ATUALIZAÇÃO DE ENERGIA DE MARÇO DE 2019 – Por Lee Harris

738

De muitas maneiras, a energia de Março de 2019 é como o nascer do sol para o ano de 2019, pois trará muita luz, muita iluminação e um pouco de calor. E os três grandes temas que passarão por nós em Março são IMPULSO, CLAREZA e LIBERAÇÃO.

IMPULSO

Março será a primeira grande onda de velocidade e energia que vimos em 2019. Para aqueles que estiveram planejando coisas, construindo coisas – juntando as peças, trazendo a forma para o lugar – este será um mês em que você realmente começa a ver as coisas esquentarem, acenderem e se iluminarem. Haverá muita magia, muito fluxo e muito IMPULSO em torno dos planos que você tem feito ou um pontapé inicial nos planos que você pode ter (sentido intuitivamente) por um tempo. Alguns de vocês terão sentido essa energia de “pausa” desde outubro do ano passado, já que, para muitos, os últimos 5 a 6 meses foram um período de revisão, de esclarecimento e de surpresas súbitas.

Em Março, para a maioria de nós, o ímpeto assumirá a forma de um impulso positivo em relação às coisas que você está construindo e querendo criar em sua vida, ou novas surpresas que aparecerão para clarear e iluminar sua versão atual da realidade. 2019 é um ano de elevação, afinal.

Mas igualmente, pode haver um lado sombrio com um impulso que pode elevar à superfície todas as áreas em que você se sente preso, confuso ou obscuro. Então, para uma porcentagem menor de nós neste mês, haverá um lado sombrio – um questionamento de:“Eu fiz a coisa certa? Por que fiz o que fiz? Este é realmente o caminho para mim? Eu não sei para onde ir agora.” Haverá um eco disso em cerca de 20% de vocês que estão lendo isto. Mas saiba que março (e o impulso de março) irá continuar a impulsioná-lo, mesmo que seja preciso até abril, para que você fique bem seguro a respeito de para onde está indo agora.

Eu trago isso porque o impulso é profundamente desconfortável quando não temos certeza de para onde estamos indo e o que estamos fazendo – é realmente desconfortável. Isto pode trazer todos os tipos de sentimentos em seu corpo, como tristeza ou emoção – e, no entanto, esta liberação do controle faz parte da jornada. Estamos aqui para avançar, estamos aqui para liberar e a liberação é outro dos aspectos da energia de março. Então, para aqueles que não estão sentindo o impulso positivo, ou não estão realmente certos do que estão fazendo, ou para onde estão indo, então a liberação será em que vocês irão se apoiar. E você irá liberar até se sentir pronto para dar um passo à frente novamente. Como sempre, quando você está liberando as coisas e / ou passando por momentos grandes, poderosos e difíceis – você precisa se auto-sustentar. Você tem que se tratar com amor, gentileza e compreensão, da mesma forma que trataria um paciente no hospital se recuperando de uma operação. Portanto, lembre-se de dar a si mesmo mais apoio e espaço para sua vida respirar através da liberação que quer surgir e se manifestar.

Isso é importante porque, quando você está passando por aspectos emocionais ou energéticos internos, eles não são visíveis para outras pessoas. Mas eles são para você, então você tem que cuidar de si mesmo enquanto esse processo está acontecendo. Você precisa construir um tempo ou momentos de paz para si mesmo, para que possa sobreviver às ondas do que está passando. Especialmente porque são tempos de Impulso!

CLAREZA

Muitos de vocês estão mais seguros sobre o que querem em seguida, mais do que nunca, mas alguns passaram por um período de 6 meses de incerteza (desde outubro do ano passado), o que pode ser frustrante. Saiba que uma energia de clareza está chegando como um grande momento em março. Aqueles que reconhecem os sentimentos de desconforto ou confusão e os têm sentido por meses, este é o mês em que as coisas se rompem, explodem e se abrem. Assim, você poderá ver por que as coisas estiveram acontecendo para você e como e o que você fará em seguida.

A clareza será bastante ofuscante em março. Isso pode significar tudo a partir da clareza da perspectiva humana, então – as partes nossas que dizem: “Oh – agora eu entendo porque essa coisa aconteceu com meu amigo e vejo o que isso fez para nós dois.Mas agora eu tenho clareza e tenho alguma liberação de qualquer desconforto que tenha surgido através disso.” Mas igualmente, pode significar clareza psíquica e intuitiva. Então, este será um mês muito bom para a visão. Para aqueles de vocês que estão realmente sentindo que estão no seu caminho agora e há um fluxo e um impulso, o mês pode ser  um começo rápido em torno da ação humana, mas nos momentos de ‘parada’, a energia visionária será Elevada. Algumas pessoas irão ter um mês de impulso, onde muita coisa poderá se encaixar. Mas para outros será um pequeno começo porque essa clareza ainda não chegou.

