SERÁ QUE REALMENTE QUEREMOS PAZ?

paz

Muitas vezes por não transformarmos de maneira correta as impressões daquilo que vemos a nossa volta, nos prejudicamos pela nossa identificação com as situações cotidianas.

Um exemplo disso,é o bombardeio de imagens e vídeos de violência contra animais e pessoas, com as quais nos deparamos diariamente nas redes sociais e televisão.

Temas esses que invariavelmente nos causam sentimentos negativos, que vão desde desconforto em nosso plexo solar (centro energético que fica a dois dedos acima do umbigo, que capta as vibrações sejam elas positivas, ou negativas) até taquicardia, raiva, ódio, ouaperto em nosso coração, certo?

Assim, considerando que concordamos com a essa afirmação de que nosso corpo fala, eu farei algumas perguntas, e lhe convido que seja honesto com suas respostas, e se conecte com seu coração para respondê-las…

Quando você entra em contato com imagens e vídeos de atos de violência e injustiça reais, você se sente bem?

Desperta algum sentimento positivo em você?

Quando você compartilha em sua linha do tempo (geralmente com uma mensagem carregada de ódio, vingança e desejo de justiça), você realmente pensa que está fazendo algo bom?

E essa raiva que ferve seu sangue, que aperta seu plexo solar e angustia seu coração, pra onde ela vai?

Será que as pessoas inconscientes que praticam esses atos de violência irão se sentir mal, e com isso repensar os seus atos, vendo essas imagens circulando na internet?

Se você foi sincero consigo mesmo,deve ter percebido que se realmente está a serviço da paz, não é compatível com sua intenção, disseminar imagens negativas para seus amigos e para mundo.

Pois quando assistimos, falamos sobre, ou compartilhamos essas imagens, ou notícias, estamos dando crédito a elas, e como tudo no universo funciona por ressonância, essa energia permanece ainda mais forte e circulando.

Se você acredita no poder da oração, sabe que o contrário também é verdadeiro.

E indo além das questões energéticas, sabemos que quem comete crimes, e filma ou se deixa filmar, tem o desejo de ser visto, ainda que não queira ser descoberto, queribope, e quando compartilhamos, estamos aumentando ainda mais o ego do outro, ou seja, estamos valorizando a “obra” de ódio e adormecimento coletivo.

Por isso, vamos divulgar a paz, vamos compartilhar em nossas redes sociais a mudança que queremos ver no mundo. Pois quando estamos incitando a raiva, a vingança e o ódio, ainda que seja contra aquele que tenha cometido algum crime, estamos nos igualando na inconsciência.

E como a Lei do universo é igual para todos nós, se emanamos sentimentos negativos, (ainda que julguemos que se trata de justiça) essa energia vai retornar a nós, e ainda pior, ela chegará até a pessoa que está sendo alvo, e essa só vai piorar sua situação de inconsciência.

Quando se está reagindo a alguém, lembre-se, você está reagindo a você mesmo, aos seus sentimentos, então opte por transformar suas impressões, e se ainda não consegue, evite falar, ouvir, e ver situações negativas, pois elas nos adoecem e nos distraem do principal objetivo de nossa vida terrena, que é o de expandirmos nossa consciência e evoluirmos.

Se realmente você quer semear a paz, questione-se sempre, se sua atitude é pacificadora, e ao menor indício de dúvida, repense, ou melhor, sinta em seu corpo…se sentir algum desconforto, é porque a situação não é favorável.

Seja a mudança que você quer no mundo.

Líli Ponte

https://www.facebook.com/lili.ponte

O SIMBOLISMO DA BORBOLETA

 

borboleta-azul

A borboleta é considerada o símbolo da transformação, da felicidade, da beleza, da inconstância, da efemeridade da natureza e da renovação, mas há inúmeros significados atribuídos à simbologia das borboletas.

