CRIE SUA VIDA COMO UMA OBRA DE ARTE

139

Primeiro Passo : Observação Diária

Comece tornando-se cônscio do seu dia a dia, ações de rotina e enquanto você estiver fazendo suas ações de rotina, permaneça relaxado.

Não há necessidade de ficar tenso. Quando você estiver lavando o chão, qual é a necessidade de ficar tenso? Ou quando você estiver cozinhando sua comida, qual a necessidade de ficar tenso? Não há nem um só momento na vida que exija sua tensão. É somente sua inconsciência e sua impaciência.
Eu não encontrei coisa alguma – e tenho vivido de todas as maneiras, com todo tipo de pessoas. Eu sempre fiquei perplexo: porque eles estão tensos? Parece que a tensão não tem nada a ver com qualquer coisa externa a você, ela tem algo a ver com algo dentro de você. Externamente você sempre encontra uma desculpa só porque isso parece ser tão idiota estar tenso sem nenhum motivo. Apenas para racionalizar, você encontra alguma razão fora de si mesmo para explicar porque você está tenso.
Mas a tensão não está fora de você, é o seu estilo de vida incorreto.

Passo 2: Aceite a si mesmo

Você está vivendo em competição – isso vai gerar tensão. Você está vivendo em contínua comparação – que irá criar tensão. Você está sempre pensando ou no passado ou no futuro e perdendo o presente que é a única realidade – isso irá criar tensão.
Basta encontrar seu próprio talento. A natureza nunca envia qualquer individuo sem algum presente único. Apenas uma pequena busca… Qualquer qualidade e qualquer talento que você tenha, use-os ao máximo, e a energia que está envolvida nas tensões tornar-se-á sua graça, sua beleza.

Passo 3: Seja um Artista do Amor

O que quer que você esteja fazendo, faça-o com um tal amor, com tal cuidado que a menor coisa no mundo torna-se uma peça de arte. Isso lhe trará grande alegria. E isso criará um mundo sem competição, sem comparação; isso dará dignidade a todas as pessoas. Irá restaurar o orgulho delas, que as religiões destruíram.
Qualquer ato feito com totalidade torna-se sua oração.

– Osho, em “The Hidden Splendor” –

Via: Prem Abodha – https://www.facebook.com/prem.abodha

ILUSÕES DA VIDA E DA PERDA

tree_by_yigitkoroglu-d7fwlbp

A ilusão da Vida:

A vida é maravilhosa, ela só tem começo, não tem fim. O que chamamos de vida e morte em denominações humanas, podemos também dizer que o espírito entra e sai de cena.

Precisamos encarnar e desencarnar chamamos esta engrenagem de Reencarnação, que é uma Lei Natural, uma Lei Divina, não tem haver com religiões ou doutrinas e sim com a Criação Divina.

De forma lúdica podemos dizer que o ator principal é o “Espírito”, o personagem é o “Corpo”, o cenário é todo o “Planeta” e a vida é tudo que acontece ao nosso redor e principalmente internamente com cada ator.

Nosso personagem sempre terá um determinado tempo de atuação neste grande cenário, porém o ator nunca morre, pois ele é imortal e continua sua jornada na evolução Divina mesmo fora de cena. Ele sabe que mais ou menos tempo precisará de novas oportunidades para voltar atuar com novos personagens e se apresentar novamente no mesmo cenário.

Estamos seres humanos, porém somos espíritos.

A ilusão está em pensar que a vida é somente o que vemos com os olhos humanos.

A ilusão da Perda:

Como sentir que perdeu algo que nunca foi seu?

Tudo que é material é passageiro. O ser humano tem um determinado tempo de vida, assim como, todos os seres vivos que vivem em nosso planeta também tem seu tempo de vida material.

O próprio corpo que temos é “emprestado” pela Mãe Terra (Gaya) para o espírito seguir sua jornada de evolução, mas saber que o corpo é um veículo temporário de manifestação do espírito não significa ser irresponsável com ele, tudo é uma questão de consciência (lucidez). Toda ação gera uma reação.

Em uma visão mais ampla, quando falamos de pais, filhos, esposos (as), parentes, amigos e tantas outras coisas, nós estamos falando que todos eles “estão” como nossos pais, “estão” como nossos filhos, “estão” esposos (as), “estão” parentes, “estão” amigos e assim por diante.