Quando temos clareza sobre as coisas, é todo o nosso ser que tem clareza. Muitas vezes pensamos em clareza como uma energia mental, mas na verdade não é. A clareza leva à abertura, leva à entrega, leva à paz. É como “Oh, estou seguro que o que está acontecendo agora é exatamente o que deveria acontecer. Minha mente pode querer me contar uma história diferente, mas, na verdade, tenho a clareza de que isso é exatamente onde eu deveria estar e o que está acontecendo.” E esse é um estado realmente elevado de consciência que podemos alcançar, viver  e permanecer. Mas muitas vezes só temos momentos disto, períodos disto, capítulos disto, até chegarmos àquele espaço onde podemos viver e ficar naquele estado na maior parte do tempo. Apenas note que a clareza é realmente nossa amiga, mas também pode ser um processo emocionalmente intenso quando está acontecendo.

Para muitos de vocês, haverá um sentimento neste mês de que seus olhos estão se abrindo muito e você nem sempre tem certeza de que gosta disso. Muitos de vocês podem se relacionar com aqueles momentos da vida em que pensam: “A vida era mais fácil antes de despertar!” Isso não é necessariamente verdade, mas muitas vezes pode ser o sentimento que experimentamos porque quando temos essa clareza, essa liberação emocional, às vezes pode ser um pouco desconfortável no corpo até passarmos por isto e nos acostumarmos ao novo modo de ser. Portanto, a clareza pode ser maravilhosa, mas também pode desafiar nossos hábitos, nossa zona de conforto e nossas identidades.

LIBERAÇÃO

O que me leva à energia da Liberação de Março? Quando temos o IMPULSO, quando temos a CLAREZA,  temos sempre a LIBERAÇÃO. Esta é a parte a jornada da mudança e da evolução. E geralmente, para ter o impulso e a clareza, há algum tipo de liberação que acontece. Pode ser a liberação de uma coisa, de um lugar, de uma pessoa,de um desejo, ou de um sonho que você teve. Mas,muitas vezes, pode ser mais abstrato do que isto. Apenas energia ou emoção, especialmente para os sensitivos.

Uma das coisas sobre a liberação é que é apenas MUDANÇA. A liberação significa mudança,evolução, crescimento. Estamos desprendendo partes nossas com que não mais estamos alinhados,ou partes de nossas vidas que não mais são verdadeiras para nós.

Quando nós liberamos, nós mudamos. E isso é realmente importante para entender. Disseram há anos que somos muito afetados um pelo outro de uma maneira que não temos uma compreensão real. Assim, até mesmo as pessoas que você pode considerar como extremamente narcisistas, egocêntricas e egoístas são profundamente afetadas por todos ao seu redor, seja porque suas necessidades não estão sendo atendidas ou porque o que elas querem está sendo interrompido.

Todos no planeta em um corpo humano estão sendo profundamente afetados por todos os outros. Então a liberação que cada um sente é uma energia coletiva também. E para os sensíveis e empáticos entre vocês – com tantas mudanças acontecendo em massa – é importante conhecer sua própria consciência e permanecer estável em sua própria nova identidade, tanto quanto perceber as mudanças nos outros ao seu redor.

Então pergunte a si mesmo, semanalmente:

Quem sou eu?

O que eu preciso?

O que eu quero?

Porque pessoas sensíveis e empáticas tendem a se perder nos desejos, necessidades e desejos dos outros e se esquecem de si mesmos. Isto é muito importante para esta parte da jornada da alma, porque os empatas e os sensitivos têm grandes dons para trazer à sua vida e à vida dos outros. Mas se você apenas ou principalmente for atacado pelas necessidades, desejos e vontades dos outros, então você também não poderá conduzir sua própria experiência da alma. Esta lição que menciono aqui será algo que está sendo experimentado e aprendido por muitas pessoas agora.

Se você teve uma resposta emocional a estas últimas frases – você está bem na liberação da responsabilidade para com os outros antes da responsabilidade para consigo mesmo. Eles têm que andar de mãos dadas. Você tem que ser responsável por si mesmo, a fim de também ser responsável pelos outros. É uma grande mudança, é uma mudança de jogo e está acontecendo agora.

Grande amor a todos e espero que esta Atualização da Energia traga alguma luz, clareza, impulso ou liberação para o mês de Março de 2019.

