20 DE MARÇO – ANO NOVO ROSACRUZ

ano-novo-rc_blog-w855h425@2x

Os fenômenos dos ciclos, o aparente começo e fim dos acontecimentos na Natureza, são, possivelmente, os mais primitivos exemplos da lei natural que foram percebidos pelo ser humano. O movimento diurno da Terra, a chegada da alvorada, do crepúsculo, da elevação e baixa das marés, da sucessão das estações, tudo isto impressionou o ser humano.

Manifestou-se então a compreensão da inevitabilidade da mudança. O ser humano seria uma exceção a essa mutação? Seria a morte o fim? Haveria uma transição por meio da qual o homem, ou o que se supunha ser o seu espírito tangível, voltaria a viver? Dessas especulações, surgiram os mitos e lendas que se tornaram a base dos drama-rituais das antigas Escolas de Mistério do Egito.

Essas escolas, em forma dramática, chegaram a representar o nascimento do ser humano, sua vida, morte, ressureição e a nova vida. Essa nova vida era descrita como tendo lugar em um outro mundo, um mundo que transcendia a este. Nessas ideias e preceitos, tem suas raízes os dogmas de muitas das religiões modernas.

Fazia-se coincidir a ocasião de encenar esses eventos simbólicos com o nascimento de um novo ano. O início do ano novo relacionava-se com algumas importantes ocorrências cíclicas. Entre a maioria dos povos antigos, o Ano Novo ritualístico foi estabelecido na ocasião do equinócio vernal, ou início da primavera. Esse período era apropriado porque era uma época de renascimento.

Toda a natureza estava despertando da dormência do inverno e da morte aparente. Verdes rebentos emergiam do solo; flores e botões cobriam as árvores e arbustos. O próprio ar parecia revitalizado em contraste com a sombria atmosfera do inverno. Era uma época de alegria; a vida era boa. Consequentemente, para o homem primitivo, a morte parecia apenas uma mudança, desta para uma outra vida.

Em ocasiões como a do Ano Novo simbólico, grandes festividades eram realizadas. Cerimônias e ritos de significação esotérica eram levadas a efeito. Aqueles que deveriam tomar conhecimento do mistério da vida e da morte, eram preparados como que para uma iniciação solene.

Os alimentos e as bebidas eram simples, tendo, cada qual, um significado simbólico que favorecia o participante, perfeitamente cônscio das lições que encerravam. Essas festas eram, de certo modo, similares às festas comunais de algumas das religiões modernas, e, todavia, isentas da complexidade verbal e do ritualismo inexplicável.

Cada participante das antigas festividades era obrigado a compreender, perfeitamente, os atos que realizava. Embora atualmente chamemos a essas escolas de Escolas de Mistério, na verdade, naquela época, o candidato, ou iniciando, não era deixado na ignorância, na maneira como interpretamos este termo.  A compreensão era um requisito para a sua iniciação.

Os rosacruzes, cujas raízes como ordem fraternal estão no passado distante, herdaram a cerimônia simbólica do Ano Novo. Também o Ano Novo verdadeiro começa com a primavera no hemisfério Norte, época do equinócio vernal.

A ocasião exata desse fenômeno tem lugar quando o sol, em sua jornada celeste, penetra no signo zodiacal de Áries. O ano Novo Rosacruz é comemorado em uma data tão próxima do equinócio quanto possível. O equinócio ocorre duas vezes no ano, em março e em setembro. No equinócio ambos os hemisférios da Terra encontram-se igualmente iluminados pelo Sol. O ponto do céu que o Sol ocupa no equinócio de março define o ponto vernal. Devido à precessão dos equinócios, a localização do ponto vernal ao longo dos milênios não é fixa, e define a era astrológica. Atualmente, encontramo-nos na era dos Peixes; ou seja, em dias atuais o ponto vernal localiza-se na constelação dos Peixes. No equinócio de setembro o Sol localiza-se na constelação de virgem.

Tornou-se, também, costume e tradição, todas as Lojas, Capítulos e Pronaoi Rosacruzes, em todo o mundo, comemorar o acontecimento com uma bela e tradicional festividade cerimonial. Esta festividade consiste de três elementos simples, de relação mística, dos quais podem participar todos os estudantes rosacruzes.

Via: http://blog.amorc.org.br

ERA DE SATURNO COMEÇA NO DIA 20; ENTENDA MUDANÇAS QUE VIRÃO NOS PRÓXIMOS 36 ANOS!

art-girl-walls-bars-water-herbs-home-line-landscape-circles-birds-ladders-surrealism

Neste dia 20 de março, saímos da Era Solar, em que o Universo foi regido pelo Sol por 36 anos, e entramos no ciclo de Saturno, onde estaremos pelos próximos 36 anos. Seremos obrigados a deixar cair as máscaras e isso pode não ser muito fácil, especialmente para os nascidos entre 20 de março de 1981 e 19 de março de 2017. Eles são filhos do Sol e devem aprender as qualidades desse luminar. A sociedade ensinou-os a viver nas sombras e agora devem encontrar a si mesmos, compreender quem realmente são em profundidade.

Até o dia 19 de março de 2017, vivemos o narcisismo da Era Solar, que nos trouxe alguns males. Veja a seguir.

Imagem acima de tudo: silicone, bumbum durinho, barriga negativa
Como indivíduos, tivemos um investimento excessivo na imagem. O narcisismo empurra as pessoas a preocupar-se mais com a imagem do que com os seus próprios sentimentos. Agindo “sem sentimentos”, tornamo-nos sedutores e manipuladores, para obtermos poder e controle. Nos tornamos egocêntricos, voltados para os próprios interesses, mas carentes de valores emocionais verdadeiros. Sem um sentido mais profundo de “si mesmo”, vivemos a vida de maneira vazia.

