Entendendo o Carma

large

Até que você vivencie e compreenda as reações advindas de suas ações geradas em outras realidades, você vai continuar a reencarnar em vidas sequenciais na Terra. Nem Deus nem os Senhores do Carma conferem sofrimento a você durante essas vidas. Somente a você caberá decidir o que é necessário para aprender durante a sua jornada terrena. Para cada experiência de vida você vai procurar outras almas, muitas vezes com histórias compartilhadas, e sempre com configurações cármicas correspondentes às suas necessidades. Sempre que você agir com intenção ilícita reincidirá em um novo padrão cármico (ação e reação).

Atos desarmônicos devem ser equilibrados, seja durante esta vida ou numa vida futura para além desta. Essas ações estão enraizadas nas emoções baseadas no medo que precisam ser resolvidas, para que se possa libertar da roda da reencarnação. Você retorna vida após vida para testar a si mesmo para ver se você aprendeu a sua lição. Até que você possa passar por uma vida inteira sem nenhum apego desarmônico você vai continuar a reencarnar. Em outras palavras, quando você puder viver uma vida de perfeita harmonia, a libertação te seguirá, o que é bastante difícil, no ser humano.

Durante a vida nesta dimensão alguns erros podem ocorrer devido a sermos vulneráveis. Até que você descubra a importância de ser espiritual, sem obsessão, você vai continuar a fazer e experimentar as escolhas erradas. Quando encarnam aqui na Terra, a maioria dos humanos entra com dívidas e créditos de experiências, ações, pensamentos, palavras e eventos de vidas passadas/paralelas (a menos que seja um Bodhisattva, que vem aqui apenas para ensinar, compartilhar e ajudar os outros a evoluir).

A principal forma de absolver Karma é fazer paz com você mesmo, e tentar ser o menos egoísta e obcecado possível. Tente manter uma prioridade espiritual em sua vida, reconhecer a força de Deus em si mesmo e nos outros e respeitar isso. A meditação é uma das melhores maneiras para absolver Karma, não importa que tipo de Karma você possa ter. Meditando e até mesmo cantando, você pode formar um relacionamento com o seu eu superior, o que lhe permite processar esta vibração kármica, sem ter que passar pela dor ou experiência física em si.

Fazer uso da chama violeta transmutadora também é uma das maneiras mais eficazes para trabalhar e transmutar padrões kármicos negativos advindos de realidades a que estamos diretamente correlacionados.

Karma não se transmuta “pagando”. Karma se transmuta tendo a compreensão de que não precisamos mais infringir dor a ninguém para viver a nossa verdade.

Tente não ser imoral ou agir de forma ilícita na sua busca de poder, amor, sexo, dinheiro ou o que seja, porque se você tirar proveito de outras pessoas, você se machucará na busca do material de qualquer coisa nesta dimensão. É assim que você acumula vibrações cármicas negativas que devem ser absolvidos por sua alma a evoluir. Os seres mais evoluídos são aqueles que absolveram seu Karma. As pessoas menos evoluídos são os presos em rotinas de dor, agonia, tortura e auto-destruição em suas vidas que nem sequer entendem Karma ou se recusam a admitir o seu poder e a sua verdade.

Maiana Lena, consciência unificada na missão de servir à luz!

Autor: Maiana Lena
Apometria Kármica. Tarô Kármico. Astrologia e Numerologia Kármica. Limpeza Energética de Ambientes. Tratamentos de Cura Multidimensional. Cursos e Atendimentos. http://www.maianalena.com.br
E-mail: mayana.lena@gmail.com

Anúncios

2016 – Um ano de términos. Fim de um ciclo de 36 anos

ws_under_the_world_1920x1080

Segundo a tradição astrológica, cuja origem se perde no tempo, um determinado astro governa por um período de 36 anos. Isto significa que de 36 em 36 anos vivemos sob a dinâmica de um planeta ou estrela e suas características irão imprimir seu tom por todo aquele período.

Desde 1981 estamos sob o domínio do Sol, o que significa que o espírito de brilho pessoal, egocentrismo, necessidade de marcar a individualidade no mundo têm permeado nossas consciências. Esse período tem seu término em 2016.

