste caderno ele anota suas experiências que teve o ano todo buscando observar como se sentiu e que resultado ele teve em cada estação do ano e em dias com mais ou menos sol. Esse diário é maravilhoso porque faz o homem entender melhor seus ciclos, sabendo nos anos subsequentes qual são os momentos que sua ligação com a natureza lhe são favoráveis. Também pode anotar suas meditações, sonhos, trabalhos com plantas de poder e tudo que o liga com sua espiritualidade e poder da natureza. Este diário tem um nome, chama-se Diario Solar

Por: Carlos Caruso – Via Sagrado Masculino

ORAÇÃO PELA LIBERTAÇÃO DOS POVOS INDÍGENAS

INDIOZINHO ABRAÇANDO A ARVORE

Parem de podar as minhas folhas e tirar minha enxada

Basta de afogar as minhas crenças e torar minha raíz.

Cessem de arrancar os meus pulmões e sufocar minha razão

Chega de matar minhas cantigas e calar minha voz.

Não se seca a raíz de quem tem sementes

Espalhadas pela terra pra brotar.

Não se apaga dos avós – rica memória

Veia ancestral: rituais para se lembrar

Não se aparam largas asas

Que o céu é liberdade

E a fé é encontrá-la.

Rogai por nós, meu pai-Xamã

Pra que o espírito ruim da mata

Não provoque a fraqueza, a miséria e a morte.

Rogai por nós – terra nossa mãe

Pra que essas roupas rotas

E esses homens maus

Se acabem ao toque dos maracás.

Afastai-nos das desgraça, da cachaça e da discórdia,

Ajudai a unidade entre as nações.

Alumiai homens, mulheres e crianças,

Apagai entre os fortes a inveja e a ingratidão.

Dai-nos luz, fé, a vida nas pajelanças,

Evitai, Ó Tupã, a violência e a matança.

Num lugar sagrado junto ao igarapé.

Nas noites de lua cheia, ó MARÇAL, chamai

Os espíritos das rochas para dançarmos o Toré.

Trazei-nos nas festas da mandioca e pajés

Uma resistência de vida

Após bebermos nossa chicha com fé.

Rogai por nós, aves-dos-céus

Pra que venham onças, caititus, siriemas e capivaras

Cingir rios Jurema, São Francisco ou Paraná.

Cingir até os mares do Atlântico

Porque pacíficos somos, no entanto.

Mostrai nossa caminho feito boto

Alumiai pro futuro nossa estrela

Ajudai a tocar as flautas mágicas

Pra vos cantar uma cantiga de oferenda

Ou dançar num ritual Iamaká.

Rogai por nós, ave-Xamã

No Nordeste, no Sul toda manhã.

No Amazonas, agreste ou no coração da cunhã.

Rogai por nós, araras, pintados ou tatus,

Vinde em nosso encontro

Meu Deus, NHENDIRU !

Fazei feliz nossa mintã

Que de barrigas índias vão renascer.

Dai-nos cada dia de esperança

Porque só pedimos terra e paz

Pra nossas pobres – essas ricas crianças.

Nhendiru: Deus

Mintã: criança

Eliane Potiguara

A VOZ DO ÚTERO

1364

A voz do útero é a voz do amor. Ele contorce-se porque ainda estamos amarradas e aprisionadas. O feminismo abriu caminho às avessas e usamos a força do masculino adoecido o tempo todo: a dureza, a negação da emoção, do afeto, a luta pelo poder, o fechar dos nossos corações. O mesmo sofrimento impingido, passamos a impingir. Esse é o grande equívoco do movimento feminista. A luta pela igualdade foi e é necessária. Foi e ainda é um movimento importante de conscientização para que nós, mulheres, possamos ganhar autonomia interna, independência, maturidade e saiamos da condição de criança carente, da vitimização, do parasitismo. Mas, tudo isso, precisa ser banhado pela consciência amorosa para connosco mesmas. Sem essa consciência não há transformação possível. Abertura para amar, deixar a voz do coração falar. Quando há muito medo não há amor. E essa para mim é toda a dor do feminino. Porém, o momento é de retorno às nossas essências, e é por isso que as mulheres estão tão cansadas, pois elas precisam da sua força essencial, do seu amor de volta! As mulheres confusas e por isso cindidas (entre a santa e a puta) não reconhecem a supremacia do amor que brota do seu ser. E esta é a sua finalidade última. É a função da sua essência. Sinto que há um aprisionamento deste útero que quer amar e não sabe porque a mulher se aprisiona na sua própria dor, não vê saídas, não vê perspectivas, vê-se algemada o tempo todo. Será que não está na hora de olharmos para este corpo de dor e fazer um ritual de despedida? De limpeza, de cura? Não conseguimos ser inteiras porque o corpo de dor vive nos remetendo a essas injustiças que recebemos, tal qual uma criança carente, que não aceita mas também não se mexe, só reclama e continua a submeter-se. Amar é essencialmente a nossa função. Não é sermos boazinhas é sermos boas. Não é sermos passivas, é sermos conscientes dos nossos movimentos e quando devemos fazê-los. É termos voz. É alcançarmos a SABEDORIA perdida por entre vários opiniões, teorias e etc… É reconhecermos e apropriarmo-nos inteiramente do nosso poder. Já está na hora da força se expandir, não lutando mas amando. O feminino quer lembrar à mulher como é amar e devemos amar-nos para podermos curar o que nos cerca de ignorância e temor, dentro e fora de nós. Consciência sim, da nossa história antropológica e da nossa força espiritual pois precisamos nos libertar emocionalmente e mentalmente para sermos verdadeiramente LIVRES. Precisamos SER ESTA MULHER, que deixa a voz do útero falar. Uma coisa é ter consciência das nossas dores, outra coisa é tê-las como “armas” de proteção ou mesmo no uso de vinganças veladas ou não. Embora todas as pressões que ainda sentimos e vivemos, devemos seguir sem medo a mensagem da rosa, a essência do feminino em sua leveza, pureza, aroma, beleza, no amor que espalha e nos seus espinhos que revelam que ela não é frágil e nem tampouco desprotegida. É consciente de sua força, beleza, sabedoria e dignidade!

Texto adaptado de Rosa Barros

ANIMAIS DE PODER – CONHEÇA O SIGNIFICADO DE CADA UM

Imagem

Mergulhe na cultura milenar Xamânica.

Dentro do Xamanismo, a figura do Animal de Poder tem uma conotação muito importante e profunda.

Cada pessoa pode ter afinidade com um ou mais animais de poder, sendo que cada um está ligado a aspectos diferentes.

Saiba um pouco mais sobre essa cultura espiritual ancestral do Xamanismo.

Conheça os animais de poder!

ABELHA:

Comunicação, trabalho árduo com harmonia, néctar da vida, organização. Expressa a necessidade de melhorar sua comunicação com o plano sutil, com a riqueza material, com a fartura. É preciso procurar mais as coisas do espírito, deixando um pouquinho a sua maneira obsessiva de organização.

ÁGUIA:

A iluminação, a visão interior, invocada para poderes xamânicos, coragem, elevação do espírito a grandes alturas; é o símbolo do espírito. A águia nos ajuda a ver a vida num contexto mais amplo, permitindo-nos tomar decisões e definir metas com clareza e objetividade. Um dos símbolos mais bonitos dessa poderosa ave é fornecido pelos índios pueblos. Eles acreditam que a águia veio dos céus. Com habilidade para passar por uma espiral através de um buraco no firmamento, ela veio de seu lar, o Sol. Ela nos mostra que devemos planar acima dos acontecimentos mundanos, vendo tudo de cima; nos auxilia a abandonar os aspectos superficiais e ver realmente o tamanho que as coisas possuem.

