A Sacerdotisa Gnóstica e as Iniciações

sacerdotisa

A mulher é a mais bela expressão da Divindade, seja no Cosmo e na Natureza, seja na Sociedade. Como reflexo potencial do Aspecto Materno e Feminino de Deus e do Universo, a mulher deve também expressar as 7 funções sagradas do Eterno Feminino, que são: Gerar, Gestar, Parir, Nutrir, Educar, Manter e Absorver.

A mulher é a expressão da Natureza velada através de suas FUNÇÕES SAGRADAS.

A Sacerdotisa deve ser, para o sacerdote, simultaneamente: Esposa, Irmã, Mãe, Filha e Deusa.

Para o VM Samael Aun Weor, “sem a mulher não haveria Deuses”. Mas o que é ser uma Sacerdotisa, uma Iniciada?

Para a Gnose eterna, a Sacerdotisa é aquele Ser, encarnado em corpo de mulher, que potencializa em seu interior, por meio do autoconhecimento, arquétipos sagrados que nos tornam unos com a Realidade, o Todo e a Verdade.

Dentro do ser humano, independentemente de sexo, raça, religião e condições sociais diversas, há duas forças que se combatem mutuamente desde o início dos tempos. São a ovelha e o lobo interiores.

A ovelha é aquela nossa Essência, ou Alma, a Chispa Sagrada que veio das estrelas, do centro mesmo da galáxia, do coração cósmico que nos deu vida. E o Lobo são as forças que nos mantêm aprisionados a Maya, às ilusões fascinantes, o canto das sereias que nos ata e mata.

Essas duas forças interiores são as duas sendas da vida, a Senda Horizontal, da vida profana e sem metas, o existir por existir; e a Senda Vertical, a que nos leva diretamente ao mais profundo de nossa Alma e coração.

A mulher, quando decide trabalhar sobre si mesma, eliminando seus bloqueios, traumas, fobias, condicionamentos, complexos e ilusões sensoriais, passa a trilhar por uma Senda que a levará a encarnar princípios espirituais sagrados que foram apresentados em todos os mitos, religiões e tradições iniciáticas.

Esses princípios, ou mitos sagrados, femininos são as sacerdotisas, as profetisas, as heroínas, as deusas e as supermulheres (no sentido mais espiritual do termo).

Na tradição iniciática judaico-cristã, os arquétipos tanto positivos quanto negativos que a mulher pode encarnar estão representados nas seguintes personagens:

Arquétipos Positivos: Eva, Sara, Miriam (irmã de Moisés e Aarão), Maria mãe de Jesus, Maria Madalena etc.

Arquétipos Negativos: Lilith, Dalila, Salomé e Kundry (como veremos melhor em outro texto deste link A Mulher Gnóstica).

A Sacerdotisa e as Iniciações

A Iniciação é a sua própria vida. Se você quer a Iniciação, escreva-a sobre uma vara. Quem tiver entendimento que entenda, porque aqui há sabedoria. A Iniciação não se compra e nem se vende.

Fujamos das escolas que dão iniciações por correspondência. Fujamos de todos aqueles que vendem iniciações. A Iniciação é algo muito íntimo da Alma. O Eu não recebe iniciações. Aqueles que dizem, “Eu tenho tantas e tantas iniciações”, “Eu possuo tantos e tantos Graus”, são mentirosos e farsantes, porque o “Eu” não recebe Iniciações nem Graus.

Existem nove Iniciações de Mistérios Menores e cinco importantes Iniciações de Mistérios Maiores. É a Alma que recebe as Iniciações. Trata-se de algo muito íntimo, que não se anda dizendo e nem se deve contar a ninguém.

Todas as iniciações e graus que são conferidos por muitas escolas do mundo físico não têm realmente nenhum valor nos Mundos Superiores. Os Mestres da Loja Branca só reconhecem como verdadeiras as legítimas Iniciações da Alma. Isso é uma coisa completamente interna.

O discípulo pode subir as nove arcadas, pode atravessar todas as nove Iniciações de Mistérios Menores, sem haver trabalhado com o Arcano AZF (a Magia Sexual). Todavia, é impossível entrar nos Mistérios Maiores, sem a Magia Sexual (o AZF).

