SORORIDADE

12718323_907269092726310_3949944103256120567_n

A palavra sororidade não existe nos dicionários. Mas existe em um lugar sagrado chamado força interna feminina. Sóror quer dizer irmã. Sororidade é a capacidade que as mulheres possuem em se reconhecerem como irmãs. Estamos em um momento em que o divino feminino está retornando, está derrubando toda a escuridão e voltando à honra. Isso está no ar. Tem uma luz acendendo nos corações das mulheres, o chamado. Muitas de nós ainda não querem aceitar essa luz acendendo, não se lembram do próprio empoderamento e o repudiam, vibrando ainda na energia da inveja, maledicência e rivalidade. E repudiam portanto as suas irmãs empoderadas pois estão se ‘protegendo’ através do modelo masculino que imitam para serem ‘ aceitas’, consciente e inconscientemente. Elas estão fracas, vibrando em sofrimento nas sombras do esquecimento. Vamos aproveitar a energia da palavra sagrada Sororidade e rezar por todas as mulheres que precisam se curar no mundo.
E se você é uma delas, das que estão ainda esquecidas mas conseguem enxergar isso, agradeça. Depois desconecte-se de toda culpa e se entregue a gratidão de ter olhos de ver. Peça luz às mães santíssimas e aceite a força de suas águas internas para amolecer e fazer nascer da terra seca. Transborde, beba. Olho d’água, lágrima, suor, rios, mares, oceanos, útero, casa, Coração. O amor é líquido.

E que a irmandade feminina se faça.

Autoria de Newen Fuerza

 

Via: Gloria Cristina Reis

https://www.facebook.com/gloriacristina.reis

Anúncios

DESTA VEZ O JEITINHO BRASILEIRO NÃO NOS SALVARÁ

1066

Atualmente vivemos momentos adversos, com intensos conflitos e dificuldades em todo o Mundo.

Sabemos pelos registros históricos/fatos que é desta forma que praticamente a civilização vive desde seus primórdios.

É impressionante como o ser humano quase sempre só faz algo verdadeiramente edificante para consigo, sociedade e o mundo ao redor, quando a corda está no pescoço.

Os seres humanos não sabem o que é a Paz verdadeira, podemos dizer que sempre vivemos períodos entre-guerras de todos os tipos, desde as guerras religiosas, culturais, sociais, raciais, territoriais, civis, militares e assim por diante.

Até quando o ser humano precisará ir até o fundo do poço para agir com amor, respeito e ter o verdadeiro ato de humanidade para com os seus semelhantes e seres vivos da Terra?

Aqui no Brasil, o buraco é mais embaixo. Um país relativamente novo com um pouco mais de 500 anos de descobrimento (moderno), não esquecendo que o mesmo já era habitado muito antes pelos povos nativos daqui (os índios), dos quais foram praticamente dizimados por seus recém chegados desbravadores.

Atualmente no Brasil, não há guerras como conhecemos pelos noticiários em todo o mundo, como as que acontecem em alguns países da Europa, Árabes, Asiáticos, Africanos e também pela máquina de fazer guerra, Estados Unidos da América.

No Brasil a guerra é outra, ela é diária para os cidadãos brasileiros de bem.

Nesta guerra todos nós perdemos sem exceção, é a corrupção política e governamental que praticamente se tornou uma regra por aqui e assola de forma devastadora toda esta nação!

Em um país que corrupções, roubos, ingerências, impunidades, injustiças e uma série de outras situações que acontecem negativamente de forma desenfreada por essas bandas, fica muito difícil ter esperanças para o cidadão brasileiro de bem, viver em um lugar melhor.

Não é questão de negatividade e sim uma visão realista de nossa história recente e atual, não será possível ter um país melhor sem uma reviravolta profunda, comprometida, constante e definitivamente séria.

Não há mais tempo para esperar e já passou da hora de agirmos…

Agora agirmos contra quem? Contra o quê?

Primeiramente contra nós mesmos, nosso país é nosso reflexo interno. Existe algo de muito errado em aceitarmos tudo isso e algumas vezes dizendo: “Ah… Aqui não tem jeito mesmo, não tem o que fazer! Esse país é uma vergonha! Nós somos uma piada para o mundo inteiro.” E assim vai…

De alguma forma esta nação ainda está de pé e não por causa dos políticos/governantes deste país, e sim, pelos brasileiros de bem e trabalhadores de verdade. Os brasileiros conseguem sobreviver e produzirem por méritos próprios sem nenhum auxílio de medidas políticas/governamentais efetivas.