Para os xamãs, a águia é sempre um aviso de iniciação ou uma jornada espiritual, representa uma grande mudança na vida. As penas da águia são consideradas o mais sagrado instrumento de cura. Elas têm sido usadas durante séculos por xamãs para purificar as auras dos pacientes vindos a eles para se curar.

Se a águia majestosamente planou nas visões, você está sendo colocado na notificação para ligar-se ao elemento ar. O ar é do plano mental e neste instante é a mente superior. Sabedoria vem em formas estranhas e curiosas e é sempre relacionada à força criativa do Grande Espírito.

ALCE: 

O alce americano, ou caribú para os xamãs, manda fazer cursos, estudar mais e reavaliar com antecedência o seu futuro, premeditar. Usar mais a auto-estima, defendendo-se das invejas e ofensas com sabedoria. Resistência, auto-confiança, competição, abundância, responsabilidade.


ANTÍLOPE:

A medicina do antílope é o conhecimento do círculo da vida. Conhecendo a morte, o antílope pode realmente viver. Ação é a chave e essência do viver. Se você se sente bloqueado, chame a medicina do antílope. O antílope fala faça agora, não espere mais. Tome coragem e pule, seu senso de ritmo está perfeito. O antílope significa ação inteligente.

ARANHA:

A mensagem mais importante da aranha é que você é um ser infinito que continuará a tecer os modelos da vida e vivendo inteiramente o tempo. Foi o primeiro ser vivo que desenhou a mandala. É o símbolo da criatividade e das artes em geral. Traz prosperidade em tudo o que faz. Criatividade, a teia da vida, manifestação da magia de tecer nossos sonhos.

ASNO:

Agradeça à Deus por tudo, não reclame da vida e dos fardos que carrega. Afinal você os escolheu… Aprenda sozinho a se livrar deles. Saiba que a porta da entrada é a mesma da saída. Cuide mais do seu comportamento, ande no seu caminho e vá à luta. Não estacione e pare de transferir carmas para si mesmo.

BALEIA:

As baleias carregam todos os registros da Mãe Terra e da Mãe Água. Pede para se preocupar mais com o interno do que com o externo. Ela emite sons que equilibram o corpo emocional; simboliza: origens.

BEIJA-FLOR:

Os beija-flores parecem ter a vibração mais alta e suave da Natureza. São as únicas aves que voam em qualquer direção, para cima, para baixo, para trás e para os lados. Devido à rapidez com que batem as asas, parecem aos nossos olhos estar completamente imóvel no ar. O beija-flor nos estimula a encontrar a doçura e a alegria de cada situação. Se o beija-flor tem voado nas suas visões, prepare-se para rir musicalmente e apreciar muitos presentes do Criador. Mensageiro da cura, amor romântico, claridade, graça, sorte, suavidade, alegria e entusiasmo.

BORBOLETA:

A borboleta nos ensina a perceber todas as etapas necessárias a uma verdadeira transformação, interna ou externa.

Ela passa por vários estágios, de ovo para larva, desta para casulo. E finalmente nasce. Com isso, ela nos ensina que os estágios são importantes, indispensáveis, para que não se pule de fase sem a devida atenção ao que está sendo feito. Devemos ter sempre clara a idéia de eterno ciclo de autotransformação. Clareza mental, novas etapas, liberdade.


BOI:

Lute honestamente pelo que é seu e saiba que na vida nada se compra, as coisas devem ser conquistadas. O boi alerta que deve parar com teimosias, precisa movimentar seu corpo, não esperando que os outros façam tudo por você. Durma menos, movimente-se e medite.


BÚFALO:

Os xamãs e índios norte-americanos chamam-no de totanka.

Considerado como guardião dos segredos, sabedoria ancestral, tolerante, procura a paz e defende sua prole.

Muitos animais são sagrados, mais para a maioria das tribos indígenas o búfalo é o mais sagrado entre eles.

Sempre foi reverenciado como símbolo da abundância, o que nos lembra das preces de agradecimento ao Alto por tudo o que temos nesta vida. Pois o sinal que o búfalo nos dá é de que nada se consegue aqui sem a ajuda do Criador de todas as coisas e de que precisamos nos sentir humildes em sua expressão mais profunda para aceitar e receber a fartura. Sabedoria ancestral, esperança, espiritualidade, preces, paz, tolerância.

CABRA:

Nutrição do corpo e da alma, sabedoria para achar seu alimento corporal e espiritual. Pare de ficar dando cabeçadas nas pedras ou paredes, pois são duras. A cabra ensina que você pode despertar sua mente com exercícios de respiração e meditação. Determinação para atingir o topo da montanha, brincadeiras.


CACHORRO:

A primeira coisa que nos vem à mente ao ver um cachorro é o que ele melhor simboliza: a lealdade. E isso nos faz pensar em como estamos fluindo na vida nesse aspecto. Estamos sendo leais a nós mesmos, a nossos ideais e valores? Estamos trabalhando em equipe, com lealdade a seus propósitos?

Se o cachorro apanhou ou levou uma bronca, ele ainda retorna amoroso para a pessoa que foi a fonte do seu maltrato. Isto não advém de ser estúpido, mas de uma profunda e compassiva compreensão dos defeitos humanos. É como se houvesse um espírito tolerante habitando no coração de cada canino que requer somente estar de serviço. Lealdade, habilidade para amar incondicionalmente, estar a serviço.

CAMELO: 

Quebre um pouquinho sua auto-resistência e se sentirá mais vivo e feliz. O camelo é tolerante, calmo, trabalhador incansável e grande amigo da rotina. Conservação, resistência, tolerância.

CANGURÚ: 

Você terá uma satisfação enorme, sentirá sua utilidade e entenderá sua missão. Dedique-se a serviços voluntários, principalmente no trabalho com criança. Tem muita coragem para seguirem frente nos momentos de fraqueza. Proteção maternal.

CAPIVARA:

O mesmo que o javali, porém com manias de perseguição. Trabalhe o medo, parando de levar sustos por quaisquer coisinhas ou barulhinhos no seu ambiente.

CARNEIROS:

Pare de confiar nos outros e fique mais atento, olhe para os lados e tente diagnosticar os perigos, antes que caia nas armadilhas dos lobos. Pureza, inocência, mansidão, o carneiro ajuda a levar ao encontro dos sonhos.

CASTOR:

O castor é o executor do reino animal. Ele nos dá a grande lição do fazer, assim como nos ajuda a incorporar um forte senso de família e de lar. Com o castor, aprendemos como construir nossa vida com segurança, alegria, estratégia e equilíbrio. Na construção do seu lar, o castor sempre deixa para si muitas rotas alternativas de fuga. Na prática é uma lição a todos nós, para não ficarmos num beco sem saída.

CAVALO:

Os índios americanos diziam: Roubar cavalos é roubar poder! Esse sempre foi o símbolo maior com que se representou o cavalo nas culturas antigas, o poder. O verdadeiro poder é a sabedoria achada na lembrança da sua jornada inteira. A sabedoria vem de lembrar caminhos que você tem andado nos sapatos de outra pessoa. Poder interior, liberdade de espírito, viagem xamânica, força, clarividência.