Metamorfose das Borboletas

A metamorfose das borboletas é simbolizada como: a crisálida é o ovo que contém a potencialidade do ser e a borboleta que sai dele é um símbolo de ressurreição ou também pode ser vista como a saída do túmulo.

Em outras palavras, os estágios desse inseto, que são a lagarta, a crisálida e a borboleta significam respectivamente vida, morte e ressurreição representando, dessa maneira, a metamorfose cristã.

As Cores das Borboletas

Borboleta azul

Faz referência à metamorfose, portanto, da transformação que os seres humanos passam ao longo da vida, não só física (crescimento), como sociais (mudança de trabalho, casamento, nascimento de um filho, entre outros). A borboleta azul é por muitos considerada a borboleta da sorte.

Borboletas Coloridas

As borboletas coloridas são mensageiras de alegrias e felicidade.

Borboletas Pretas

São mensageiras da morte e têm, ainda, o significado da alma de uma criança que morreu ser ter recebido o Batismo ou simboliza uma bruxa reencarnada.

Borboleta Amarela

Simboliza uma nova vida, numa analogia às flores da primavera, cuja cor predominante é o amarelo.

Borboleta Branca

Por sua vez, a borboleta branca simboliza a serenidade, a calma, a paz.

A Borboleta e o Espiritismo

Uma vez que a borboleta é referência de renovação, para os espíritas, ela simboliza a reencarnação. A reencarnação é o regresso da alma para outro corpo, uma nova vida.

A borboleta é, assim, a alma que sai de uma pessoa que morre e se liberta (a saída do casulo) e vai para outra pessoa numa oportunidade de refazer a sua história de vida com mais experiência tendo em conta as vivências passadas, num processo de desenvolvimento ou progressão da alma.

Outras Simbologias da Borboleta

A borboleta é o símbolo do renascimento para a psicanálise moderna, que é representada com asas de borboleta.

Na mitologia grega, a personificação da alma é representada por uma mulher com asas de borboleta e segundo as crenças gregas populares, quando alguém morria, o espírito saía do corpo com forma de borboleta.

No Japão a borboleta é o símbolo da gueixa e representa a figura feminina (mulher), visto que está associada à ligeireza, gentileza e graciosidade. Dessa forma, a felicidade matrimonial é simbolizada por duas borboletas (masculino e feminino) e, muitas vezes, sua figura é utilizada nos casamentos.  No mito do imortal jardineiro Yuan-k’o, sua bela esposa ensina o segredo dos bichos-da-seda, sendo ela própria, um bicho-da-seda.

Por outro lado, no mundo sino-vietnamita a borboleta exprime a longevidade ou está associada ao crisântemo, o qual simboliza o outono, ou seja, a renovação, uma vez que no outono ocorre a queda das folhas.

Para os astecas e os maias, a borboleta simbolizava o deus do fogo Xiutecutli, conhecido também por Huehueteotl, o qual levava como emblema um peitoral chamado “borboleta de obsidiana” que simbolizava a alma ou o sopro vital que escapa da boca de quem está morrendo. A borboleta no meio das flores representa a alma do guerreiro morto no campo de batalha.

Os Balubas e os Luluas do Kasai, do Zaire central, também associam a borboleta com a alma. Para eles, o homem segue o ciclo da borboleta desde sua nascença até sua morte. Dessa maneira, a infância está associada a uma pequena lagarta; na maturidade, a uma grande lagarta e, à medida que vai envelhecendo, se transforma em uma crisálida. O casulo é o túmulo de onde sai a sua alma, cuja forma é uma borboleta.

Além disso, o seu túmulo seria associado ao casulo, de onde a alma sairá sob a forma de uma borboleta. Por fim, os iranianos e alguns povos turcos da Ásia central acreditam que os defuntos podem aparecer de noite na forma de borboleta.

Na mitologia irlandesa, a borboleta simboliza a alma liberta de seu invólucro carnal, da mesma maneira que na simbologia cristã. O conto Corte de Etain nara a a história do Deus Miter que se casa pela segunda vez com a deusa Etain, e por ciúmes, sua primeira esposa, a transforma em uma poça de água. Após algum tempo, a poça dá vida a uma lagarta que se transforma em uma linda borboleta.

