AS ENERGIAS DE SETEMBRO 2018 E A ASCENSÃO PLANETÁRIA

imagemlili

O vórtice da varredura planetária está cada vez mais intenso! A Terra, se comparada à uma máquina de lavar, está no seu enxague final. Tudo está se direcionando para a reta final da grande chegada ao Clube dos Mundos Ascensionados.

As ressonância magnética medida pela Escala Schumann, que desde a sua implantação a quase 100 anos, sempre esteve estabilizada em 7.83 Hz, começou a subir em 2012. Entre 2015 e 2016, estabilizou em média na faixa dos 14 Hz. Houve picos de até 35 Hz em 2017, mas agora em 2018, está se mantendo quase sempre na faixa dos 40 Hz. Há momentos que ultrapassa o nível de 100 Hz. Foi o que aconteceu agora no início de setembro. Essa vibração exagerada é provocada pelas emissões eletromagnéticas dos ventos solares. Uma vez que aumentou também a intensidade da Luz Cristalina de Fótons, tudo por aqui na Terra está sendo modificado.

As energias dos diversos mundos sofrem sempre a interferência dos demais, não somente do seu Sistema Solar local, mas também de todos os Astros do quadrante da sua Galáxia e também de toda a Galáxia a qual pertence. A além disso ainda. Por isso, Gaia está se adequando às energias mais elevadas e equiparando-se aos demais Orbes.

A Terra, nossa casa planetária, está atingindo a sua maioridade agora. Novos Tempos estão chegando e vai transformar tudo o que há nela, inclusive a humanidade. Deixará de ser um Planeta de escola primária onde o aprendizado era a formação da consciência criadora, para experienciar, daqui em diante, os resultados dessa consciência expandida que tudo cria apenas com a intenção.

É por isso que uma parte da humanidade não poderá mais habitar este Planeta, pois a sua consciência perversa não terá mais afinidade com as energias de Quinta Dimensão.

Tivemos a partir de maio, a Segunda Grande Onda de energia transformadora por aqui. Essa onda gigantesca teve seu ápice agora na primeira metade de setembro. É como se fosse uma frota de caminhões de lixo descarregando todos ao mesmo tempo e no mesmo lugar.

Quem se encarregou de dissolver essa sujeira toda, foi o Portal da Lua Nova de 09-09. Coincidindo a Nova neste dia 09, tivemos então um impressionante Vórtice energético de um triplo 9. (9.9.9 ou seja, 9-9-18 [1+8 =9])

Muitos de vocês sentiram algo diferente por esses dias. Cada um liberou aquilo que ainda tinha dentro de si e que não ressoava mais com as novas energias. Desta forma, os sintomas não foram necessariamente iguais para todos.

De um modo geral, toda a Terra está sendo beneficiada com isso. O número 9 é sempre sinal de CONCLUSÃO. Basicamente, o programa para 2018 está concluído. Agora podemos sentir um certo alívio até o final do ano. Mesmo assim, muitas coisas estão acontecendo e irão acontecer neste mês de setembro. Pena que a Grande Mídia se presta ao serviço das Trevas e esconde tudo aquilo que está servindo à Luz. Mas não poderão ir muito longe com isso. As revelações estão na porta do túnel para entrar em campo muito em breve. Há novidades incríveis chegando!

A limpeza referente ao Portal 9.9.9, é muito abrangente. Podemos aproveitar para limpar também as coisas materiais, como o nosso quintal, o nosso armário, a nossa casa, enfim, tudo aquilo que não ressoa mais com as novas energias, começam a perder o sentido de ali estar.

Também nos relacionamentos, muitas pessoas se afastarão, e outras se aproximarão. O momento é de introspecção, pois o espaço liberado ficará maior e precisamos reorganizar o nosso mundo interno.

Muitas emoções velhas, principalmente feridas ainda não curadas, virão à tona para sangrar e nos mostrar que ainda estão ali. Por isso as crises de ansiedade, depressão, pânico, medo, raiva, intolerância, etc.

Tudo está sendo potencializado. Exatamente para que possamos identificar o que é preciso expurgar e curar.