Lee x

Autor: Lee Harris

Fonte: http://www.leeharrisenergy.com

Tradução: Regina Drumond – reginamadrumond@yahoo.com.br

Veja mais Lee Harris Aqui

Via: https://www.sementesdasestrelas.com.br/

Anúncios

AS MULHERES FALAM DEMAIS – Por Mirella Faur

52

Fazendo uma retrospectiva histórica e mitológica do papel da mulher ao longo dos tempos, constatamos seu papel milenar como mediadora entre os planos divino e humano. Desde os primórdios da humanidade, coube às mulheres a responsabilidade de perceber os avisos, os sinais e as manifestações sobrenaturais e transmiti-los à comunidade. Durante os pelo menos 35 mil anos em que Deus foi mulher, as mulheres –representantes da Deusa na Terra – foram respeitadas por seu poder de conceber e nutrir a vida e por sua profunda conexão com os planos sutis e a natureza.
As mulheres eram regidas pela Lua e a ela estavam conectadas por meio de seus ciclos menstruais. Considerada uma representação da Deusa, a Lua era honrada pelas mulheres por meio de reuniões nas Cabanas Lunares ou Tendas Vermelhas, durante a fase da Lua Negra ou em sua fase menstrual, nas quais se dedicavam à introspecção, ao silêncio, à cura, à conexão com o divino ou o contato com as suas ancestrais e Matriarcas dos clãs. Esse retiro visava não somente a renovação e o fortalecimento pessoal, mas era também uma oportunidade de trabalhar em benefício da comunidade.
A percepção sutil intrínseca à natureza feminina tornava-se muito mais ampla e aguçada durante a menstruação, permitindo às mulheres atravessarem mais facilmente os véus que separam os mundos. Ao retornarem de seu isolamento, as mulheres traziam mensagens e orientações dos ancestrais, dos seres da natureza e das Deusas, sendo assim reconhecidas e honradas como porta-vozes do além.
Nas culturas matriarcais do período neolítico, a mulher continuava desempenhando sua função de intermediária entre o sagrado e o profano, fosse como sacerdotisa, profetisa ou visionária. Ao visitar lugares sagrados em Malta, Sicília, Creta e Grécia, pude comprovar in loco a existência de inúmeras câmaras oraculares, de nichos para sonhos incubatórios e de janelas especiais nas paredes dos inúmeros templos, aonde a comunidade ia para ouvir a voz da Deusa, manifestada por meio das suas sacerdotisas.
Localizado na Grécia em Delfos, o mais famoso oráculo do mundo antigo era dedicado a Python, a grande serpente sagrada, filha partenogenética da Terra, que personificava o espírito profético de Gaia. Lá, após rigorosas purificações e preparações, as sacerdotisas oraculares – chamadas pitonisas – entravam em transe e transmitiam as mensagens para todos aqueles que as procuravam. Mesmo após a usurpação do templo pelos sacerdotes de Apollo, o oráculo continuou sendo atributo das sacerdotisas, pois Python transmitia seus segredos apenas às mulheres.
Com o advento das sociedades patriarcais, as mulheres perderam seus direitos, sendo dominadas, subjugadas, perseguidas e silenciadas. No Império Romano, as mulheres ainda desempenhavam funções sacerdotais, mas foram excluídas da vida social, não tendo permissão para estudar ou para falar em público. A educação era reservada apenas às cortesãs, para que pudessem entreter os homens com sua erudição. O cristianismo, por meio de seus dogmas, proscrições e proibições, marginalizou e aniquilou definitivamente os valores femininos, excluindo as mulheres do sacerdócio, relegando-as às funções procriadoras e ao serviço do lar, da família e da comunidade.
Nos dogmas cristãos por não ter sido criada à imagem e semelhança de Deus (mas da costela de Adão, um homem), por ter comido da Árvore do Conhecimento seguindo o conselho da serpente e por ter sido castigada com a expulsão do Paraíso e para parir com dores, a mulher tornou-se a origem de todos os males infligidos à humanidade, sendo vista como a fonte do pecado, do mal e da luxúria. A consequência foi sua total desconsideração, passando a ser julgada incapaz de pensar e proibida de falar. A repressão religiosa, familiar e social colocou vendas nos olhos e mordaças na boca das mulheres, que, outrora, representavam a origem da vida e a fonte da sabedoria.
Após os horrores da Inquisição, as mulheres levaram ainda alguns séculos para emergir da escuridão, até que, no início do século passado, conseguiram recuperar o direito de falar, trabalhar e votar. O século XX pode ser considerado a retificação dos dezenove séculos de opressão e silêncio forçado, facilitando a compreensão do movimento feminista como um pêndulo oscilando entre dois extremos.
Ávidas por expressão, as mulheres foram à luta na tentativa de recuperar o tempo perdido. Hoje ninguém mais duvida de sua capacidade, seja na área social, política, econômica ou científica, seja no setor literário, artístico, terapêutico ou místico. Pagando o alto preço da jornada dupla ou tripla de trabalho, a mulher saiu do anonimato e está conquistando um lugar ao sol, competindo de igual para igual com os homens. E é neste ponto que o pêndulo perde seu equilíbrio: as mulheres, ao assumir características que não são intrínsecas à sua natureza – imitando o comportamento e apropriando-se dos valores ou do linguajar masculino – exageram sua autoafirmação e querem ser ouvidas a qualquer custo.
Talvez por isso a mulher contemporânea fale demais, esquecendo-se que somente no silêncio pode ser ouvida sua voz interior; que sua força não vem da agressividade ou da combatividade, mas sim da compreensão, da sensibilidade, da criatividade, da ponderação e da sabedoria. Por mais que o mundo exterior a solicite, pressione ou agrida, a mulher moderna precisa relembrar como se proteger e como se fortalecer, buscando dentro de si seu verdadeiro eu, ouvindo sua sabedoria inata e expressando, com convicção e competência, seu potencial de maga: saber, querer, ousar… e calar.