2016 é um ano importantíssimo, pois além de encerrar todo um ciclo planetário, pela numerologia, é um ano nove, número que também indica final de ciclo.

Todos os finais de ciclo veem acompanhados de perdas e renúncias. Nos últimos 36 anos, pudemos ver o individualismo (Sol) crescer a proporções exponenciais. Creio que nunca antes ouvimos tanto a palavra EU. Meus direitos, minhasescolhas, meus desejos, minhas necessidades…eu, eu, eu, meu, meu, meu. Tudo parece que girou em volta do indivíduo, com ou sem razão para tal. As selfies publicadas em redes sociais é o exemplo mais pronto e acabado desse símbolo do egocentrismo que nos tem permeado.

O Sol tem a ver com a criança e, por conseguinte, com a “criança interior” de cada um, que não por acaso tem sido explorada e trabalhada em uma gama de teorias do autoconhecimento. Também, nunca a criança foi tão valorizada quanto nos últimos tempos, tudo é feito por e para as crianças até o limite do mimo exagerado e a incapacidade dos pais de colocarem limites aos filhos. Dormem a hora que querem, e podem quase tudo, interferindo de maneira questionável no mundo dos pais e dos adultos ao redor.

Para que possam entender o que tem acontecido ao zeitgheist dos últimos trinta e seis anos é interessante conhecermos os atributos do Sol, na astrologia.

Qualidades solares: vontade, decisão, propósito, intenção, criação. O modo de exprimir a energia criativa, a identidade própria, necessidade de ser reconhecido, de canalizar a sua vontade e a afirmação do Eu. O impulso de criar, de ser, de poder, de comandar, de ser consciente. É o senso de individualidade, de irradiação, é a nossa intenção.

Expressões negativas das qualidades solares: orgulho, ostentação, dominação, abuso de poder, egotismo, elogio exagerado a si mesmo, exaltação pessoal, esnobismo, presunção, ambição exagerada, prepotência, autoritarismo, orgulho.

As expressões negativas acontecem sempre que as qualidades intrínsecas do planeta extrapolam os limites. No caso do Sol, podemos dizer que o resumo da expressão negativa solar é o que os gregos chamavam de hübris, que significa; a arrogância perante os deuses.

O Sol é o centro do nosso sistema planetário. Ele dá a vida, mas também queima e cega. Todo excesso é destrutivo. Por estarmos há trinta e seis anos “treinando” nosso Sol pessoal, estamos no auge da necessidade de sermos o centro das atenções. Viramos mesmo, criancinhas muito mimadas e tudo nos ofende e nos convida a lutar por nossos “direitos individuais”. Em 2017 chega Saturno e começa a colocar os limites e veremos um movimento radicalmente oposto às características solares; a dissolução do ego. Entraremos em um período de menos ego e mais responsabilidade. Rigor, severidade, responsabilidade, justeza, dentre outros atributos são de domínio do planeta Saturno, a obrigação de ser feliz, de ser o cara, de se destacar por qualquer coisa estará em baixa para dar lugar a mais seriedade, mais competência, e menos egolatria. Para ganhar fama e destaque muito terá que se trabalhar.

Esse tempo em que vale qualquer coisa desde que se “apareça na fita” dará lugar a mais responsabilidade e rigor nos feitos, mais seriedade e amadurecimento nos atos.

O Deus de amor e bondade, que está sempre pronto para atender o desejo dos seus filhos, dará lugar a um Deus mais exigente, que pedirá de seus filhos não mais orações arrebatadas, mas filhos mais maduros e responsáveis por seu amadurecimento espiritual. Mais trabalho e menos oba oba. O Deus que dá será substituído pelo Deus que cobra. As religiões evangélicas (as que mais vendem esse Deus que serve aos que nele creem) cairão em declínio ou, mudarão o discurso.

2016, como foi dito é um ano chave, no sentido literal da palavra: fecha e abre portas. Tanto por sua característica astrológica quanto numerológica. Será um ano em que as características solares, elencadas acima serão vividas à exaustão – é, além do mais, um ano governado pelo Sol – e, portanto, as características negativas do símbolo estarão mais exacerbadas para então sermos “castigados pelos deuses por nossa hübrys” e então nos recolhermos à nossa insignificância e pararmos com essa banalidade vaidosa e vulgar do culto à persona.