No Egito, todo aquele que chegava à Nona Esfera recebia inevitavelmente de lábios a ouvidos o segredo terrível do Grande Arcano (o Arcano mais poderoso, o Arcano AZF).

(fragmentos do livro: O Matrimônio Perfeito, de Samael Aun Weor.)

As Responsabilidades da Sacerdotisa Gnóstica

As Sacerdotisas, como os Sacerdotes, têm uma grande responsabilidade espiritual. Seu estado moral, de pureza e exemplo de vida refletem sobre todo o ambiente social ao seu redor, em geral, e sobre toda a comunidade gnóstica e os que dela participam, em particular, especialmente nos exemplos e na conduta.

A mulher gnóstica deve ser modelo de obediência espiritual e dedicação ao seu trabalho porque é um símbolo vivo da Mãe Divina.Como exemplo vivo da Mãe junto à comunidade, cabe também à Sacerdotisa participar ativamente da psicologia da comunidade, da consciência grupal e das naturais dificuldades iniciáticas individuais de cada irmão (questionamentos, crises emocionais, provas etc.).

As Sacerdotisas, com sua intuição, sentido de observação e na busca da função acalentadora e compreensiva de Mãe, Instrutora, Líder e Iniciada, deverão zelar veladamente pelo bem estar de todos ao seu redor.

As mulheres gnósticas são as “sacerdotisas do templo”. Portanto, além de se darem o respeito, devem igualmente fazerem-se respeitadas pela comunidade por seus conhecimentos, sabedoria, desprendimento, anelo de servir à Causa e, principalmente, seus exemplos de vida.

Para maior compreensão, a mulher gnóstica deve estudar e meditar nas seguintes obras: O Matrimônio PerfeitoPsicologia RevolucionáriaO Mistério do Áureo FlorescerTarot e Cabala(estudo dos Arcanos 2, 3, 6, 11, 14 e 19); Curso Esotérico de Cabala; Textos selecionados do VM Samael sobre a Mãe Divina e seus 5 aspectos; Textos selecionados do VM Samael sobre a mulher e as Deusas dos diversos mitos (deusas greco-latinas, astecas, nórdicas etc.).

FONTE: Gnosis On Line – http://www.gnosisonline.org

Anúncios

7 SINAIS DE QUE VOCÊ É UM PORTADOR DA LUZ

portador

 

1. Você não se sente superior aos outros, mas se sente mais poderoso/empoderado.

Você é instigado a causar um impacto positivo neste mundo e sabe disso subconscientemente.

2. Você sente o desejo de manifestar a divindade dentro de você.

Você sente que há algo dentro de você que pode mudar o mundo. Como um fogo que pode iluminar todo o mundo, mesmo você não esteja ciente do que exatamente é essa coisa. Você quer projetar/lançar essa coisa especial e tenta integrá-la em todas as suas atividades.

3. Você sente que agora é a hora de você espalhar A Paz, A Luz e A Unicidade.

Você tem aversão por drama e negatividade, e sempre que há um conflito você é a pessoa que tenta acalmar as coisas. Você quer conectar pessoas diferentes porque acredita que a química delas pode ser poderosa. Você está sempre positivo e brincando com os outros.

4. Você tem suas próprias crenças e práticas.

O poder pode diferir do dos outros, mas segue um Código constante que é comum a qualquer pessoa, independentemente de afinidade religiosa ou grupos espirituais. Este Código deriva do Divino, que é a Fonte de tudo e abrange tudo.

5. Você é dotado de Paciência incomparável.

Você tem Paciência e Compreensão que transcende os desafios da vida diária. Você vê o Propósito maior das coisas e o Amor Eterno que bate dentro de cada vida.

6. Você se move com graça e serenidade.

Apesar dos desafios da sua própria vida, você é capaz de oferecer Amor e Luz a todos os seres vivos. Mesmo que a sua vida corra risco, você sai e protege todas as formas de vida. Você as defende com o melhor que pode porque acredita que Somos Todos Um.

7. Você sente que está aqui para trazer equilíbrio.

Você tem uma forte tendência a preservar a vida e trazer equilíbrio aos seres humanos e à Natureza. Você faz isso vivendo em defesa da unidade a cada dia. E você nunca pára de se conhecer e evoluir para o melhor que pode ser.

