SERÁ QUE JÁ SOMOS CIVILIZADOS?

Christophe_Kiciak-Nimbypolis-1 (1)

Uma das coisas mais fundamentais para ser sempre lembrada é que estamos vivendo numa sociedade hipócrita.
Uma vez foi perguntado a um grande filósofo: “O que você acha da civilização?”
O filósofo respondeu:
“É uma boa idéia, mas alguém precisa transformar a idéia em realidade.”

A civilização ainda não aconteceu. É um sonho futuro. As pessoas que estão no poder – político, religioso, social – estão no poder porque a civilização ainda não aconteceu. Um mundo civilizado, um homem amadurecido não necessita de nenhuma nação. Todas essas fronteiras são falsas. Não necessita de nenhuma religião, pois todas essas teologias são simples ficções.

As pessoas que estão por milhares de anos no poder – os sacerdotes, os políticos, os bilionários – possuem todos os poderes para impedir a evolução. Mas a melhor maneira de fazer isso é convencer o homem de que ele já é civilizado. Convencer o homem que ele já é um ser humano, que você não necessita passar por nenhuma transformação, que isso é desnecessário.

Milhões de pessoas morreram acreditando que a civilização já aconteceu. Assim a primeira coisa que quero que vocês compreendam é que ainda somos bárbaros, não seres humanos, pois somente bárbaros podem fazer o que estivemos fazendo por milhares de anos.

– Osho, em “Sermons in Stones” # 26 –

POR QUE DEMORAMOS TANTO PARA BUSCAR AUXÍLIO?

62

Este texto começou se formando hoje de manhã na minha mente, logo após o despertador tocar.

Muitas vezes acontece desta forma, depois das viagens astrais feitas pelo meu espírito durante a noite. Neste processo natural, para qualquer pessoa, o corpo permanece em sono profundo, porém, o espírito se projeta pelo universo infinito da criação.

A projeção astral* é uma dádiva e quando bem estudada, praticada a seu favor e ao próximo (encarnado ou desencarnado) é possível expandir ainda mais seus conhecimentos, muitas delas sendo possíveis somente no plano astral, pois na matéria temos um conjunto de limitações.

Então, voltando para ao tema, sai de casa e fui escrevendo o texto na minha agenda dentro do metrô até um dos consultórios onde atendo como Psicoterapeuta Reencarnacionista e Holístico aqui em São Paulo/Capital e me perguntava:

Até quanto a nossa cultura ocidental e a brasileira influenciam esta nossa atitude de postergar ao máximo a procura de auxílio?

Ainda hoje, em alguns países e regiões no oriente e ocidente, as pessoas buscam auxílio em momentos “bons” de suas vidas, é claro com o objetivo de melhorar ainda mais suas vidas.

Elas culturalmente estão sempre buscando melhorar, mesmo quando a vida anda bem. Sabem que é sempre possível ir além e, em casos de situações difíceis, recorrem mais rapidamente ao auxílio.

Quando penso nesta forma de agir, eu me lembro de um ditado popular brasileiro que diz: “Se melhorar estraga”. Bom não é preciso dizer nada, pois ele já diz tudo.

Na minha visão o mais assertivo seria dizer desta forma: “Se melhorar, melhora“. É desta forma que eu penso e pratico na minha vida nestes últimos anos. Parece ser uma mudança boba, mas quando entendida, compreendida e principalmente praticada em essência faz uma grande diferença na vida.

No nosso dia a dia precisamos ficar atentos (lúcidos) para a forma que pensamos, ainda mais como sentimos e principalmente como colocamos em prática tudo isso. Isso é viver com lucidez e isso faz a diferença em tudo.

Em nossa vida, não precisamos viver como nos disseram que teríamos que fazer, sentir e agir.

Não precisamos ir ao extremo da tristeza, dor, mágoa, raiva, ódio, isolamento, angústia, depressão e assim vai… Todos nós temos a capacidade de superar nossos próprios desafios, mas quando essa máxima não é possível (por qual razão que seja), o que eu faço por mim?

