A Perfeição do Universo e a Lei Cósmica

imagemlili

A perfeição do Universo é a própria Lei Cósmica em manifestação.

E nós muitas vezes, ainda que estejamos no caminho espiritual interpretamos ela de forma equivocada.

Por exemplo, se sempre que mudamos de emprego, ao chegar encontramos bagunça, confusão, brigas, ou qualquer que seja a situação que se repete em nossa caminhada, fiquemos alerta ao recado que o Universo está tentando nos passar…

É importante não cair na ilusão de que somos atraídos para esse “lugar/situação” comum para resolvermos, sermos os paladinos que leva a solução…

Não é sobre o outro, ou sobre o lugar, nunca é, é sempre sobre você…essa entropia que lhe atrai, é porque VOCÊ ainda não aprendeu a lição.

É porque VOCÊ ainda não conseguiu organizar sua vida, sua bagunça interior, ou da sua casa, que aliás fala muito sobre VOCÊ!

 

Por:  Lílian Ponte Silva

9 coisas a ponderar sobre “não resolver os problemas dos outros”

arte-resolver-problemas_

O sentimento de satisfação que temos ao ajudar o outro é realmente muito gratificante.

Nos sentimos em paz conosco mesmos e o sorriso das pessoas ao nosso redor cria uma nuvem de positividade da qual nunca queremos nos afastar.

No entanto, viver nos pede olhos otimistas para reconhecer as pequenas belezas do dia a dia bem como força para enfrentar as dificuldades.

É por isso que tentar resolver os problemas dos outros pode causar muitos transtornos e ainda impedir o crescimento de quem você ama.

Vamos entender melhor o porquê?

1. As pessoas são diferentes.

Por isso, toda vez que você se pegar pensando “a vida desta pessoa seria muito melhor se…”, lembre-se de que essa é a vida dela e não a sua.

Por mais que você queira ajudar, a perspectiva dela sobre o mundo é diferente da sua e projetar expectativas sobre o outro não vai ajudá-lo nem um pouco.

2. Você não pode resolver o problema de pessoas que não querem ter seus problemas resolvidos.

Como assim? Simples: há pessoas que, literalmente, cultivam seus problemas e se apegam a eles de tal maneira que já não conseguem mais se ver sem aquele algo sobre o qual se lamentar.

Quanto a você… bem, você não pode mudar ninguém. A única coisa que você pode fazer é aceitar (que dói menos, como a sabedoria popular já diz) e amar essa pessoa do jeitinho que ela é.

3. Tentar “resgatar” alguém pode te afundar.

E a partir do momento que você afundar em problemas que não são seus, você os transforma em seus também. Você se envolve com tanta profundidade que passa a viver em função da vida do outro, esquecendo-se de si mesmo.

Resultado? Ninguém ajuda ninguém!

4. Potencial significa “poder”, não “querer”.

Não é porque você acha incrível a maneira como determinada pessoa se expressa que você vai tentar convencê-la de que está na profissão errada. Ou então que deveria fazer um intercâmbio. Ou que poderia abrir um novo negócio.

Não é porque ela é muito inteligente que você tem a “obrigação de amigo” de informá-la que ela simplesmente não pode cursar uma graduação tão simples ou abandonar o mestrado ou deixar a presidência de uma grande empresa. Mais uma vez: a vida não é sua. Portanto, não cuide dela!

5. Ajudar não significa resolver.

Você pode, sim, ajudar um amigo(a), companheiro(a) ou familiar com uma boa conversa, demonstrando como você é grato por sua companhia, convidando-o para almoçar e até dizendo o quão especial ele(a) é na sua vida.

O que você não pode é se sentir na obrigação de tomar as rédeas da vida da pessoa e organizá-la sozinho; mesmo que ela queira, mesmo que ela peça, mesmo que ela implore.

Com essa atitude você só vai desestimulá-la a acreditar no seu próprio potencial e vai torná-la dependente de você para sempre. Se é isso o que você deseja, procure um psicólogo – isso é carência!

6. Você não precisa que o outro seja feliz para ser feliz!

Parece simples, mas pode ser que o seu desespero para ajudar as pessoas seja reflexo do depósito de expectativas que você coloca sobre ela. Lembre-se: você não precisa que o outro seja feliz para ser feliz!

É claro que compartilhar alegrias é uma forma maravilhosa de viver nossas relações, mas como já sabemos, felicidade não vem de fora: ela parte de dentro de nós. Se a pessoa a quem você quer ajudar não consegue ser feliz, isso é um problema dela, não seu.