CAVALO ALADO:

Desejo de elevação, transmutação, beleza, viagem astral, novas aventuras, mistério, fascínio.

CENTAURO:

Você agora já está pronta às curas, porém continue sendo humilde. Cuidado com a boca, com a pressa e os exageros. Vá devagar. Instinto animal, ligação homem-animal, anarquia, sexualidade, fertilidade, conhecimentos de cura (Quiron).

CISNE:

A medicina do cisne nos ensina a ser uno com os planos da consciência e confiar na proteção do espírito grande. Se você viu o cisne, ele conduz em tempos de estados alterados de consciência e de desenvolvimento das suas capacidades intuitivas. Graça, leveza, ver o futuro, fidelidade, vida, paz, tranqüilidade, poderes intuitivos e felicidade.

COALA E PREGUIÇA:

Dedique-se mais aos estudos, você tem uma grande bagagem a ser despertada. Então a use para seu próprio benefício, aperte o passo.

COBRA OU SERPENTES: 

A cobra sabe que terá de trocar de pele e se deixar transmutar, aceitando o que lhe acontece de novo. Simplesmente vamos mudando, assimilando idéias e inspirações. Quando notamos, não somos mais os mesmos. A serpente traz a força para nos adaptarmos a novas mudanças de vida. A força da medicina da cobra e a força da criação englobam a sexualidade, a energia psíquica, a alquimia, a reprodução e a imortalidade. Regeneração, sabedoria, sensualidade, cura e psiquismo.

COIOTE:

O coiote sempre chama quando as coisas ficam sérias demais. Na tradição indígena, simboliza a capacidade de ver a si mesmo com distanciamento irônico. Ele nos anima a renovar a inocência, mesmo em meio ao caos da vida cotidiana. A acordar a sábia criança interior e responder ao mundo como ela o faria. Se você o tem visualizado, você pode ter certeza de que algum tipo de medicina está a caminho, pode ser para seu agrado ou não. Qualquer que seja, boa ou ruim, pode ter certeza de que fará você rir, mesmo que dolorosamente. Você também pode ter certeza de que o coiote ensinará uma boa lição a você sobre você mesmo. Malícia, artifício, criança interior, adaptabilidade, confiança, humor.

COELHO OU LEBRE:

Considerado pelos povos indígenas o símbolo do sustento para o reino animal, o coelho também representa a inocência, fertilidade, medo, abundância, crescimento e agilidade.

CONDOR:

Idem a águia, é um dos filhos do sol no Peru, representa o Mundo Superior. Pare de voar tão alto, mude, voe para mais longe, saia da rotina, não tenha medo das mudanças, proteja sua vida. Enquanto as águias voam mais alto e circulam na terra, procriando sua espécie em vários lugares, o condor não sai do seu habitat, que é a Cordilheira dos Andes.

CORUJA:

A medicina da coruja é simbolicamente associada com clarividência, projeção astral e magia. Ela pode ver o que não vemos, e isso é a essência da verdadeira sabedoria. A coruja é chamada de águia noturna em muitas rodas medicinais. Tradicionalmente, a coruja senta no leste, o lugar da iluminação. A coruja pode trazer mensagens para você à noite, através dos sonhos ou meditação. Habilidades ocultas, ver na escuridão, a vigília, a sombra, sabedoria antiga.

CORVO:

O corvo vive no vazio e não tem noção do tempo. Os antigos chefes contam que o corvo enxerga simultaneamente os três destinos passado, presente e futuro. O corvo imerge em luz e sombra, enxergando ambas as realidades internas e externas. Se o corvo aparece nas suas visões, você vê as leis do grande espírito em relação às leis da humanidade. O caminho primordial do verdadeiro corvo fala em ser atento às suas opiniões e ações. Esteja disposto a colocar em ação o que você fala, fale sua verdade, saiba sua missão na vida, e equilibre o passado, presente e futuro no agora. Mude a forma daquela realidade velha e torne-se seu futuro próprio. Guardião da magia, mistério, predições, mensageiro, dualidade, assistência.

DRAGÃO:

Pode trabalhar tanto a densidade como a sutileza. Se usar para o mal, um dia ele te queima e te abandona, afastando da sua vida todos os animais de poder, ficando totalmente sem proteção. Toda escuridão vai tomar conta e você pode virar um doente mental. Potência e força viril, proteção, kundalini, calor, mensageiro da felicidade, senhor da chuva, fecundação, força vital.

ELEFANTE:

Precisa mudar a rotina e parar de ficar andando sempre no mesmo caminho, acumule no seu trabalho outros conhecimentos. O elefante vai na frente, derrubando todos os obstáculos, para você passar sem medo. Simboliza a longevidade, inteligência, memória ancestral, ancestrais enterrados.

ELEFANTE BRANCO:

Associe ao xamanismo e ao trabalho de cura búdico, como Reiki, Acupuntura, Medicina e todos os conhecimentos dos mestres do Oriente. Força, bondade, escolha de caminhos, ligações extraterrestres, mistério.

ESQUILO:

O esquilo ensina você a planejar para frente, para o inverno quando as árvores estão despidas e as nozes há tempo desapareceram. A principal lição que o esquilo nos dá é guardar e estocar energia para o tempo em que dela precisarmos. Ele nos ensina a reservar algo para usar no futuro e a empregar, de maneira adequada, o tempo e a energia. Divertimento, planos futuros, reunião, observar o óbvio.

ESTURJÃO:

Procure ser mais determinado nos seus objetivos. Perca o medo do rio, aprenda a nadar contra as correntezas, não ande nos cantos dos rios, pois poderá acabar virando presa de águias e ursos. Determinação, sexualidade, consistência, profundidade, ensinamento.

FALCÃO:

É o mensageiro da vida e dos sonhos. Ao vermos um falcão voando em círculos, é aviso que estamos prontos para trilhar as jornadas xamânicas. É o grande espírito mandando mensagens para serem decifradas ou transcodificadas. Precisão, preces ao Universo, mensageiro, olhar em volta, abertura, observar à distância, oportunidades.

FÊNIX:

Renascimento, fascínio, animal do Sol, imortalidade da alma, elevação, purificação.

FORMIGA:

A medicina da formiga é a estratégia da paciência. A formiga é construtora como o castor, agressiva como o texugo, tem resistência como o alce, tem escrutínio como o rato, e se sacrifica como o peru. Têm consciência de que sozinhas não são nada, mas, embora muito pequenas, junto com sua comunidade podem exercer força poderosíssima. É o sucesso por meio do esforço. Comunidade perfeita, paciência, trabalho duro, força, resistência, agressividade, exame cuidadoso.

GAIVOTA:

Busque resultados e caminhos fáceis, mudando as limitações criadas por você mesmo. Você precisa de mais liberdade para se sentir livre, sentir a vida. Pare de ficar se cobrando, acabe com o excesso de responsabilidades, premedite mais o seu futuro, faça análise e solte-se. Você nasceu para voar, ser livre e não ficar aprisionada num só território. Liberdade.

GAMBÁ:

A maior forma de proteção do gambá é de brincar de morto. Fazendo isto o gambá confunde muitos predadores que acabam achando que o jogo terminou. Muitas vezes, o rival confundido vai embora ou olha para uma outra direção por um instante, aí o gambá corre para um lugar seguro. O odor da morte é expelido a seu desejo, acrescentando a jogada de mestre, que manda os inimigos por atalhos confusos. A medicina do gambá usa muita estratégia.