Imagine se tivéssemos uma política mais humana, justa, moderna, eficiente e coerente com as necessidades do povo brasileiro, como seria esse país?

Se realmente dependêssemos das políticas e governanças brasileiras para fazermos algo em nossas vidas, estaríamos muito mais do que no fundo do poço.

Estamos pagando um preço muito alto pela negligência conosco e para com o país. Não precisa ser gênio para ver todos estes problemas, são mais do que tragédias anunciadas, são uma realidade para nossas vidas. Muitas destas situações não terão reversão a curto e médio prazo, somente com muita fé, sorte e fundamentalmente trabalho poderemos sair desta situação em um longo prazo.

E afinal quem paga e ou pagará essa conta?

Hum… Acho que somos nós mesmos!

O jeitinho brasileiro desta vez não nos salvará, somente irão restar as consequências de nossos atos e omissões. Ação e Reação, simples assim, sem castigos, somente reações.

O Brasil pode ser país abençoado por Deus, mas será que em contra partida foi amaldiçoado por seus políticos?

Agora eu pergunto, em geral, o brasileiro sabe votar?

Ele tem opções para votar bem?

Existem políticos/governantes que possam nos representar?

O que acontece na verdade é que o modelo político nacional está totalmente arruinado, incorreto, ultrapassado, infestado de corrupção e se não for feita uma real reforma política neste país, nós seremos apenas uma sombra/poeira do que todos os o brasileiros honesto fizeram por esse país até agora.

O brasileiro tem determinação, coragem, trabalha, se adapta, é confiante, resiliente e tem mais uma série de outras qualidades, mas agora precisa colocar as mãos a obra.

Já na minha especialidade, como espiritualista e reencarnacionista, sei que ninguém aqui é brasileiro, norte americano, inglês, japonês, indiano, coreano, africano, francês e assim por diante, todos nós somos ESPÍRITOS ENCARNADOS em corpos humanos por um determinado tempo vivendo outra vez uma experiência humana, mas daí não fazer nada com o que acontece de ruim/errado no país em que você está encarnado, isso é ser conivente, negligente, concordar/assinar em baixo e contribuir com tudo isso.

Um dia esse país será um lugar mais digno, respeitoso e humano para se viver, infelizmente o Brasil ainda continua sendo um país da promessa, somente isso, uma promessa.

Por que será que você encarnou aqui e não em um país de 1º Mundo?

Quais são as emoções, sentimentos e pensamentos que são despertados em ti vivendo neste país?

Será que estamos aqui de bobeira, por acaso?

Lembre-se: Ninguém encarna/nasce no lugar e na família errada.

Eu vou ficando por aqui e fazendo minha parte para um país e um mundo melhor para se viver, mesmo que seja uma pequena gota no oceano. Quem sabe uma pessoa que leia estas palavras se inspire a fazer sua parte também em busca de um país e mundo melhor.

Já faz alguns anos que eu acredito que nós não deveríamos mais nos preocupar com os futuros habitantes e sim focarmos para o nosso presente, pois sem presente, não existirá futuro.

Pra mim o futuro já é agora e se não acredita nisso, reflita: O Brasil tem aproximadamente 12% das reservas de água doce do mundo, considerado o país com a maior reserva de água doce do mundo e mesmo assim estamos praticamente sem água.

E quem causou tudo isso?

Deus?

Diabo?

Não!

Simplesmente o homem e seu modelo de vida altamente destrutivo para o Planeta!

Alcançamos grandes avanços na ciência e tecnologia nestes um pouco mais de 100 anos, mas esquecemos que fazemos parte da natureza e não a natureza faz parte dos seres humanos.

Dê sua contribuição para um país e um mundo melhor “praticando/fazendo” o bem aos seres vivos, semelhante e a natureza. Estes já são importantes passos para ir além do próprio Ego.

Façamos nossa parte e que Deus ilumine nossas consciências espirituais.