 

FONTE: Dicionário de Símbolos

 

A BELEZA DA VIDA

Imagem

O dia mais belo: hoje
A coisa mais fácil: errar
O maior obstáculo: o medo
O maior erro: o abandono
A raiz de todos os males: o egoísmo
A distração mais bela: o trabalho
A pior derrota: o desânimo
Os melhores professores: as crianças
A primeira necessidade: comunicar-se
O que traz felicidade: ser útil aos demais
O pior defeito: o mau humor
A pessoa mais perigosa: a mentirosa
O pior sentimento: o rancor
O presente mais belo: o perdão
o mais imprescindível: o lar
A rota mais rápida: o caminho certo
A sensação mais agradável: a paz interior
A maior proteção efetiva: o sorriso
O maior remédio: o otimismo
A maior satisfação: o dever cumprido
A força mais potente do mundo: a fé
As pessoas mais necessárias: os pais
A mais bela de todas as coisas: O AMOR!!!

Madre Tereza de Calcutá

A ARTE DA TRANSFORMAÇÃO

Imagem

Tu não podes criar o novo vivendo mergulhado no passado. Um recém nascido não pode permanecer ligado à mãe. O cordão umbilical deve ser cortado para que ele se torne um ser autônomo. Passa-se o mesmo com a vida espiritual. Uma vez iniciada a caminhada espiritual e que tenhas decidido viver segundo o modo do espírito, deverás fazer uma ruptura clara com a tua antiga maneira de viver. Tu não podes ter um pé em cada um desses mundos. A decisão pertence-te. Não voltes atrás com a escolha. Avança sem parar. É quando a caminhada se torna dura que tu poderás desejar os ‹bons velhos tempos› e querer voltar atrás.
Não há retorno possível nesta vida. Um bebé não pode voltar para dentro da mãe quando a vida se lhe depara muito penosa. Um pintinho não pode voltar para dentro do ovo, nem uma borboleta para a sua crisálida. A vida não pode andar para trás. Ela deve seguir em frente, sempre em frente.

Por: Eileen Caddy

TODO DIA É ANO NOVO

Imagem

Todo dia é ano novo
Entre a lua e as estrelas
num sorriso de criança
no canto dos passarinhos
num olhar, numa esperança…
Todo dia é ano novo
na harmonia das cores
na natureza esquecida
na fresca aragem da brisa
na própria essência da vida.
Todo dia é ano novo
no regato cristalino
pequeno servo do mar
nas ondas lavando as praias
na clara luz do luar…
Todo dia é ano novo
na escuridão do infinito
todo ponteado de estrelas
na amplidão do universo
no simples prazer de vê-las
nos segredos desta vida
no germinar da semente.
Todo dia é ano novo
nos movimentos da Terra
que gira incessantemente.
Todo dia é ano novo
no orvalho sobre a relva
na passarela que encanta
no cheiro que vem da terra
e no sol que se levanta.
Todo dia é ano novo
nas flores que desabrocham
perfumando a atmosfera
nas folhas novas que brotam
anunciando a primavera.
Você é capaz, é paz 
É esperança
Todo dia é ano novo
no colorido mais bel
odos olhos dos filhos seus…
Você é paz, é amora alegria de Deus.
Não há vida sem volta
e não há volta sem vida
no ciclo da natureza
neste ir e vir constante
No broto que se renova
na vida que segue adiante
em quem semeia bondade
em quem ajuda o irmão
colhendo felicidade
cumprindo a sua missão.
Todo dia é ano novo…portanto…feliz ano novo todo dia!