Por mais que te doa ler isso, respire fundo, olhe para dentro e simplesmente sorria sinceramente para si mesmo. Se você for capaz disso, será capaz de inspirar quem ama a ser feliz como você, e isso vale muito mais do que servir de muleta aos outros.

7. Cuidar de si mesmo ajuda mais do que você imagina!

E cuidar de si mesmo exige tempo e dedicação. Para dizer a verdade, até um pouquinho de egoísmo. Não adianta você varrer os seus próprios problemas para debaixo do tapete e correr na casa da comadre para lhe dar conselhos. Sua hipocrisia só vai fazer adoecer a você mesmo, ao seu amigo e à relação de vocês.

Seja sincero, encare suas dificuldades, olhe para o seu interior e, quando tudo estiver em harmonia (não necessariamente perfeito), a sua energia positiva será o suficiente para inspirar todos ao seu redor.

8. Problemas não são necessariamente coisas ruins.

Eles nos ajudam a crescer e a entender que a vida não é um mar de rosas, como minha avó já preconizava. É preciso ter o discernimento para perceber que “shit happens” (merdas acontecem) e que ninguém é obrigado a ser feliz o tempo inteiro (Wander Wildner já dizia).

A partir do momento que você entender isso, perceberá que as dificuldades precisam acontecer para que nós amadureçamos e aprendamos a desapegar: afinal de contas, ao contrário do que a nossa sociedade consumista prega, nada é para sempre.

9. Você não pode mudar as pessoas, apenas amá-las.

Você não é melhor do que ninguém, aceite isso. Consequentemente, não pode mudar as pessoas, nem resolver seus problemas, muito menos julgar o que é bom ou não para ela.

Se nos lembrarmos do ditado popular “cada macaco no seu galho”, podemos pensar apenas em dar uma passadinha no galho do colega para doar um pouquinho do nosso amor e voltar logo para o nosso próprio para não quebrar o de ninguém e acabar estrebuchado no chão!

Fonte: thoughtcatalog.com.

QUE EU ME PERMITA…

336

Que eu me permita olhar, escutar e sonhar mais. 

Falar menos, chorar menos. 

Escutar com meus ouvidos atentos e minha boca estática as palavras que se fazem gestos e os gestos que se fazem palavras. 

Permitir sempre escutar aquilo que eu não tenho me permitido escutar. Saber realizar os sonhos que nascem em mim e por mim e comigo morrem por eu não os saber sonhos.

Então que eu possa viver os sonhos possíveis e impossíveis; aqueles que morrem e ressuscitam a cada novo tempo, a cada nova flor, a cada novo calor, a cada nova geada, a cada novo dia.

Que eu possa sonhar o ar, sonhar o mar, sonhar o amar, sonhar o amalgamar.

Que eu me permita o silêncio das formas, dos movimentos, do impossível, da imensidão de toda a profundeza.

Que eu possa substituir minhas palavras pelo toque, pelo sentir, pelo compreender, pelo segredo da coisas mais raras, pela oração mental (aquela que a alma cria e que só ela, alma, ouve e só ela, alma, responde).

Que eu saiba dimensionar o calor, experimentar a forma, vislumbrar as curvas, desenhar as retas, e aprender o saber da exuberância que se mostra nas pequenas manifestações da vida.

Que eu saiba reproduzir na alma a imagem que entra pelos meus olhos fazendo-me parte suprema da natureza, criando-me e recriando-me a cada instante.

Que eu possa chorar menos de tristeza e mais de contentamentos.

Que meu choro não seja em vão, que em vão não sejam minhas dúvidas.

Que eu saiba perder meus caminhos, mas saiba recuperar meus destinos com dignidade.

Que eu não tenha medo de nada, principalmente de mim mesmo:- Que eu não tenha medo dos meus medos!

Que eu adormeça toda vez que for derramar lágrimas inúteis, e desperte com o coração cheio de esperanças.

Permita-me ensinar o pouco que sei e aprender o muito que não sei, traduzir o que os mestres ensinaram, e compreender a alegria com que os simples traduzem suas experiências; respeitar incondicionalmente o ser; o ser por si só, por mais nada que possa ter além de sua essência, auxiliar a solidão de quem chegou, render-me ao motivo de quem partiu e aceitar a saudade de quem ficou.