Eles, elas e todas as coisas que existem nunca foram nossas, porém não significa que não possamos formar laços e ligações atemporais com elas quando essas relações são equilibradas.

Tudo e todos pertencem a “Algo Muito Maior”. Para nossa compreensão chamamos de DEUS e tudo acaba sendo um “empréstimo” sempre em forma de “presente”.

Mas quando chega a hora de dizer “até breve” levamos todas as experiências vividas, emoções, sentimentos, pensamentos que tivemos nesta vida, somado a centenas e centenas de outras encarnações já experimentadas. Para o espírito tudo que envolve emoções, sentimentos e a consciência são imortais, pois esses três pontos são as chaves para nossa evolução e uma compreensão maior para o que chamamos de vida.

Encarnados ou desencarnados sempre levaremos em nossas consciências imortais tudo o que experimentamos em nossas jornadas encarnatórias (Passadas, Atual e Futuras).

Isso sim “nunca se perde.”

Amor
Determinação
Confiança

Jefferson L. Orlando

* Jefferson L. Orlando – Psicoterapeuta Reencarnacionista, Escritor, Apresentador do Programa Sol do Everest (Canal YouTube), Colunista do site Somos Todos Um (Stum) e Horóscopo Virtual (UOL), Palestrante, Ministrante, Outorgado pela Magia Divina, Projetor Extrafísico e Espiritualista. Seu objetivo é auxiliar as pessoas a encontrarem seu caminho de evolução consciencial, desenvolvimento da espiritualidade, missões de alma, prosperidade e alegria plena em suas vidas. Reside e atende em São Paulo/SP com a Psicoterapia Reencarnacionista, Regressão Terapêutica (Método ABPR – Conduzido pelos Mentores Espirituais) e Bioenergético Anímico-Mediúnico através das Mandalas pela Magia Divina.

Site: www.soldoeverest.com.br
Canal Youtube: www.youtube.com/soldoeverest
E-mail: jefferson@soldoeverest.com.br

POR QUE DEMORAMOS TANTO PARA BUSCAR AUXÍLIO?

62

Este texto começou se formando hoje de manhã na minha mente, logo após o despertador tocar.

Muitas vezes acontece desta forma, depois das viagens astrais feitas pelo meu espírito durante a noite. Neste processo natural, para qualquer pessoa, o corpo permanece em sono profundo, porém, o espírito se projeta pelo universo infinito da criação.

A projeção astral* é uma dádiva e quando bem estudada, praticada a seu favor e ao próximo (encarnado ou desencarnado) é possível expandir ainda mais seus conhecimentos, muitas delas sendo possíveis somente no plano astral, pois na matéria temos um conjunto de limitações.

Então, voltando para ao tema, sai de casa e fui escrevendo o texto na minha agenda dentro do metrô até um dos consultórios onde atendo como Psicoterapeuta Reencarnacionista e Holístico aqui em São Paulo/Capital e me perguntava:

Até quanto a nossa cultura ocidental e a brasileira influenciam esta nossa atitude de postergar ao máximo a procura de auxílio?

Ainda hoje, em alguns países e regiões no oriente e ocidente, as pessoas buscam auxílio em momentos “bons” de suas vidas, é claro com o objetivo de melhorar ainda mais suas vidas.

Elas culturalmente estão sempre buscando melhorar, mesmo quando a vida anda bem. Sabem que é sempre possível ir além e, em casos de situações difíceis, recorrem mais rapidamente ao auxílio.

Quando penso nesta forma de agir, eu me lembro de um ditado popular brasileiro que diz: “Se melhorar estraga”. Bom não é preciso dizer nada, pois ele já diz tudo.

Na minha visão o mais assertivo seria dizer desta forma: “Se melhorar, melhora“. É desta forma que eu penso e pratico na minha vida nestes últimos anos. Parece ser uma mudança boba, mas quando entendida, compreendida e principalmente praticada em essência faz uma grande diferença na vida.

No nosso dia a dia precisamos ficar atentos (lúcidos) para a forma que pensamos, ainda mais como sentimos e principalmente como colocamos em prática tudo isso. Isso é viver com lucidez e isso faz a diferença em tudo.

Em nossa vida, não precisamos viver como nos disseram que teríamos que fazer, sentir e agir.

Não precisamos ir ao extremo da tristeza, dor, mágoa, raiva, ódio, isolamento, angústia, depressão e assim vai… Todos nós temos a capacidade de superar nossos próprios desafios, mas quando essa máxima não é possível (por qual razão que seja), o que eu faço por mim?