Em 2016 seremos desafiados a nos desapegarmos de tudo aquilo que na verdade não tem consistência para então vivermos o próximo período, sob Saturno. Será um ano muito duro, de muito teste aos governantes vaidosos e centralizadores. Lhes será exigido mais respeito, seriedade, responsabilidade e talvez uma volta ao conservadorismo possa acontecer. Saturno é o velho, a tradição, o passado.

A farra do vale tudo, desde que se tenha 15 minutos de fama, a partir de 2016 vai aos poucos se acabando. A tal arte contemporânea que teve sua máxima representação no círculo de “humanos” metendo o dedo no fiofó do parceiro da frente dará lugar a uma arte mais fina, mais rigorosa, mais séria e competente.

Até para mim, que escrevo esses prognósticos, me custa acreditar que esse comportamento está nos seus estertores. Me custa crer que essa egoidolatria possa se modificar, mas aguardemos… somos muito pequenos para racionalizar os desígnios dos tempos.

Claro que o ciclo solar não teve apenas as características negativas do planeta. Nos desenvolvemos como indivíduos, conquistamos muitas coisas no aspecto pessoal, aprendemos a nos valorizar mais como pessoas, independentemente da cor da pele, da raça, do sexo e do lugar pessoal na escala social. Aprendemos a cuidar mais e melhor de nós mesmos e a nos respeitar mais como indivíduos, a não engolir sapo por lebre, a nos posicionarmos mais pelo que somos e somos capazes de ser e de criar.

Porém estamos prestes a entrar na fase de menos ego e mais rigor.

Para entendermos o ciclo que iniciaremos a partir de 2017, é preciso conhecer as características de Saturno:

Qualidades saturninas: perseverança, paciência, firmeza, constância, resignação, segurança, solidão. O valor mais alto, a função social, o dever. Responsabilidade, reserva, experiência, seriedade, limitação, restrição, parcimônia, abnegação, o esforço contínuo, a construção, o envelhecimento, o esforço disciplinado, a aceitação dos deveres e das responsabilidades, a cristalização, a sabedoria e o respeito.

Expressões Negativas das qualidades saturninas: limitação, severidade, frieza, depressão, dogmatismo. Sombrio, temeroso, avaro, pessimista, cético, melancólico, exigente, indiferente, impotente, reservado, covarde, lento, pesado, restritivo.

O novo ciclo que se inicia a partir de 2017 sem dúvida nenhuma trará mais contenção, mais limitações, menos abundância, menos superficialidade e mais profundidade. Menos exuberância e mais limitações. Porém, para quem viveu à exaustão o ciclo do faço o que quero doa a quem doer, creio que teremos anos de não posso tudo o que quero, pois, minha liberdade termina onde começa a do outro. Isso é Saturno: o limite.

Que ele venha e que seja bem-vindo.

 

Por: Rose Villanova

Via: astrologiaearte.blogspot.com.br

 

 

VIBRANDO EM SINTONIA COM O UNIVERSO

lili

Aquilo que nos afeta no mundo exterior, geralmente está diretamente ligado a nossa frequência interna, e qualquer estado interior negativo se espalha mais rapidamente que uma doença física. Pela lei da ressonância a vibração negativa, seja ela emanada por pensamento, emoção, ou ação, detona e alimenta a negatividade latente nos outros, a menos que sejam imunes, ou seja, altamente conscientes.

Assim, não é difícil entender que qualquer coisa feita com uma energia negativa, está contaminada por ela, e dará origem ao sofrimento.

O contrário também é verdadeiro, podemos influenciar positivamente e curativamente as pessoas, e essa influência se baseia no SER e não no fazer. Todas as pessoas com as quais você mantém contato serão tocadas pela sua presença e afetadas pela paz que você emana. Quer elas estejam, ou não conscientes disso.

Quando você estiver inteiramente presente, e as pessoas a sua volta tiverem um comportamento inconsciente, você não vai sentir a necessidade de reagir. A sua paz será tão grande e profunda que tudo que não for paz desaparecerá nela, como se nunca tivesse existido. Isso quebra o ciclo karmico de ação e reação.