Mirella Faur

O Poder da Frequência 432 Hz na Mente e no Corpo

shutterstock_201594233

Vivemos em um mundo tomado de informações sonoras: são melodias, ruídos e timbres infinitos. Continuamente temos algum tipo de trilha sonora que nos acompanha, e essas informações acústicas contribuem diretamente com o nosso desempenho cerebral. É interessante, portanto, usar esses sons para incitar o nosso cérebro de maneira positiva, usando a sonoridade como estratégia a favor do nosso corpo e da nossa mente.

O som é uma vibração, que tem uma atividade dinâmica e possui uma frequência (quantidade de vibrações por segundo). A frequência 432 Hz vai além das ondas, ela se equilibra com a nossa biologia, harmonizando as células do nosso corpo. E muito mais que isso, ela é composta por proporções matemáticas encontradas na natureza, que tem o poder de estimular a sincronização dos hemisférios cerebrais.

O Poder da Frequência 432 Hz

A frequência 432 Hz harmonizada com a música causa um efeito tranquilizante e, em muitas situações tem uma ação curativa. Isso, porque ela ativa e eleva as atividades do hemisfério direito do cérebro, lado responsável pela imaginação e criatividade, o que eu chamo de Self 2, em conjunto com o hemisfério esquerdo, lado racional, o Self 1. Já ouvimos falar várias vezes como é relevante o contato do homem com a natureza, a importância dessa conexão para saúde nos aspectos: físico, emocional e mental – muitos até usam como método remediativo e atingem a cura que precisavam.

Há uma explicação lógica para isso; os maiores estudiosos da música acreditam que os sons da natureza, do mar, da cachoeira, dos pássaros têm o padrão sonoro mais harmonioso encontrado até hoje e, classificam a frequência 432 Hz, como sendo a sintonia mais perfeita. Ela possui o poder de afetar nossas mentes, nossos corpos, nossos pensamentos, o lugar onde vivemos e consequentemente, a nossa sociedade.

A frequência natural de 432 Hz atinge profundamente a nossa consciência e o grau das células de nossos corpos. Ao escutar sons nessa frequência começa a surgir muitas alterações no nosso corpo; a consciência se expande alcançando um nível maior de percepção e controle de pensamento.

Quanto maior a possibilidade de conexão com você mesmo, com seus sentimentos, sonhos, desejos, concepções, tristezas, alegrias, julgamentos e planos, todas as áreas da sua vida passa a ser percebidas de outro ponto de vista, possibilitando uma nova ótica de si e do mundo, permitindo o início de mudança para um mindset progressivo, lembrando que o pensamento é o meio que constrói a sua realidade.

O DNA e os átomos começam a acompanhar a razão áurea da natureza, o chamado PHI, o número 1.618; considerado o mais perfeito do mundo. Sua forma está representada como componente básico da natureza. As dimensões são perfeitas, que se encaixam com exatidão nas plantas, animais e seres humanos, Leonardo da Vince usou e comprovou em suas obras essa proporção ideal. Imagine o poder que essa frequência tem sobre nosso corpo e nossa mente, modificando a forma nossas células na proporção mais exata e perfeita já encontrada até hoje.

Onde Encontramos a Frequência 432 Hz

Podemos encontrar a frequência 432 Hz e em harmonia com:

  • No absoluto funcionamento cerebral (sincronia entre os dois hemisférios),
  • No coração humano (ritmo cardíaco),
  • Na frequência de aumento do DNA,
  • Na frequência fundamental da Terra, 8hz – ressonância de Schumman.
  • Na velocidade da luz.

A frequência 432 Hz permite que o cérebro se torne mais ativo e vivo em sua potencia máxima e expande expressivamente a carga emocional. O Self 2 libera os bloqueios de energia, atingindo o uso elevado da mente com uma consciência ampliada. Ao ativar o cérebro com algum som em 432 Hz ele chega ao oitavo Hz (o estado alfa das ondas cerebrais) seu estado máximo, momento em que os nossos dois processadores, Self 1 e Self 2, sincronizam e funcionam de modo igual. Atingindo a superconsciência, que nada mais é que o reconhecimento e a máxima percepção de si em um curto período de tempo, algo que levaria uma duração maior para entender que é possível perceber, aprender e reconhecer em uma curta duração.

Como podemos perceber os sons e a frequência que eles são sintonizados agem profundamente em todo nosso sistema, desde o físico até na nossa mente. Conhecendo essa possibilidade de aumentar a sua frequência cerebral e elevá-la ao nível máximo de sua capacidade, deixo o convite para você estimular o seu cérebro e impulsionar a sua mente e seus talentos a uma velocidade intensa e ativa com essa ferramenta poderosa que é a frequência 432 Hz.