Na necessidade de sermos perfeitos, mas na aparência, vamos nos aperfeiçoando detalhadamente: no corpo, com as plásticas, silicones, preenchimentos, tratamentos a laser e no sexo perfeito, automatizado, distante das emoções. Robôs autômatos e guiados pelos desmandos sociais.

Sociedade dividida: homem x mulher, esquerda x direita e por aí vai…

Como sociedade, podemos entender o narcisismo como uma perda de valores humanos: ausência de interesse pelo meio ambiente, pela qualidade de vida, pelos semelhantes. Uma sociedade que sacrifica o meio ambiente em nome do lucro e do poder e mostra total isenção de sensibilidade humana.

O mundo material ocupa lugar superior à sabedoria, à experiência humana. O sucesso é mais importante que o respeito a si mesmo e à dignidade. Vivemos na superficialidade e, nesse movimento, vamos nos dividindo entre o que somos realmente e nosso sucesso pessoal e social. Dessa maneira, nossa frustração, ansiedade e sentimento de vazio só crescem.

Temos que ser eficientes em tudo

Com uma vida cada vez mais vazia, nos distanciamos mais de nossa humanidade. O objetivo principal é a eficiência. É necessário e quase vital sermos eficientes em tudo. Ser humano incorre em erros, falhas, faltas. Mas caminhamos distantes da ternura, da compaixão, da verdadeira solidariedade.

E quanto mais forte e eficiente for sua imagem, maior o reconhecimento. Quanto maior seu status social, mais intenso o aplauso. E o que determina esse reconhecimento? O poder que você conquista, seja pela sua beleza, capacidade de não envelhecer, ter uma boa colocação, trabalhar em uma empresa de porte e sucesso.

Dever de ser feliz e realizado

Esse é outro mal que a Era Solar nos trouxe, escondido em sua sombra: a felicidade como dever. E os laboratórios enriquecem cada vez mais exatamente por isso. Perdemos o fio, nos perdemos nas imagens adequadas para alcançarmos objetivos que, na maioria das vezes não são nossos.

Máscaras irreais

Criamos uma máscara social que se mistura à pessoal, até que começamos a sufocar. E quando isso acontece, pode ser tarde demais para retirá-la.

A Era Solar foi construída sobre bases frágeis, pois há um grau enorme de irrealidade nela e em todos nós, que nos deixamos levar pelos seus enganos. As bases sociais narcisistas devem cair por terra e junto com ela, toda irrealidade individual, coletiva e social. A irrealidade é neurótica, mas também esbarra na psicose. Existe muito de loucura nesta sociedade que criamos e vivemos e, nós mesmos, não estamos dando conta dela.

E agora? É hora de o Universo colocar ordem na casa

Neste final de ciclo que vivemos agora, precisamos refletir sobre o que nos levou a criar algo tão irreal em termos de sociedade e compreender as causas culturais e pessoais que nos levaram a isso. O que aconteceu conosco, para um distanciamento tão intenso de nossas emoções e sentimentos? Para um distanciamento tão severo de nós mesmos?

Saturno traz regras e é exigente

Saturno é um deus conservador, que preza pelo cumprimento das leis, normas e regras.

Creio que tudo o que for muito polar ao ciclo que passou, não resiste muito tempo, pois devemos todos ressignificarmos valores antigos e não ressuscitá-los, pois o processo evolutivo da humanidade caminha para a frente. Uma séria ressignificação de valores, inexistentes nas últimas décadas, será necessária. Mas nunca a retomada dos antigos, pois não fariam mais sentido, depois de tantas conquistas.

O símbolo de Saturno é uma caveira com uma foice nas mãos, o que significa que, assim que ele começa a derramar suas energias sobre nós, haverá uma tendência a ceifar tudo o que não serve mais para o nosso processo evolutivo. A maneira que isso vai acontecer, não tem como prever, pois pode ser através de pequenas ações pontuais ou algo que envolva uma grande parte da sociedade ou ela toda.

Em um segundo momento, nos adaptamos à sua força e exigência e começamos a buscar por alguma ordem dentro de nós mesmos. Os processos emocionais se tornam mais profundos e todos os que evitaram o contato consigo mesmos podem sofrer mais nessa transição.

Saturno não é só disciplina, mas também expansão da consciência

Saturno é conhecido como o Senhor do Carma, isso porque ele simboliza um processo psíquico mais profundo, que brota com algum tipo de experiência, interior e/ou exterior. Saturno não simboliza apenas os limites, a dor, as exigências, a disciplina, os obstáculos, mas como processo psíquico, está atrelado à ampliação ou expansão da consciência de todos nós como indivíduos e como humanidade.

Nossa psique caminha na direção à unidade, ao verdadeiro ser. E tudo o que tem impedido essa expansão de consciência acontecer será ceifado, dentro e fora de nós. Enquanto ignoramos nossos processos psíquicos, nossas necessidades mais profundas na direção de nós mesmos, o carma acontece. Saturno é o nó que precisamos desatar, para dar o passo à frente, para compreendermos de maneira aprofundada quem somos, verdadeiramente.

Temos à nossa frente, 36 anos, que devem ser vivenciados com a maior consciência possível, com responsabilidade por nossos pensamentos, palavras e ações e, dessa maneira, crescermos todos juntos, como humanidade.

É muito importante lembrarmos que as circunstâncias exteriores de nossas vidas são, na verdade, mudanças psíquicas interiores por que passamos e sofremos. A psique, como um todo, é uma energia dinâmica, que está por trás de todo acontecimento para o nosso desenvolvimento e crescimento.