Se todos os itens acima ressoarem com você, abrace o seu Caminho de Portador da Luz. Você exclusivamente está destinado a vivê-lo, e ninguém poderia fazer isso por você.

Você é o Farol neste mundo.
Reivindique a sua Luz e permita que a sua alma ilumine este mundo escuro.

 

Via: Start da 5ª Dimensão

30 DE MAIO – DIA DE SANTA JOANA D’ARC

joana darc

Joana D’arc, nascida como humilde camponesa, sem qualquer tipo de instrução, mas portadora de extraordinários dons mediúnicos, obtinha com freqüência as visões do além e a audição de vozes, as quais a guiaram e sustentaram na grande missão que desempenhou, libertando sua pátria do domínio inglês, além de pacificá-la e uní-la.

Ó Santa Joana D’arc, vós que, cumprindo a vontade de Deus, de espada em punho, vos lançastes à luta, por Deus e pela Pátria, ajudai-me a perceber, no meu íntimo, as inspirações de Deus.
Com o auxílio da vossa espada, fazei recuar os meus inimigos que atentam contra minha fé e contra as pessoas mais pobres e desvalidas que habitam nossa Pátria.
Santa Joana D’arc, ajudai-me a vencer as dificuldades no lar, no emprego, no estudo e na vida diária.
Que nada me obrigue a recuar, quando estou com a razão e a verdade: nem opressões, nem ameaças, nem processos, nem mesmo a fogueira.
Santa Joana D’arc, iluminai-me, guiai-me, fortalecei-me, defendei-me.
Que assim seja.!

 

 

29/05 – Lua Cheia de Maio – Um Diálogo Entre As Plêiades e a Alma Humana

lua-cheia-ceu-nuvem-0417-1400x800
A Lua Cheia do mês de maio é um dos momentos mais marcantes do ciclo anual. Associada a Vaisakh ou Wesak – um mês da tradição hindu e budista – a lua cheia de maio é uma ocasião em que ocorre certo diálogo entre a Lua, a Terra, o Sol e as Plêiades.
É necessário admitir que o evento anual de Vaisakh tem sido amplamente deturpado por gerações de pseudoteosofistas, entre eles Annie Besant e seus clarividentes da ilusão.
Foi fabricada de modo pouco inteligente uma cerimônia ritualista envolvendo falsos mestres de sabedoria. As farsas antropomórficas em torno de Vaisakh foram produzidas pelos videntes da feitiçaria cerimonial que governaram a Sociedade de Adyar entre 1900 e 1934, e cujos discípulos ainda a governam hoje, em seu ciclo inevitável de decadência.
Toda mentira está condenada a imitar a verdade.
Ao desmistificar a ilusão, percebemos os fatos reais. A Lua Cheia de maio é um evento sagrado, em sua dimensão transcendente e celestial.
O diálogo silencioso entre Lua Cheia, Terra, Sol e Plêiades ocorre ao mesmo tempo no céu e no coração de cada ser humano; inclusive na consciência daqueles que buscam a sabedoria universal.
Associada popularmente ao Senhor Buddha, a inspiração impessoal que desce sobre a humanidade quando o Sol está em Touro inclui um contato com a influência oculta dos Sete Rishis. Situados na constelação Ursa Maior, os Rishis estão mitologicamente associados às “Sete Irmãs” ou Plêiades. Helena P. Blavatsky escreve em “A Doutrina Secreta”:
“… São eles, os Sete Rishis, que marcam o tempo e a duração dos acontecimentos em nosso ciclo setenário de vida. Eles são tão misteriosos como as suas supostas esposas, as Plêiades (…).” [1] 
E H. P. B. acrescenta:
“As Plêiades, como se sabe, são as sete estrelas situadas no limite de Touro, que aparecem no começo da primavera [do hemisfério Norte]. Elas têm um significado bastante oculto na filosofia esotérica do hinduísmo, e estão ligadas ao som e outros princípios místicos da Natureza.” [2]
As “sete irmãs” cumprem um papel decisivo no Universo, tal como é visto desde o nosso pequeno planeta:
“… As Plêiades ocupam o centro da simbologia sideral. Estão situadas no pescoço da constelação deTouro, e são consideradas por Mädler e outros, em astronomia, como o grupo central do sistema da Via Láctea. Na Cabala e no esoterismo do Oriente, elas são vistas como os sete princípios siderais, nascidos do primeiro lado manifestado do triângulo superior, o [triângulo] oculto. Este lado manifestado é Touro(…). As Plêiades (e especialmente Alcione) são, assim, consideradas, inclusive em astronomia, como o ponto central em torno do qual gira o nosso Universo de estrelas fixas. São o foco desde o qual e para o qual a respiração divina, o MOVIMENTO, trabalha incessantemente…”. [3]
Sob o signo de Touro, a lua cheia de maio promove um diálogo entre as Plêiades sagradas e a alma humana. É um momento especial para meditar: nele flui uma inspiração transcendente e sem palavras. Constitui uma ocasião para deixar de lado toda pressa ou distorção dos fatos da vida, e para permitir que os conteúdos mentais e emocionais se reorganizem espontaneamente a partir de uma nova e profunda onda de paz incondicional.
É apropriado dormir mais tempo em torno do plenilúnio de maio, e abrir espaço na agenda para práticas meditativas que não exijam esforço.
Cabe viver um “recolhimento não declarado” nestes dois ou três dias, e adotar uma atitude meditativa que não necessita ser formalizada como tal. O fluir da energia superior transcende todo esforço por catalogá-lo ou classificá-lo. Vale a pena dizer silenciosamente a nós próprios e aos outros:
Om, shanti, paz a todos.
NOTAS:
[1] “The Secret Doctrine”, Helena P. Blavatsky, Theosophy Company, Los Angeles, vol. II, p. 549.
[2] “The Secret Doctrine”, Helena P. Blavatsky, vol. I, p. 648, nota ao pé da página.
[3] “The Secret Doctrine”, vol. II, página 551.
Com tradução, prólogo e notas de Carlos Cardoso Aveline, a obra tem sete capítulos, 85 páginas, e foi publicada em 2014 por “The Aquarian Theosophist”.