Tudo vai depender o quão lúcido (atento) está vivendo sua vida. Não precisamos ir aos limites, porém, em nossa na cultura brasileira (de deixar tudo para o último instante) isso acontece muito.

E quando esta situação extrema acontece, por mais incrível que pareça, é uma dádiva, pois este é o momento de despertar da Alma e então tudo acontece. A vida é a maior de todas as escolas e Deus é absoluto, eles mostram que também pela dor (ilusão) é possível edificar (reformar) a vida. Essa é a vontade do espírito, pois ele ainda está precisando resolver uma série de situações nesta vida (encarnação) e não pode ficar inerte.

Sempre há tempo de mudar, virar a chave e seguir em frente. É preciso principalmente “querer”.

Ninguém vence na vida sozinho, por isso vivemos em sociedade e precisamos tanto um dos outros.

Precisar de auxílio não é vergonha e muito menos sinal de fraqueza (para ninguém), muito pelo contrário, é sim entender os planos Divinos que estamos inseridos, todos se unindo, auxiliando uns aos outros e todos superando seus desafios para crescermos juntos.

Quando você melhora, indiretamente você melhora sua família, no trabalho, com os amigos, no bairro, cidade e assim sucessivamente. Uma espécie de corrente do bem para um mundo melhor.

Quer um mundo melhor? Mude primeiro o seu mundo interno!

Primeiro você, para depois poder melhorar tudo ao seu redor.

Melhorar sempre, todos nós estamos “destinados” a evoluir, não tem como escapar desta lei Divina, chamada de Evolução.

Só não adormeça e caia na inércia, pois a jornada ficará muito mais longa do que realmente precisaria ser.

Pense, reflita e pratique (VIVA).

Amor
Determinação
Confiança

Jefferson L. Orlando

* Projeção Astral ou da Consciência:

É a capacidade parapsíquica, natural e espontânea que todo ser humano tem de projetar sua consciência para fora do corpo físico quando o metabolismo e as ondas cerebrais se encontram baixas, isto ocorre quando estamos dormindo, em estados de coma, meditação profunda… Essa experiência tem recebido diversas nomenclaturas, dependendo das doutrinas ou correntes de pensamento que a mencionem: Viagem Astral (Esoterismo), Projeção Astral (Teosofia), Experiência Fora do Corpo (Parapsicologia), Desdobramento, Desprendimento Espiritual ou Emancipação da Alma (Espiritismo), Projeção do Corpo Psíquico ou Emocional (Rosacruz), Projeção da Consciência (Projeciologia) etc.

Sair do corpo é algo natural, fazemos todos os dias sem saber, mas a projeção lúcida (sair do corpo e se lembrar da experiência) requer responsabilidade e ética espiritual. É impossível desencarnar devido a uma viagem astral, mas é possível morrer sem nunca ter se projetado com lucidez.

Devemos tirar proveito destas experiências fora do corpo como aprender sobre a vida nos planos mais sutis, doar nosso amor em trabalhos de assistência extrafísica, servir aos Mentores Espirituais como humildes auxiliares, além de podermos encontrar com parentes e pessoas amadas que já desencarnaram.

Viagem astral não é turismo astral! Requer ética espiritual, maturidade e amor ao próximo.

** Jefferson L. Orlando Psicoterapeuta Reencarnacionista, Escritor, Apresentador do Programa Sol do Everest (Canal YouTube), Colunista do site Somos Todos Um (Stum) e Horóscopo Virtual (UOL), Palestrante, Ministrante, Outorgado pela Magia Divina, Projetor Extrafísico e Espiritualista. Seu objetivo é auxiliar as pessoas a encontrarem seu caminho de evolução consciencial, desenvolvimento da espiritualidade, missões de alma, prosperidade e alegria plena em suas vidas. Reside e atende em São Paulo/SP com a Psicoterapia Reencarnacionista, Regressão Terapêutica (Método ABPR – Conduzido pelos Mentores Espirituais) e Bioenergético Anímico-Mediúnico através das Mandalas pela Magia Divina.