Quando passamos por nossos processos psíquicos, de alguma maneira, seja através de uma psicoterapia profunda, da meditação disciplinada ou alguma outra forma que nos empurre para nós mesmos, precisamos estar plenamente conscientes deles. Caso contrário, nos tornamos marionetes nas mãos do destino, Carma, ou seja qual for o nome que você queira dar para esse processo.

A consciência é nosso melhor caminho. Mas não uma consciência superficial. É necessário o aprofundamento emocional, para chegarmos no que existe de mais profundo em nós. Somente através da descortinação do véu que encobre nossa identidade poderemos viver a transformação necessária, que este próximo ciclo de Saturno exigirá de todos nós.

É hora de arregaçarmos nossas mangas e trabalharmos duro na direção do crescimento e evolução de todos nós, com indivíduos e como humanidade.

 

Por Eunice Ferrari, astróloga e psicoterapeuta

 

A Chave Da Felicidade Segundo: Aristóteles, Epicuro, Nietzsche, Ortega E Slavoj Zizek

411

A felicidade é uma das palavras mais difíceis de definir. A felicidade do místico não tem nada a ver com a do homem poderoso ou da pessoa comum.

Assim como na vida cotidiana encontramos diferentes definições para a felicidade, na filosofia também existem diferentes abordagens para o tema.

“Todos os mortais estão em busca da felicidade, um sinal de que nenhum deles é feliz”.
Balthazar Gracian

Aristóteles e a felicidade metafísica

Para Aristóteles, o mais proeminente dos filósofos metafísicos, a felicidade é o maior desejo dos seres humanos. Do seu ponto de vista, a melhor forma de conseguir ser feliz é através das virtudes. Cultive as boas virtudes e alcançará a felicidade.

Segundo Aristóteles, a felicidade é um estilo de vida: o ser humano precisa exercitar constantemente o melhor que tem dentro dele.

É preciso cultivar também a prudência de caráter e ter um bom “daimon” (boa sorte), para alcançar a felicidade plena. Por isso, a sua tese é conhecida como “eudaimonia”.

Aristóteles forneceu a base filosófica sobre a qual foi edificada a igreja cristã. Por isso, existe uma grande semelhança entre o que este pensador propôs e os princípios das religiões judaico-cristãs.

Epicuro e a felicidade hedonista

Epicuro era um filósofo grego que teve muitas contradições com os filósofos metafísicos. A diferença entre eles é que ele não acreditava que a felicidade provinha somente do mundo espiritual, mas também tinha muito a ver com as dimensões terrenas.

Ele fundou a “Escola da Felicidade” e a partir dela chegou a conclusões muito interessantes.

Ele postulou o princípio de que o equilíbrio e a temperança davam origem a felicidade. Essa abordagem se reflete em uma das suas grandes máximas: “Nada é suficiente para quem o suficiente é pouco”.

Ele acreditava que o amor, ao contrário da amizade, não tinha muito a ver com a felicidade. Insistia na ideia de que não devemos trabalhar para adquirir bens materiais, mas por amor pelo que fazemos.

Nietzsche e a crítica da felicidade

Nietzsche acreditava que viver pacificamente e sem qualquer preocupação era um desejo das pessoas medíocres e que não valorizam a vida.

Para ele, “estar bem” graças a circunstâncias favoráveis ou a boa sorte não é felicidade. Isto é uma condição efêmera que pode mudar a qualquer momento.

Estar bem seria uma espécie de “estado ideal de preguiça“, onde não existem preocupações e sobressaltos.

Em vez disso, a felicidade é força vital, espírito de luta contra todos os obstáculos que restrinjam a liberdade e a autoafirmação.

Então, ser feliz é ser capaz de provar dessa força vital, através da superação de dificuldades e criando formas diferentes de viver.

José Ortega y Gasset e a felicidade como confluência

Para Ortega y Gasset, a felicidade é definida quando “a vida projetada” e a “vida real” coincidem. Ou seja, quando a vida que desejamos coincide com o que realmente somos.

Este filósofo observou que se nos perguntarmos o que é felicidade, encontraremos facilmente uma primeira resposta: a felicidade consiste em encontrar algo que nos satisfaça plenamente. 

Mas, na verdade, essa resposta não faz sentido. O que é esse estado subjetivo de satisfação plena? Além disso, quais são as condições objetivas para que algo consiga nos satisfazer”?

Todos os seres humanos têm potencial e desejo de ser feliz. Isto quer dizer que cada um define o que irá fazê-lo feliz; se conseguir construir a sua vida de acordo com os seus desejos, será feliz.

Slavoj Zizek e a felicidade como paradoxo

Este filósofo acredita que a felicidade é uma questão de opinião, e não de verdade; ele a considera um produto dos valores capitalistas que prometem implicitamente a satisfação através do consumo.

No entanto, o ser humano é um eterno insatisfeito porque na realidade não sabe o que quer.

As pessoas acreditam que se alcançarem algo melhor (comprar uma casa, elevar o seu status, etc), poderiam ser felizes. Mas, na realidade, inconscientemente o seu desejo é outro e por isso permanecem insatisfeitos.

E para você, o que é felicidade?

Texto de Edith Casal extraído de A Mente é Maravilhosa

 

9 coisas a ponderar sobre “não resolver os problemas dos outros”

arte-resolver-problemas_

O sentimento de satisfação que temos ao ajudar o outro é realmente muito gratificante.

Nos sentimos em paz conosco mesmos e o sorriso das pessoas ao nosso redor cria uma nuvem de positividade da qual nunca queremos nos afastar.

No entanto, viver nos pede olhos otimistas para reconhecer as pequenas belezas do dia a dia bem como força para enfrentar as dificuldades.

É por isso que tentar resolver os problemas dos outros pode causar muitos transtornos e ainda impedir o crescimento de quem você ama.

