26 Julho – Dia do Orixá Nanã Buruquê

nanã

NANÃ

Rege sobre a maturidade e seu campo preferencial de atuação é o racional dos seres. Atua decantando os seres emocionados e preparando-os para uma nova “vida”, já mais equilibrada.

A orixá Nanã Buruquê rege uma dimensão formada por dois elementos, que são: terra e água. Ela é de natureza cósmica pois seu campo preferencial de atuação é o emocional dos seres que, quando recebem suas irradiações, aquietam-se, chegando até a terem suas evoluções paralisadas. E assim permanecem até que tenham passado por uma decantação completa de seus vícios e desequilíbrios mentais. Nanã forma com Obaluaiyê a sexta linha de Umbanda, que é a linha da Evolução. E enquanto ele atua na passagem do plano espiritual para o material (encarnação), ela atua na decantação emocional e no adormecimento do espírito que irá encarnar. Saibam que os orixás Obá e Omulu são regidos por magnetismos “terra pura”, enquanto Nanã e Obaluaiyê são regidos por magnetismos mistos “terra-água”. Obaluaiyê absorve essência telúrica e irradia energia elemental telúrica, mas também absorve energia elemental aquática, fraciona-a em essência aquática e a mistura à sua irradiação elemental telúrica, que se torna “úmida”. Já Nanã, atua de forma inversa: seu magnetismo absorve essência aquática e a irradia como energia elemental aquática; absorve o elemento terra e, após fracioná-lo em essência, irradia-o junto com sua energia aquática.

Estes dois orixás são únicos, pois atuam em pólos opostos de uma mesma linha de forças e, com processos inversos, regem a evolução dos seres. Enquanto Nanã decanta e adormece o espírito que irá reencarnar, Obaluaiyê o envolve em uma irradiação especial, que reduz o corpo energético, já adormecido, até o tamanho do feto já formado dentro do útero materno onde está sendo gerado .

Este mistério divino que reduz o espírito ao tamanho do corpo carnal, ao qual já está ligado desde que ocorreu a fecundação do óvulo pelo sêmen, é regido por nosso amado pai Obaluaiyê, que é o “Senhor das Passagens” de um plano para outro.

Já nossa amada mãe Nanã, envolve o espírito que irá reencarnar em uma irradiação única, que dilui todos os acúmulos energéticos, assim como adormece sua memória, preparando-o para uma nova vida na carne, onde não se lembrará de nada do que já vivenciou. É por isso que Nanã é associada à senilidade, à velhice, que é quando a pessoa começa a se esquecer de muitas coisas que vivenciou na sua vida carnal. Portanto, um dos campos de atuação de Nanã é a “memória” dos seres. E, se Oxóssi aguça o raciocínio, ela adormece os conhecimentos do espírito para que eles não interfiram com o destino traçado para toda uma encarnação.

Em outra linha da vida, ela é encontrada na menopausa. No inicio desta linha está Oxum estimulando a sexualidade feminina; no meio está Yemanjá, estimulando a maternidade; e no fim está Nanã, paralisando tanto a sexualidade quanto a geração de filhos. Nas “linhas da vida”, encontramos os orixás atuando através dos sentidos e das energias. E cada um rege uma etapa da vida dos seres.

Logo, quem quiser ser categórico sobre um orixá, tome cuidado com o que afirmar, porque onde um de seus aspectos se mostra, outros estão ocultos. E o que está visível nem sempre é o principal aspecto em uma linha da vida. Saibam que Nanã em seus aspectos positivos forma pares com todos os outros treze orixás, mas sem nunca perder suas qualidades “água-terra”. Já em seus aspectos negativos, bem, como a Umbanda não lida com eles, que os comente quem lidar, certo?

Via: http://colegiodeumbanda.com.br

Anúncios

A Dor do Fechamento de uma Era

Spiral of documents

Existe uma forte tendência no coletivo em se agarrar ao sofrimento e não existe lugar mais fértil de sofrimento do que olhar para a desgraça alheia. Quem quer sofrer não tem nenhum trabalho, existem mil ” causas” de aparente injustiça para se engajar.
A razão é muito clara!