Site: www.soldoeverest.com.br
Canal Youtube: www.youtube.com/soldoeverest
E-mail: jefferson@soldoeverest.com.br

O CARNAVAL DOS HUMANOS

carnaval

Como já era sabido, num momento tão difícil quanto esse que temos passado mundialmente, pouca gente pensa em sacrificar o carnaval e o desperdício na zona em favor do respeito e da fraternidade. Preferem apagão, racionamento de água, reclamar do aumento das contas e transmitir DST com todo o prazer. Como os humanos são previsíveis, vão dizer: “Vamos aproveitar a vida porque nesse mundo só tem sofrimento”. Também é previsível que não admitam que o sofrimento que passam deriva justamento desse comportamento doentio. Querem mudança, mas só querem. Não fazem nada pra mudar. Vivem na merda, mas querem ser servidos como reis. Querem tudo, mas não dão nada. Preferem adorar a deuses do que ser o melhor que podem nesse curto período de existência que lhe restam. Quer saber, é isso mesmo que os humanos merecem: controle, escassez e sofrimento, porque é só isso o que plantam em suas experiências. Para todos os outros que vão se libertando dos padrões idiotas, plantam a abundância, o serviço ao mundo e a colaboração, tanto em tempos de fartura como em de crise, eu digo: não, vocês não são humanos. Vocês já transcenderam tudo isso.

Por: Julio Licks

https://www.facebook.com/julio.licks

PARADOXO DO NOSSO TEMPO

10403228_688268061248592_1568472871391764383_nNós bebemos demais, fumamos demais, gastamos sem critérios, dirigimos rápido demais, ficamos acordados até muito mais tarde, acordamos muito cansados, lemos muito pouco, assistimos TV demais e oramos raramente.

Multiplicamos nossos bens, mas reduzimos nossos valores.

Nós falamos demais, amamos raramente, odiamos freqüentemente.

Aprendemos a sobreviver, mas não a viver; adicionamos anos à nossa vida e não vida aos nossos anos.

Fomos e voltamos à Lua, mas temos dificuldade em cruzar a rua e encontrar um novo vizinho.

Conquistamos o espaço, mas não o nosso próprio.

Fizemos muitas coisas maiores, mas pouquíssimas melhores.

Limpamos o ar,mas poluímos a alma; dominamos o átomo, mas não nosso preconceito; escrevemos mais, mas aprendemos menos; planejamos mais, mas realizamos menos.

Aprendemos a nos apressar e não, a esperar.

Construímos mais computadores para armazenar mais informação, produzir mais cópias do que nunca, mas nos comunicamos menos.

Estamos na era do ‘fast-food’ e da digestão lenta; do homem grande de caráter pequeno; lucros acentuados e relações vazias.

Essa é a era de dois empregos, vários divórcios, casas chiques e lares despedaçados.

Essa é a era das viagens rápidas, fraldas e moral descartáveis, das rapidinhas, dos cérebros ocos e das pílulas “mágicas”.

Um momento de muita coisa na vitrine e muito pouco na despensa.

Uma era que leva essa carta a você, e uma era que te permite dividir essa reflexão ou simplesmente clicar ‘delete’.

Lembre-se de passar tempo com as pessoas que ama, pois elas não estarão por aqui para sempre. Lembre-se dar um abraço carinhoso num amigo, pois não lhe custa um centavo sequer. Lembre-se de dizer “eu te amo” à sua companheira(o) e às pessoas que ama, mas, em primeiro lugar, ame-se… Ame-se muito.

Um beijo e um abraço curam a dor, quando vêm de lá de dentro.

O segredo da vida não é ter tudo que você quer, mas amar tudo que você tem!