Tudo vai depender o quão lúcido (atento) está vivendo sua vida. Não precisamos ir aos limites, porém, em nossa na cultura brasileira (de deixar tudo para o último instante) isso acontece muito.

E quando esta situação extrema acontece, por mais incrível que pareça, é uma dádiva, pois este é o momento de despertar da Alma e então tudo acontece. A vida é a maior de todas as escolas e Deus é absoluto, eles mostram que também pela dor (ilusão) é possível edificar (reformar) a vida. Essa é a vontade do espírito, pois ele ainda está precisando resolver uma série de situações nesta vida (encarnação) e não pode ficar inerte.

Sempre há tempo de mudar, virar a chave e seguir em frente. É preciso principalmente “querer”.

Ninguém vence na vida sozinho, por isso vivemos em sociedade e precisamos tanto um dos outros.

Precisar de auxílio não é vergonha e muito menos sinal de fraqueza (para ninguém), muito pelo contrário, é sim entender os planos Divinos que estamos inseridos, todos se unindo, auxiliando uns aos outros e todos superando seus desafios para crescermos juntos.

Quando você melhora, indiretamente você melhora sua família, no trabalho, com os amigos, no bairro, cidade e assim sucessivamente. Uma espécie de corrente do bem para um mundo melhor.

Quer um mundo melhor? Mude primeiro o seu mundo interno!

Primeiro você, para depois poder melhorar tudo ao seu redor.

Melhorar sempre, todos nós estamos “destinados” a evoluir, não tem como escapar desta lei Divina, chamada de Evolução.

Só não adormeça e caia na inércia, pois a jornada ficará muito mais longa do que realmente precisaria ser.

Pense, reflita e pratique (VIVA).

Amor
Determinação
Confiança

Jefferson L. Orlando

* Projeção Astral ou da Consciência:

É a capacidade parapsíquica, natural e espontânea que todo ser humano tem de projetar sua consciência para fora do corpo físico quando o metabolismo e as ondas cerebrais se encontram baixas, isto ocorre quando estamos dormindo, em estados de coma, meditação profunda… Essa experiência tem recebido diversas nomenclaturas, dependendo das doutrinas ou correntes de pensamento que a mencionem: Viagem Astral (Esoterismo), Projeção Astral (Teosofia), Experiência Fora do Corpo (Parapsicologia), Desdobramento, Desprendimento Espiritual ou Emancipação da Alma (Espiritismo), Projeção do Corpo Psíquico ou Emocional (Rosacruz), Projeção da Consciência (Projeciologia) etc.

Sair do corpo é algo natural, fazemos todos os dias sem saber, mas a projeção lúcida (sair do corpo e se lembrar da experiência) requer responsabilidade e ética espiritual. É impossível desencarnar devido a uma viagem astral, mas é possível morrer sem nunca ter se projetado com lucidez.

Devemos tirar proveito destas experiências fora do corpo como aprender sobre a vida nos planos mais sutis, doar nosso amor em trabalhos de assistência extrafísica, servir aos Mentores Espirituais como humildes auxiliares, além de podermos encontrar com parentes e pessoas amadas que já desencarnaram.

Viagem astral não é turismo astral! Requer ética espiritual, maturidade e amor ao próximo.

** Jefferson L. Orlando Psicoterapeuta Reencarnacionista, Escritor, Apresentador do Programa Sol do Everest (Canal YouTube), Colunista do site Somos Todos Um (Stum) e Horóscopo Virtual (UOL), Palestrante, Ministrante, Outorgado pela Magia Divina, Projetor Extrafísico e Espiritualista. Seu objetivo é auxiliar as pessoas a encontrarem seu caminho de evolução consciencial, desenvolvimento da espiritualidade, missões de alma, prosperidade e alegria plena em suas vidas. Reside e atende em São Paulo/SP com a Psicoterapia Reencarnacionista, Regressão Terapêutica (Método ABPR – Conduzido pelos Mentores Espirituais) e Bioenergético Anímico-Mediúnico através das Mandalas pela Magia Divina.

Site: www.soldoeverest.com.br
Canal Youtube: www.youtube.com/soldoeverest
E-mail: jefferson@soldoeverest.com.br

ODE A PAZ !