Saímos de uma Era de água onde a emocionalidade era o tom dominante. Crime, castigo, culpa e pecado eram o mote de todos os que levantam a bandeira de justiceiros.
Isso deu espaço para que políticos e chantagistas levassem grandes vantagens e posassem de salvadores, a verdade é que eles precisam da miséria e do sofrimento alheio, então criam cada vez mais.

A partir de 2012 fecharam-se os portões de Peixes! Entramos em uma era extremamente racional e seca e não tem jeito de voltar para trás. O medo de perder isso instalou-se nas populações.
Nesse período, mentes racionais despontam como grande inspiração, trazendo lucidez. Mas mentes que tem medo do vazio e não recebem energia de luz se alimentam de sofrimento.
Existe muito grito e muito choro e uma tendência voraz em acabar com quem traz a lucidez.
Basta raciocinar um pouco:
1.- Não existem vítimas. Vítima e agressor estão em conluio. O vitimismo foi altamente exaltado na Era de Peixes.
2.- Não existe uma folha que cai sem que o Criador queira. É uma arrogância humana achar que podemos controlar a Vontade Divina.
3.- Cada um passa exatamente o que precisa passar. Reconhecer isso é uma humildade.
4.- Sem auto responsabilidade cada um sempre fica exatamente no lugar onde está.
5.- Em algum nível inconsciente o ajudado jamais vai lhe perdoar, isso já foi dito aqui.

Claro que devemos lutar contra quem nos oprime. Mas evitamos isso e vamos correndo ajudar quem achamos que precisa de ajuda. E ainda por cima, sequer ajudamos, simplesmente gritamos nas mídias coletivas, como se os outros tivessem que escolher nossas causas entre as milhares causas criadas, ou pudesse fazer alguma coisa.
Isso pode ser visto claramente ante a impossibilidade de diálogo racional. O resultado é a briga, separação e conflito.

Posts de indignação e revolta são abundantes e tem o poder de baixar a vibração coletiva, fique atento/a!

Nós mesmos, estamos pagando caro o tópico da corrupção e cada um tem o dever de cuidar de si. Nesse caso a primeira providência é encontrar a corrupção em si mesmo, então lutar contra ela lá fora se está nos vitimizando, já que o lugar da vítima é um lugar nada confortável de se estar, além de ser um lugar de fraqueza.

Se lhe fosse oferecido 50 mil reais mensais para entrar no seleto grupo dos corruptos, quantos de nós negaria?
Olhe com atenção para isso. Você não precisa dar satisfações para ninguém a respeito de suas conclusões não ser para si próprio/a.
Cure isso e estará curando o mundo.

Emocionalidade não tem
nada a ver com amor, pois o amor não é direcionado, por isso cuidado com pseudos amorosidades.
Muitos podem se sentir feridos com essas afirmações, mas não sou eu que estou ferindo, estou apenas traduzindo e clareando através do céu.
È necessário lembrar que somos privilegiados por fazer parte desse elenco nesse momento.
Quem aqui está é porque tem escopo para isso.

As mudanças são grandes e fortes, e quanto mais resistentes mais difícil será a passagem. Parar de se identificar com a dor dos outros dá um grande espaço de calma para lidarmos com as nossas questões sem julgamento.
É importante lembrar também que todo julgamento começa com o auto julgamento, portanto, observe e não se julgue. A Consciência é Luz que queima, assim que observamos de verdade aquele agregado psicológico se dissolve.

Toda a revolução começa no indivíduo.
Observe o Observador.
Ele não sente e não julga, apenas observa!

 

Por: Indumani Deva

https://www.facebook.com/maga.pierri

O AMOR EM TEMPOS DE ASCENSÃO PLANETÁRIA

1929918_996501680392860_4515162303355603076_n

O AMOR EM SEUS REGISTROS AKASHICOS NO DNA

Os relacionamentos estão tendo uma dose extra de desafios em Abril,
Em seu DNA se encontram os vastos registros akashicos da jornada de sua alma ao longo do tempo. Eventos, crenças, padrões, qualidades, talentos e tendências principais estão lá registrados. Lembranças e lições de relacionamentos estão lá também, além de votos e acordos feitos com os entes queridos ao longo do tempo.