Vamos entender melhor o porquê?

1. As pessoas são diferentes.

Por isso, toda vez que você se pegar pensando “a vida desta pessoa seria muito melhor se…”, lembre-se de que essa é a vida dela e não a sua.

Por mais que você queira ajudar, a perspectiva dela sobre o mundo é diferente da sua e projetar expectativas sobre o outro não vai ajudá-lo nem um pouco.

2. Você não pode resolver o problema de pessoas que não querem ter seus problemas resolvidos.

Como assim? Simples: há pessoas que, literalmente, cultivam seus problemas e se apegam a eles de tal maneira que já não conseguem mais se ver sem aquele algo sobre o qual se lamentar.

Quanto a você… bem, você não pode mudar ninguém. A única coisa que você pode fazer é aceitar (que dói menos, como a sabedoria popular já diz) e amar essa pessoa do jeitinho que ela é.

3. Tentar “resgatar” alguém pode te afundar.

E a partir do momento que você afundar em problemas que não são seus, você os transforma em seus também. Você se envolve com tanta profundidade que passa a viver em função da vida do outro, esquecendo-se de si mesmo.

Resultado? Ninguém ajuda ninguém!

4. Potencial significa “poder”, não “querer”.

Não é porque você acha incrível a maneira como determinada pessoa se expressa que você vai tentar convencê-la de que está na profissão errada. Ou então que deveria fazer um intercâmbio. Ou que poderia abrir um novo negócio.

Não é porque ela é muito inteligente que você tem a “obrigação de amigo” de informá-la que ela simplesmente não pode cursar uma graduação tão simples ou abandonar o mestrado ou deixar a presidência de uma grande empresa. Mais uma vez: a vida não é sua. Portanto, não cuide dela!

5. Ajudar não significa resolver.

Você pode, sim, ajudar um amigo(a), companheiro(a) ou familiar com uma boa conversa, demonstrando como você é grato por sua companhia, convidando-o para almoçar e até dizendo o quão especial ele(a) é na sua vida.

O que você não pode é se sentir na obrigação de tomar as rédeas da vida da pessoa e organizá-la sozinho; mesmo que ela queira, mesmo que ela peça, mesmo que ela implore.

Com essa atitude você só vai desestimulá-la a acreditar no seu próprio potencial e vai torná-la dependente de você para sempre. Se é isso o que você deseja, procure um psicólogo – isso é carência!

6. Você não precisa que o outro seja feliz para ser feliz!

Parece simples, mas pode ser que o seu desespero para ajudar as pessoas seja reflexo do depósito de expectativas que você coloca sobre ela. Lembre-se: você não precisa que o outro seja feliz para ser feliz!

É claro que compartilhar alegrias é uma forma maravilhosa de viver nossas relações, mas como já sabemos, felicidade não vem de fora: ela parte de dentro de nós. Se a pessoa a quem você quer ajudar não consegue ser feliz, isso é um problema dela, não seu.

Por mais que te doa ler isso, respire fundo, olhe para dentro e simplesmente sorria sinceramente para si mesmo. Se você for capaz disso, será capaz de inspirar quem ama a ser feliz como você, e isso vale muito mais do que servir de muleta aos outros.

7. Cuidar de si mesmo ajuda mais do que você imagina!

E cuidar de si mesmo exige tempo e dedicação. Para dizer a verdade, até um pouquinho de egoísmo. Não adianta você varrer os seus próprios problemas para debaixo do tapete e correr na casa da comadre para lhe dar conselhos. Sua hipocrisia só vai fazer adoecer a você mesmo, ao seu amigo e à relação de vocês.

Seja sincero, encare suas dificuldades, olhe para o seu interior e, quando tudo estiver em harmonia (não necessariamente perfeito), a sua energia positiva será o suficiente para inspirar todos ao seu redor.

8. Problemas não são necessariamente coisas ruins.

Eles nos ajudam a crescer e a entender que a vida não é um mar de rosas, como minha avó já preconizava. É preciso ter o discernimento para perceber que “shit happens” (merdas acontecem) e que ninguém é obrigado a ser feliz o tempo inteiro (Wander Wildner já dizia).

A partir do momento que você entender isso, perceberá que as dificuldades precisam acontecer para que nós amadureçamos e aprendamos a desapegar: afinal de contas, ao contrário do que a nossa sociedade consumista prega, nada é para sempre.

9. Você não pode mudar as pessoas, apenas amá-las.

Você não é melhor do que ninguém, aceite isso. Consequentemente, não pode mudar as pessoas, nem resolver seus problemas, muito menos julgar o que é bom ou não para ela.

Se nos lembrarmos do ditado popular “cada macaco no seu galho”, podemos pensar apenas em dar uma passadinha no galho do colega para doar um pouquinho do nosso amor e voltar logo para o nosso próprio para não quebrar o de ninguém e acabar estrebuchado no chão!

Fonte: thoughtcatalog.com.

Escolha uma Mandala e descubra algo escondido de sua personalidade

A Mandala é um tipo de objeto sagrado que pode refletir e mudar o estado de uma pessoa. Nela se encontra um significado simbólico muito profundo que não é escolhido por acaso. Observe as imagens atentamente e escolha a que mais se aproxima de sua personalidade, mais clara e mais compreensível. E em seguida leia qual o significado da figura que você escolheu.

0

1. A Harmonia

1

Esta Mandala é controlada pelo elemento espiritual. Em sua personalidade estão equilibrados os princípios masculinos e femininos. Podemos dizer com confiança que você vive em harmonia com a natureza. A Mandala se baseia no princípio da simetria e isto fala muito eloquente sobre você como pessoa. Esta Mandala adiciona a sua essência o espírito de um cisne. Uma característica que distingue esta ave real é que, apesar de sua graça feminina, tem uma força interior inerente. Se o seu olhar foi atraído por esta, em especial, é provável que sua mente clame por harmonia e ordem na alma e na vida. É como recordar que na situação atual o mais importante para você é definir prioridades. Pode ser necessário reavaliar estas prioridades.