Que eu possa amar e ser amado. Que eu possa amar mesmo sem ser amado; fazer gentilezas a quem me dá carinhos; fazer carinhos mesmo sem receber gentilezas.

Que eu jamais fique só, mesmo querendo ficar só.

E que assim SEJA!

(Oswaldo Antonio Begiato)

MANTENHA-SE POSITIVO DURANTE TEMPOS DIFÍCEIS

Imagem

Todo mundo enfrenta tempos difíceis. A vida pode ser um teste! Saber como interpretar e reagir aos desafios da vida é a chave. Mudar conscientemente a sua mente e escolher ancorar-se no positivo traz muitas recompensas. Siga as dicas abaixo para manter o pensamento positivo e fortalecido nos momentos difíceis.

 

Instruções:

Mantendo-se positivo durante tempos difíceis

 

1-      Avalie a situação. Às vezes é fácil pintar a situação mais grave e dramática do que realmente é. Em vez de se envolver no drama ou ficar excessivamente preso a suas emoções, enxergue a situação de um ponto de vista mais distante. Seja uma testemunha! Isso irá ajudá-lo a identificar a ideia ou sentimento que está classificando a situação como “difícil”.

 

2-      Pare de se ver como uma vítima. Essa é uma grande armadilha. Quando você sente como se alguma outra pessoa ou situação é responsável pela sua dificuldade, você perde o seu poder. Entenda que você é um poderoso co-criador de sua vida e que é responsável por seus sentimentos. Então, você poderá ditar o que quer ou como você quer se sentir nos momentos difíceis. Você pode escolher! Permaneça no controle e mantenha uma atitude positiva.

 

3-      Dê-se espaço e tempo para se emocionar. Suprimir as emoções não é saudável. Permita-se sentir qualquer sentimento presente na situação. Se você está com raiva de alguém, bata em um saco de pancadas por algum tempo e continue a perguntar-se o que você quer. Chore se precisar Chame um amigo  e compartilhe seus sentimentos. Um bom desabafo quase sempre mudará a sua mentalidade e perspectivas.

 

4-      Procure a bênção disfarçada. Tempos aparentemente difíceis sempre têm alguma lição e bênção em si. Veja o ensinamento na situação e assuma uma perspectiva iluminada. Converse com alguém que tenha uma perspectiva de vida diferente da sua e um bom senso de humor. O riso é incrivelmente curativo e pode clarear situações pesadas.

 

5-      Cuide-se. Coma corretamente, descanse o suficiente, exercite-se e mantenha seus passatempos. Se tiver que tender a uma situação difícil com frequência ou dar atenção a alguém que está doente, faça pausas regulares para manter-se focado; use técnicas de alongamento, meditação e respiração profunda. Se você estiver completamente fortalecido será muito mais fácil manter o pensamento positivo.

 

Por:  Contributing Writer | Tradução por Carlos Cassimiro

CONHEÇA A SI MESMO

Image

O prazer excessivo das cinco emoções prejudica a energia que protege e nutre os cinco sistemas orgânicos. Quando a energia é abalada, o corpo fica vulnerável a ataques… Ying e Yang se tornam divergentes, os órgãos são mal alimentados; a doença, e até a morte, pode ocorrer depois disso.

Para alcançar qualquer objetivo, é preciso começar a buscá-lo aqui e agora. Se a saúde e a longevidade são suas metas, entenda como você se tornou a pessoa que é hoje. Para começar, você é fusão física e espiritual de seus ancestrais. O histórico médico de sua família é um ponto de partida para conhecer a si mesmo.

Os seres humanos são criaturas sociais complexas que evoluem e se adaptam às mudanças externas. Todas as relações que você mantém com pais, irmãos, avós, primos, filhos, colegas de trabalho e vizinhos ajudam a modelar sua saúde e sua experiência emocional. É fundamental poder contar com as pessoas à sua volta nessa busca.

Todos nós temos um modelo que explica quem somos: você é irritado e animado, ou tranqüilo e comedido?

Temos também a responsabilidade de controlar nossas tendências. Quando administramos mal nossas próprias emoções, perdemos o controle. O resultado é estresse, a causa por traz de todas as doenças crônicas. Em contra posição, uma gargalhada espontânea pode estimular o sistema imunológico.

Não surpreende que os casais felizes tenham vidas longas e saudáveis. Além da segurança e satisfação emocional proporcionada por um casamento estável, os parceiros colhem os benefícios regeneradores da intimidade sexual. Estudos mostram que os idosos sexualmente ativos são mais felizes do que qualquer grupo etário.