GANSO:

Paternal e maternal, trabalhe seus medos, suas raivas e combata o lado histérico. Jogue fora suas preocupações ou bobagens. Aquilo que não lhe pertence, devolva aos canais de origem.

GATO:

O gato traz grande entendimento e segredos dos mistérios. Tem a terceira visão aberta e grande capacidade para ver tudo o que as outras pessoas não vêem. É dotado de grandes poderes mágicos, densos e sutis. Entendimento sobre mistérios, poderes mágicos, sensualidade, independência, visões místicas, limpeza.

GALO:

Não compre brigas à toa. Viva a vida e deixe que os outros também vivam. O galo simboliza a sexualidade, altivez, proteção e lutas.

GAVIÃO:

Os antigos reconheceram este pássaro magnífico de rapina como mensageiro trazendo notícias para suas Andanças Terrestres, o Bom Caminho Vermelho, do mundo dos avós que viveram antes dele. A medicina do gavião ensina você a ser observador, a olhar seus arredores. Observe o óbvio em tudo que você faz. A vida está mandando sinais para você. A vida é a iniciação. O que está sendo solicitado é uma habilidade intuitiva para perceber a mensagem transportada dentro do grito do gavião. A agudeza do chamado do gavião penetra o estado de inconsciência e pede para você buscar a verdade.

GIRAFA:

A medicina da girafa ensina que você precisa esquecer um pouquinho da terra e ver mais as visões do céu. Ensinando que você deve ser uma pessoa mais intuitiva, calma e para receber as inspirações elevadas. A girafa traz a calma, inspiração para se atingir grandes alturas, suavidade, doçura.

GOLFINHO:

O golfinho é o guardião da respiração sagrada da vida e nos ensina como soltar as emoções através da respiração. Ouvir nossos sons internos e entendê-los é parte do que o golfinho pode nos ensinar. Imite o golfinho e ande nas ondas do riso, espalhando alegria no mundo. Pureza, iluminação do ser, telepatia, alegria, sabedoria, amor, harmonia, comunicação.

GORILA:

Para um xamã, o gorila é o guardião da terra, portanto sua medicina ensina a usar mais sua sabedoria e praticar sua inteligência. Ande mais longe, movimente suas pernas, faça ginástica, saia da lentidão. Sabedoria, inteligência, adaptabilidade, guardião da terra, habilidade.

GRALHA AZUL:

Cuidado com a sua magia mental, saiba usar a força de sua mente, pois no final tudo volta para si mesmo. Seja mais atento e mais organizado, assim saberá onde escondeu suas sementes.

GUAXINIM:

Os guaxinins são fascinados por água e gostam de lavar todo alimento antes de ingeri-lo. Com essa limpeza, aumentam sua sensibilidade à comida. Isso nos lembra que devemos limpar e filtrar o que engolimos, sem aceitar tudo como nos vem e sem nos intoxicarmos com o que nos dizem. Bom humor, limpeza, sobrevivência, tenacidade, inteligência, folia.

HIPOPÓTAMO:

Você precisa celebrar mais com a água, pois ela refrigera alma e seus nervos. Ver este animal é também um aviso de que estão começando a serem trabalhados os seus sentidos. Portanto não tenha medo. Solte-se e esteja pronto para essas aventuras. Desenvolvimento psíquico, intuição, ligação água-terra, aterramento.

JACARÉ:

Jacarés e crocodilos tiveram ao longo dos tempos uma simbologia mista. Ao mesmo tempo, por causa de sua associação com a lama, ligavam-se ao símbolo da fertilidade e do poder, já que a lama é mistura de água e terra, o que propõe uma nova vida a crescer. A idéia inerente a isso é que não pode existir morte sem vida ou vida sem morte. Seus olhos estão no alto da cabeça, ajudando-os a se manter relativamente escondidos pela água enquanto procuram suas presas. Trata-se de outro símbolo de uma visão superior e de enxergar outros planos. Instinto de sobrevivência, o inconsciente profundo, o caos que precede a criação.

JAGUAR:

O jaguar é o mensageiro entre a alma e as águas da consciência. A busca em profundas águas da consciência, mensageiro, interação entre mente e alma.

JAVALI:

A medicina do javali ensina a trabalhar o chacra laríngeo. Comunicação entre pares, expressividade, inteligência.

LAGARTO:

O lagarto é a medicina dos sonhadores. O lagarto pode estar dizendo para prestar atenção nos seus sonhos e símbolos. Faça um diário de sonhos e escreva todos que você lembra. A medicina do lagarto é o lado sombrio da realidade onde seus sonhos são revistados antes de você decidir manifestá-los fisicamente. Otimismo, adaptabilidade, regeneração, sonhos, renovação, transformação.

LEÃO:

É o Rei dos animais. Espírito de luta, garra, poder, força, majestade, prosperidade, nobreza, coragem, saúde, liderança, segurança, auto-cofiança.

LEOPARDO:

Segundo a lenda dos xamãs, o leopardo, as onças e jaguatiricas ficam rondando-os nas curas, para não deixar os espíritos intrusos, retirados pelo mesmo, voltarem para o corpo do doente. Quando ele o visita em suas visões é sinal de que está recebendo muita proteção espiritual pra não se perder ou desistir do caminho. Portanto continue nas suas buscas. Conhecimento do subconsciente, compreender aspectos sombrios, rapidez.

LINCE:

Dizem que quando você quer descobrir um segredo, deve perguntar à medicina do lince. Infelizmente é difícil fazer com que o lince calado fale. Para ser enfrentado pela força medicinal do lince significa que você não sabe algo sobre si ou sobre os outros. O lince é o preservador de segredos de sistemas mágicos perdidos e conhecimento oculto. Ele tem a habilidade de se mover através do tempo e do espaço e aprofundar-se no Grande Silêncio para desemaranhar qualquer mistério. O lince não é guardião dos segredos, mas o conhecedor destes. Segredos, tradição, conhecimento oculto, ouvir para o crescimento.

LIBÉLULA:

A libélula traz grande poder de comunicação com o mundo elementar. Nos amores, vivem grandes ilusões, ou vice-versa. Quer tudo muito rápido, começa projetos e não os termina. Seja mais perseverante em seus objetivos! Você é filho dos ventos, então esteja preparado para as mudanças que virão. A libélula simboliza a ilusão, ventos da mudança, comunicação, com o mundo elementar.

LOBO:

Para os povos indígenas, o lobo é o mais fiel dos guias animais, o símbolo do professor da tribo, encorajando-nos a enfrentar novas idéias e projetos. O lobo é um explorador de rotas, precursor de novas idéias que volta para tribo para ensinar e compartilhar a medicina. O senso do lobo é muito aguçado e a lua é sua aliada de força. A Lua é símbolo da energia psíquica ou o inconsciente que segura os segredos do conhecimento e da sabedoria. Banhando-se na lua pode indicar o desejo do lobo para ligar idéias novas que estão embaixo da superfície da consciência. A medicina do lobo permite o professor dentro de nós todos aparecer e ajudar os filhos da Terra a compreender o grande mistério da vida. Amor, relacionamentos saudáveis, fidelidade, generosidade, ensinamento.

MACACO:

Cuidado com os pulos mal premeditados ou errados. Você tem o papel de ajudar na comunicação e segurar o céu, para que as estrelas não caiam. Inteligência, bom humor, alegria, agilidade, generosidade, ensinamento.