Os relacionamentos são catalisadores para o crescimento pessoal e a iluminação. Velhos padrões disfuncionais ao nível do DNA, baseados no medo.

Na essência de todos os seres está o amor e a capacidade de amar sem condições. Para acessar plenamente este amor e tê-lo refletido de forma consistente para você nos relacionamentos amorosos, os padrões disfuncionais ao nível do DNA devem ser abordados à medida que surgirem.

Todos os têm. Quando eles vêm à tona, eles atuam nos relacionamentos. Estes padrões no inconsciente não podem ser acessados pela mente, ou compreendidos com a consciência. É por isto que até mesmo os curadores e praticantes espirituais chegam até um terapeuta de cura ao nível do DNA confiável e habilidoso para identificar corretamente os padrões de cura e as suas causas.

Os ciclos de energia são susceptíveis de estimular mais do que a quantidade usual de causas emocionais nos relacionamentos.

Você e os seus entes queridos podem estar mais sensíveis do que o habitual, por exemplo, de modo que os eventos podem ser ampliados. Quando isto acontece, outro nível profundo de condicionamento inconsciente ao nível do DNA poderia se manifestar e começar a atuar. Palavras ásperas podem ser ditas. Ações irrevogáveis podem ser empreendidas em tal ciclo.

VENDO O TUMULTO NO RELACIONAMENTO COM COMPAIXÃO

Ao saber que temos esta energia se revelando, considere as seguintes sugestões que podem ajuda-lo a ver o tumulto em seu relacionamento com compaixão e compreensão.

EM PRIMEIRO LUGAR, faça o melhor para permanecer positivo e manter a sua frequência elevada. Ainda que você tenha palavras ásperas com um ente querido, não se permita fazer julgamentos rápidos sobre o que significam as palavras. Evite ultimatos e pensamentos rígidos.

Você, e, talvez, o seu ente querido, podem simplesmente estar tendo uma crise que nada tem a ver com o amor que vocês compartilham. Isto é um sinal de que há uma ligação fraca em algum lugar – é bem provável que seja um antigo padrão não resolvido ao nível do DNA que precisa ser observado e curado.

Com esta visão mais elevada, é mais fácil para você evitar assumir as coisas pessoalmente. Além disto, você tem menos probabilidade de reagir, dizer ou fazer algo do que se arrependa mais tarde. Respire. Dê espaço.

EM SEGUNDO LUGAR, uma vez que temos um Mercúrio Retrógrado desde 9 de Abril, use este tempo para iniciar um nível mais profundo de exploração dos bloqueios com os relacionamentos amorosos ao nível do DNA. Estes bloqueios não se manifestam de uma só vez, Graças a Deus, mas em fases ao longo do tempo, enquanto os eventos da vida se revelam.

Os retrógrados são realmente momentos perfeitos para se interiorizar e se concentrar na cura dos relacionamentos principais. Eu recomendo que comece com você, como um ponto de referência, concentrando-se no que poderia estar bloqueando a manifestação de um parceiro amoroso, ou um ambiente de trabalho harmonioso com outros que o aceitem e valorizem os seus dons.

Em conjunto com isto, tenha a intenção de perceber que relacionamento atual está agitando mais angústia em você. Pergunte-se: “Na recente discussão ou situação com X, qual era o meu medo principal?” Esta investigação pode ser frutífera agora.

EM TERCEIRO LUGAR, siga com gentileza com você e os outros. A mudança não pode e nem deve ser forçada, e ela não precisa ser estressante. As atuais energias planetárias podem, às vezes, parecer como raios, ou simplesmente, um grande empurrão por trás. Este tipo de energia o impulsiona a mudar algo em sua vida.