É também um momento de posicionamento. Como estamos na bifurcação da estrada da vida, cada um está se posicionando para o lado do trigo ou do joio. Na medida que as escolhas procedem, irá aumentar ainda mais o distanciamento entre uns e outros, pois as duas estradas seguirão rumos opostos. Desta forma, de nada adianta querer que o outro venha pela mesma estrada. E tampouco você poderá ir com ele. São as energias distintas que, pelo magnetismo, atrai cada um para a estrada correspondente.

Os sinais do Universo já se mostram desde 2012. Irão se intensificar muito daqui em diante. Coisas impressionantes acontecerão nos próximos anos. Mesmo ainda neste mês de setembro, podemos ter algo extraordinário, que fará as pessoas se posicionarem. Embora quase todos já estejam decididos em referência aos caminhos a seguir, ainda existe uma pequena parcela da humanidade que permanece “em cima do muro”. As oportunidades surgirão para que se definam.

Estamos aqui nesta atual encarnação à serviço. Essa é a missão de alma de cada um. SERVIR! Ninguém veio para ser servido. É esse serviço que definirá o joio e o trigo. Porém, “não se deve servir à dois Senhores ao mesmo tempo”. O tempo de aprendizado já foi concluído. Agora, é entregar os últimos trabalhos, limpar as gavetas, pegar o canudo e seguir para uma Escola de nível mais alto. Ou então, se reprovado, voltar para um mundo muito primitivo, novamente de Provas e Expiações, e reiniciar o aprendizado mais uma vez. Lembre-se que as escolhas são individuais. “A cada um segundo suas obras”.

 

Eu sou Vital Frosi e minha missão é o esclarecimento.

Via: Eu Sem Fronteiras – www.eusemfronteiras.com.br

Anúncios

Os 5 Estágios da Nossa Consciência segundo a Filosofia dos Vedas

48015_10151632691239783_1137384415_n

De acordo com a filosofia dos Vedas, a consciência humana passa por 5 estágios distintos durante o seu processo de evolução. Passando pelo estágio inicial de materialista à criadora.

Algumas pessoas podem considerar essas informações um pouco mística, no entanto, trata-se de uma tradição filosófica antiga. Segundo a maioria dos historiadores ocidentais, a civilização védica começou a elaborar seu pensamento filosófico no primeiro milênio a.C.

A  civilização védica desenvolveu suas concepções filosóficas na região do subcontinente indiano e tinha como base de sua cultura, tanto a materialidade quanto a espiritualidade. A dualidade já estava presente na forma como a sociedade se organizava.

Conheça agora os 5 estágios da nossa consciência segundo a filosofia dos vedas.

Estágio Obscuro

Obscuro aqui não tem o mesmo significado do que “mau”, mas sim, sem “luz”.

Nesse estágio o homem não consegue enxergar além do mundo físico. Para ele nada existe além da criação material. Por isso, forma seus conceitos com base naquilo que vê. O que para os vedas é o motivo para causar dor e sofrimento existencial, mas como o todo é perfeito, nada permanece igual para sempre, nem mesmo o homem que se diz convicto de um conhecimento em relação ao mundo.

A pessoa no estágio obscuro é levada naturalmente a ter vislumbres de uma consciência mais ampla. Sua ideia de mundo material vai sendo aos poucos colocada em questão, mesmo contra a sua vontade.

O filósofo pré-socrático, Heraclítico, dizia que tudo muda, não existe nada fixo, exceto a certeza da mudança. Os nossos pensamentos mudam conforme nossas relações com o mundo. Nunca permanece imutável.

Estágio Motivado

Esse estágio é alcançado quando a pessoa assume que deve haver algo a mais,  isto é, além daquilo que consegue compreender em relação a sua existência na sociedade. Ele luta para descobrir a verdadeira natureza do universo e persiste na busca da compreensão de tudo aquilo que existe ao seu redor. Dessa forma, ele concentra-se sua mente e descobre o seu interior.

Estágio Firme

O homem chega a esse estágio quando a compreensão dessa existência interior se torna natural e há percepção de que os fenômenos externos nada mais são do que criações mentais. Nesse estágio a pessoa submerge-se nos mais profundos dos seus pensamentos, o que os vedas chamam de “rio sagrado”.  Ele chega gradualmente a postura espontânea de gratidão ao universo simplesmente por existir.