MORCEGO:

Tem o poder de ver a coisas ocultas, mesmo na escuridão ou com os olhos fechados. Pendurado de cabeça para baixo, ele simboliza o aprender a transpor seu eu interior para um recém nascido. Essa também é a posição que os bebês assumem quando vêm ao mundo através do ventre da mulher. Pode significar largar velhos hábitos e assumir uma posição na vida que prepara seu renascimento ou em alguns casos, a iniciação. Em todos os casos, o morcego sinaliza renascimento em alguma área de você mesmo ou a morte de velhos padrões. Renascimento, iniciação, reencarnação, habilidades mágicas.

ONÇA-PINTADA:

A onça é um animal que pode ao mesmo tempo nos assustar e evocar imenso respeito. É inteligente, ágil, esperta, e tem a mesma função do leopardo: ajuda os xamãs nas curas. Espreita, proteção de espaço, silêncio, observação. Precisão.

PANTERA NEGRA:

A pantera negra fica rondando em círculos o curador xamã para devorar o espírito causador da dor. Logo que o xamã o expurga, ele não consegue ultrapassar o círculo da pantera, que o devora como seu alimento. Mistério, sensualidade, sexualidade, beleza, sedução, força, flexibilidade.

PANTERA BRANCA (ALBINA):

O mesmo conceito que o da Pantera Negra, só que representa o símbolo da coragem e intuição xamânica. É muito ágil e traz vitórias em qualquer situação. Porém, ela avisa: tudo tem começo, meio e fim. Não se alimenta do espírito intruso, mas circula o xamã guardando sua presa para quando chegar a pantera negra, não deixando o espírito escapar do círculo. Ela é o aviso dos mistérios das transformações que vão ocorrer na mente e na vida das pessoas. A pantera branca trabalha com as doenças do intelecto. Sua missão é trabalhar o medo das pessoas, ensinando o indivíduo a desligar-se dos outros e voltar para si mesmo.

PAPAGAIO:

A primeira coisa que nos ocorre quando pensamos nos papagaios é sua capacidade de imitação. Eles refletem tudo o que existe à volta deles, tons de voz, ruídos, gargalhadas. A energia do papagaio é como um grande espelho universal, e este não mente, apenas reflete o que existe fora dele.

PAVÃO:

Proteção psíquica, coragem, boa sorte, serenidade, chuva, beleza, graça. Pare de se sacrificar por quem não te merece, ou não merece o seu sacrifício.

PAVÃO BRANCO:

Despertar da sensibilidade. Momentos de paz e tranqüilidade. Porém, pare de ficar se cobrando, saia da acomodação e vá procurar auto-ajuda ou um analista. Isto irá lhe fazer bem, pois você precisa valorizar-se.

PERU:

A medicina do peru ensina a ser voluntário, a fazer caridade. Jogar fora o orgulho que não serve para nada a não ser para atrapalhar sua vida material. Procure ser mais realista, puro e verdadeiro com você mesmo. Jogue fora as fantasias tolas, e não se irrite com os sons, pois às vezes nos servem de alerta, ensinando-nos a despertar para a vida. Dar e receber, transcendência, dádivas, celebração.

PORCO-ESPINHO:

Nas lendas, o porco-espinho exibe muitas qualidades das quais a principal é o poder da fé e da crença, ou seja, a capacidade de mover montanhas, de acreditar numa força maior, que nos faz fluir com os movimentos de nossa vida, e confiar que só o que for melhor para nosso crescimento virá ao nosso encontro. Fé, confiança, inspiração para realizações, dentro da essência.

PUMA:

A medicina do puma envolve lições sobre o uso da força na liderança. É a habilidade de liderar sem insistir que os outros o sigam. A responsabilidade não é nada mais que a habilidade para responder a qualquer situação. O pânico não faz parte desta medicina. Força, iniciativa, mistério, silêncio, sobrevivência, velocidade, graça, liderança, coragem.

PICA-PAU:

Este animal está ligado ao grande espírito do trovão, controla as pragas e principalmente as formigas e os cupins da alma. Invocado para chuva, regeneração, limpeza, comunicação, proteção. Seu som ao picar a árvore é ligado com os espíritos do trovão, é considerado filho do trovão.

PINGÜIM:

Está mais relacionado com os xamãs do Pólo Norte e Sul. Viver em comunidade, fidelidade, lealdade nos romances.

POMBA BRANCA:

No cristianismo simboliza o Espírito Santo, paz, comunicação, integração, mensagem. Você atingirá todas as suas metas espirituais; sorte e felicidade chegando. Paz, luz, pureza, sacrifício, notícias felizes, puras, restabelecimento da saúde.
Marrons: Precisa trabalhar o perdão.
Cinzas: Precisa trabalhar a mente doentia.
Negras: Notícias mórbidas.

PORCO:

Você precisa escapar mais das quatro paredes, levantar a antena, olhar para as pessoas e perceber suas intenções. Ou abandona essas paredes, ou acabará conversando com elas. Cuide bem da sua saúde e do seu coração.

RAPOSA:

Ela é rastreadora dos caminhos da cura física externa. Tem a sensibilidade aguçada e mente bastante intuitiva.
A medicina da raposa envolve adaptabilidade, astúcia, observação, inteligência e rapidez nos pensamentos e ações. Estes traços podem incluir também o poder de decidir rapidamente e de ter o pé no chão no mundo dos vivos. A medicina da raposa ensina a arte da unidade através da sua compreensão, de camuflagem. Ninguém pode adivinhar o poder astuto atrás de tais manobras engenhosas. Habilidade, esperteza, camuflagem, observação, integração, astúcia.

RATO:

O rato é uma medicina poderosa para se ter nos dias modernos. Coisas que podem parecer insignificantes para uns, toma importância enorme para o rato. As pessoas com a medicina do rato contrariam muitos tipos de medicina porque aparentam ser minuciosos demais. Eles são fixados em metodologia. Versatilidade, alerta, introspecção, percepção, satisfação, aceitação.

SALMÃO:

Força, perseverança, nadar contra a maré, determinação, coragem.

SAPO:

O sapo representa a luz da noite, é o limpador dos rios, come as larvas e os mosquitos. Evolução, limpeza, transformação, mistério, humor, ligado à chuva.

SÁTIRO:

Libertinagem, divertimento, impulso sexual, instintos, fantasias.

TARTARUGA:

Nos ensinamentos nativos americanos, a tartaruga é o símbolo mais velho do planeta Terra. É a personificação da deusa da energia e a Mãe eterna na qual nossa vida evolui. A tartaruga é considerada para o xamã como sendo o chão ou piso da Mãe Terra. Ela, com sua lentidão e grossa carapaça, nos ensina como podemos nos proteger. E também a não nos magoarmos com facilidade com os dardos venenosos projetados pelos outros. Como ela, devemos nos conectar firmemente com a Mãe Terra, nutrindo-nos para estar firmemente centrados em nosso ritmo e metas. Ela usa a água e a terra, suas duas moradas, para nos ensinar a fluir com harmonia nas situações, estando ao mesmo tempo firmemente ancorados na realidade. Dar chão, estabilidade, organização, longevidade, honra, paciência, resistência, proteção, experiência, sabedoria, Mãe Terra.