Você já percebeu que tudo parece ecoar? Algo que é feito lá do outro lado do planeta tem a capacidade de nos afetar, e na verdade é assim que funciona, pois estamos todos interligados, e quem explica isso, além da espiritualidade, é a ciência, os fenômenos são quânticos e causam uma reação em cadeia, que é alimentada pelas frequências que emanamos.

Nós funcionamos como um rádio, somos separados e unidos por moduladores de frequências, logo, ao escolhermos em qual frequência vamos estar, criamos nossa rede de contato.

Por isso, quando sentimos que a maneira antiga de levar a vida já não serve mais, e que existe uma voz que grita (dentro da maioria das pessoas), uma voz que pede por mudança, essa voz está pedindo que troquemos a estação, mas para trocar a estação devemos alterar a frequência vibracional, e isso implica em desapegar das velhas ideias, velhos padrões e velhas energias.

Contudo, não há mudança profunda sem ruptura, sem quebra de paradigmas, a postura perante a vida tem que ser modificada, e isso pode ser bem desconfortável no início, pois estamos apegados a uma programação mental muito forte, fomos treinados a competir e estarmos sempre preparados para defender nosso ponto de vista, e exatamente aí que está a fonte no sofrimento.

Fomos programados para lutar e acreditar na permanência das coisas, quando na verdade, tudo é impermanente, tudo muda, nós mudamos, a natureza tem ciclos, o universo é um Ser em constante movimento.

E nosso ciclo de vida é ajustado conforme nossa vibração, nossas doenças físicas por exemplo, geralmente estão intimamente ligadas ao nosso estado mental e por conseguinte, emocional. Escolhemos tudo, mas não nos damos conta disso, tamanho é nosso estado de adormecimento.

A maioria das situações da vida, que chamamos de problema, são na verdade uma oportunidade que o fluxo da vida nos dá, para vermos as coisas de uma outra perspectiva, e nós como estamos totalmente identificados com nosso ego, não percebemos, e assim, sofremos.

E o Ego, nunca está no presente, ele vive e se alimenta do passado e do futuro, por isso nos causa ansiedade, insatisfação, julgamento e sofrimento. Portanto, para se liberar dos estados de sofrimento é necessário viver no agora que é o único tempo que existe, morra para o passado de instante a instante, você não precisa dele, refira-se a ele apenas quando for totalmente necessário para o presente.

Sinta o poder do momento presente e a plenitude do SER, sinta a sua presença, a gratidão pelo momento presente e pela plenitude da vida atual, esta é a verdadeira prosperidade, ela não está no futuro, nem no passado, e acredite que tudo que é seu, chegará em sua vida, e que para isso é necessário SER você mesmo, para SER você mesmo, é essencial morrer para a programação mental imposta pelo velho mundo e romper com a barreira do medo.

Mas acima de tudo, é necessário ter atitudes que retratem as mudanças que queremos ver no mundo. Ninguém é responsável por mudanças em nossas vidas, as decisões são nossas…ok, existem situações externas que influenciam nossa caminhada, mas a decisão de como encarar as crises e percalços são somente nossas, e sempre há como retomar as rédeas, mesmo que sejam as rédeas de nossos mundos internos.

O mundo não muda se eu não mudo, e é necessário acalmar a mente, se auto-observar para desconstruir o velho e dar espaço ao novo, pois o homem que com consciência e ação está se esculpindo, torna-se sua própria obra, sua grande obra, e essa é nossa missão pessoal, e assim, nos tornamos responsáveis por tudo o que acontece em nossa vida, sem procurar culpa do lado de fora…isso significa empoderar-se!

A auto-observação é a chave para nosso aprimoramento pessoal, encarar nossos defeitos de frente, e ter coragem para mudar os conhecidos padrões de pensamentos e atitudes é o toque de mágica que todos somos capazes de aprender e empreender em nosso favor!

 

Por: Lílian Ponte 

https://www.facebook.com/lili.ponte

DESTINO OU ESCOLHAS

1326

Quando eu vejo alguém falar sobre destino sempre vem algo na minha mente e no meu coração, uma voz dizendo: Será o destino ou são as escolhas?