Estágio Devotado

Nesse estágio a devoção aos pensamentos do “rio sagrado” torna-se o estado natural de sua consciência.  Nesse estágio de consciência o homem consegue compreender a totalidade de ilusão  do mundo da qual ele mesmo é parte, bem como toda a criação.

Estágio Puro

O último estágio é alcançado quando o homem está completamente ciente das ilusões do mundo, e compreende  a espiritualidade na plenitude de sua existência, no todo do universo. Aqui ele não se sente inferior ou superior a ninguém, ele se sente parte de todo o universo. Sente-se conectado em tudo o que existe. Portanto, o falso ego não tem mais poder em sua consciência. Nesse estágio a sua luz é percebida por qualquer pessoa que se aproxime. A lucidez espiritual  é perceptível.

Dessa maneira, ele abandona a ideia de indivíduo, eu, sujeito, singularidade, etc..  Passa a sentir como um ser plural conectado ao universo.

Indicação de leitura complementar: Veda: Segredo do Oriente, uma Antologia de Artigos e Ensaios.

Gostou? Compartilhe e deixe seu comentário.

Por: O Martelo de Nietzsche

https://omartelodenietzsche.com

15/08 À 29/09 – QUARESMA DE SÃO MIGUEL

10632733_4711022669333_7342066848967863343_n (1)

A Quaresma de São Miguel Arcanjo deve ser rezada, diariamente, entre os dias 15 de agosto e 29 de setembro, dia da Festa de São Miguel. Pode ser rezada também em outras épocas do ano por um período de 40 dias.

Para se preparar para essa Quaresma é necessário

* Acender uma vela abençoada diante de uma imagem ou estampa de São Miguel Arcanjo
* Oferecer uma penitência durante os 40 dias;
* Fazer o sinal da cruz;
* Rezar essas orações todos os dias:

Oração inicial para todos os dias

São Miguel Arcanjo, defendei-nos no combate, sede o nosso refúgio contra as maldades e ciladas do demônio. Ordene-lhe, Deus, instantemente o pedimos. E vós, príncipe da milícia celeste, pela virtude divina, precipitai no inferno a satanás e aos outros espíritos malignos que andam pelo mundo para perder as almas. Amém.

Sacratíssimo Coração de Jesus (3x)

Ladainha de São Miguel Arcanjo

Senhor, tende piedade de nós.
Jesus Cristo, tende piedade de nós.
Senhor, tende piedade de nós.
Jesus Cristo, ouvi-nos.
Jesus Cristo, atendei-nos.
Pai Celeste, que sois Deus, tende piedade de nós.
Filho, Redentor do Mundo, que sois Deus, tende piedade de nós.
Espírito Santo, que sois Deus, tende piedade de nós.
Trindade Santa, que sois um único Deus, tende piedade de nós.

Santa Maria, Rainha dos Anjos, rogai por nós.
São Miguel, rogai por nós.
São Miguel, cheio da graça de Deus, rogai por nós.
São Miguel, perfeito adorador do Verbo Divino, rogai por nós.
São Miguel, coroado de honra e de glória, rogai por nós.
São Miguel, poderosíssimo príncipe dos exércitos do Senhor, rogai por nós.
São Miguel, porta-estandarte da Santíssima Trindade, rogai por nós.
São Miguel, guardião do Paraíso, rogai por nós.
São Miguel, guia e consolador do povo israelita, rogai por nós.
São Miguel, esplendor e fortaleza da Igreja militante, rogai por nós.
São Miguel, honra e alegria da Igreja triunfante, rogai por nós.
São Miguel, luz dos anjos, rogai por nós.
São Miguel, baluarte dos cristãos, rogai por nós.
São Miguel, força daqueles que combatem pelo estandarte da cruz, rogai por nós.
São Miguel, luz e confiança das almas no último momento da vida, rogai por nós.
São Miguel, socorro muito certo, rogai por nós.
São Miguel, nosso auxílio em todas as adversidades, rogai por nós.
São Miguel, arauto da sentença eterna, rogai por nós.
São Miguel, consolador das almas que estão no Purgatório, rogai por nós.
São Miguel, a quem o Senhor incumbiu de receber as almas que estão no Purgatório,
São Miguel, nosso príncipe, rogai por nós.
São Miguel, nosso advogado, rogai por nós.