 

Autor Desconhecido

NÃO PRECISAS MAIS

Imagem

Tudo aquilo de que dispões hoje é o estritamente necessário para passares à fase seguinte da tua vida. Nem mais, nem menos. Só. Assim. Tal e qual. Tudo o que tens hoje à tua disposição é o que necessitas. É óbvio que querias mais. Claro que sim. Claro que gostarias de ter mais condições para, pensas tu, andares mais depressa de encontro aos teus objectivos.

A primeira pergunta que eu te faço é: Será que tens de andar mais depressa? Será que a este ritmo não estarás a capacitar-te mais, a consolidar-te mais,a estruturar-te mais? Será que não atraíste a velocidade exacta de andamento, necessária para conseguires vencer as tuas resistências consistentemente? Será que essa resistência seria vencida se tudo andasse mais depressa?

E a última pergunta que te faço é: Queres que tudo ande mais depressa para chegares mais depressa aos teus objectivos? Quais objectivos? Será que neste caminho mais lento, mais restritivo, não ficarás mais maleável para aceitar que aqueles não são os teus verdadeiros objectivos?

Se queres mais, mais coisas, mais depressa, está na hora de chorar a impotência. Chora. Chora essa impotência de as coisas terem de ser desta maneira. Chora, porque é a única coisa que podes fazer neste momento. Chorar e conformares-te que hoje é o que tens. E mais nada. E não precisas de mais nada.

Tudo o que atraíste neste momento, tudo de que dispões agora é o estritamente necessário para alcançares a próxima fase da tua vida. Querer mais agora, é ego. E isto é tudo o que eu tenho para te dizer.

O LIVRO DA LUZ Pergunte, O Céu Responde,

de Alexandra Solnado

 

https://omundodegaya.wordpress.com/misttico/

IMPERMANÊNCIA

Imagem

A vida é como um piquenique em uma tarde de domingo… ela não dura muito tempo. Só olhar o sol, sentir o perfume das flores ou respirar o ar puro já é uma alegria. Mas se tudo o que fazemos é ficar discutindo onde pôr a toalha, quem vai sentar em que canto, quem vai ficar com o peito ou a coxa do frango…, que desperdício! Mais cedo ou mais tarde o tempo fecha, a tarde cai e o piquenique acaba. E tudo o que fizemos foi ficar discutindo e implicando uns com os outros. Pense em tudo que se perdeu.

Você pode estar se perguntando: se tudo é impermanente, se nada dura, como pode alguém viver feliz? É verdade que não podemos, de fato, agarrar ou nos segurar às coisas, mas podemos usar esse conhecimento para olhar a vida de modo diferente, como uma oportunidade muito breve e rara. Se trouxermos à nossa vida a maturidade de saber que tudo é impermanente, vamos ver que nossas experiências serão mais ricas, nossos relacionamentos mais sinceros, e teremos maior apreciação por tudo aquilo que já desfrutamos.

Também seremos mais pacientes. Vamos compreender que, por pior que as coisas possam parecer no momento, as circunstâncias infelizes não podem durar. Teremos a sensação de que seremos capazes de suportá-las até que passem. E com maior paciência seremos mais delicados com as pessoas a nossa volta. Não é tão difícil manifestar um gesto amoroso quando nos damos conta de que talvez nunca mais estaremos com a nossa tia-avó. Por que não deixá-la feliz? Por que não dispor de tempo para ouvir todas aquelas histórias antigas?

Chegar à compreensão da impermanência e ao desejo autêntico de fazer os outros felizes nesta breve oportunidade que temos juntos, constitui o começo da verdadeira prática espiritual. É esse tipo de sinceridade que efetivamente catalisa a transformação em nossa mente e em nosso ser.

Não precisamos raspar a cabeça nem usar vestes especiais. Não precisamos sair de casa nem dormir em uma cama de pedras. A prática espiritual não requer condições austeras…. apenas um bom coração e a maturidade de compreender a impermanência.

Isso nos fará progredir.

Chagdud Tulku Rinpoche, em ” Portões da Prática Budista”

 

Saiba mais:https://omundodegaya.wordpress.com/misttico/