2. A Cura

2

Esta Mandala é controlado pelo elemento espiritual. A composição da Mandala converge em um ponto. O seu objetivo é de lembrar que a saúde não se limita ao corpo. Isto também inclui componentes emocionais e mentais. Antes de abrir a porta para o exterior, olhe para o seu interior. Isso lhe ajuda a ver a questão que o fascina a partir de um ponto de vista diferente e sentir algum alívio.

3. A intuição

3

É outra Mandala controlada pelo elemento do espírito. Ela carrega a sabedoria da coruja, combinada com a capacidade de ver no escuro. Isso significa que você é capaz de encontrar uma saída, inclusive nas situações mais difíceis, porque é guiado por seu sexto sentido, e esta é uma de suas características mais marcantes desta imagem.

Por o outro lado, se você gostou desta Mandala, então o seu “eu” interior quer que você aprenda a ouvir, para ser mais aberto e confiar nos outros.

4. A Perspicácia

4

Esta Mandala também é controlada pelo elemento do Espírito e está dirigida à claridade da visão e da mente. A interação entre os elementos reflete o mundo interior que é uma característica totalmente única de cada um de nós. Leva o espírito do Tigre Branco. Como a capacidade do tigre de focar-se rapidamente nos pequenos detalhes para localizar sua presa, esta Mandala ajuda a manter as ambições, mas pede para manter a calma. A sua atração para ela deve-se ao fato de que, nesta fase da vida, você tem que pensar no futuro e encontrar o seu lugar nele.

5. O perdão

5

É a primeira das Mandalas controlada pelo elemento água. O significado simbólico desta imagem é que todos os nosso sentimentos, incluindo o amor e o medo, estão direcionados a um mesmo ponto, que é nossa personalidade. O animal desta Mandala é o cachorro que resume em si toda a lealdade, a fidelidade e a amizade. O cachorro pode perdoar ao dono e sempre será seu melhor amigo. Como ele, nossa alma deve aprender a perdoar, para seguir sendo amiga de si mesma e das outras pessoas. O mais provável é que você precise entender a si mesma, perdoando as velhas ofensas, aos inimigos e liberar toda a velha dor.

6. A comunicação

6

A área desta Mandala está cheia de pequenos elementos repetitivos, que recordam a nosso próprio entorno. Também é controlada pelo elemento da água e leva o espírito da baleia com sua forma única de comunicação e espírito de equipe que é uma característica de grupo comum a estes animais. Ao chamar sua atenção, esta Mandala reflete a necessidade de pensar sobre as palavras e pesar o que foi ou não dito. Somente sendo muito honesto e sincero é possível comunicar-se plenamente com as pessoas.

7. A Imaginação

7

Simbolicamente nesta Mandala se resume a capacidade e a oportunidade de acreditar, de dar luz a novos objetos e ideias. Esta Mandala mantém o espírito das libélulas, que como ninguém são capazes de olhar o mundo com os olhos abertos e encontrar novas oportunidades. O mais provável é que o seu “Eu” interior esteja pedindo que deixe de ser triste e reflita, liberando a imaginação. Agora mais do que nunca, é preciso juntar todo o seu empenho e seguir adiante, encontrando a raiz de seus sonhos e deixando de lado os seus medos.

8. O Amor

8

Outra Mandala da água e que leva como símbolo o cavalo marinho. Os cavalos marinhos são muito unidos a todos aqueles que amam. Esta Mandala lembra todo o tempo às pessoas queridas por nós, que as amamos e apreciamos. Além disto, ensina a considerar o amor na vida (em qualquer de suas manifestações) como o bem mais valioso. Esta é a crença que deve nos acompanhar através da vida. Se você gostou desta Mandala, então, desesperadamente está necessitado de amor. Porém deves recordar que com o fim de atraí-lo a sua vida, é necessário em primeiro lugar amar a si mesmo. Mas que não seja um amor egoísta, porém a calma aceitação de si mesmo em todos os aspectos.

9. A compaixão

9

Esta Mandala está subordinada ao ar e seu animal é o elefante, como a encarnação de uma grande força e bondade que lhe ajuda a ser generoso e compassivo. Os que escolhem precisamente esta imagem devem despertar o coração e refletir se tem suficiente compaixão e empatia com os demais. Se não tiver, então você tem algo a ser aperfeiçoado.

10. A força

10

Esta Mandala representa a força, é controlada pelo ar e simboliza um forte escudo. Tem o espírito de uma águia com sua perseverança incrível clareza e poder. Parece recordar que inclusive o desejo mais impossível pode se transformar em vitória. É provável que necessite que faça algo diferente para revelar em si mesmo esta qualidade. Você tem que encontrar seu valor interior e perceber que, se seguires seu próprio caminho, você pode fazer muito mais para atingir suas metas.

11. A inspiração

11

O desenho caprichoso desta Mandala impulsiona a imaginação e o sutil padrão se assemelha às plumas do pavão real. Na verdade, a chaves para esta Mandala é o pavão. As principais qualidades desta ave são a beleza, majestade e singularidade. Esta ave nos dá uma lição: nunca termos medo de mostrar ao mundo nossa verdadeira plumagem. Você deve aprender a ver a beleza ao seu redor e mostrar seus talentos ao máximo. Se o fizeres, sem se dar conta começará a inspirar e a “incendiar” aos demais.