Por isso, valorize o que você tem e as pessoas que estarão ao seu lado, sempre.

(George Carlin)

Via: NSE – https://www.facebook.com/Naosouexposicao

Tudo o que precisamos: Amor! – Por Yehuda Berg

412

A maioria de nós, em um momento ou outro, já lutou com o amor. Tivemos nossos corações partidos, nos tornamos dependentes ou simplesmente não sentimos amor algum. Mas não importa o que possamos pensar, não importa quão duros nossos corações tenham se tornado por vezes, não podemos fugir da verdade – precisamos de amor e precisamos dar amor.

Não permita que a aparente simplicidade do amor torne você cego para sua importância. Esta semana, o Zohar nos traz dois ensinamentos incrivelmente belos sobre o assunto.

1. A capacidade de amar e a qualidade do nosso amor é um presente da Luz do Criador.

2. Quanto mais usarmos nosso amor de forma positiva, compartilhando, mais amor receberemos para compartilhar. Por outro lado, se usarmos nosso amor deforma egoísta e negativa, então nossa capacidade de amar diminuirá.

Se você entender e praticar esses ensinamentos, não só aumentará a quantidade e a qualidade do amor que terá em sua vida, como também a quantidade de amor que se revelará no mundo. Pelo Zohar, fica claro que devemos correr atrás e aproveitar todas as oportunidades de compartilhar o nosso amor.

Outro segredo poderoso sobre o amor é que cada um de nós influencia a forma como os canais desse mesmo amor se abrem e fecham para o mundo! Quando não estamos amando ou quando usamos nosso amor para manipular ou punir, estamos diminuindo o amor existente no mundo.

Nossas ações importam. Tudo está conectado. É importante apreciar nosso poder, que infelizmente a maioria de nós subestima.

Os efeitos das nossas ações nesse mundo físico se espalham pelos mundos espirituais. Assim como nossas ações reverberam através dos Mundos Superiores, sua ressonância se torna cada vez mais forte, de forma muito semelhante ao Efeito Borboleta. Em 1972, os cientistas explicaram o fenômeno extraordinário de que o menor dos atos em um lugar pode ter um efeito imenso do outro lado do mundo (o exemplo que usaram foi o bater das asas de uma borboleta no Brasil causando um tornado no Texas).

Os kabalistas têm conhecimento deste fenômeno há mais de quatro mil anos. Mas eles o levam um passo adiante: uma ação espiritual aparentemente pequena, um simples ato de compartilhar, pode fazer com que uma incrível quantidade de Luz seja revelada no mundo.

Infelizmente, como nossos sentidos são limitados a enxergar apenas essa dimensão física, subestimamos de forma grosseira o efeito positivo das nossas ações e certamente dos nossos atos aparentemente menores. Precisamos lembrar constantemente que nosso poder é muito maior do que nos permitimos acreditar e que o efeito positivo das nossas ações – sejam elas grandes ou pequenas – é muito mais do que jamais poderíamos imaginar.

Uma coisa é certa sobre o mundo atual: não existe suficiente amor sendo compartilhado por um número suficiente de pessoas, e todos nós precisamos assumir essa responsabilidade e reconhecer que estamos contribuindo para isso.

Tudo de bom,

Yehuda

Fonte:
http://www.yehudaberg.com

ETERNIDADE

Imagem

O que eu tenho não me pertence, embora faça parte de mim. Tudo o que tenho foi um dia emprestado pelo Criador para que eu possa dividir com aqueles que entram na minha vida.

Ninguém cruza nosso caminho por acaso e nós não entramos na vida de alguém sem nenhuma razão. Há muito o que dar e o que receber; há muito o que aprender, com experiências boas ou negativas.

É isso… tente ver as coisas negativas que te acontecem com como algo que aconteceu por uma razão precisa. E não se lamente pelo ocorrido; além de não servir de nada reclamar, isso vai vendar seus olhos para continuar o caminho. 