Cordeiro de Deus, que tirais o pecado do mundo, perdoai-nos, Senhor.
Cordeiro de Deus, que tirais o pecado do mundo, ouvi-nos, Senhor.
Cordeiro de Deus, que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós, Senhor.

Rogai por nós, ó glorioso São Miguel, príncipe da Igreja de Cristo, para que sejamos dignos de Suas promessas.

Oração: Senhor Jesus, santificai-nos por uma bênção sempre nova e concedei-nos, pela intercessão de São Miguel, essa sabedoria que nos ensina a ajuntar riquezas do céu e a trocar os bens do tempo presente pelos da eternidade. Vós que viveis e reinais em todos os séculos dos séculos. Amém.

Consagração

Ó Príncipe nobilíssimo dos Anjos, valoroso guerreiro do Altíssimo, zeloso defensor da glória do Senhor, terror dos espíritos rebeldes, amor e delícia de todos os Anjos justos, meu diletíssimo Arcanjo São Miguel, desejando eu fazer parte do número dos vossos devotos e servos, a vós hoje me consagro, me dou e ofereço, e ponho-me a mim próprio, a minha família e tudo o que me pertence, debaixo da vossa poderosíssima proteção.

É pequena a oferta do meu serviço, sendo como sou um miserável pecador, mas vós engrandecereis o afeto do meu coração; recordai-vos que de hoje em diante estou debaixo do vosso sustento e deveis assistir-me em toda a minha vida e obter-me o perdão dos meus muitos e graves pecados, a graça de amar a Deus de todo coração, ao meu querido Salvador Jesus Cristo e a minha Mãe Maria Santíssima, obtende-me aqueles auxílios que me são necessários para obter a coroa da eterna glória.

Defendei-me dos inimigos da alma, especialmente na hora da morte. Vinde, ó príncipe gloriosíssimo, assistir-me na última luta e com a vossa arma poderosa lançai para longe, precipitando nos abismos do inferno, aquele anjo quebrador de promessas e soberbo que um dia prostrastes no combate no Céu.

São Miguel Arcanjo, defendei-nos no combate para que não pereçamos no supremo juízo. Amém

 

Via: https://www.cancaonova.com/

A Sacerdotisa Gnóstica e as Iniciações

sacerdotisa

A mulher é a mais bela expressão da Divindade, seja no Cosmo e na Natureza, seja na Sociedade. Como reflexo potencial do Aspecto Materno e Feminino de Deus e do Universo, a mulher deve também expressar as 7 funções sagradas do Eterno Feminino, que são: Gerar, Gestar, Parir, Nutrir, Educar, Manter e Absorver.

A mulher é a expressão da Natureza velada através de suas FUNÇÕES SAGRADAS.

A Sacerdotisa deve ser, para o sacerdote, simultaneamente: Esposa, Irmã, Mãe, Filha e Deusa.

Para o VM Samael Aun Weor, “sem a mulher não haveria Deuses”. Mas o que é ser uma Sacerdotisa, uma Iniciada?

Para a Gnose eterna, a Sacerdotisa é aquele Ser, encarnado em corpo de mulher, que potencializa em seu interior, por meio do autoconhecimento, arquétipos sagrados que nos tornam unos com a Realidade, o Todo e a Verdade.

Dentro do ser humano, independentemente de sexo, raça, religião e condições sociais diversas, há duas forças que se combatem mutuamente desde o início dos tempos. São a ovelha e o lobo interiores.

A ovelha é aquela nossa Essência, ou Alma, a Chispa Sagrada que veio das estrelas, do centro mesmo da galáxia, do coração cósmico que nos deu vida. E o Lobo são as forças que nos mantêm aprisionados a Maya, às ilusões fascinantes, o canto das sereias que nos ata e mata.

Essas duas forças interiores são as duas sendas da vida, a Senda Horizontal, da vida profana e sem metas, o existir por existir; e a Senda Vertical, a que nos leva diretamente ao mais profundo de nossa Alma e coração.

A mulher, quando decide trabalhar sobre si mesma, eliminando seus bloqueios, traumas, fobias, condicionamentos, complexos e ilusões sensoriais, passa a trilhar por uma Senda que a levará a encarnar princípios espirituais sagrados que foram apresentados em todos os mitos, religiões e tradições iniciáticas.