12. A proteção

Esta Mandala mantém o espírito do urso. Este animal desde a antiguidade simboliza a proteção contra intrusos. Seu significado é permanecer na guarda de suas fronteiras e reagir momentaneamente ao perigo, sem desperdiçar energia em vão, e entender, intuitivamente, quando é preciso defender sua posição e quando é preciso evitar conflito. É muito possível que esta Mandala lhe tenha chamado a atenção porque você seja uma pessoa de extremos. Aprenda a abrir seu coração, mas não deixe que o machuquem.

13. A confiança

13

Controlada pelo elemento do fogo, a Mandala da confiança leva em seu emblema a imagem de um leão. Ele é a personificação da dominação que implica certo sentido de superioridade e dignidade interior. É um líder nato e por isto nos lembra de que às vezes é preciso fazer pressão. Se esta Mandala foi escolhida, o mais provável é que você precise sair na frente em sua vida. Busque novas possibilidades e não tenha medo de tomar as rédeas em suas mãos. Seu lema é: “Quem irá fazer se não for eu!”

14. A motivação

14

A gota que aparece na figura desta Mandala simboliza a integridade e a concentração que deves ter para alcançar seus objetivos. O animal que simboliza a motivação é o cavalo. Você só pode invejar a motivação deste animal, sua tenacidade e energia. Com a finalidade de alcançar suas metas, é necessário aprender a focar todas as suas energias em um objetivo e usá-lo no caminho a fazer até realizar seus sonhos.

 

Via: https://perfeito.guru

RELATÓRIO DA ENERGIA PARA MARÇO DE 2017

1142

Março está aqui e 2017 está avançando, embora pareça no momento como se estivéssemos sendo arrastados atrás da ação em vez de na frente dela. Este novo mês chega junto do eclipse solar mais poderoso do ano e de alguns aspectos poderosos de energia.

Estamos também no início deste ciclo de ascensão e a pressão é alta. Não que estejamos sendo forçados a fazer algo, sabemos que temos que dar os próximos passos e ainda que tenhamos ensaiado e nos preparado para este tempo, o show é bem diferente do ensaio.

Este mês se trata de ação e isto se refere mais ao que estamos sendo do que o que estamos fazendo, e se estamos preparados para manter o impulso, mesmo que não tenhamos certeza de onde estamos indo.

A energia é muito fluida agora, assim, qualquer coisa pode acontecer e se a ascensão está ficando um pouco próxima demais para conforto, é porque estivemos no modo de preparação por tanto tempo que nos esquecemos de que hoje chegaria.

Março é outro mês para grandes energias, grandes transmissões, grande reestruturação e a chegada a alguns pontos fundamentais neste ciclo da ascensão. Março entra como um leão. Este entrará e esperemos que a última parte deste ditado também seja mantida: “e sairá como um cordeiro”.

Até agora, neste ano, estivemos processando a energia em todas as frentes e se você está cansado porque não está dormindo à noite, você tem suportado o furacão de mudanças e transmissões de energia que têm marcado o ano: este não é o mês para se sentar e descansar.

Em vez disto, desde que ele se abre com a ressonância do eclipse solar da lua nova, o eclipse mais poderoso do ano, em 26 de Fevereiro, com a poderosa energia de Marte e Vênus retrógrado, haverá períodos de grande ação e igualmente de grande inação.

E temos o Solstício em Março, e uma interessante oposição de Planetas em Áries, o primeiro signo, e Peixes, o último signo. É o início do fim e o fim do início.

Março tem dois temas concorrentes que estarão seguindo lado a lado, durante todo o mês, o que “foi para semente” e está agora terminado, e o que está pronto para ter raízes e germinar, ambos os temas apropriados para o mês que celebra a primavera (outono no Hemisfério Sul).

Março abre com uma energia ativa de Marte, quando ele enfrenta uma variedade de aspectos com vários dos grandes planetas: Júpiter, Saturno, Urano e Plutão, em uma variedade de aspectos que são tanto fáceis, quanto desafiadores.

Isto nos inspira a avançar, mas ainda temos alguma limpeza a fazer e quando o fizermos, criaremos espaço para mais energia da 5D chegar. Isto está fluindo agora, que é porque você se sente ótimo em um momento e terrível no seguinte. Estaremos no alinhamento da energia, da integração e no modo de equilíbrio durante todo o mês.

Vênus segue retrógrado neste mês e não sairá do seu modo retrógrado até o final de Abril. Isto acontece uma vez a cada dois anos e eu tenho notado que há muitos mais problemas de relacionamentos em um ano em que Vênus está retrógrado.

Este retrógrado acontece em Áries, um signo em que Vênus não se sente confortável, pois é um sinal de seu detrimento, em termos astrológicos. Ele ficará retrógrado novamente nos últimos graus de Peixes, o seu signo da exaltação (onde é mais poderoso), no grau de 1º de Fevereiro, assim, mais uma vez, avançamos alguns passos e, então, recuamos alguns passos.

Vênus rege o valor e a beleza e em Áries ele pode ficar pessoal. Nosso desafio é ter conhecimento de nosso próprio valor neste mês e não nos basearmos em se outros nos acham valiosos. É a nossa busca de aceitação também um desejo de aprovação, saber que somos dignos e merecedores do amor de alguém, sem considerarmos o que nos custa esta aprovação, em termos de nosso tempo, energia e esforço?

É um mês para a autoconsciência, valor próprio, e Áries, como o primeiro signo, refere-se ao eu.

Ao mesmo tempo, continuamos com a conjunção Marte/Vênus em Áries, embora Marte avance para o próximo signo. Touro, é o signo de Vênus, em Março. Tivemos esta conjunção ao longo de Fevereiro, anunciando o despertar do masculino e feminino divino.