Para se mover através da mudança da maneira mais elevada, você precisará ficar em seu coração, permanecer positivo, e estar disposto a assumir riscos. Dependendo do que você precise mudar, o risco poderia parecer uma destas opções:

1 – Perguntar o que você precisa.
2 – Estabelecer limites amorosos
3 – Reavaliar o que você realmente valoriza.
4 – Enfrentar um padrão habitual disfuncional que você aprendeu com os cuidadores.
5 – Ser honesto com você mesmo sobre quem você está permitindo que drene a sua energia.

Pense neste ciclo como outro chamado do universo para fazer uma grande revisão do seu modo de ser, maneira de pensar, e o modo de operar no mundo. Convide a sua sabedoria interior para lhe dar empurrões para ajuda-lo a aprender com os relacionamentos.

Peça que lhe seja mostrado como ser mais amoroso e como experienciar mais amor com os outros. Confie que você está codificado para amar e que a cada relacionamento você pode aprender a incorporar mais plenamente o amor que você é.

Namastê.

VIA: Anjo da Luz – https://www.facebook.com/anjo.luz.consulta

Entendendo o Carma

large

Até que você vivencie e compreenda as reações advindas de suas ações geradas em outras realidades, você vai continuar a reencarnar em vidas sequenciais na Terra. Nem Deus nem os Senhores do Carma conferem sofrimento a você durante essas vidas. Somente a você caberá decidir o que é necessário para aprender durante a sua jornada terrena. Para cada experiência de vida você vai procurar outras almas, muitas vezes com histórias compartilhadas, e sempre com configurações cármicas correspondentes às suas necessidades. Sempre que você agir com intenção ilícita reincidirá em um novo padrão cármico (ação e reação).

Atos desarmônicos devem ser equilibrados, seja durante esta vida ou numa vida futura para além desta. Essas ações estão enraizadas nas emoções baseadas no medo que precisam ser resolvidas, para que se possa libertar da roda da reencarnação. Você retorna vida após vida para testar a si mesmo para ver se você aprendeu a sua lição. Até que você possa passar por uma vida inteira sem nenhum apego desarmônico você vai continuar a reencarnar. Em outras palavras, quando você puder viver uma vida de perfeita harmonia, a libertação te seguirá, o que é bastante difícil, no ser humano.

Durante a vida nesta dimensão alguns erros podem ocorrer devido a sermos vulneráveis. Até que você descubra a importância de ser espiritual, sem obsessão, você vai continuar a fazer e experimentar as escolhas erradas. Quando encarnam aqui na Terra, a maioria dos humanos entra com dívidas e créditos de experiências, ações, pensamentos, palavras e eventos de vidas passadas/paralelas (a menos que seja um Bodhisattva, que vem aqui apenas para ensinar, compartilhar e ajudar os outros a evoluir).

A principal forma de absolver Karma é fazer paz com você mesmo, e tentar ser o menos egoísta e obcecado possível. Tente manter uma prioridade espiritual em sua vida, reconhecer a força de Deus em si mesmo e nos outros e respeitar isso. A meditação é uma das melhores maneiras para absolver Karma, não importa que tipo de Karma você possa ter. Meditando e até mesmo cantando, você pode formar um relacionamento com o seu eu superior, o que lhe permite processar esta vibração kármica, sem ter que passar pela dor ou experiência física em si.

Fazer uso da chama violeta transmutadora também é uma das maneiras mais eficazes para trabalhar e transmutar padrões kármicos negativos advindos de realidades a que estamos diretamente correlacionados.

Karma não se transmuta “pagando”. Karma se transmuta tendo a compreensão de que não precisamos mais infringir dor a ninguém para viver a nossa verdade.

Tente não ser imoral ou agir de forma ilícita na sua busca de poder, amor, sexo, dinheiro ou o que seja, porque se você tirar proveito de outras pessoas, você se machucará na busca do material de qualquer coisa nesta dimensão. É assim que você acumula vibrações cármicas negativas que devem ser absolvidos por sua alma a evoluir. Os seres mais evoluídos são aqueles que absolveram seu Karma. As pessoas menos evoluídos são os presos em rotinas de dor, agonia, tortura e auto-destruição em suas vidas que nem sequer entendem Karma ou se recusam a admitir o seu poder e a sua verdade.

Maiana Lena, consciência unificada na missão de servir à luz!