Esses princípios, ou mitos sagrados, femininos são as sacerdotisas, as profetisas, as heroínas, as deusas e as supermulheres (no sentido mais espiritual do termo).

Na tradição iniciática judaico-cristã, os arquétipos tanto positivos quanto negativos que a mulher pode encarnar estão representados nas seguintes personagens:

Arquétipos Positivos: Eva, Sara, Miriam (irmã de Moisés e Aarão), Maria mãe de Jesus, Maria Madalena etc.

Arquétipos Negativos: Lilith, Dalila, Salomé e Kundry (como veremos melhor em outro texto deste link A Mulher Gnóstica).

A Sacerdotisa e as Iniciações

A Iniciação é a sua própria vida. Se você quer a Iniciação, escreva-a sobre uma vara. Quem tiver entendimento que entenda, porque aqui há sabedoria. A Iniciação não se compra e nem se vende.

Fujamos das escolas que dão iniciações por correspondência. Fujamos de todos aqueles que vendem iniciações. A Iniciação é algo muito íntimo da Alma. O Eu não recebe iniciações. Aqueles que dizem, “Eu tenho tantas e tantas iniciações”, “Eu possuo tantos e tantos Graus”, são mentirosos e farsantes, porque o “Eu” não recebe Iniciações nem Graus.

Existem nove Iniciações de Mistérios Menores e cinco importantes Iniciações de Mistérios Maiores. É a Alma que recebe as Iniciações. Trata-se de algo muito íntimo, que não se anda dizendo e nem se deve contar a ninguém.

Todas as iniciações e graus que são conferidos por muitas escolas do mundo físico não têm realmente nenhum valor nos Mundos Superiores. Os Mestres da Loja Branca só reconhecem como verdadeiras as legítimas Iniciações da Alma. Isso é uma coisa completamente interna.

O discípulo pode subir as nove arcadas, pode atravessar todas as nove Iniciações de Mistérios Menores, sem haver trabalhado com o Arcano AZF (a Magia Sexual). Todavia, é impossível entrar nos Mistérios Maiores, sem a Magia Sexual (o AZF).

No Egito, todo aquele que chegava à Nona Esfera recebia inevitavelmente de lábios a ouvidos o segredo terrível do Grande Arcano (o Arcano mais poderoso, o Arcano AZF).

(fragmentos do livro: O Matrimônio Perfeito, de Samael Aun Weor.)

As Responsabilidades da Sacerdotisa Gnóstica

As Sacerdotisas, como os Sacerdotes, têm uma grande responsabilidade espiritual. Seu estado moral, de pureza e exemplo de vida refletem sobre todo o ambiente social ao seu redor, em geral, e sobre toda a comunidade gnóstica e os que dela participam, em particular, especialmente nos exemplos e na conduta.

A mulher gnóstica deve ser modelo de obediência espiritual e dedicação ao seu trabalho porque é um símbolo vivo da Mãe Divina.Como exemplo vivo da Mãe junto à comunidade, cabe também à Sacerdotisa participar ativamente da psicologia da comunidade, da consciência grupal e das naturais dificuldades iniciáticas individuais de cada irmão (questionamentos, crises emocionais, provas etc.).

As Sacerdotisas, com sua intuição, sentido de observação e na busca da função acalentadora e compreensiva de Mãe, Instrutora, Líder e Iniciada, deverão zelar veladamente pelo bem estar de todos ao seu redor.

As mulheres gnósticas são as “sacerdotisas do templo”. Portanto, além de se darem o respeito, devem igualmente fazerem-se respeitadas pela comunidade por seus conhecimentos, sabedoria, desprendimento, anelo de servir à Causa e, principalmente, seus exemplos de vida.

Para maior compreensão, a mulher gnóstica deve estudar e meditar nas seguintes obras: O Matrimônio PerfeitoPsicologia RevolucionáriaO Mistério do Áureo FlorescerTarot e Cabala(estudo dos Arcanos 2, 3, 6, 11, 14 e 19); Curso Esotérico de Cabala; Textos selecionados do VM Samael sobre a Mãe Divina e seus 5 aspectos; Textos selecionados do VM Samael sobre a mulher e as Deusas dos diversos mitos (deusas greco-latinas, astecas, nórdicas etc.).