TATU:

O tatu já vem vertido com uma armadura nas costas. Os limites de segurança fazem parte de seu ser. Ele também pode rolar como uma bola e nunca se deixar penetrar pelo inimigo. Ele representa a couraça da Mãe Terra, o guardião dos segredos dela. É o escudo de defesa que colocamos à nossa frente, contra tudo e todos. Limites, nos dá a armadura, limites emocionais, protege a saúde.

TEXUGO:

Agressividade, coragem, formar alianças, persistência, agir em crise.


TIGRE:

O Tigre evoca, de forma geral, as idéias de poder e ferocidade; o que só comporta sinais negativos. É um animal caçador, e nisso, um símbolo da casta guerreira. O tigre devora as influencias maléficas. Símbolo de aproximação lenta, preparação cuidadosa, aproveitar oportunidades.

TOURO:

Fertilidade, sexualidade, poder, liderança, proteção, potência.

UNICÓRNIO:

Ele está ligado a todos os dons das artes, à psicografia, à pureza e elevação da alma. O unicórnio é a integração divina com o grande espírito do céu e da terra. Está ligado com um anjo da pintura chamado Pétrus, que abre o portal do arco-íris, para que todos possam, através das tintas e das cores, expressar o amor à natureza. Rapidez, mansidão, pureza, salvação, espiritualidade, inofensivo, seu único corno simboliza que ele e o Pai são UM.

URSO

 O urso entra numa caverna e hiberna, digerindo as experiências que vivenciou. Ele se reconecta com a Mãe Terra, numa introspecção intensa, para depois ressurgir na primavera da alma, num renascimento, quando tudo está brotando novamente. Nesse período nada do que está lá fora importa, apenas o refazimento, o ato de pensar sobre as atitudes tomadas, acreditando que as respostas estão dentro de nós mesmos.Introspecção, intuição, cura física, consciência, ensinamentos, curiosidade.

URSO BRANCO

 Símbolo da força de todos os animais de poder. Significa abertura e chegada de felicidade no corpo e na alma. Tem visão profunda, enxerga a grandes distâncias no gelo.

 

URSO PANDA

A medicina do urso panda ensina a ficar mais atento aos perigos, a não se influenciar por aqueles que dizem ser nossos grandes amigos, pois sempre há uma intenção e o tempo mostrará isso. Ensina a cuidar bem dos segredos.

 

URSO PARDO

 O urso pardo é o rastreador dos remédios e raízes da floresta. Ele ajuda o xamã a encontrar o remédio certo para a cura.

 

URUBU

 A mensagem do Urubu é de purificação, limpeza profunda. Está ligado ao fogo ou Sol em várias culturas, assim como os xamãs ele usa as energias da terra ao seu favor. Simboliza a vida e a morte, dons proféticos e mistérios.

 

VAGA-LUME

 A medicina do vaga-lume avisa que nem tudo está perdido. Há uma luz te esperando no fim do túnel e você não está sozinho. Procure acender seu interior e tudo será luz. Iluminação, entendimento, força de vida, luz e escuridão, maravilhas.

 

VEADO

 O veado pede para não sermos amargos na vida. Aprenda e assimile os ensinamentos com os sábios xamãs. Aprenda a viver mais solto e a celebrar a vida com a natureza. Delicadeza, sensitividade, graça, alerta, adaptabilidade, conexão coração e espírito, gentileza.

 

Por Vitor Hugo França – Facilitador Xamânico

O CACHORRO E A ESPIRITUALIDADE

Imagem

Quando se pergunta, quem é o melhor amigo do homem? Logo se responde: “o cachorro”.

Pois é, analisando energeticamente o cachorro, chegamos à seguinte conclusão:

O cachorro busca sempre em um ambiente os locais de maior concentração de energia positiva. Inclusive, na Radiestesia, dizem que a melhor maneira de descobrir o melhor local para se colocar a cama é deixando que um cão passe a noite no quarto vazio; o lugar escolhido por ele, o seu repouso, sempre é a melhor indicação.

Em toda ocasião é sempre bom estar atento ao cão, em toda sua forma de agir, desde a mais óbvia até a inexplicável. Se ele late para as paredes e lugares vazios, é hora de providenciar uma limpeza energética para o ambiente.

Quando ele se achega a um desconhecido ou se comporta de forma repulsiva também é algo digno de observar e providenciar a limpeza.

Acariciar um cachorro é como se descarregássemos nossa energia em um ímã. O cão é considerado o melhor amigo do homem por ter a alma bela, não guarda rancor de seu dono, afinal ele é fiel até a morte.

Mesmo que aconteça de você brigar com seu cachorro, chutar ou até mesmo prendê-lo como castigo, ao se aproximar dele, a sua fidelidade faz com que ele demonstre o amor incondicional, pois você o conquistou uma vez e será para sempre.

Além do convívio e da alegria, esse animal nos presta o favor da limpeza, nada nesta terra está desprovido de propósito do Divino.

 

Por: Marcia Fernances

O QUE É UM FILTRO DE SONHOS?

 

Imagem

Você tem um filtro de sonhos pendurado na sua janela? Sabe para que serve ou como funciona? Não? Então descubra aqui porque estas lindas teias de caçar sonhos fazem tanto sucesso. E boa noite! 


Os filtros de sonhos definitivamente estão na moda. É possível encontrá-los em quase todas as lojas de artigos esotéricos. E, embora o nome, filtro de sonhos (ou dream catcher, em inglês), já seja bem sugestivo, nem todo mundo sabe exatamente para que servem estes belos objetos redondos, enfeitados de penas e de contas. 

Os dream catchers chegaram ao Brasil vindos dos EUA. Mas lá eles estão longe de ser uma moda passageira. Quase todas as tribos de índios americanos há muitos anos já os incorporaram às suas tradições. E as lendas sobre eles correm por toda parte.

Embora hoje todas estas nações indígenas produzam seus próprios dream catchers, a história dos filtros começa com os índios Ojibwe (ou Chippewa).

A história dos dream catchers
Os sonhos desempenhavam um papel fundamental na vida dos Ojibwe. Para este povo que vivia na região dos Grandes Lagos americanos e que hoje também se espalha por outras regiões do Novo México, aprender a decifrar as mensagens reveladas nos sonhos era a tarefa mais importante que as pessoas tinham durante sua passagem pela Terra. Por causa disto, o dream catcher era uma ferramenta essencial.

O filtro de sonhos, como ficou conhecido em português, na verdade, não é um filtro, é uma teia. Os Ojibwe acreditam que, quando a noite cai, o ar se enche de sonhos, bons e ruins. Alguns destes sonhos, mesmo sendo pesadelos, podem conter uma mensagem importante do Grande Espírito para nós. Então, na verdade, estes sonhos são bons sonhos. Mas existem muitos outros sonhos e energias ruins flutuando à nossa volta e que não são nossos. Estes é que podem nos fazer mal. É justamente para separar estes sonhos e energias ruins que existem os dream catchers.

A tradição manda que as teias coloridas sejam penduradas sobre o berço dos bebês e a caminha das crianças. Os sonhos bons, sabendo exatamente aonde ir, conseguem passar pelo buraco central da teia, ao passo que os sonhos ruins ficam perdidos e acabam presos nos fios. Quando os primeiros raios de sol surgem, os sonhos maus desaparecem. Os círculos são feitos com ramos flexíveis de salgueiros e revestidos com tiras de couro.

Uma pena é colocada no centro, representando o ar ou a respiração, essencial para a vida. O bebê, observando a pena dançar ao vento, aprende uma lição sobre a importância do ar. Além disto, a pena de coruja, feminina, simboliza a sabedoria. A pena de águia, masculina, serve para dar coragem.