UMA INVASÃO SILENCIOSA

lili

Na superfície da Terra, exatamente agora, há guerras e violência e tudo parece negro. Mas, simultaneamente, algo silencioso, calmo e oculto está acontecendo e certas pessoas estão sendo chamadas por uma Luz mais elevada. Uma revolução silenciosa está se instalando de dentro para fora. De baixo para cima. É uma operação global. Uma conspiração espiritual. Há células dessa operação em cada nação do planeta. Vocês não vão nos assistir na TV, nem ouvir nossas palavras nos rádios e nem ler sobre nós nos jornais. Não buscamos a glória. Não usamos uniformes. Nós chegamos em diversas formas e tamanhos diferentes. Temos costumes e cores diferentes. A maioria trabalha anonimamente. Silenciosamente trabalhamos fora de cena, em cada cultura e lugar do mundo. Nas grandes e pequenas cidades, em suas montanhas e vales. Nas fazendas, vilas, tribos e ilhas remotas. Você talvez cruze conosco nas ruas. E nem perceba… Seguimos disfarçados. Ficamos atrás da cena. E não nos importamos com quem ganha os louros do resultado, e sim, que se realize o trabalho. De vez em quando nos encontramos pelas ruas. Trocamos olhares de reconhecimento e seguimos nosso caminho. Durante o dia muitos se disfarçam em seus empregos normais. Mas a noite, por trás de nossas aparências, o verdadeiro trabalho se inicia. Alguns que conhecem o trabalho nos chamam de “O Exército da Consciência”. Lentamente estamos construindo um novo mundo, com o poder de nossos corações e mentes. Seguimos com alegria e paixão. Nossas ordens nos chegam da Inteligência Espiritual e Central. Estamos jogando bombas suaves de amor sem que ninguém note: poemas, abraços, músicas, fotos, filmes, palavras carinhosas, meditações e preces , danças, ativismo social, sites , blogs, atos de bondades. O mundo precisa de amor! Expressamo-nos de uma forma única e pessoal, com nossos talentos e dons. Sendo a mudança que queremos ver no mundo. Essa é a força que move nossos corações. Sabemos que essa é a única forma de conseguir realizar a transformação. Sabemos que no silêncio e humildade teremos o poder de todos os oceanos juntos. Nosso trabalho é lento e meticuloso. Como na formação das montanhas. O amor será a religião do século XXI. Sem pré-requisitos de grau de educação. Sem requisitar um conhecimento excepcional para a sua compreensão. Porque nasce da inteligência do coração, escondida pela eternidade no pulso evolucionário de todo ser humano. Seja a mudança que quer ver acontecer no mundo. Ninguém pode fazer esse trabalho por você. Nós estamos recrutando. Talvez você se junte a nós ou talvez já tenha se unido. Todos são bem-vindos. A porta está aberta!