Autor: Maiana Lena
Apometria Kármica. Tarô Kármico. Astrologia e Numerologia Kármica. Limpeza Energética de Ambientes. Tratamentos de Cura Multidimensional. Cursos e Atendimentos. http://www.maianalena.com.br
E-mail: mayana.lena@gmail.com

VOCÊ É TUDO -POR KRISHNAMURTI

Divination-Wizard

Há pessoas que esperam por um messias, um salvador, ou algum tipo de “guia” para que haja uma mudança. Outras esperam por eventos exteriores de magnitude elevada.
Em ambos os casos, o que existe é apenas uma tola fantasia mental. Não existe um salvador senão aquele que vive em cada ser humano deste planeta. Somente nós podemos mudar o nosso mundo, assim como somente você pode mudar a si próprio
O que vai mudar se o seu messias retornar amanhã?

Você começará a amar a todas as pessoas do mundo? Você começará a amar aquelas que não são de sua mesma filosofia/religião? Você será feliz instantaneamente? Você deixará de julgar as ações de terceiros? Você aceitará as diferenças?

O mundo não vai se tornar magicamente belo, pacífico e cheio de felicidade. Nada pode mudar o mundo a não ser os seres que nele habitam. E ninguém pode fazer por nós aquilo que é de nossa responsabilidade. Ninguém pode nos fazer amar uns aos outros, ninguém pode nos fazer deixar de nos importarmos com as diferenças, ninguém pode nos fazer felizes. Apenas nós temos esse poder.

As pessoas esperam por um salvador para acreditar numa mudança, porque pensam que não são capazes de mudar a si mesmas sem uma condição exterior. Inventam desculpas para não saírem da zona de conforto de suas fugas mentais.

Mas se um “salvador” vier, nada irá mudar. As contas ainda precisarão ser pagas; você ainda sentirá dores físicas; você ainda precisará ir ao banheiro; você ainda pagará impostos; você ainda precisará trabalhar; você ainda terá problemas conjugais; você ainda terá de conviver com as mesmas pessoas de outrora. Nada irá mudar.

A mudança só pode acontecer individualmente no coração de cada um. Cabe a você aprender a amar outras pessoas, cabe a você aprender a aceitá-las como são, cabe a você encontrar a paz interior. Nada disso depende de outra pessoa senão de você.

Se você quer viver em mundo melhor, comece sendo uma pessoa melhor. Não espere por ninguém e por nada. Não espere por um mestre, um salvador ou uma nova era.
Faça acontecer agora!
O que estamos tentando fazer, durante todas essas discussões aqui, é ver se não podemos trazer radicalmente uma transformação da mente, não aceitar as coisas como elas são, nem revoltar-se contra elas. Se revoltar não ajuda em nada. Você deve buscar entender isso, examinar essa questão, dar o seu coração e sua mente, com tudo o que você tem, para descobrir uma maneira de viver de uma forma diferente.
Isso depende de você, e não de outra pessoa, porque nisso não há nenhum professor, nenhum aluno; não há um líder; não há guru; não há nenhum mestre, nenhum Salvador.
Você mesmo é o professor e o aluno; Você é o mestre; você é o guru; você é o líder; VOCÊ É TUDO.
E entender isso é transformar o que é.

Jiddu Krishnamurti

A Mediunidade, da Antiguidade aos Dias Atuais

mediunidade-3154-3154

Allan Kardec no cap. XIV de O Livro dos Médiuns, fala que todo aquele que sente em qualquer grau a presença dos espíritos é por isso mesmo médium. Para nós espíritas é ponto pacifico afirmar, que a mediunidade, é uma faculdade natural, inerente ao ser humano, que independe da crença religiosa e se fez presente em todas as épocas da humanidade, sendo inúmeras vezes, confundida e deturpada pelos homens ao longos dos séculos.