FONTE: Gnosis On Line – http://www.gnosisonline.org

7 SINAIS DE QUE VOCÊ É UM PORTADOR DA LUZ

portador

 

1. Você não se sente superior aos outros, mas se sente mais poderoso/empoderado.

Você é instigado a causar um impacto positivo neste mundo e sabe disso subconscientemente.

2. Você sente o desejo de manifestar a divindade dentro de você.

Você sente que há algo dentro de você que pode mudar o mundo. Como um fogo que pode iluminar todo o mundo, mesmo você não esteja ciente do que exatamente é essa coisa. Você quer projetar/lançar essa coisa especial e tenta integrá-la em todas as suas atividades.

3. Você sente que agora é a hora de você espalhar A Paz, A Luz e A Unicidade.

Você tem aversão por drama e negatividade, e sempre que há um conflito você é a pessoa que tenta acalmar as coisas. Você quer conectar pessoas diferentes porque acredita que a química delas pode ser poderosa. Você está sempre positivo e brincando com os outros.

4. Você tem suas próprias crenças e práticas.

O poder pode diferir do dos outros, mas segue um Código constante que é comum a qualquer pessoa, independentemente de afinidade religiosa ou grupos espirituais. Este Código deriva do Divino, que é a Fonte de tudo e abrange tudo.

5. Você é dotado de Paciência incomparável.

Você tem Paciência e Compreensão que transcende os desafios da vida diária. Você vê o Propósito maior das coisas e o Amor Eterno que bate dentro de cada vida.

6. Você se move com graça e serenidade.

Apesar dos desafios da sua própria vida, você é capaz de oferecer Amor e Luz a todos os seres vivos. Mesmo que a sua vida corra risco, você sai e protege todas as formas de vida. Você as defende com o melhor que pode porque acredita que Somos Todos Um.

7. Você sente que está aqui para trazer equilíbrio.

Você tem uma forte tendência a preservar a vida e trazer equilíbrio aos seres humanos e à Natureza. Você faz isso vivendo em defesa da unidade a cada dia. E você nunca pára de se conhecer e evoluir para o melhor que pode ser.

Se todos os itens acima ressoarem com você, abrace o seu Caminho de Portador da Luz. Você exclusivamente está destinado a vivê-lo, e ninguém poderia fazer isso por você.

Você é o Farol neste mundo.
Reivindique a sua Luz e permita que a sua alma ilumine este mundo escuro.

 

Via: Start da 5ª Dimensão

30 DE MAIO – DIA DE SANTA JOANA D’ARC

joana darc

Joana D’arc, nascida como humilde camponesa, sem qualquer tipo de instrução, mas portadora de extraordinários dons mediúnicos, obtinha com freqüência as visões do além e a audição de vozes, as quais a guiaram e sustentaram na grande missão que desempenhou, libertando sua pátria do domínio inglês, além de pacificá-la e uní-la.

Ó Santa Joana D’arc, vós que, cumprindo a vontade de Deus, de espada em punho, vos lançastes à luta, por Deus e pela Pátria, ajudai-me a perceber, no meu íntimo, as inspirações de Deus.
Com o auxílio da vossa espada, fazei recuar os meus inimigos que atentam contra minha fé e contra as pessoas mais pobres e desvalidas que habitam nossa Pátria.
Santa Joana D’arc, ajudai-me a vencer as dificuldades no lar, no emprego, no estudo e na vida diária.
Que nada me obrigue a recuar, quando estou com a razão e a verdade: nem opressões, nem ameaças, nem processos, nem mesmo a fogueira.
Santa Joana D’arc, iluminai-me, guiai-me, fortalecei-me, defendei-me.
Que assim seja.!

