MANTENHA-SE POSITIVO DURANTE TEMPOS DIFÍCEIS

Imagem

Todo mundo enfrenta tempos difíceis. A vida pode ser um teste! Saber como interpretar e reagir aos desafios da vida é a chave. Mudar conscientemente a sua mente e escolher ancorar-se no positivo traz muitas recompensas. Siga as dicas abaixo para manter o pensamento positivo e fortalecido nos momentos difíceis.

 

Instruções:

Mantendo-se positivo durante tempos difíceis

 

1-      Avalie a situação. Às vezes é fácil pintar a situação mais grave e dramática do que realmente é. Em vez de se envolver no drama ou ficar excessivamente preso a suas emoções, enxergue a situação de um ponto de vista mais distante. Seja uma testemunha! Isso irá ajudá-lo a identificar a ideia ou sentimento que está classificando a situação como “difícil”.

 

2-      Pare de se ver como uma vítima. Essa é uma grande armadilha. Quando você sente como se alguma outra pessoa ou situação é responsável pela sua dificuldade, você perde o seu poder. Entenda que você é um poderoso co-criador de sua vida e que é responsável por seus sentimentos. Então, você poderá ditar o que quer ou como você quer se sentir nos momentos difíceis. Você pode escolher! Permaneça no controle e mantenha uma atitude positiva.

 

3-      Dê-se espaço e tempo para se emocionar. Suprimir as emoções não é saudável. Permita-se sentir qualquer sentimento presente na situação. Se você está com raiva de alguém, bata em um saco de pancadas por algum tempo e continue a perguntar-se o que você quer. Chore se precisar Chame um amigo  e compartilhe seus sentimentos. Um bom desabafo quase sempre mudará a sua mentalidade e perspectivas.

 

4-      Procure a bênção disfarçada. Tempos aparentemente difíceis sempre têm alguma lição e bênção em si. Veja o ensinamento na situação e assuma uma perspectiva iluminada. Converse com alguém que tenha uma perspectiva de vida diferente da sua e um bom senso de humor. O riso é incrivelmente curativo e pode clarear situações pesadas.

 

5-      Cuide-se. Coma corretamente, descanse o suficiente, exercite-se e mantenha seus passatempos. Se tiver que tender a uma situação difícil com frequência ou dar atenção a alguém que está doente, faça pausas regulares para manter-se focado; use técnicas de alongamento, meditação e respiração profunda. Se você estiver completamente fortalecido será muito mais fácil manter o pensamento positivo.

 

Por:  Contributing Writer | Tradução por Carlos Cassimiro

ENCARE O SEU MEDO

São tantos os medos que temos de superar para penetrar no estado de consciência unificado. Medos não faltam, mas no fundo é um medo só, o medo da anulação do ego, o medo da perda de identidade conforme o ponto de vista de cada um. O homem não se anula abrindo-se ao amor de Deus, não se anula por servir, por dar o melhor de si aos outros. O homem não se anula de maneira alguma ao penetrar na Luz. Temos que deixar o medo de lado e tentar compreendê-lo como uma simples negação do amor e da unidade com Deus.

Como superar o medo? É o que todos querem saber. Enfrentando-o. Tudo o que se opõe, tudo o que parece intransponível precisa ser enfrentado. Esse é o movimento mais difícil, encarar o medo. Não fugir dele, não o evitar, encará-lo de frente e quando isso for feito, teremos dado o passo mais difícil. Quando olharmos para ele estaremos nos abrindo para a ajuda do Divino, porque encará-lo é dizer eu não quero o medo, quero o amor que esse medo me impede de sentir. Seguindo em frente com fé receberemos toda a ajuda de que precisamos.

O mundo tridimensional é tão ilusório. Temos que pensar que os medos são todos inventados, são todos criados por nós mesmos e, da mesma forma como são criados, podem ser transcendidos. Medo de que o dinheiro falte, medo de mergulhar num poço escuro, medo do futuro, da mudança, do desconhecido: todos esses medos partem do princípio de que há algo na realidade presente de que “eu não quero abrir mão; isso pode até me trazer sofrimento, angústias e desconfortos, mas é o que eu conheço e tenho medo de abrir mão dele.” Esse é o nosso raciocínio.

Devemos perceber  que a causa do medo é não querer abrir mão de algo. O medo maior, que há por trás de todos os outros, é o medo do desconhecido. Mas no conhecido não há crescimento. A vida é movimento e evolução sempre, sempre estaremos precisando abrir-nos para outras realidades, para outras experiências, e o medo aí só vai limitar e nos atrasar. Medo paralisa, medo estagna, é a mais limitadora das emoções. Temos que reconhecer o atraso que ele provoca nas nossas vidas. Nos dispondo a enfrentá-lo receberemos uma ajuda grandiosa da espiritualidade que nos apontará o caminho, colocará um tapete vermelho à nossa frente para que possamos seguir.

Muitos também têm medo de aceitar sua missão espiritual. Têm medo de que será preciso abrir mão de uma série de coisas de que gostem neste mundo material, medo de que sua vida mude muito e não gostem do que ela vai se tornar. Nada acontece à revelia do  coração e da vontade. Se isso está se apresentando, é porque em algum nível de nossa consciência multidimensional  assim o desejamos. A mente consciente e concreta  pode não perceber isso agora, pode não aceitar com facilidade, mas nada do que está vindo em nossas vidas vem sem nossa aceitação, vem sem nossa participação.

Devemos reconhecer que foi feita uma escolha em algum momento, reconhecer que houve a apresentação para o serviço em algum momento da nossa vida. Tudo está sendo acelerado e o momento se apresenta, é preciso nos mover na direção da Luz. Enfrentar a barreira do medo. Nesse nível de consciência em que fizemos nossas escolhas sinceras e devotadas, sabemos que tudo o que existe aqui nesse plano é ilusório. É ilusória a necessidade de dinheiro, ou melhor, a falta dele que todos tanto temem. É ilusório o medo da perda. Muito ao contrário, não perdemos nada, e sim seremos muito acrescentados com tudo o que vier a acontecer em nossas vidas.

Como enfrentar esse medo é coisa que muitos imaginam não saber fazer, mas desde que nos coloquemos diante dele, aceitando e reconhecendo, teremos feito tudo o que é preciso fazer.  E quando tivermos cruzado o túnel e chegado do outro lado, veremos como era ilusório o medo. Diremos a nós mesmos, mas era só isso, era isso que me prendia?.

Não devemos temer. Devemos ter a certeza de que estamos amparados. Por mais que possamos sentir  a dificuldade de transcender o momento, temos que compreender que é a única maneira de crescer e abandonar muitos dos conceitos errôneos que  nos alimentaram por tanto tempo. Tudo o que temos a fazer é  dar o primeiro passo, e então seremos tão inundados e amparados pela Luz que nos esqueceremos da razão do próprio medo. Mas para que isso aconteça é preciso tentar, é preciso perder o medo de se ter medo.

“Nossos medos são fruto do mundo de ilusões em que vivemos. Quando olhado de frente, o medo deixa de existir”.

 Gaya Lux

Saiba mais: https://omundodegaya.wordpress.com/misttico/