Emmanuel

AS DIFERENÇAS ENTRE RELIGIÃO E ESPIRITUALIDADE

527261_4172893116114_549019221_n

A religião alimenta a mente. A espiritualidade alimenta a alma.

A religião aprisiona, segrega. A espiritualidade liberta e une as almas a um único princípio O Amor Divino.

A religião não é apenas uma, são centenas. A espiritualidade é apenas uma.

A religião é para os que dormem, A espiritualidade é para os que estão despertos.

A religião é para aqueles que necessitam que alguém lhes diga o que fazer e querem ser guiados. A espiritualidade é para os que prestam atenção à sua Voz Interior.

A religião tem um conjunto de regras dogmáticas. A espiritualidade te convida a raciocinar sobre tudo, a questionar tudo.

A religião ameaça e amedronta. A espiritualidade lhe dá Paz Interior.

A religião fala de pecado e culpa. A espiritualidade lhe diz: “Aprenda com os Erros”.

A religião reprime tudo, te faz falso. A espiritualidade transcende tudo, te faz verdadeiro.

A religião não é Deus. A espiritualidade é tudo e, portanto: é Deus.

A religião inventa. A espiritualidade descobre.

A religião não indaga e nem questiona. A espiritualidade questiona tudo.

A religião é humana, é uma organização com regras. A espiritualidade é Divina, sem regras.

A religião é causa de divisão. A espiritualidade é causa de União.

A religião lhe busca para que acredite. A espiritualidade você tem que buscá-la.

A religião segue os preceitos de um livro sagrado. A espiritualidade busca o sagrado em todos os livros.

A religião se alimenta do medo. A espiritualidade se alimenta na Confiança e na Fé.

A religião faz viver no pensamento. A espiritualidade faz Viver na Consciência.

A religião se ocupa com fazer. A espiritualidade se ocupa com Ser.

A religião alimenta o ego. A espiritualidade nos faz Transcender.

A religião nos faz renunciar ao mundo. A espiritualidade nos faz viver em Deus, não renunciar a Ele. 

A religião é adoração. A espiritualidade é Meditação.

A religião sonha com a glória e com o paraíso. A espiritualidade nos faz viver a glória e o paraíso aqui e agora.

A religião vive no passado e no futuro. A espiritualidade vive somente no presente, no agora. 

A religião enclausura nossa memória. A espiritualidade liberta nossa consciência.

A religião crê na vida eterna. A espiritualidade nos faz consciente da vida eterna.

A religião promete para depois da morte. A espiritualidade é Encontrar Deus em Nosso Interior durante a vida.

Autor desconhecido – Um Gênio da Observação

O AMOR EM TEMPOS DE ASCENSÃO PLANETÁRIA

1929918_996501680392860_4515162303355603076_n

O AMOR EM SEUS REGISTROS AKASHICOS NO DNA

Os relacionamentos estão tendo uma dose extra de desafios em Abril,
Em seu DNA se encontram os vastos registros akashicos da jornada de sua alma ao longo do tempo. Eventos, crenças, padrões, qualidades, talentos e tendências principais estão lá registrados. Lembranças e lições de relacionamentos estão lá também, além de votos e acordos feitos com os entes queridos ao longo do tempo.

Os relacionamentos são catalisadores para o crescimento pessoal e a iluminação. Velhos padrões disfuncionais ao nível do DNA, baseados no medo.

Na essência de todos os seres está o amor e a capacidade de amar sem condições. Para acessar plenamente este amor e tê-lo refletido de forma consistente para você nos relacionamentos amorosos, os padrões disfuncionais ao nível do DNA devem ser abordados à medida que surgirem.