Jefferson L. Orlando


* Jefferson L. Orlando – Psicoterapeuta Reencarnacionista, Escritor, Apresentador do Programa Sol do Everest (Canal YouTube), Colunista do site Somos Todos Um (Stum) e Horóscopo Virtual (UOL), Palestrante, Ministrante, Outorgado pela Magia Divina, Projetor Extrafísico e Espiritualista. Seu objetivo é auxiliar as pessoas a encontrarem seu caminho de evolução consciencial, desenvolvimento da espiritualidade, missões de alma, prosperidade e alegria plena em suas vidas. Reside e atende em São Paulo/SP com a Psicoterapia Reencarnacionista, Regressão Terapêutica (Método ABPR – Conduzido pelos Mentores Espirituais) e Bioenergético Anímico-Mediúnico através das Mandalas pela Magia Divina.

Site: www.soldoeverest.com.br
Canal Youtube: www.youtube.com/soldoeverest
Instagram: www.instagram.com/soldoeverest
E-mail: jefferson@soldoeverest.com.br

RELACIONAMENTO KÁRMICO

10339715_739439356173679_2699507433789598363_n

Uma relação kármica não é sua alma gêmea, não importa o quanto você queira que seja.

Todas as relações amorosas que experimentamos ao longo da vida são kármicas. A cada relação que vivenciamos, frequências de padrões de outras vidas são acordadas e sem saber por que nos sentimos atraídos por determinada pessoa como um ímã. A razão disso é que o karma envolvido com o parceiro da relação precisa ser transmutado para que possamos continuar nossa missão de nos elevarmos acima dos padrões de sofrimento e dor e encontramos a verdadeira felicidade. Caso você não esteja pronto para isso, poderá ficar atrelado em relacionamentos doentios por medo de ficar sozinho.

Algumas características de um relacionamento kármico:

• Atração muito intensa onde a mente fica obsessivamente presa na outra pessoa.
• Desistir de seus interesses para agradar a outra pessoa.
• Um vício de sexo, drogas, beber que o liga ao outro parceiro
• Restrições financeiras causadas por um parceiro com relação ao outro. .
• Abuse de todos os tipos
• Egoísmo e falta de responsabilidade de um dos parceiros deixando sempre o outro cuidar de tudo.
• Perda ou ganho de peso após a relação causada por estresse ou roubos de energia
• Controle de um dos parceiros sobre o outro
• Mentiras, traição.
• Mágoas e danos a auto- estima do outro.
• Chamando apenas para o sexo, onde após passa a ignorar o outro

Neste tipo de relacionamento amoroso, não há crescimento real em um nível interno e há muita confusão e indecisão para o exterior também. E na grande maioria das vezes as pessoas vivem infindáveis relacionamentos do mesmo padrão se não operarem a cura dos padrões kármicos a nível emocional que vem se acumulando ao longo de muitas vidas.

Enquanto a cura interior não se realizar vamos continuar a atrair o mesmo tipo de relações destrutivas, dolorosas e confusas. Enquanto estivermos repetindo os mesmos padrões atrairemos sempre os mesmos tipos de relações com o objetivo de aprender alguma coisa, mas que não estamos tendo maturidade suficiente para enfrentar nos impedindo de andar para frente.

Todo o tempo, podemos estar desejando uma vida melhor, mas quase sempre não estamos dispostos a fazer qualquer cura-interior ou ser fiel a nós mesmo, ou até mesmo saber como ou por onde começar a cura.

O importante é nos conscientizarmos que precisamos crescer e assumir a nossa verdade. Caberá somente a nós começar iniciar o processo de cura. Fortalecer a nós mesmo e nos recusarmos a viver nestes níveis mais baixos de amor que só fazem nos consumir.
Quando estivermos prontos para sair deste tipo de padrão de relacionamento poderemos viver uma relação onde os dois parceiros estejam dispostos a crescer para a frente e abraçar o amor que ambos querem para sua vida, e isso vai incluir também um crescimento emocional e espiritual onde cada um terá que lidar com os seus verdadeiros sentimentos.