1163

Pela verdade, pelo riso, pela luz, pela beleza,
Pelas aves que voam no olhar de uma criança,
Pela limpeza do vento, pelos actos de pureza,
Pela alegria, pelo vinho, pela música, pela dança,
Pela branda melodia do rumor dos regatos,

Pelo fulgor do estio, pelo azul do claro dia,
Pelas flores que esmaltam os campos, pelo sossego dos pastos,
Pela exactidão das rosas, pela Sabedoria,
Pelas pérolas que gotejam dos olhos dos amantes,
Pelos prodígios que são verdadeiros nos sonhos,
Pelo amor, pela liberdade, pelas coisas radiantes,
Pelos aromas maduros de suaves outonos,
Pela futura manhã dos grandes transparentes,
Pelas entranhas maternas e fecundas da terra,
Pelas lágrimas das mães a quem nuvens sangrentas
Arrebatam os filhos para a torpeza da guerra,
Eu te conjuro ó paz, eu te invoco ó benigna,
Ó Santa, ó talismã contra a indústria feroz.
Com tuas mãos que abatem as bandeiras da ira,
Com o teu esconjuro da bomba e do algoz,
Abre as portas da História,
deixa passar a Vida!

Natália Correia, in “Inéditos (1985/1990)”

Tudo o que precisamos: Amor! – Por Yehuda Berg

412

A maioria de nós, em um momento ou outro, já lutou com o amor. Tivemos nossos corações partidos, nos tornamos dependentes ou simplesmente não sentimos amor algum. Mas não importa o que possamos pensar, não importa quão duros nossos corações tenham se tornado por vezes, não podemos fugir da verdade – precisamos de amor e precisamos dar amor.

Não permita que a aparente simplicidade do amor torne você cego para sua importância. Esta semana, o Zohar nos traz dois ensinamentos incrivelmente belos sobre o assunto.

1. A capacidade de amar e a qualidade do nosso amor é um presente da Luz do Criador.

2. Quanto mais usarmos nosso amor de forma positiva, compartilhando, mais amor receberemos para compartilhar. Por outro lado, se usarmos nosso amor deforma egoísta e negativa, então nossa capacidade de amar diminuirá.

Se você entender e praticar esses ensinamentos, não só aumentará a quantidade e a qualidade do amor que terá em sua vida, como também a quantidade de amor que se revelará no mundo. Pelo Zohar, fica claro que devemos correr atrás e aproveitar todas as oportunidades de compartilhar o nosso amor.

Outro segredo poderoso sobre o amor é que cada um de nós influencia a forma como os canais desse mesmo amor se abrem e fecham para o mundo! Quando não estamos amando ou quando usamos nosso amor para manipular ou punir, estamos diminuindo o amor existente no mundo.

Nossas ações importam. Tudo está conectado. É importante apreciar nosso poder, que infelizmente a maioria de nós subestima.

Os efeitos das nossas ações nesse mundo físico se espalham pelos mundos espirituais. Assim como nossas ações reverberam através dos Mundos Superiores, sua ressonância se torna cada vez mais forte, de forma muito semelhante ao Efeito Borboleta. Em 1972, os cientistas explicaram o fenômeno extraordinário de que o menor dos atos em um lugar pode ter um efeito imenso do outro lado do mundo (o exemplo que usaram foi o bater das asas de uma borboleta no Brasil causando um tornado no Texas).

Os kabalistas têm conhecimento deste fenômeno há mais de quatro mil anos. Mas eles o levam um passo adiante: uma ação espiritual aparentemente pequena, um simples ato de compartilhar, pode fazer com que uma incrível quantidade de Luz seja revelada no mundo.

Infelizmente, como nossos sentidos são limitados a enxergar apenas essa dimensão física, subestimamos de forma grosseira o efeito positivo das nossas ações e certamente dos nossos atos aparentemente menores. Precisamos lembrar constantemente que nosso poder é muito maior do que nos permitimos acreditar e que o efeito positivo das nossas ações – sejam elas grandes ou pequenas – é muito mais do que jamais poderíamos imaginar.

Uma coisa é certa sobre o mundo atual: não existe suficiente amor sendo compartilhado por um número suficiente de pessoas, e todos nós precisamos assumir essa responsabilidade e reconhecer que estamos contribuindo para isso.