Então o que o amor tem a ver com isso? Para ser capaz de controlar a energia desse sentimento, é preciso primeiro cultivar o amor-próprio. Só então é possível amar e ser amado. O amor romântico às vezes é dúbio: ampara aqueles que estão acompanhados, mas castiga os que estão sozinhos. Observa-se que entre casais idosos, quando um morre, o outro logo o segue. O amor universal ou o sentimento mais próximo disso, o amor fraterno já liberta a pessoa da angustia, da separação e do desejo. E promove a sua união à fonte essencial, que é a mesma para todos.

A espiritualidade e a fé pessoal são os elixires ocultos da vida. O fortalecimento da ligação com o divino (Deus), não importa a crença religiosa, traz paz interior e aumenta a capacidade de lidar com os problemas da vida. Estude obras espirituais e aplique seu conhecimento para melhorar sua vida. Reze e medite, expresse o amor universal ao se preocupar com o outro sua evolução e não apenas o iluminará, mas lhe acrescentará muitos anos de vida.

Aproveite e  se questione mais, duvide mais de sua capacidade e se supere em todos os seus objetivos. A palavra para que rege este momento é SUPERAÇÃO em todos os sentidos. Alivie-se dos cárceres emocionais e confie mais em seu potencial.

Fonte: Livro – Os Segredos da Longevidade Autor: Dr. Maoshing Ni 

Adaptação: Juliano Figueiredo – Massoterapeuta Complementar e de Problemas Psicossomáticos 

Saiba mais: https://omundodegaya.wordpress.com/misttico/

LEMBRE-SE DE QUEM VOCÊ É

Imagem

Tudo que você precisa fazer é se lembrar de quem você realmente é. Se você conseguir se lembrar de quem realmente é, algo incrível vai acontecer de dentro para fora, e você vai ser tomado por um amor e por uma sabedoria que talvez nunca tenha sentido. A sua visão amplia, você fica completamente conectado(a) com você mesmo e com tudo que está a sua volta. A sensação predominante é de paz; amor e plenitude.

Podemos falar também do que não existe nesse lugar… não existe pensamentos, não existe medo, não existe barulho, nem raiva; realmente o medo não encontra espaço nesse lugar. O que realmente existe é algo indescritível, mas que se parece com, entrega. Uma total despreocupação, uma total ocupação disto que é, agora. É saber-se de si como nunca. E como num mergulho onde cada pedaço de pele pode saborear a água que desliza suavemente e toca com força uma periferia que antes adormecia, agora se vê acordada, amornada, descansada e embalada, na doce presença do todo em si. E isso é tão bom, é tão necessário, e tão urgente.

Então, por favor, faça algo que te faça lembrar de quem você é, porque eu quero te ver, eu quero te tocar e eu quero que as palavras de amor subam os caminhos entre o meu coração e minha boca, e saiam dela te dizendo o quanto eu te amo… mas eu não quero falar isso para todas essas coisas que estão na sua frente e gritando em volta da gente. Essas coisas tomaram você e se fazem passar por você; esse medo, essa focalização no passado e nas pessoas que passaram, essa mágoa, essa preocupação com o futuro, esse vazio, esse cansaço e essa vontade de deixar tudo sempre pra depois. Essa mania, essa mania de achar que algo vai te salvar…

Se ao menos você tivesse um relâmpago de quem você verdadeiramente é… se você se deixasse andar descalço(a) na beira do mar, ou deixasse o vento te soprar pelas costas, te empurrando e guiando para onde realmente deves ir… se você deixasse, se você deixasse… mas você teima em discutir com o vento, teima em empurrar ele de frente… isso não vai levar em nada, isso vai te levar ao nada.

Se você deixasse que os espinhos, por onde passas, te arrancassem os véus, um a um, brancos violáceos, mas que te cobrem o rosto e te impedem de olhar para o céu e ver como os pássaros voam e se deixam levar pelo vento que lhes toma pelas costas, e os empurra para onde devem ir. E quando pousam, pousam suavemente como sementes, e aguardam a chuva; e depois germinam cobrindo tudo de verdes; verdes claros, escuros e até os amarelados; cobrindo todos os espaços, para que haja espaço para as flores de outras cores chegarem.

Se você deixasse, se você deixasse…

Se você se lembrasse, se você se lembrasse… de quem você verdadeiramente é…

Por: Karla Araujo