Quando digo escolhas, estou me referindo a tudo, tudo mesmo! Podemos começar desta forma:

Antes de nascer, o espírito precisar reencarnar, pois esta é a Lei da Natureza, é a Lei Divina, como disse o mestre e nosso irmão mais velho Jesus Cristo aos 12 anos de idade:

Quando perece o corpo físico, o Espírito, que é imortal, liberta-se, íntegro, levando portando, suas aquisições intelectuais e morais. Admitindo-se a realidade reencarnacionista tudo se faz esclarecedor, encontrando a justiça das leis do Criador atuando na criatura e, de forma coletiva, em toda a humanidade. A reencarnação é uma lei da Natureza. Jesus Cristo, aos 12 anos, dando aula no templo para os Anciões e já em fase adulta o amigo sublime também disse: “Podereis fazer o que eu faço e muito mais”.

Na finita maioria de nós, ainda estamos em um estágio de mais precisar encarnar do que escolher encarnar, por exemplo: Precisei deste pai, mãe, parentes, família, condição social, país, cidade e assim por diante para esta vida, porém o fato de precisar não nos isenta dos efeitos de nossas más escolhas do passado (Lei do Carma*). No momento atual em que vive a humanidade, nós (espíritos) também escolhemos outras tantas situações que precisamos trabalhar nesta nossa vida atual. Estamos fazendo escolhas antes mesmo de “nascer” neste plano e principalmente em vida, por isso, somente escolhas e não destino.

Todos nós (espíritos) sabemos de nossas missões de alma e que devem ser trabalhadas aqui neste plano encarnados, porém estamos em um ritmo muito lento em relação a esta percepção. A cada imperfeição nossa que aflora por qual razão que seja, vamos logo colocando culpa nas pessoas ou situações que originaram esta reação, sem ter a lucidez que tudo que sentimos no âmbito das emoções, sentimentos e quando pensamos pertencem somente a nós. As pessoas ou situações que nos rodeiam são apenas gatilhos que disparam em nós o que também viemos fazer nesta vida, nesta encarnação.

Já está ai um excelente começo para iniciarmos uma de nossas missões de alma, o autoconhecimento, autosuperação, autopercepção, reforma evolutiva (íntima), julgamento, preconceito, medos, tristezas, raivas, ódios e tantas outras emoções densas que estamos revirando uma vida após a outra, desperdiçando uma encarnação atrás da outra sem termos a maturidade espiritual de encararmos nossas imperfeições sem jogar a culpa nos outros…

Quando falamos de predestinados também falamos de escolhas e a grande diferença que as pessoas (espíritos) predestinadas tem em relação a nós é que foram grandes mestres da humanidade, exemplos: Buda, Krishna, Jesus Cristo, Lao-Tsé, São Francisco de Assis e muitos outros, são nossos irmãos mais velhos que sabendo de suas missões de alma e principalmente missão de alma para com a humanidade “escolheram” encarnar mais uma vez em nosso plano terrestre e deixando suas marcas atemporais trazendo um legado de amor, fraternidade, paz e de consciência divina para todo o mundo, porém, até eles poderiam ter escolhido quando estiveram encarnados a desviar-se de suas predestinações, mas é claro que enfrentaram todos os tipos de adversidades que existiam em suas épocas, uma vastidão de ignorância da raça humana e cumpriram suas missões.

Cada um dos grandes mestres da humanidade que já passaram pelo nosso planeta realizaram suas missões fazendo “escolhas” antes mesmo de encarnarem e principalmente vivendo suas encarnações.

Podemos nos espelhar em grandes mestres da humanidade lembrando que é possível conquistar nossos objetivos de alma pessoal e coletiva. Os grandes mestres, espíritos de pura luz e consciência divina são nossos irmãos mais velhos, eles deixaram muitas mensagens para nós em suas passagens de vida mostrando que nós somos capazes de chegar lá também.

Somos sim predestinados, somos predestinados ao amor, felicidade, coragem, confiança, superação, carinho, paz, felicidade, unidade, imortalidade e ao infinito da criação de Deus.

Crie sua história de sucesso, faça uma vida de realizações com escolhas lúcidas, entre no campo da ação, saia da inércia e não fique esperando o destino bater na sua porta, pois a vida é feita de escolhas.