Para captar os sonhos dos adultos, os dream catchers são trançados em fibra e não com ramos de salgueiros. Por isso são mais resistentes.

Como a Aranha deu a teia de sonhos para os seres humanos
Existem muitas histórias relacionadas com aranhas e Mulheres-Aranhas entre as várias nações de índios americanos. Em muitas destas tradições, por exemplo, a Mulher-Aranha é um personagem fundamental e sábio, ora mensageira do Sol, ora avó do próprio Sol e organizadora da vida na Terra. Existem várias lendas relacionadas com os dream catchers. Esta que escolhemos é apenas uma das versões.

Uma aranha fiava sua teia próximo à cama da avó (Nokomi). Todos os dias ela observava a aranha trabalhar. Alguns dias depois, o neto entrou e, ao ver a aranha na teia, pegou uma pedra para matá-la. Mas a avó não deixou. O garoto achou estranho, mas respeitou o seu desejo. A velha mulher voltou-se para observar mais uma vez o trabalho do animal e, então, a aranha falou: Obrigada por salvar minha vida. Vou dar-lhe um presente por isso. Na próxima Lua nova vou fiar uma teia na sua janela. Quero que você observe com atenção e aprenda como tecer os fios. Porque esta teia vai servir para capturar todos os maus sonhos e as energias ruins. O pequeno furo no centro vai deixar passar os bons sonhos e fazê-los chegarem até você.
Quando a Lua chegou, a avó viu a aranha tecer sua teia mágica e, agradecida, não cabia em si de felicidade pelo maravilhoso presente: Aprenda, dizia a aranha. Finalmente, exausta, a avó dormiu. Quando os primeiros raios de sol surgiram no céu, ela acordou e viu a teia brilhando como jóia graças às gotas de orvalho capturadas nos fios. A brisa trouxe penas de pomba que também ficaram presas na teia, dançando alegremente e, por último, um corvo pousou na teia e deixou uma longa pena pendurada. Por entre as malhas da teia, o Pai Sol sorria alegremente. E a avó, feliz, ensinou todos da tribo a fazerem os filtros de sonhos. E até hoje eles vêm afastando os pesadelos de muita gente. Quem sabe não vai funcionar com você também? 

Extraído do site Spiritual Network.

Por: :: Adília Belotti ::

Via: http://somostodosum.ig.com.br/

O GATO E A ESPIRITUALIDADE

Imagem

Quem não se relaciona bem com o próprio inconsciente não topa o gato. Ele aparece, então, como ameaça, porque representa essa relação precária do homem com o (próprio) mistério. O gato não se relaciona com a aparência do homem. Ele vê além, por dentro e pelo avesso. Relaciona-se com a essência. Se o gesto de carinho é medroso ou substitui inaceitáveis (mas existentes) impulsos secretos de agressão, o gato sabe. E se defende do afago. A relação dele é com o que está oculto, guardado e nem nós queremos, sabemos ou podemos ver. Por isso, quando surge nele um ato de entrega, de subida no colo ou manifestação de afeto, é algo muito verdadeiro, que não pode ser desdenhado. É um gesto de confiança que honra quem o recebe, pois significa um julgamento. O homem não sabe ver o gato, mas o gato sabe ver o homem. Se há desarmonia real ou latente, o gato sente. Se há solidão, ele sabe e atenua como pode, ele que enfrenta a própria solidão de maneira muito mais valente que nós. Nada diz, não reclama. Afasta-se. Quem não o sabe “ler” pensa que “ele” não está ali. Presente ou ausente, ele ensina e manifesta algo. Perto ou longe, olhando ou fingindo não ver, ele está comunicando códigos que nem sempre (ou quase nunca) sabemos traduzir. O gato vê mais e vê dentro e além de nós. Relaciona-se com fluídos, auras, fantasmas amigos e opressores. O gato é médium, bruxo, alquimista e parapsicólogo. É uma chance de meditação permanente a nosso lado, a ensinar paciência, atenção, silêncio e mistério. O gato é um monge silencioso, meditativo e sábio monge, a nos devolver as perguntas medrosas esperando que encontremos o caminho na sua busca, em vez de o querer preparado, já conhecido e trilhado. O gato sempre responde com uma nova questão, remetendo-nos à pesquisa permanente do real, à busca incessante, à certeza de que cada segundo contém a possibilidade de criatividade e de novas inter-relações, infinitas, entre as coisas. O gato é uma lição diária de afeto verdadeiro e fiel. Suas manifestações são íntimas e profundas. Exigem recolhimento, entrega, atenção. Desatentos não agradam os gatos. Bulhosos os irritam. Tudo o que precise de promoção ou explicação quer afirmação. Vive do verdadeiro e não se ilude com aparências. Ninguém em toda natureza aprendeu a bastar-se (até na higiene) a si mesmo como o gato! Lição de sono e de musculação, o gato nos ensina todas as posições de respiração ioga. Ensina a dormir com entrega total e diluição recuperante no Cosmos. Ensina a espreguiçar-se com a massagem mais completa em todos os músculos, preparando-os para a ação imediata. Se os preparadores físicos aprendessem o aquecimento do gato, os jogadores reservas não levariam tanto tempo (quase 15 minutos) se aquecendo para entrar em campo. O gato sai do sono para o máximo de ação, tensão e elasticidade num segundo. Conhece o desempenho preciso e milimétrico de cada parte do seu corpo, a qual ama e preserva como a um templo. Lição de saúde sexual e sensualidade. Lição de envolvimento amoroso com dedicação integral de vários dias. Lição de organização familiar e de definição de espaço próprio e território pessoal. Lição de anatomia, equilíbrio, desempenho muscular. Lição de salto. Lição de silêncio. Lição de descanso. Lição de introversão. Lição de contato com o mistério, com o escuro, com a sombra. Lição de religiosidade sem ícones. Lição de alimentação e requinte. Lição de bom gosto e senso de oportunidade. Lição de vida, enfim, a mais completa, diária, silenciosa, educada, sem cobranças, sem veemências, sem exigências. O gato é uma chance de interiorização e sabedoria, posta pelo mistério à disposição do homem.” O gato é um animal que tem muito quartzo na glândula pineal, é portanto um transmutador de energia e um animal útil para cura, pois capta a energia ruim do ambiente e transforma em energia boa, — normalmente onde o gato deita com frequência, significa que não tem boa energia– caso o animal comece a deitar em alguma parte de nosso corpo de forma insistente, é sinal de que aquele órgão ou membro está doente ou prestes a adoecer, pois o bicho já percebeu a energia ruim no referido órgão e então ele escolhe deitar nesta parte do corpo para limpar a energia ruim que tem ali. Observe que do mesmo jeito que o gato deita em determinado lugar, ele sai de repente, poi ele sente que já limpou a energia do local e não precisa mais dele. O amor do gato pelo dono é de desapego, pois enquanto precisa ele está por perto, quando não, ele se a afasta. No Egito dos faraós, o gato era adorado na figura da deusa Bastet, representada comumente com corpo de mulher e cabeça de gata. Esta bela deusa era o símbolo da luz, do calor e da energia. Era também o símbolo da lua, e acreditava-se que tinha o poder de fertilizar a terra e os homens, curar doenças e conduzir as almas dos mortos. Nesta época, os gatos eram considerados guardiões do outro mundo, e eram comuns em muitos amuletos. “O gato imortal existe, em algum mundo intermediário entre a vida e a morte, observando e esperando, passivo até o momento em que o espírito humano se torna livre. Então, e somente então, ele irá liderar a alma até seu repouso final.”