Vá além do que imagina ser, há muito que descobrir despertar dentro de você, ative as suas reservas, cocrie, descubra e assuma a imensidão infinita de possibilidades que você é. Permita-se ir além!

 

Por: José Roberto Marques – https://www.jrmcoaching.com.br/

 

OGUM E NANÃ – ORIXÁS REGENTES DE 2019 – O ANO DA SENTENÇA

elementos ogum e nana

Caminhamos para o final do ano de 2018, ano esse que foi regido por Pai Xangô e Mãe Iansã, e pudemos observar que o ano começou um pouco mais lento, porém a partir da metade do ano o tempo nos pareceu ter dado uma acelerada, fazendo assim com que mal percebêssemos que já está quase se findando e se findando com muitos acontecimentos, bons e ruins.

Após uma breve reflexão, podemos perceber o quanto buscamos estar na presença de Deus, nosso Pai Maior e assim tentar trazer mais evolução a nossa caminhada. Será que conseguimos?

Em 2018 passamos vários momentos agradáveis, porém passamos por muitos dias desoladores. Tivemos muitas lições dadas, algumas que podemos compreender e outras que nem entendemos como lição.

E assim o ano de 2018 está quase de partida.

Sonhamos com um ano melhor, desejamos uma nova era, um caminho novo e mais agradável, desejamos novos ensinamentos para buscarmos novos rumos.

Temos a compreensão de que a cada ano que nasce, nasce em nós novas esperanças, mais elevação a nossa fé, mais crença na humanidade, e assim tentamos com tudo isso sonhar mais alto e ter em nossas mãos a possibilidade nova de buscarmos a tão desejada elevação espiritual.

No ano de 2019 o Orixá regente será Pai Ogum, que regerá intensamente por todo ano, tendo como companhia, a partir do mês de junho, a linda e esplendorosa Mãe Nanã Buruquê.

Resumindo e respondendo a pergunta, mais simplesmente, ao ser perguntado qual Orixá vai reger o ano de 2019, podemos certamente dizer Pai Ogum, que será o Orixá dominante desse ano.

O ano de 2019 será um ano de muitas batalhas, lutas intensas e por ser Pai Ogum um Orixá guerreiro, que tem ligação extrema com a guerra e a paz, simbolizando a vitória e todas as conquistas, teremos um ano muito competitivo e só chegará a seu objetivo aquele que realmente lutar, que buscar seu caminho, que tiver atitude par vencer.

Ogum é um grande guerreiro, senhor soberano da Execução da Lei Espiritual, e assim será o ano de 2019, o ano de executar a lei, o ano de cobrar daqueles que erraram a busca do acerto.

2019 será um ano um tanto conservador, mas devemos nos manter na racionalidade, pois o ano nos trará uma impulsividade extrema e assim sendo, devemos ficar afastados de mazelas desnecessárias, evitar a todo custo confusões ou brigas. A humanidade estará um tanto menos tolerante com tudo e com todos.

O ano de 2019 será bem rápido, assim como o segundo semestre de 2018, teremos dias nos parecendo mais curtos e com boa intensidade de frio.

Com a energização de Pai Ogum no ano que vai entrar, devemos evitar agir antes de pensar, principalmente para os filhos desse Orixá, pois 2019 não será um ano muito tranquilo para esses filhos.

Teremos dias intensos, barreiras e obstáculos que deveremos vencer acima de tudo. Teremos fatos em nossa vida que não teremos como adiar, deveremos encarar seja como for, para assim vencer a maratona que será o ano de 2019.

Para os que tiverem decisões a tomar, tome-as, sem pestanejar, pois é isso que Ogum espera de nós: força e atitude.

Devemos nos manter em linha reta, devemos tentar nos colocar longe e fora da ganância e da cobiça que o mundo materialista nos mostra a todo o momento, nos despertar e nos focar nas coisas que acreditamos ser mais importantes para nossa vida e nossa evolução.

Como sabemos, Ogum é um poderoso Orixá, senhor do ferro e do fogo, defensor da lei e da ordem e em 2019 Pai Ogum dará o segmento ao que Xangô começou em 2018, ou seja, a justiça sendo feita, Xangô julga e Ogum executa a sentença, assim será. Para aqueles que foram julgados por Xangô, serão cobrados agora por Ogum, portanto aquele que buscou a paz em 2018 terá a paz em 2019, porém para aqueles que ignoraram a justiça no ano de Xangô pagarão bem caro agora no ano de Ogum.

Teremos em 2019 muitos avanços na tecnologia, muitas descobertas serão feitas, e isso em todas as áreas, o conhecimento estará em alta, e para aquele que buscar o caminho da informação, dos estudos, será agraciado com as bênçãos de Ogum, podendo crescer tanto pessoalmente, quanto socialmente, e para isso devemos batalhar junto ao Orixá guerreiro, e assim sendo, certamente será vitorioso na busca do bem.

Ogum é um justiceiro nato e ele fará muitas verdades aparecerem, os hipócritas serão desmascarados, tanto no âmbito pessoal, profissional e principalmente político.