Reverbere para o infinito que você é o Senhor da sua Vida. Deus lhe deu o maior poder de todos, o Livre Arbítrio, ou seja, o poder da escolha!

E você acredita em destino?

Amor
Determinação
Confiança

Jefferson L. Orlando

* Carma
 – Do sânscrito “Karma” – ação; causa – é a lei universal de causa e efeito – Tudo aquilo que pensamos, sentimos e fazemos são movimentações vibracionais nos planos mental, astral e físico, gerando causas que inexoravelmente apresentam seus efeitos correspondentes no universo interdimensional. Logo, obviamente não há efeito sem causa, e os efeitos procuram naturalmente as suas causas correspondentes. A isso os antigos hindus chamaram de Karma.

Jefferson L. Orlando – É Psicoterapeuta Reencarnacionista, Palestrante, Ministrante, Escritor, Apresentador do Programa Sol do Everest (Canal YouTube), Outorgado pela Magia Divina, Projetor Extrafísico e Espiritualista. Reside e atende em São Paulo/Capital com a Psicoterapia Reencarnacionista, Regressão Terapêutica (Método ABPR – Conduzido pelos Mentores Espirituais) e Bioenergético Anímico-Mediúnico através das Mandalas pela Magia Divina. Site: www.soldoeverest.com.br E-mail: jefferson@soldoeverest.com.br

O VITIMISMO E A REENCARNAÇÃO

10653758_611980835583063_5473850349676635734_n

Dentre tantas armadilhas que nos rodeiam desde o início da vida na matéria, uma das maiores e mais desafiadoras para o ser humano é o vitimismo. Como é fácil cair nesta armadilha!

Você já parou para pensar quantas vezes você se pôs de vítima de algo na vida?

Não? Então talvez tenha chegado a hora de parar um pouco começar a refletir e quem sabe colocar em prática uma análise verdadeira sobre você mesmo. Não é fácil se auto perceber, ainda mais admitir desvios de percursos, mas é essencial olhar para dentro com uma visão mais ampla de como as coisas estão indo e principalmente para qual direção.

Para quem é reencarnacionista fica “menos difícil” identificar quando você está caminhando pelos caminhos tortuosos do vitimismo (Ego), mas é claro que não basta ser, precisa praticar e somente a prática leva ao aperfeiçoamento.

Como quebrar a armadilha/ilusão do vitimismo?

Com o estudo e o entendimento da Reencarnação uma de tantas Leis Divina, que não é religião, doutrina, filosofia e sim uma Lei Natural. Esta ai uma das grandes chaves para a lucidez quando a ilusão/armadilha do vitimismo vier bater em sua porta.

Você é reencarnacionista, mas ainda cai na ilusão/armadilha do vitimismo?

Não basta ter uma religião, doutrina, filosofia reencarnacionista, acreditar ou saber que a Reencarnação existe, você precisa colocá-la em prática no seu dia a dia. Precisa fazer o exercício de ficar consciente nesta jornada de vida, buscar a identificação quando Ego está no comando, desativá-lo e permitir a atuação do Espírito. O reencarnacionista está praticando todos os dias nos momentos de alegrias, mas principalmente nos momentos de dificuldades. É nos momentos adversos que nós precisamos colocar os conhecimentos que adquiridos em prática, porque se não for desta forma, nada valerá ter estudado tanto, ter uma religião, doutrina, filosofia, acreditar naquele ou naquilo, é necessário praticar (Viver).

Aprofundando-se na Reencarnação você vai aprendendo a não ter preconceito, pois sabe que nesta encarnação, quem está homem na próxima pode precisar vir como mulher e vice-versa, quem está na casca negra na próxima pode precisar vir na casca branca, amarela e vice-versa, quem está heterossexual na próxima pode precisar vir como homossexual, quem está rico na próxima pode precisar vir pobre ou vice-versa e assim continua e tudo pode mudar na próxima encarnação dependendo de como foi sua passagem nesta vida, como suas ações irão reverberar em sua existência imortal, o que irá necessitar para a próxima vida para despertar seu processo evolutivo, qual corpo físico, gênero sexual, condição social, religiosidade, intelectualidade, parentes, acontecimentos, desafios e assim por diante.

A vida tem sentido sem a Reencarnação?