Isto continua em Março, enquanto aprendemos e criamos novas definições para este novo paradigma e com Marte e Vênus em mútua recepção, um no signo do outro, teremos o apoio para o nosso novo paradigma, ainda que ele venha ao preço de desistirmos de nosso desejo daqueles que não podem, não nos valorizam ou não nos valorizarão, não irão nos amar ou nos respeitar.

O Divino em nós não requer a aprovação dos outros, mas requer a autoaceitação, e isto é uma coisa em que estaremos trabalhando com Vênus retrógrado.

E temos um novo aspecto em jogo neste mês, que é o de sermos a ponte entre as dimensões. Isto não se trata de ficar na ponte da 4D levando as pessoas; trata-se de unir os mundos material e espiritual, e encontrar a nossa zona de conforto em ambos.

Embora nos sintamos confortáveis no mundo espiritual porque ele é melhor para nós, devemos encontrar o mesmo nível de conforto no mundo material.

Há muito que esperamos que o véu entre os mundos se dissolva e isto já se foi há vários anos. Embora as pessoas muito espiritualizadas achem o mundo material difícil e desafiador, a integração da energia da 5D requer que aprendamos a operar na 3D em um nível mais elevado.

Esta é a missão da alma do “céu na terra” que todos nós estivemos completando desde a nossa primeira encarnação. Cada dia nos aproxima de sua conclusão, mas isto não é porque rejeitamos o mundo material pelo espiritual. Em vez disto, nós trazemos a nossa energia espiritual para um mundo material que está ávido por maior significado e presença espiritual.

Temos uma audiência disposta que está buscando novo significado e propósito enquanto a ilusão da 3D se desintegra e a sua agenda de domínio e de controle se dissolve. Veremos mais segredos e agendas ocultas virem à luz neste mês e continuarem até Agosto.

Enquanto os velhos sistemas de apoio da 3D se desintegram, eles devem ser substituídos pelas novas frequências da 5D e é aí que as pessoas da ponte devem se intensificar.

Que tipo de ponte você é, uma ponte instável e rangente que está caindo por falta de uso, ou uma ponte forte e elegante que convida as pessoas a atravessarem com confiança? O quanto você é confiante com o mundo material e o quanto você está ancorada em ambas as realidades?

Este será um grande teste neste mês que continua ao longo do ano e em 2018. Não há mais divisão entre o espiritual e o material, eles são um, e nós devemos aprender a sermos um com estas energias, também.

E temos mais da energia da Atlântida que vem à luz, enquanto mudamos o domínio masculino para a cooperação divina, substituindo as agendas ávidas por poder pela colaboração inclinada à comunidade. A transição para a integração da 5D não é suave, assim como a 3D não irá cair sem luta.

Há seres e energias no planeta que devem ter a 3D intacta para sobreviverem e eles estão em sua agonia de morte agora. Use o seu discernimento neste mês, pois tudo pode não ser como parece e lembre-se de que qualquer notícia que gere uma orquestra plena e coordenada de negação é definitivamente a verdade.

Não podemos nos esquecer de alguns aspectos importantes que estão criando o caos e a revolução que estamos experienciando agora. Plutão está ressaltando a quadratura Urano/Plutão de 2012 a 2015 ao longo do ano. Teremos uma quadratura contínua de Saturno/Chiron que ganhará força enquanto Saturno está novamente retrogradando para Chiron.

A conjunção Urano/Eris em Áries está ainda em plena força, empoderando as vozes que estão agora acordando e unindo forças para trazer o poder de volta às pessoas, algo de que Eris é muito favorável.

A lua cheia de 12 de Março ressalta exatamente Chiron, o Curador Ferido e cria um ângulo desconfortável com Júpiter, Saturno, Urano, Eris, Plutão e Netuno, embora o orbe seja largo.

Isto fornece uma corrente de contínuo apoio para as mudanças que estamos fazendo em todas as áreas de nossa consciência individual e coletiva, enquanto fazemos a transição para um ser divino e mais consciente.

O tema de 2017 é a Congruência Divina e isto estará presente em tudo o que acontece neste ano.

O Solstício de 20 de Março é o início do novo ano solar, quando chegamos ao ponto zero do zodíaco, Áries. Entramos neste novo ciclo com a sabedoria experiente do que passamos nos últimos 12 meses e estamos preparados para um novo início.

Lembre-se de que 2017 é um ano “1” na numerologia, assim é um novo ciclo global que se baseia no que já aprendemos.

Estamos ainda no caminho de ressonância da energia do eclipse, dos eclipses de Fevereiro, por isto tenha em mente quando recuar e avançar neste mês, avance para novos potenciais somente para dar um passo atrás e remover mais bloqueios do caminho para a sua manifestação.

Estamos fazendo progressos a cada dia, então, brilhe, mantenha estas luzes brilhantes e lembre-se de que as luzes mais brilhantes merecem as maiores bênçãos.

Tenha um mês maravilhoso.

Mensagem de Jennifer Hoffman
Publicado por: Hugo Lechuga Arteiro
1º de Março de 2017.

Via: @MensagensCanalizadas

O CANSAÇO E AS NOVAS FREQUÊNCIAS

5-formas-de-aumentar2

O cansaço físico que estão sentindo é devido as novas frequências eletromagnéticas inteligentes que estão chegando do Sol Central. Estas estão mexendo radicalmente em nossas estruturas físicas, emocionais e espirituais. Como se fossemos apenas um aparelho de celular ligado a uma bateria de um imenso navio. Há muita energia vindo do mundo espiritual. Sendo assim há a necessidade de estabilização. O que fazer?