O ano de Ogum também é muito propício para aberturas de negócios próprios, para busca de novos caminhos, para realizações de sonhos, porém somente para aquelas pessoas que demonstram plena atitude, pois para aqueles que não demonstrarem, o ano vai ser muito difícil, vai ser como se remar contra a maré.

A grande dica na verdade dada por nossas Entidades de Luz é evitar as discórdias, demonstrar atitude, cuidado nas palavras ditas, evitar a intolerância, pois em 2019 as pessoas estarão em autodefesa, buscando cada uma a sua própria visão sobre os fatos do cotidiano, fazendo assim com que a intolerância cresça, dando abertura a perigosos obsessores, que buscam se energizar com as falhas de caráter de todos, além dos vícios de sentimento, entre esses vícios, o principal para o ano de 2019: o orgulho.

A busca de poder dentro da humanidade poderá trazer grandes batalhas e isso será um grande diferencial desse ano.

Foi recomendado precaução com os gastos desnecessários, pois para aquele que não se preveniu no ano de Xangô, poderá ter um ano de Ogum com alguma dificuldade na área de gastos pessoais.

Foi dito que em 2019 teremos muitos desencarnes por ferro retorcido, ou seja, muitos acidentes automobilísticos, aéreos, ou por qualquer tipo de meio de transporte que tenha a ligação do ferro e do fogo.

O ano de 2019, tendo também a influência da vovozinha Nanã Buruquê no segundo semestre, será um ano de reflexão, de cuidados com os familiares, de busca com o próprio ser.

A partir do meio do ano teremos mais serenidade, mais oportunidade para voltarmos atrás em algo que possamos ter errado, seremos mais tolerantes com todos e para aquele que se dedicar a fazer o bem, certamente receberá o bem de uma forma mais intensa.

Contudo, estaremos menos propícios a conversas que não tem muito fundamento, amizades que não se dedicam intensamente, a vida social mais agitada, teremos uma grande vontade de estar em lugares calmos e tranquilos, porém quando não conseguimos esse feito, ficaremos com o humor abalado, podendo até mesmo ficarmos arredios a tudo e a todos.

Na junção de Ogum com Nanã, iremos da guerra a paz no mesmo instante, e assim devemos ter muito cuidado com o que poderemos falar, agir, ou pensar, pois poderemos perder o foco das coisas, deixar a adrenalina da busca de objetivos baixar e assim perdermos muitas coisas, no qual não teremos condições de fazer retornar para o caminho devido.

Devemos ficar atentos aos fenômenos da Natureza, fenômenos como enchentes, tufões e terremotos de grandes proporções. A Natureza está acuada, e Ogum sendo Orixá guerreiro estará em combate para auxiliar que ela se defenda de tudo e de todos.

2019 será um ano como dito já, de estabelecermos objetivos, e partir para cima desses objetivos, pois só assim conseguiremos terminar o ano de uma forma agradável, a nós, a quem nos cercam, e ao mundo que pertencemos.

Em 2019 devemos evitar as mazelas, as guerras desnecessárias, os vícios que tanto nos fazem mal, a ociosidade, a falta de objetivo, o orgulho, os maus sentimentos, enfim tudo que vai em desacordo com a força de Ogum e a serenidade de Nanã Buruquê.

Que Deus abençoe nossa caminhada nesse novo ano de muitas lutas, e com muita dedicação, teremos muitas conquistas.

Esperamos que todos os amigos entrem com muita fé nas vitórias pessoais nesse próximo ano.

Que Pai Ogum e a doce Mãe Nanã Buruquê nos deem caminhos de luz nessa nova jornada, e que todos os Orixás e todas as Entidades de Luz nos protejam por todo ano de 2019.

Patacori Ogum!

Saluba Nanã Buruquê!

Que assim seja!

Carlos de Ogum

Via: http://umbandayorima.blogspot.com

O CRISTO UNIVERSAL

 