 

 

29/05 – Lua Cheia de Maio – Um Diálogo Entre As Plêiades e a Alma Humana

lua-cheia-ceu-nuvem-0417-1400x800
A Lua Cheia do mês de maio é um dos momentos mais marcantes do ciclo anual. Associada a Vaisakh ou Wesak – um mês da tradição hindu e budista – a lua cheia de maio é uma ocasião em que ocorre certo diálogo entre a Lua, a Terra, o Sol e as Plêiades.
É necessário admitir que o evento anual de Vaisakh tem sido amplamente deturpado por gerações de pseudoteosofistas, entre eles Annie Besant e seus clarividentes da ilusão.
Foi fabricada de modo pouco inteligente uma cerimônia ritualista envolvendo falsos mestres de sabedoria. As farsas antropomórficas em torno de Vaisakh foram produzidas pelos videntes da feitiçaria cerimonial que governaram a Sociedade de Adyar entre 1900 e 1934, e cujos discípulos ainda a governam hoje, em seu ciclo inevitável de decadência.
Toda mentira está condenada a imitar a verdade.
Ao desmistificar a ilusão, percebemos os fatos reais. A Lua Cheia de maio é um evento sagrado, em sua dimensão transcendente e celestial.
O diálogo silencioso entre Lua Cheia, Terra, Sol e Plêiades ocorre ao mesmo tempo no céu e no coração de cada ser humano; inclusive na consciência daqueles que buscam a sabedoria universal.
Associada popularmente ao Senhor Buddha, a inspiração impessoal que desce sobre a humanidade quando o Sol está em Touro inclui um contato com a influência oculta dos Sete Rishis. Situados na constelação Ursa Maior, os Rishis estão mitologicamente associados às “Sete Irmãs” ou Plêiades. Helena P. Blavatsky escreve em “A Doutrina Secreta”:
“… São eles, os Sete Rishis, que marcam o tempo e a duração dos acontecimentos em nosso ciclo setenário de vida. Eles são tão misteriosos como as suas supostas esposas, as Plêiades (…).” [1] 
E H. P. B. acrescenta:
“As Plêiades, como se sabe, são as sete estrelas situadas no limite de Touro, que aparecem no começo da primavera [do hemisfério Norte]. Elas têm um significado bastante oculto na filosofia esotérica do hinduísmo, e estão ligadas ao som e outros princípios místicos da Natureza.” [2]
As “sete irmãs” cumprem um papel decisivo no Universo, tal como é visto desde o nosso pequeno planeta:
“… As Plêiades ocupam o centro da simbologia sideral. Estão situadas no pescoço da constelação deTouro, e são consideradas por Mädler e outros, em astronomia, como o grupo central do sistema da Via Láctea. Na Cabala e no esoterismo do Oriente, elas são vistas como os sete princípios siderais, nascidos do primeiro lado manifestado do triângulo superior, o [triângulo] oculto. Este lado manifestado é Touro(…). As Plêiades (e especialmente Alcione) são, assim, consideradas, inclusive em astronomia, como o ponto central em torno do qual gira o nosso Universo de estrelas fixas. São o foco desde o qual e para o qual a respiração divina, o MOVIMENTO, trabalha incessantemente…”. [3]
Sob o signo de Touro, a lua cheia de maio promove um diálogo entre as Plêiades sagradas e a alma humana. É um momento especial para meditar: nele flui uma inspiração transcendente e sem palavras. Constitui uma ocasião para deixar de lado toda pressa ou distorção dos fatos da vida, e para permitir que os conteúdos mentais e emocionais se reorganizem espontaneamente a partir de uma nova e profunda onda de paz incondicional.
É apropriado dormir mais tempo em torno do plenilúnio de maio, e abrir espaço na agenda para práticas meditativas que não exijam esforço.
Cabe viver um “recolhimento não declarado” nestes dois ou três dias, e adotar uma atitude meditativa que não necessita ser formalizada como tal. O fluir da energia superior transcende todo esforço por catalogá-lo ou classificá-lo. Vale a pena dizer silenciosamente a nós próprios e aos outros:
Om, shanti, paz a todos.
NOTAS:
[1] “The Secret Doctrine”, Helena P. Blavatsky, Theosophy Company, Los Angeles, vol. II, p. 549.
[2] “The Secret Doctrine”, Helena P. Blavatsky, vol. I, p. 648, nota ao pé da página.
[3] “The Secret Doctrine”, vol. II, página 551.
Com tradução, prólogo e notas de Carlos Cardoso Aveline, a obra tem sete capítulos, 85 páginas, e foi publicada em 2014 por “The Aquarian Theosophist”.