Sem essa Lei Natural e Divina a vida não teria sentido, seria um jogo de sorte e azar, seria tudo a cargo do acaso! Por que nasci naquela família? Por que com esses pais? Por que filho único ou tantos irmãos? Por que pobre ou rico? Por que perfeito fisicamente ou com alguma deficiência? Tudo tem um motivo, origem, escolhas/ações em encarnações passadas, as missões de alma que preciso viver, harmonizações que preciso fazer com este ou com aquela pessoa (espíritos conflitantes), Leis Universais atuando no meu processo de vida como o Karma, Merecimento, Necessidade, Livre Arbítrio, Atração Magnética, Lei Maior, Justiça Divina e tantas outras. Nesta engenhosa e magnífica teia Divina tudo está caminhando e dando as condições perfeitas de desenvolvimento e evolução para todos os seres vivos (espíritos), não deixando escapar nada. Tudo tem um motivo para estar naquele lugar e toda ação tem uma reação que pode ressoar agora ou adiante.

O estudo da Reencarnação explica uma variedade de questionamentos da humanidade e só não explica tudo pela nossa atual limitação consciencial quando encarnados e pelo infinito que é a Criação Divina. Quando falamos de vitimismo sabemos que não há vítimas, somente escolhas e suas consequências. Estamos escolhendo a todo o momento (conscientes ou inconscientes), começando a escolher mesmo antes de encarnar (nascer novamente em corpo).  A vida sempre terá sentido com o estudo da Reencarnação, as respostas mais profundas estão ali basta despertar da hipnose coletiva.

Viver é uma arte, poucos conseguem despertar para a Luz e grande maioria dorme. É possível acordar de um longo sono (ilusão), mas é preciso olhar para dentro e começar a expandir sua visão de águia, sua consciência. Se você deixar nas mãos dos outros, infelizmente sua caminhada será muito limitada e morosa.

Confie em você, busque a Luz e a Paz no templo do seu coração, pois como o mestre Jesus disse: “A paz que eu trago não é deste mundo.”

Amor
Determinação
Confiança

Jefferson L. Orlando

* Jefferson L. Orlando – É Psicoterapeuta Reencarnacionista, Palestrante, Ministrante, Escritor, Apresentador do Programa Sol do Everest (Canal YouTube), Outorgado pela Magia Divina, Projetor Extrafísico e Espiritualista. Reside e atende em São Paulo/Capital com a Psicoterapia Reencarnacionista, Regressão Terapêutica (Método ABPR – Conduzido pelos Mentores Espirituais) e Bioenergético Anímico-Mediúnico através das Mandalas pela Magia Divina. Site: www.soldoeverest.com.br E-mail: jefferson@soldoeverest.com.br

 

TEU CARMA

Imagem

Tuas ações, atos e atitudes geram ações, atos e atitudes.

Teu carma é o efeito daquilo que causaste.

Modifica teu carma, mudando tuas ações.

Ao transformares teu modo de Ser, transformarás as reações na tua existência.

Quem joga rosas é a primeira pessoa a se perfumar.

Quem atira lama, é o que mais se enlameia.

Podes modificar o teu carma, aceitando o teu hoje e reprogramando tuas atitudes desagradáveis.

Ninguém te machuca, tu é que te machucas, mas não percebes; por isso acusas os outros.

Ninguém te faz infeliz, tu é que esperas que os outros te façam feliz.

A Lei do Retorno faz com que tudo sempre volte ao ponto de partida.

Logo, é importante lembrares que:

…se mudares tuas ações, estarás mudando o teu carma;

…erros acontecem para ensinar;

…edificação íntima requer esforço pessoal;

…daquilo que deste, receberás multiplicado.

TEU CARMA É O RESULTADO DE TUAS AÇÕES. “A cada um de acordo com o seu comportamento”.

Analisa atentamente a ligação entre situações, idéias e acontecimentos.

Observa a veracidade de tudo o que acontece em tua existência e verás que não são por si só os fatos de vidas passadas que te complicam a existência na atualidade, e sim a perpetuação dos velhos modos de pensar e de agir, das crenças incoerentes e dos pontos de vista contraditórios.

(Regina Otero)

Saiba mais: https://omundodegaya.wordpress.com/misttico/