cristo

O Cristo Universal não é representado apenas pela figura histórica que chamamos de Jesus, já que muitos de nós o compreendem como a suprema expressão da totalidade — do Deus manifesto. O Cristo Universal não está confinado a nenhuma religião. Ao contrário, deve ser compreendido como o potencial máximo que existe em todos os seres. Mas ele só desabrocha naquele que possui completa autocompreensão.
Os Grandes Mestres, aqueles seres que compreendem a si mesmos e que vivem como manifestações do Cristo Universal, apareceram em muitas tradições diferentes em toda a História. Eles demonstraram, na totalidade de seu ser e de seus ensinamentos o caminho para unir o humano ao divino. Este potencial está presente em todo ser. O Cristo Universal é o instrumento através do qual retomamos a conexão com a Fonte primeira. É a graça salvadora que nos liberta da ignorância e da escravidão na roda do renascimento. É a Luz do mundo, que transforma chumbo em ouro através da alquimia do amor puro.
O mistério do Cristo Universal certamente vai além da compreensão humana. Mas, como essa energia cósmica desce até as questões humanas, o exemplo do Cristo é derramado dentro dos recipientes místicos de todas as culturas. Formando a base dos costumes e a história de vários povos, utilizando os materiais culturais disponíveis, a História Única da jornada da alma em direção à união com a Fonte original foi contada através das eras.
Todas as vezes e em todos os lugares em que a escuridão parece cegar as pessoas, sempre que o propósito da existência humana se perde no seu próprio atoleiro, um grande ser iluminado chega mais uma vez para trazer a verdade. Algumas lendas dizem que esses seres vêm do céu como um ato de graça. Outras entendem sua irradiação como o desabrochar do que há de melhor na nossa espécie. Mas, seja qual for o modo como chegam, eles vêm quando são necessários e nos instruem de acordo com o nosso nível de entendimento na época, deixando-nos um legado de ensinamentos que continua a impulsionar a nossa evolução. Tecida nos fatos reais da vida humana de um grande mestre, há uma história que transcende a vida de toda pessoa, pois ela faz parte do modelo do Cristo Universal.
A universalidade dessa História Singular pode ser um desafio a enfrentar quando se foi educado para acreditar que as verdades da própria religião excluem todas as outras. Mas este é um dos dons de nossa época: o acesso à instrução formal e às comunicações globais que nos permitem pesquisar e compartilhar das muitas variações da história em todo o globo terrestre. Seria uma grande perda desprezar uma história porque descobrimos que ela tem contrapartes em diferentes culturas. A força e a verdade dessas muitas histórias do Cristo Universal residem em sua universalidade, não em sua exclusividade. Continuamos contando-as, geração após geração, de cultura para cultura, porque algo em nós ressoa profundamente com as suas verdades acerca de nossa natureza e do modo como podemos reconciliar o humano com o Divino. Por meio delas, encontramos orientação ao confrontar nossas sombras e ao enfrentar as provas e tentações, os perigos e os sacrifícios, ao viver a consciência do Cristo. Não retornamos à totalidade através desta ou daquela religião; retornamos através do Cristo Universal. Os Mistérios ensinavam aos iniciados que nós, primeiramente, entramos no caminho, depois seguimos o caminho e, por fim, nos tornamos o caminho. No Apocalipse está escrito: “Para aquele que supera [domina], construirei um pilar [uma força cósmica] no templo de Deus, e ele não sairá [não encarnará] nunca mais.”
Enquanto vivermos representando a história de Adão e Eva, continuaremos a morrer muitas e muitas vezes. Mas quando vivemos o Cristo dentro de nós, o Buda dentro de nós, quando recebemos a infusão do Espírito Santo, então, como dizia Krishna, somos salvos da “eterna roda da morte e do renascimento”. E, como disse Jesus, ganhamos “a vida eterna”. Esse é o caminho da iniciação.

 

Texto extraído de: As sete Etapas de uma Transformação Consciente, de Gloria Karpinski

NOVAMENTE O NATAL – POR DIVALDO FRANCO

NATAL

 

Embora os problemas complexos e desafiadores destes dias, quando as criaturas humanas estamos em aturdimento e conflitos perversos, lentamente se aproxima a data natalina de Jesus.

De alguma forma, a psicosfera terrestre se modifica e suaves esperanças tomam conta de nossas vidas.

Velhas canções de infância ressoam em nossos sentimentos, páginas de ternura que pareciam esquecidas retornam à nossa memória, a magia dos presépios com figuras de barro ou de porcelana, de madeira ou de marfim nos fazem evocar a noite santa de Belém, enfim, cada um de nós sente o doce fenômeno da Manjedoura, que inaugurou um período novo para a Humanidade.

A grandeza daquele Menino incomparável modificou a História, e, por ser tão extraordinária a Sua vida, não coube nos seus fastos, que passaram a ser narrados antes e depois d’Ele.

No Seu anonimato, vivei em modesta região, Nazaré, na parte baixa de Israel, a Galileia, e quando iniciou o Seu ministério, ofereceu conceitos diferentes dos então existentes, lecionando amor e fraternidade como antes ninguém nunca se atrevera a expressar. Não apenas falou, mas viveu a extraordinária existência de desafios e mudanças sociológicas e psicológicas, que O tornaram modelo e guia para os tempos vindouros.

Ninguém que se compare a Jesus!

Acredita-se que Napoleão Bonaparte é o homem mais biografado da humanidade, no entanto, Jesus o suplanta.

É certo que nem todas as biografias são elogiosas ou místicas, muitas delas são críticas e vulgares, o que é natural, porque todos aqueles que ouvem falar sobre Ele nunca mais são os mesmos: amam-nO ou detestam-nO.

O Seu comportamento moral incomoda os frívolos e os odientos, ainda hoje, e os Seus silêncios perturbam os vaidosos e exaltados.

Psicoterapeuta extraordinário, alcançou o estado numinoso, e convivendo com os miseráveis da época, não se tornou mais um deles, antes os ergueu à dignidade e à vitória sobre a própria sombra.