Nas antigas civilizações do oriente no Egito, na Pérsia, na Síria e nas do ocidente na Grécia e em Roma, citada também nos vedas e nos livros sagrados de outras religiões, a mediunidade era tida como crença geral, e os médiuns vistos como seres privilegiados pelos deuses, e por esse fato semi-deuses. Denominados como pítons, pitonisas, oráculos, magos, sacerdotes, etc., eram avidamente consultados em busca das mais variadas informações que atendessem aos diversos interesses daqueles que os procuravam.

Os relatos, inclusive os citados na bíblia, referem-se a aparição de anjos, demônios e possessões variadas que marcaram a fenomenologia da época, sedimentando conceitos atávicos e ritualísticos, que ainda fazem parte dos nossos dias. Era comum na Grécia antiga e em outros povos os médiuns atuarem como conselheiros do reis, como também era comum, os retiros do homem para a natureza ou para o insulamento em monastérios buscando o estudo e a prática da filosofia, como fazia Platão, que galgava a montanha do Imec, buscando lá o refúgio e tranqüilidade para suas conjecturas, ou mesmo Moisés, que subiu ao monte Sinai no intuito de obter respostas que atendessem às suas necessidades espirituais mais prementes.

Mas é com o Cristo, que a mediunidade adquire um maior substrato moral e vem orientada pela disciplina que a sua condição de médium de Deus proporciona, visto que, Ele confabulava diretamente com Deus, e que, esse fato por si só, já era suficiente para promover uma nova disposição moral nas atitudes e no comportamento do homem, em função da aplicação da Lei do Amor, inquestionavelmente traduzida em seus ensinamentos.

A ignorância, no que se refere a mediunidade e os interesses espúrios que o fanatismo religioso produzia, detonaram perseguições implacáveis aos médiuns, tanto ao tempo de Jesus quanto na Idade Média, quando ela é tachada de intervenção demoníaca e os médiuns levados ao martírio da fogueira como ocorreu com Joana D’arc, por não abjurar de suas vozes, que revelavam a sobrevivência da alma e a comunicabilidade da mesma.

Os acontecimentos de Hydesville em 1848 nos EUA, e em seguida os fenômenos das mesas girantes que invadiram a Europa, que inicialmente servia a fins fúteis, trouxeram novos enfoques sobre a mediunidade, pois os fatos como sabemos, estavam obedecendo uma previa programação do mundo espiritual, tanto que, em 1854, chegam ao conhecimento do Insigne professor, Hyppolyte Leon Denizard Rivail, em Paris, que após análise rigorosa, se propõe aprofundar as investigações sobre o tema, comparando, observando e julgando, para apresentar ao mundo a mediunidade como uma faculdade de natureza orgânica inerente ao ser humano, que se exterioriza pela ação dos espíritos. Inquestionavelmente a prudência e o bom senso de Kardec, resultaram em uma pesquisa refinada, de rara qualidade, que nos deixou como grande legado sua maravilhosa obra.

A obra de Kardec despertou um interesse bombástico pelo assunto, e isso descambou em grandes pesquisas, como as de César Lombroso, Ernesto Bozzano, Gabriel Dellane, e tantos outros pesquisadores de renome que contribuíram de forma magnífica para o enriquecimento da Doutrina nesse contexto.

De Kardec aos nossos dias muito se tem estudado acerca da mediunidade, embora alguns, teimem em manter vivos conceitos atávicos oriundos de outros tempos, em virtude da falta de estudo. Contudo, a espiritualidade maior não descansa nos ensinamentos e a Providência Divina não nos deixa órfãos de missionários que alavanquem o nosso crescimento espiritual, se atentarmos para a grande produção mediúnica no campo literário, através de Chico Xavier, Divaldo Pereira Franco, Ivone A. Pereira e tantos outros médiuns sérios, perceberemos que o nosso conhecimento sobre a mediunidade é ainda ínfimo, diante desse manancial de luz.