 

Mentalmente: vibrar em alta ressonância, de preferência na mais alta energia possível, a energia da gratidão, da compaixão, da generosidade, da benevolência e do compartilhamento mútuo das ideias. Evitar julgamentos alheios, pois não sabemos realmente o que cada um veio passar nesta vida. Elevar o pensamento para coisas nobres ao invés de continuar compartilhando noticias fúteis e terríveis que teimam em multiplicar pela televisão e mídias sociais. ‘

 

Faça diferente, encontre coisas boas nas pessoas e nas situações, elas existem, mas estão sendo esquecidas. Pare de reclamar e comece a agradecer, a gratidão é a energia que moldará o novo mundo. Quando um pensamento ruim vier, compreenda-o e imediatamente neutralize com outro superior e positivo.

 

Quando um problema vier a sua mente, transmute a informação, procurando imediatamente a solução para ao mesmo. Mude o foco, encontre coisas belas em você, em seu comportamento, pare de se mutilar energéticamente, todos nós temos coisas boas e virtudes.

 

Fisicamente: fazer exercícios calmos e concentrados, emitindo ao mesmo tempo que os faz, ondas azuis para todos os locais onde sente supostamente dor, desconforto ou fadiga muscular, transformando um simples exercício de alongamento e fortalecimento em um exercício vibracional quântico intensificado.

 

Beber bastante água mineral, de preferência aquela que sai direto das pedras , pois traz fragmentos minerais puros do centro da montanha, rochas e cristais. Evitar alimentos industrializados e com condimentos exagerados. Coloque para dentro do seu corpo coisas bonitas, saudáveis e que possuem vida, esqueçam de uma vez por todas bolachas hidrogenadas, fast foods e comidas sem vida.

 

Coma frutas verdes regadas com mel, legumes regados a azeite, procure comer mais legumes que saem de dentro da terra como batata, beterraba, mandioquinha, mandioca, eles trazem força física e consciência para aterramento. Trocar a farinha de trigo por outra menos prejudicial como a tapioca, a farinha da mandioca.

 

Tomar sol e agradecer enquanto faz isso. Mergulhar na água no mar ou na água de rio corrente para entrar na frequência nova da Natureza.

 

Espiritualmente: prestar atenção na intuição, pois esta está chegando com força e é a primeira informação que chega do mundo espiritual para adentrar em sua mente. Ouvir uma música boa, aquela que faz os pelos do seu braço arrepiar, pois esta é capaz de produzir a ressonância com seu espírito.

 

Prestar atenção nas inspirações, pois elas vêm pura e simples, caso contrário não conseguimos anotar o que é recebido ou fazer no exato momento em que ela chega, perdemos o contato e o espírito demora para trazê-la novamente. Inspiração é algo que seu próprio espirito lhe envia, não é um espirito terceiro ou uma amparador, é você mesmo em manifestação futura e dimensão divina tentando conversar consigo mesmo.

 

Relacionamentos: não precisa mais gritar com ninguém, seu coração já não suporta mais gritos e discussões, ele só quer harmonia e entendimento, a época dos sofrimentos terminaram, quem ainda continuar nesta ideia passará por grandes provações. Se for preciso se posicionar, posicione-se e faça o que precisa ser feito.

 

Trabalho: seu espirito não está mais querendo fazer o que não faz sentido e não preenche o seu propósito de vida. Ele está forçando-o a entrar com força total no seu centro de sinergia, aquele que sintonia com as forças que vem do Universo. Se não mudar ou melhorar sua relação com seu trabalho sua vida vai ficando cada vez mais vazia, mesmo que através dele receba bastante dinheiro, nada disso poderá dar um sentido real para a sua existência daqui em diante.

 

Seu espirito só quer que as coisas se ajustem, ele luta por isso, mas você muitas vezes resiste e continua querendo controlar tudo e se manter numa velha vida que não existe mais. A única saída é render-se e deixar que as novas inteligências modifiquem e direcionem sua vida. É preciso a redenção estar presente, pois somente assim o Universo natural saberá que você realmente confia nele.

 

O novo mundo que está nascendo não aceita mais o medo como condição para nossas vidas, não aceita mais a ideia da falta de suprimentos, de violência uns contra os outros, não aceita mais a ideia da esperança como padrão de crença, mas sim a confiança, pois esperarança no fundo é somente uma forma bonita de esperar por eterno amanhãs que nunca chegam.

 

Não resista, a resistência traz cansaço físico, dor, irritação, descontentamento, falta de confiança, desarmonia, dores, doenças e tudo o que não faz mais sentido para nossas vidas. Parece fácil falar, mas eu sei do que estou falando, pois passei por tudo isso, exatamente como vocês, e agora já estou vendo no horizonte do campo de centeio, uma montanha cristalina que os mentores espirituais estão me mostrando.

 

A caminhada pelo campo foi longa, parecia que nunca surgiria nada na frente, como se fosse um imenso vazio utópico que nunca termina, mas agora a visão é nítida e só alegria em meu coração. Estou escrevendo este artigo, pois não quero sentir isso sozinho. Todos que estão na busca encontrarão o novo mundo.

 

A imagem da montanha é clara e surge todos os dias em meus sonhos. Mas as hierarquias espirituais me dizem, não se preocupe em encontrar o novo mundo, ele não é um lugar, mas sim uma frequência, um estado vibracional em que todos podem estar se assim desejar. O estado da gratidão pura e silenciosa.

 

O local onde a sintonia com seu espirito é feita e a tríade, corpo, mente e espirito se estabiliza para a projeção daquilo que vem de cima. Sintonia é o caminho, sintonia consigo mesmo, essa é a verdadeira espiritualidade que os mentores desejam de nós, pois estando completos e conectados, estamos em plena sintonia com o Todo e a partir daí todos os processos secundários se fazem presentes, digo, a ajuda ao próximo está incluso neste quesito.

 

Por: Carlos Torres – https://www.facebook.com/carlostorresescritor