Não poucas vezes, a Sua mensagem foi deturpada ou adulterada propositalmente, para atender a interesses infelizes de homens e mulheres indignos, de dominadores transitórios e perversos, e mesmo assim, à semelhança do ouro que se destaca no cascalho, as Suas palavras são gemas que libertam das paixões inferiores e proporcionam felicidade sem jaça.

Bastam Suas duas frases irretocáveis aplicadas e vividas no comportamento humano e o mundo se tornará melhor, no qual a vida se modificará: “Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo” e “Não fazer a outrem o que não gostaria que lhe fosse feito”.

No próximo Natal, busca reviver as Suas lições e aplicá-las na conduta íntima, doméstica, social e comunitária para que todos sejamos harmônicos e ditosos.

DIVALDO P. FRANCO
Professor, médium e conferencista
___________________

Divaldo Franco escreve no jornal A Tarde – Coluna Opinião – às quintas-feiras (quinzenalmente).

Artigo de Divaldo Franco ➤ Publicado no jornal A Tarde, coluna Opinião, em 13/12/2018

A IMPORTÂNCIA DO SILÊNCIO COMO INSTRUMENTO DA HARMONIA

12877_560746590612620_189396300_n

Como a mente humana, na sua quase totalidade, ainda não é educada, seria prudente deixar que os processos íntimos de cada um permanecessem preservados. Os que escutam, se não têm o hábito de trabalhar com o consciente direito e com irradiação, podem emitir formas de julgamentos, críticas ou conceitos para quem está falando, provavelmente criando para o outro, no plano mental, obstáculos ao caminho de transformação, que deveria ser o mais desimpedido possível. Ademais, a opinião de quem ainda não tem contato consciente com a sua luz interior é sempre uma opinião pessoal, que reflete a experiência que ele próprio teve. É, na melhor das hipóteses, apenas um parecer útil. Nesse campo, portanto, calar pode ser mais oportuno que falar – a menos que dizer algo torne-se uma necessidade real e um instrumento positivo de construção. Nesses momentos críticos, a lei do silêncio deve ter sido trabalhada e assimilada pelo indivíduo que em vidas anteriores se treinou a cumpri-la para que ela pudesse implantar-se.

O significado do silêncio abrange a ausência de críticas e de comentários mentais, condição que se reflete na ação externa, levando o indivíduo a falar o necessário ou o que é de ajuda real para os outros. Enquanto não se sabe calar, não se pode ter a oportunidade de contato com realidades sutis, dado que todos os dados da existência se intercomunicam, e qualquer indiscrição que ocorra em um nível pode produzir desastres em vários outros. Deve-se ter consciência de que uma verdadeira informação só pode ser transmitida se é útil ao trabalho de quem a recebe, ou quando auxilia na construção da harmonia e do amor. O indivíduo que adere ao trabalho de aprofundamento deve ter o discernimento treinado para distinguir a impressão, a intuição, o sentimento ou a premonição, e saber se aquilo percebido é só para ele, para sua própria informação, ou se é para ser transmitido. Mas sua discriminação não deve parar por aí. Em seguida, caso conclua que o assunto é pra ser transmitido, precisará saber quando , de que forma e para quem fazê-lo.

Sem que dele sejam exigidos grandes esforços, o conhecimento lhe trará as soluções. Quando conta com o discernimento, quando tem fé que o melhor acontecerá e quando está atento ao que está falando, sentindo e pensando, o que ele manifestar estará bem para aquele momento. Saber discernir, portanto, é estar atento para o mundo do consciente direito, mundo que não tem fórmulas fixas, mas que indica a atitude correta a ser assumida diante de toda e qualquer situação. Nenhuma força externa desintegradora pode impedir que o indivíduo busque o próprio contato, a menos que ele o permita, a menos que se distraia com ela. Mesmo que tenha reações mais ou menos conscientes, mesmo que sofra ataques dessas forças hostis, mesmo que as circunstâncias cármicas que o cercam sejam desfavoráveis, nada disso precisa pesar no seu trabalho de aprofundamento, pois que este é essencialmente secreto. Se o indivíduo já tem clareza da própria meta espiritual, e se tem consciência da decisão que tomou, nada de negativo pode prevalecer em seu caminho. Grupos e indivíduos que trabalham o aprofundamento cuidam da própria purificação, dado que a lei que a rege está em plena atividade na superfície do planeta Terra nos dias de hoje. Cuidar da purificação é ficar aberto e disponível para a ação dessa lei superior. Agindo, em certos casos, até destrutivamente, ela traz a dissolução de todo e qualquer obstáculo à evolução.

 

TRIGUEIRINHO
Publicado no Jornal O Tempo,em 15/02/09 – 00h00
https://www.otempo.com.br/opinião/trigueirinho/a-importância-do-silêncio-como-instrumento-da-harmonia-1.202724
Via: @TrigueirinhoOficial