Todos os têm. Quando eles vêm à tona, eles atuam nos relacionamentos. Estes padrões no inconsciente não podem ser acessados pela mente, ou compreendidos com a consciência. É por isto que até mesmo os curadores e praticantes espirituais chegam até um terapeuta de cura ao nível do DNA confiável e habilidoso para identificar corretamente os padrões de cura e as suas causas.

Os ciclos de energia são susceptíveis de estimular mais do que a quantidade usual de causas emocionais nos relacionamentos.

Você e os seus entes queridos podem estar mais sensíveis do que o habitual, por exemplo, de modo que os eventos podem ser ampliados. Quando isto acontece, outro nível profundo de condicionamento inconsciente ao nível do DNA poderia se manifestar e começar a atuar. Palavras ásperas podem ser ditas. Ações irrevogáveis podem ser empreendidas em tal ciclo.

VENDO O TUMULTO NO RELACIONAMENTO COM COMPAIXÃO

Ao saber que temos esta energia se revelando, considere as seguintes sugestões que podem ajuda-lo a ver o tumulto em seu relacionamento com compaixão e compreensão.

EM PRIMEIRO LUGAR, faça o melhor para permanecer positivo e manter a sua frequência elevada. Ainda que você tenha palavras ásperas com um ente querido, não se permita fazer julgamentos rápidos sobre o que significam as palavras. Evite ultimatos e pensamentos rígidos.

Você, e, talvez, o seu ente querido, podem simplesmente estar tendo uma crise que nada tem a ver com o amor que vocês compartilham. Isto é um sinal de que há uma ligação fraca em algum lugar – é bem provável que seja um antigo padrão não resolvido ao nível do DNA que precisa ser observado e curado.

Com esta visão mais elevada, é mais fácil para você evitar assumir as coisas pessoalmente. Além disto, você tem menos probabilidade de reagir, dizer ou fazer algo do que se arrependa mais tarde. Respire. Dê espaço.

EM SEGUNDO LUGAR, uma vez que temos um Mercúrio Retrógrado desde 9 de Abril, use este tempo para iniciar um nível mais profundo de exploração dos bloqueios com os relacionamentos amorosos ao nível do DNA. Estes bloqueios não se manifestam de uma só vez, Graças a Deus, mas em fases ao longo do tempo, enquanto os eventos da vida se revelam.

Os retrógrados são realmente momentos perfeitos para se interiorizar e se concentrar na cura dos relacionamentos principais. Eu recomendo que comece com você, como um ponto de referência, concentrando-se no que poderia estar bloqueando a manifestação de um parceiro amoroso, ou um ambiente de trabalho harmonioso com outros que o aceitem e valorizem os seus dons.

Em conjunto com isto, tenha a intenção de perceber que relacionamento atual está agitando mais angústia em você. Pergunte-se: “Na recente discussão ou situação com X, qual era o meu medo principal?” Esta investigação pode ser frutífera agora.

EM TERCEIRO LUGAR, siga com gentileza com você e os outros. A mudança não pode e nem deve ser forçada, e ela não precisa ser estressante. As atuais energias planetárias podem, às vezes, parecer como raios, ou simplesmente, um grande empurrão por trás. Este tipo de energia o impulsiona a mudar algo em sua vida.

Para se mover através da mudança da maneira mais elevada, você precisará ficar em seu coração, permanecer positivo, e estar disposto a assumir riscos. Dependendo do que você precise mudar, o risco poderia parecer uma destas opções:

1 – Perguntar o que você precisa.
2 – Estabelecer limites amorosos
3 – Reavaliar o que você realmente valoriza.
4 – Enfrentar um padrão habitual disfuncional que você aprendeu com os cuidadores.
5 – Ser honesto com você mesmo sobre quem você está permitindo que drene a sua energia.

Pense neste ciclo como outro chamado do universo para fazer uma grande revisão do seu modo de ser, maneira de pensar, e o modo de operar no mundo. Convide a sua sabedoria interior para lhe dar empurrões para ajuda-lo a aprender com os relacionamentos.

Peça que lhe seja mostrado como ser mais amoroso e como experienciar mais amor com os outros. Confie que você está codificado para amar e que a cada relacionamento você pode aprender a incorporar mais plenamente o amor que você é.

Namastê.

VIA: Anjo da Luz – https://www.facebook.com/anjo.luz.consulta