Fonte: The Mythology Of Cats, Gerald & Loretta Hausman

Via: https://www.facebook.com/UIPASP

O CAMINHO DO MEIO

Imagem
Durante seis anos, Siddhartha e os seus seguidores viveram em silêncio e nunca saíram da floresta.

Para beber, tinham a chuva, como comida, comiam um grão de arroz ou um caldo de musgo,ou as fezes de um pássaro que passasse. Estavam tentando dominar o sofrimento tornando as suas mentes tão fortes que se esquecessem dos seus corpos.

Então… um dia, Siddhartha escutou um velho músico, num barco que passava, falando para o seu aluno…

“Se apertares esta corda demais, ela arrebenta;
e se a deixares solta demais, ela não toca.”

De repente, Siddhartha percebeu de que estas palavras simples continham uma grande verdade, e que durante todos estes anos ele tinha seguido o caminho errado.

Se apertares esta corda demais, ela arrebenta; e se a deixares solta demais, ela não toca.

Uma aldeã ofereceu a Siddhartha a sua taça de arroz.

E pela primeira vez em anos, ele provou uma alimentação apropriada.

Mas quando os ascetas viram o seu mestre banhar-se e comer como uma pessoa comum, sentiram-se traídos, como se Siddhartha tivesse desistido da grande procura pela iluminação.

(Siddhartha os chamou)

– Venham…
– e comam comigo.

Os ascetas responderam:

– Traíste os teus votos, Siddhartha. Desistiu da procura. Não podemos continuar a te seguir. Não podemos continuar a aprender contigo.

e foram se retirando, Siddharta disse:

– Aprender é mudar.

– O caminho para a iluminação está no Caminho do Meio.

– É a linha entre todos os extremos opostos.

O Caminho do Meio foi a grande verdade que Siddhartha descobriu, o caminho que ensinaria ao mundo.

 

Por: Fonte Eterna – https://www.facebook.com/pages/Fonte-Eterna

ORAÇÃO MATINAL

Imagem

Obrigado pelo Universo, que é nosso santuário.

Obrigado pelo Povo das Estrelas, que cuida de nossas águas e de tudo que é vivo, nos guia e nos dá um lugar na vida.

Obrigado por nossa sagrada Avó, a Terra, mãe de todos os seres vivos, que são nossos parentes.

Obrigado pelo Vento do Leste que nos traz, para abrir o amanhecer, a Estrela da Manhã, nos permitindo começar um novo dia sem repetir os mesmos erros de ontem. O Vento do Leste traz a renovação para nossos corações, mentes, corpos e espírito, assim como para os espíritos de nossa Avó sagrada, a Terra e todos os nossos parentes, os seus filhos.

Obrigado pelo Povo Veado de Rabo Negro, que mora no Leste e cuida de nós.

Obrigado pelo Vento do Sul, que traz o calor e a generosidade para nossos corações, assim como para nossa Sagrada Avó, a Terra, e todos nossos parentes, seus filhos.

Obrigado pelo Povo Coruja, que mora no Sul e cuida de nós.

Obrigado pelo Vento do Oeste, que traz os espíritos do raio e do trovão para limpar e refrescar com a chuva nossa sagrada Avó, a Terra, todos os nossos parentes, seus filhos, limpando e refrescando nossos corações, mentes, corpos e nosso espírito.

Obrigado pelo Povo Búfalo, que mora no Oeste e cuida de nós.

Obrigado pelo Vento do Norte, que traz o vento forte e perseverante que dá a nossa sagrada Avó, a Terra, e a todos os seus filhos, força e resistência para nossos corações, mentes, corpos e espírito.

Obrigado pelo Povo Cervo, que vive no Norte e cuida de nós.

Obrigado por todos os seres alados, todos os que voam, por seus ensinamentos, sua generosidade, e seu sacrifício.

Obrigado especialmente pela águia, que voa mais alto, vê mais longe, e é fiel ao cônjuge.

Obrigado pelos seres de quatro patas, que tanto nos dão e nos ensinam, pelos sacrifícios e por aquilo que compartilham.

Obrigado especialmente pelo búfalo, pois onde quer que o búfalo esteja, estará o nosso povo.

Obrigado por todos os nossos parentes que rastejam e nadam em nosso planeta, por seus sacrifícios e por tudo que compartilham conosco.

Obrigado pelos seus ensinamentos e por tudo aquilo que nos dão.

Obrigado por tudo que cresce, por toda a vegetação da Terra. Ela tanto nos ensina e nos dá.

Obrigado pelo seu sacrifício e por aquilo que compartilham.

Obrigado especialmente pela árvore e pelas folhas que sussurram, por sua força e independência, por seu ensinamento.

Obrigado pela sagrada Árvore da Vida, a qual devemos nutrir e cuidar, para garantir que ela dê novas flores e frutos e permita, assim, que nosso povo continue vivo.

Obrigado pelo salmão e pelos diversos peixes, que nos ensinam que herdamos o direito de voltar para nossa casa.

Obrigado pela aranha que, nos ensina as artimanhas do destino.

Obrigado por cada cerimônia sagrada trazida para nós pela Mulher Novilha de Búfalo Branco.

Obrigado por nossa tenda do suor, que nos ilumina por meio da compreensão, da purificação e limpeza.

Obrigado pela Dança do Sol, que dá aos homens a oportunidade de absorver e valorizar o milagre da renovação da vida ao partilharem, em menor escala, da experiência do nascimento.

Obrigado pelo Chamado da Cerimônia da Busca da Visão, que nos permite reconhecer o caminho correto a ser seguido na vida, uma estrada que é otimista e livre.

Obrigado pela Cerimônia de Criação de Laços de Parentesco, que nos permite trazer novos membros para nossa nação, família e clã.

Obrigado pela Cerimônia de Conservação do Espírito, que nos dá o privilégio de honrar os nossos ancestrais e de reunir a comunidade para compartilhar e celebrar os feitos daqueles que se foram.

Obrigado pela Cerimônia do Lançar da Bola, que reúne a comunidade em um só coração, uma só mente, um só espírito e corpo.

Obrigado pela Cerimônia da Menarca, que faz com que nossas jovens mulheres almejem pertencer ao universo com dignidade.

Obrigado por nossas cerimônias de cura, onde os enfermos, incapacitados e doentes são cuidados.

Obrigado por nossos parentes que crescem da terra e produzem doces remédios.

Obrigado pelo barro, pelas nuvens, pelo cobertor branco que cobre nossa Avó, a Terra, na época do frio.

Obrigado pela água.

Obrigado por poder celebrar Solstícios e Equinócios.

Obrigado por dançar e cantar junto ao irmão fogo.

Obrigado por celebrar cada lua cheia.

Obrigado por todas as cores sagradas, que juntas representam tudo o que vale a pena na vida, e que separadas, tanto nos ensinam.

Obrigado pelo vento que se move em um círculo, pois ele nos ensina sobre o respeito, o encanto e o assombro.

Obrigado por poder compartilhar a cura nativa com todos que entram em meu espaço sagrado de cura.

Obrigado por tudo que é sagrado, abençoado e bom.

Somos todos ligados por relações de parentesco.

 

Fonte: Xamã Urbano