Tudo de bom,

Yehuda

Fonte:
http://www.yehudaberg.com

ORAÇÃO DE GANDHI

Imagem

Senhor, ajuda-me a dizer a verdade
diante dos fortes
e a não dizer mentiras para 
ganhar o aplauso dos fracos.
Se me dás fortuna, não me tires a razão.
Se me dás sucesso, não me tires a humildade.
Se me dás humildade, não me tires a dignidade.
Ajuda-me a enxergar o outro lado da moeda.
Não me deixes acusar o outro
por traição aos demais, apenas por não pensar igual a mim.
Ensina-me a amar os outros como a mim mesmo.
Não deixes que me torne orgulhoso se triunfo,
nem cair em desespero se fracasso.
Mas recorda-me que o fracasso
é a experiência que precede o triunfo.
Ensina-me que perdoar é um sinal de grandeza
e que a vingança é um sinal de baixeza.
Se não me deres o êxito,
dá-me forças para aprender com o fracasso.
Se eu ofender as pessoas,
dá-me coragem para desculpar-me.
E se as pessoas me ofenderem,
dá-me grandeza para perdoar-lhes.
Senhor, se eu me esquecer de Ti,
Nunca Te esqueças de mim.

SEJA FELIZ

Imagem

Durante um seminário para casais, perguntaram a uma das esposas:

– “Seu marido lhe faz feliz?

Ele lhe faz feliz de verdade?”

Neste momento, o marido levantou seu pescoço, demonstrando total segurança.Ele sabia que a sua esposa diria que sim, pois ela jamais havia reclamado de algo durante o casamento. Todavia, sua esposa respondeu a pergunta com um sonoro “NÃO”, daqueles bem redondos!

“Não, o meu marido não me faz feliz”! (Neste momento o marido já procurava a porta de saída mais próxima).

– “Meu marido nunca me fez feliz e não me faz feliz! Eu sou feliz”. E continuou:

“O fato de eu ser feliz ou não, não depende dele; e sim de mim. Eu sou a única pessoa da qual depende a minha felicidade. Eu determino ser feliz em cada situação e em cada momento da minha vida, pois se a minha felicidade dependesse de alguma pessoa, coisa ou circunstância sobre a face da Terra, eu estaria com sérios problemas

 

Tudo o que existe nesta vida muda constantemente: o ser humano, as riquezas, o meu corpo, o clima, o meu chefe, os prazeres, os amigos, minha saúde física e mental. E assim eu poderia citar uma lista interminável

Eu decido ser feliz! Se tenho hoje minha casa vazia ou cheia: sou feliz! Se vou sair acompanhada ou sozinha: sou feliz! Se meu emprego é bem remunerado ou não: eu sou feliz! Sou casada mas era feliz quando estava solteira. Eu sou feliz por mim mesma.

As demais coisas, pessoas, momentos ou situações eu chamo de “experiências que podem ou não me proporcionar momentos de alegria e tristeza”. Quando alguém que eu amo morre, eu sou uma pessoa feliz num momento inevitável de tristeza. Aprendo com as experiências passageiras e vivo as que são eternas como amar, perdoar, ajudar, compreender, aceitar, consolar.

Há pessoas que dizem: hoje não posso ser feliz porque estou doente, porque não tenho dinheiro, porque faz muito calor, porque alguém me insultou, porque alguém deixou de me amar, porque eu não soube me dar valor, porque meu marido não é como eu esperava, porque meus filhos não me fazem felizes, porque meus amigos não me fazem felizes, porque meu emprego é medíocre e por aí vai.

 

Amo a vida que tenho mas não porque minha vida é mais fácil do que a dos outros. É porque eu decidi ser feliz como indivíduo e me responsabilizo por minha felicidade. Quando eu tiro essa obrigação do meu marido e de qualquer outra pessoa, deixo-os livres do peso de me carregar nos ombros. A vida de todos fica muito mais leve. E é dessa forma que consegui um casamento bem sucedido ao longo de tantos anos.

Nunca deixe nas mãos de ninguém uma responsabilidade tão grande quanto a de assumir e promover sua felicidade!

SEJA FELIZ, mesmo que faça calor, mesmo que esteja doente, mesmo que não tenha dinheiro, mesmo que alguém tenha lhe machucado, mesmo que alguém não lhe ame ou não lhe dê o devido valor.

 

Peça apenas ao Universo que lhe dê “serenidade para aceitar as coisas que você não pode mudar, coragem para modificar aquelas que podem ser mudadas e sabedoria para conseguir reconhecer a diferença que existe entre elas.”

NÃO REFLITA,

APENAS MUDE !

E SEJA FELIZ !

Por: Cris Esteves