SOLIDÃO, ISOLAMENTO E A UNIDADE

prometheus-michael-fassbender

Viver bem consigo é maravilhoso. Poder ser feliz e ter a alegria na vida por conta própria e depender somente de si é melhor ainda!

Mas será que é possível ser feliz sozinho?

É interessante para nossa evolução como seres humanos e principalmente para nossas consciências imortais estar solitários, isolados, reclusos sem conviver com as outras pessoas?

Será que o ser humano não tem necessidade de conviver em sociedade, relacionar-se com outras pessoas, interagir com novas situações e com pessoas diferentes?

Por que será que há milhares e milhares de anos na história da humanidade o grande salto para o desenvolvimento dos humanos foi a criação da “sociedade”. A ciência moderna através da arqueologia declarava que a civilização se originou aproximadamente 4.000 à 4600 anos atrás através de suas descobertas; porém, a cada nova descoberta este parâmetro vai se ampliando.

Atualmente, a arqueologia moderna fez novas descobertas na Turquia,  Göbekli Tepe*, e seus achados que são simplesmente incríveis datados de aproximadamente 11.000 anos. As fundações deste templo religioso no topo de uma montanha, a 15 km de Şanlıurfa, no Sudeste da Turquia, são incontestáveis. Göbekli Tepe é um templo extraordinário, ou melhor, uma série de templos dos quais muito pouco está escavado ainda.

Além disso, o complexo arqueológico turco é mais sofisticado. Suas pedras gigantescas são cortadas com precisão e apresentam baixo-relevos de animais variados: cobras, raposas, escorpiões, javalis e bandos de gazelas. Construído há 11.600 anos, 7.000 anos antes das pirâmides do Egito,  Göbekli Tepe, prima por maior sofisticação na construção do que se imaginava para a época, quando comparamos este a outros sítios posteriores. Hoje, é considerado o primeiro grande monumento arquitetônico da “humanidade“.

Descobrir que povos de caçadores, pescadores e apanhadores de frutos foram capazes de construir Göbekli Tepe é como descobrir que alguém havia construído um avião 747 com um estilete”. E, no entanto, lá está o templo fora do contexto temporal a que lhe atribuímos.

A ciência sempre, sempre irá se desdizer, o que era “uma verdade hoje e incontestável”, amanhã é poeira e um outro patamar é criado, uma nova verdade incontestável é criada pela própria ciência novamente e assim recomeça tudo de novo.

Precisamos encontrar a ciência divina em nossos corações, em nossas almas. Não é para perder os pés do chão também, mas ficarmos atentos (lúcidos) na imensidão do universos de coisas que estão ao nosso redor. Se rapidamente pensarmos que somente em nossa Galáxia, existem Bilhões de Sois, automaticamente pensamos na existência de bilhões de sistemas solares iguais ou similares ao nosso e como a nossa Galáxia que abriga bilhões de sistemas solares, existem Trilhões delas (e isso até onde a Astrologia, Astrofísica, Astrobiologia moderna conseguiu mapear). Precisamos ver o tamanho dessa realidade e a dimensão infinita da criação onde estamos inseridos.

Tudo isso faz pensarmos, refletirmos a importância da história do convívio entre seres humanos vivendo em sociedade. O convívio em sociedade é crescimento, conhecimento, aprendizado, troca, compartilhamento e uma necessidade fundamental para nossa evolução como seres humanos e principalmente com espíritos.

Vamos pensar nestas palavras com um olhar diferente, um foco alternativo do que estamos “acostumados” a pensar ou principalmente agir.

A solidão e o isolamento afastam os seres humanos de suas verdadeiras origens, que é compartilhar, aprender, crescer e se desenvolverem juntos em uma única intenção, Evolução.

Todos os Espíritos vivendo juntos mais uma vez de muitas já vividas em muitos corpos, mundos, planos e realidades. Agora vivendo mais uma experiência nesta jornada encarnatória no planeta chamado Terra.

Seja presente, participe desta história, não se isole ou sinta solidão, pois nunca, nunca estivemos sozinhos em nenhum instante sequer. Pode ter certeza disso.

Busque auxílio se não conseguir sair desse estado, pois ninguém, ninguém vence na vida sozinho. Sempre precisamos dos outros e do todo para crescer.

Vou terminar este texto com dois pensamentos maravilhosos do Professor Hermógenes** que tem uma simplicidade, profundidade sem igual e uma sabedoria incrível. Gosto muito dele, pois sempre estou buscando a essência divina nas coisas simples da vida.

“Entrego, Confio, Aceito e Agradeço”.

“A verdadeira liberdade está na unidade. Eu preciso deixar de me sentir diferente dos outros. Cultivar o Amor. O amor reaproxima, vencer a distância e a ignorância”.

Amor
Determinação
Confiança

Jefferson L. Orlando***

* Para saber mais sobre Göbekli Tepe:
 www.peregrinacultural.wordpress.com/2011/06/18/gobekli-tepe-a-descoberta-do-jardim-do-eden/

** Professor Hermógenes: http://bit.ly/12kmIlg  

*** Jefferson L. Orlando – Psicoterapeuta Reencarnacionista, Escritor, Apresentador do Programa Sol do Everest (Canal YouTube), Colunista do site Somos Todos Um (Stum) e Horóscopo Virtual (UOL), Palestrante, Ministrante, Outorgado pela Magia Divina, Projetor Extrafísico e Espiritualista. Seu objetivo é auxiliar as pessoas a encontrarem seu caminho de evolução consciencial, desenvolvimento da espiritualidade, missões de alma, prosperidade e alegria plena em suas vidas. Reside e atende em São Paulo/SP com a Psicoterapia Reencarnacionista, Regressão Terapêutica (Método ABPR – Conduzido pelos Mentores Espirituais) e Bioenergético Anímico-Mediúnico através das Mandalas pela Magia Divina.

Site: www.soldoeverest.com.br
Canal Youtube: www.youtube.com/soldoeverest
E-mail: jefferson@soldoeverest.com.br

Deixe uma resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s