Warwick Mota – Brasília – DF

Via: www.espirito.org.br

2017 – O Ano da Grande Iniciação

intentiongr

A influência da vibração do ano de 2017 gerará fenômenos além de nossa percepção consciente, mas que, no entanto ressoará em cada um de nós, ou seja, ela ecoará e influenciará alguma coisa em nossa psique ou mundo interior. Esta influencia fará com que desperte a nossa luz interior. Será o ano da clarividência e a fonte de todos os presentes! A nossa luz interior, nossas inspirações, nossos talentos interiores, nosso guia interior…

2017 mostrará dois caminhos. O caminho do espírito e o caminho da matéria. Ou se escolherá optar por concentrar seu destino em prazeres materiais e ambição pessoal ou pelo desenvolvimento pessoal e espiritual. Cada um terá o livre arbítrio de optar pelo caminho em que escolher trilhar e assumirá a sua escolha. Mesmo que não esteja consciente desta escolha cada um o fará. O ser humano a partir de agora deverá aprender a agir de acordo com sua vontade sobre a forma de sua existência.

O ano de 2017 trará para os que estiverem preparados e despertos a possibilidade única da unificação da consciência, ou seja, cada parcela de alma reencarnada nesta terceira dimensão terá a oportunidade de se unificar com todos os seus “eus paralelos” vivendo em outras realidades tridimensionais tornando-se unificado com a sua essência monádica. Ano de revelações.

Para estes seres despertos será um ano de grande poder e de conexão com seres de hierarquias superiores.   Será o ano da unificação com a alma e o Eu Superior. Os seres que passarem por esta iniciação estarão direcionando a espiritualidade na Terra nos próximos anos e ajudando no processo de limpeza energética definitiva que dará início no ano de 2018. O Iniciado precisa dar esperança à humanidade, que bem sabemos, já não tem nenhuma. Mas para que isso ocorra o iniciado precisa se unificar com a fonte que tudo é. Todo aquele que queira avançar pelo Caminho deve aprender a se comunicar com seu Cristo Interno.

O iniciado recebe o seu alimento espiritual na forma de conhecimento de luzes e influências astrais conscientes e inconscientes; e voluntariamente se tornar o filho da luz. E quem chegar neste nível de consciência estará pronto para se conectar com a verdade e semear o que aprendeu. Quem dominar esse poder vai trabalhar a sua capacidade e seu alcance para corrigir os males do espírito e da alma da humanidade e, consequentemente, muitas vezes, os males do corpo cuja saúde está intimamente ligada à da mente. Só os valentes vencem. Por esta Senda somente entram os valentes. Só os que renunciam as ilusões terrenas conseguem passar pelo “despertar” e vivenciar o dragão da sabedoria.

Mas devemos estar conscientes de que este caminho não é fácil. Isso requer um indivíduo que deseja servir a humanidade em um verdadeiro estado de amor e serviço genuíno, para isso se exige um trabalho de preparação e purificação física e espiritual de forma continua. Ele também deve desenvolver uma consciência espiritual.

A fim de efetuar a transformação desejada, é preciso primeiro aceitar romper com a sua própria reputação, do que está ao seu redor, o que os outros estão dizendo e o que eles estão pensando e seus próprios pensamentos e suas próprias emoções que é o está sendo trabalhado e consolidado neste ano de 2016. E alcançar a diferença entre o caminho da ilusão e a do Espírito. Especificamente, o caminho da ilusão é o caminho da carne, da emoção, da mente interior, ego, orgulho, a reputação, a necessidade de ser reconhecido e apreciado. Este caminho é estreito porque requer a purificação total.

Ano da profecia e das grandes revelações 2017 será o ano do grande despertar das almas escolhidas para regerem o novo tempo. Estas almas estão sendo preparadas e sendo purificadas para assumirem esta missão. O tempo da semeadura de Jesus na Terra. Será o ano da iniciação dos escolhidos de Mikael para romperem o brilho hipnótico da noite escura da alma a iniciar-se no ano 2018.

Há de se saber ser paciente.

Há de se saber ser sereno.

Há de saber ser luz!

Fiquem em paz e lembre-se de quem vocês são!

Eu Sou Maiana Lena, consciência unificada na missão de servir a luz!

Autor: Maiana Lena 

Websites: http://www.maianalena.com.br/
http://somostodosum.ig.com.br/p.asp?i=9887
Blog: http://maianallena.blogspot.com.br/

Facebook: https://www.facebook.com/maiana.lena/