Maiana Lena – Terapeuta Kármica

https://www.facebook.com/maiana.lena/timeline

ORAÇÃO DA PRESENÇA

581691_528489570536236_1390258883_n

Que da cabeça aos pés, todo meu SER seja feliz.
Que as pétalas do lótus de meu coração desabrochem perenemente, por obra e graça do Amor.
Que o topo de minha cabeça se expanda em mil luzes, pela inspiração do Todo que em tudo está!
Que os meus olhos sejam como dois sóis transbordando o brilho da lucidez serena.
Que minhas mãos sejam de luz, para que meus toques iluminem a existência de todos.
Que os meus passos iluminem a crosta planetária…
Que em cada respiração eu perceba que respiro o Sopro Vital do Eterno!
Que eu veja em cada criatura o brilho do Grande Espírito.
Que os meus pensamentos sejam irradiantes como as cores do alvorecer.
Que os meus sentimentos sejam lindos e tenham as cores do arco-íris.Que os meus atos sejam honrados.
Que eu seja um grande amor para mim mesmo, para assim compartilhá-lo com os outros.
Que nos momentos difíceis, eu me fie na luz do meu próprio coração, morada do Eterno, que a tudo compreende.
Que as calúnias e farpas psíquicas projetadas pela confusão dos homens sejam diluídas na luz de minha compreensão, pois quando a alma é generosa, tudo se transforma.
Que o amor mais lindo de todos possa inspirar minhas jornadas.
Que, mesmo que ninguém entenda, eu ainda me permita sorrir e apreciar a maravilha da vida!
Que meus entes-queridos e amigos, deste e de outros planos, sejam abençoados pelo brilho do meu viver.
Que em todos os momentos eu perceba aquela Presença que em tudo está!
E que por onde eu for, minha manifestação vital seja um presente para todos.
Estou presente! Eu Sou um presente!
Eu agradeço à PRESENÇA, por tudo.
Que minha história seja linda! E que, simplesmente, eu seja feliz!

Fonte: Crystal Espaço Terapêutico – https://www.facebook.com/espacocrystal

A DIFERENÇA ENTRE UMA CASA E UM LAR

1202

Casa é uma construção de cimento e tijolos.
Lar é uma construção de valores e princípios.

Casa é o abrigo das chuvas, do calor, do frio…
Lar é o abrigo do medo, da dor e da solidão…

Casa pode ser o lugar onde as pessoas entram para dormir, usar o banheiro ou comer. Onde tem-se pressa para sair e retarda-se a hora de voltar.
O lar é o lugar onde os membros da família anseiam por estar nele, onde refazem suas energias, alimentam-se de afeto e encontram o conforto do acolhimento. É onde tem-se pressa de chegar e retarda-se a hora de sair.

Numa casa pode-se criar e alimentar problemas.
O lar é o centro de resolução de problemas.

Numa casa podem morar pessoas que mal se cumprimentam e se suportam.
Num lar vivem companheiros que, mesmo na divergência, se apoiam e nas lutas se solidarizam.

Casa é local onde podem acontecer dissensões, conflitos, discórdia sem fim.
No lar as dissensões e os conflitos, existindo, servirão para esclarecer e engrandecer.

Numa casa pode-se desdenhar de valores.
No lar sonham-se juntos.

Numa casa pode haver azedume e destrato.
Num lar sempre há lugar para a alegria.

Numa casa podem nascer muitas lágrimas.
Num lar plantam-se sorrisos.

A casa pode ser um nó que oprime, sufoca…
O lar é um ninho que aconchega.

Se você ainda mora em uma casa, o desafio é que a transforme, com urgência, em um lar. Que Jesus seja sempre o seu convidado especial.

Texto de: Abigail Guimarães (inspirada numa reflexão de Alba Magalhães David)
http://www.seligafamilia.com.br/2010/04/diferenca-entre-uma-casa-e-um-lar.html

ODE A PAZ !