Quando você não consegue tirar da cabeça que alguém te feriu, está somente reavivando a ferida, tornando-a muitas vezes bem maior do que era no início. 

Nem sempre as pessoas te ferem voluntariamente. Muitas vezes é você quem se sente ferido e a pessoa nem mesmo percebeu; e você se sente decepcionado porque aquela pessoa não correspondeu às suas expectativas. Às suas expectativas!!! E sabe-se lá quais eram as expectativas do outro? Você se decepciona e decepciona também. Mas, claro, é bem mais fácil pensar nas coisas que te atingem.

Quando alguém te disser que te magoou sem intenção, acredite nele! Vai te fazer bem. Assim talvez ele poderá entender quando você o magoar e, sinceramente, disser que “foi sem querer”.

Dê de você mesmo o quanto puder! Sabe, quando você se for, a única coisa que vai deixar é a lembrança do que fez aqui. 
Seja bom, tente dar sempre o primeiro passo, nunca negue uma ajuda ao seu alcance, perdoe e dê de você mesmo. 

Seja uma bênção! Deus não vem em pessoa para abençoar, Ele usa os que estão aqui dispostos a cumprir essa missão. 

Todos nós podemos ser Anjos!

A eternidade está nas mãos de todos nós. Viva de maneira que quando você se for, muito de você ainda fique naqueles que tiveram a boa ventura de te encontrar.

 

Autoria Desconhecida

Fonte: Loba Branca – https://www.facebook.com/Lobabranca14072012

A DÁDIVA DE VIVER

Imagem

Por vezes você caminha pela vida com o olhar voltado para o chão,pensamento em desalinho, como quem perdeu o contato com sua origem divina. Olha, mas não vê…Escuta, mas não ouve…Toca, mas não sente…Perdido na névoa densa que envolve os próprios passos, não percebe que o dia o saúda e convida a seguir com alegria, com disposição, com olhar voltado para o horizonte infinito, que lhe acena com o perfume da esperança.Considere que seu caminhar não é solitário e suas dores e angústias não passam despercebidas diante dos olhos atentos do Criador, que lhe concede a dádiva de viver.Sinta quão delicioso é o aroma do amanhecer, o cheiro da grama, da terra após a chuva, do calor do sol sobre sua a cabeça, ou da chuva a rolar sobre sua face.Detenha-se a apreciar as pequeninas coisas que dão sentido à vida.Aquela flor miúda que, em meio à urze, sobrevive linda, perfumosa, a brilhar como se fosse grande. Sinta-se vivo ao apreciar o voo da borboleta ou do pássaro à sua frente.Escute os barulhos da natureza, a água a escorrer do riacho, ou simplesmente aprecie o céu, com suas nuvens a formar desenhos engraçados, fazendo-se e desfazendo-se sobre seus olhos.Mas se o céu estiver escuro e você não puder olhá-lo, detenha-se no micro universo, olhe o chão.Quanta vida há no chão!Minúsculos seres caminhando na terra, na grama…A formiga na sua luta diária pela sobrevivência, e tantas coisas para ver, ouvir, sentir, cheirar, para fazer você sentir-se vivo.

Observar a natureza é pequeno exercício diário que fará você relaxar, esquecer por instantes as provas, ora rudes, ora amenas, que a vida nos impõe.Somos caminhantes da estrada da vida, somando, a cada dia, virtudes às nossas caminhadas ainda medíocres, mas que se tornarão luminosas e brilhantes.Aprenda a dar valor à dádiva de viver. Isso fará o seu dia se tornar mais leve e, em silêncio, sem palavras, sem pensamento de revolta, você terá tido um momento de louvor a Deus.

Aprenda a silenciar o íntimo agitado e a beneficiar-se das belezas do mundo que Deus lhe oferece.

Aprenda a dar graças pela dádiva da vida.

Por: Vicente romero

Via: Fonte Eterna: https://www.facebook.com/pages/Fonte-Eterna