1163

Pela verdade, pelo riso, pela luz, pela beleza,
Pelas aves que voam no olhar de uma criança,
Pela limpeza do vento, pelos actos de pureza,
Pela alegria, pelo vinho, pela música, pela dança,
Pela branda melodia do rumor dos regatos,

Pelo fulgor do estio, pelo azul do claro dia,
Pelas flores que esmaltam os campos, pelo sossego dos pastos,
Pela exactidão das rosas, pela Sabedoria,
Pelas pérolas que gotejam dos olhos dos amantes,
Pelos prodígios que são verdadeiros nos sonhos,
Pelo amor, pela liberdade, pelas coisas radiantes,
Pelos aromas maduros de suaves outonos,
Pela futura manhã dos grandes transparentes,
Pelas entranhas maternas e fecundas da terra,
Pelas lágrimas das mães a quem nuvens sangrentas
Arrebatam os filhos para a torpeza da guerra,
Eu te conjuro ó paz, eu te invoco ó benigna,
Ó Santa, ó talismã contra a indústria feroz.
Com tuas mãos que abatem as bandeiras da ira,
Com o teu esconjuro da bomba e do algoz,
Abre as portas da História,
deixa passar a Vida!

Natália Correia, in “Inéditos (1985/1990)”

OS NOSSOS HERÓIS

criança e avo

Passamos boa parte da nossa existência cultivando imagens de heróis.
Até que um dia o pai herói começa a passar o tempo todo sentado, resmunga baixinho e puxa uns assuntos sem pé nem cabeça.
A heroína do lar começa a ter dificuldade de concluir as frases e dá de implicar com a empregada.
O que papai e mamãe fizeram para caducar de uma hora para outra?
Envelheceram….
Nossos pais envelhecem. Ninguém havia nos preparado pra isso.
Um belo dia eles perdem o garbo, ficam mais vulneráveis e adquirem umas manias bobas.
Estão cansados de cuidar dos outros e de servir de exemplo: agora chegou a vez deles serem cuidados e mimados por nós, nem que pra isso recorram a uma chantagenzinha emocional.
Têm muita quilometragem rodada e sabem tudo, e o que não sabem eles inventam.
Não fazem mais planos a longo prazo, agora dedicam-se a pequenas aventuras, como comer escondido tudo o que o médico proibiu.
Estão com manchas na pele. Ficam tristes de repente. Mas não estão caducos: caducos ficam os filhos, que relutam em aceitar o ciclo da vida.
É complicado aceitar que nossos heróis e heroínas já não estão no controle da situação.
Estão frágeis e um pouco esquecidos, têm este direito, mas seguimos exigindo deles a energia de uma usina. Não admitimos suas fraquezas, seu desânimo.
Ficamos irritados e alguns chegam a gritar se eles se atrapalham com o celular ou outro equipamento e ainda não temos paciência para ouvir pela milésima vez a mesma história que contam como se acabassem de tê-la vivido. Em vez de aceitarmos com serenidade o fato de que as pessoas adotam um ritmo mais lento com o passar dos anos, simplesmente ficamos irritados por eles terem traído nossa confiança, a confiança de que seriam indestrutíveis como os super-heróis. Provocamos discussões inúteis e os enervamos com nossa insistência para que tudo siga como sempre foi.

Essa nossa intolerância só pode ser medo. Medo de perdê-los, e medo de perdermos a nós mesmos, medo de também deixarmos de ser lúcidos e joviais.
Com todas as nossas irritações, só provocamos mais tristeza àqueles que um dia só procuraram nos dar alegrias.
Por que não conseguimos ser um pouco do que eles foram para nós?

Quantas noites estes heróis e heroínas passaram ao lado de nossa cama, medicando, cuidando e medindo febre?
E nós ficamos irritados quando eles se esquecem de tomar seus remédios e, ao brigar com eles, os deixamos chorando, tal qual crianças que fomos um dia.
É uma enrascada essa tal de passagem do tempo. Nos ensinam a tirar proveito de cada etapa da vida, mas é difícil aceitar as etapas dos outros…
Ainda mais quando os outros são nossos alicerces, aqueles para quem sempre podíamos voltar e sabíamos que estariam com seus braços abertos, que agora estão dando sinais de que um dia irão partir sem nós.

Façamos por eles hoje o melhor, o máximo que pudermos, para que amanhã, quando eles já não estiverem mais aqui conosco, possamos lembrar com carinho de seus sorrisos de alegria e não das lágrimas de tristeza que tenham derramado por nossa causa.
Afinal, nossos heróis de ontem serão nossos heróis eternamente: nosso pai e nossa mãe.

Via: Radio Terra Venâncio Aires

https://www.facebook.com/terrafmasuaradio