1° de Agosto – Dia da Mãe Terra ou “Dia de la Pachamama”

1114

Dia da Pachamama é comemorado em vários pontos da America do sul, onde a Mãe Terra é comemorada com os tradicionais rituais, cerimônias, dança, música e refeições especiais. O Dia de lá Pachamama é uma comemoração oriunda da Mitologia Inca, que é celebrada como um dos mais tradicionais feriados nacionais na Argentina, Chile, Bolívia e Peru, em tributo dessa antiga divindade inca com o poder de amadurecer os frutos e aumentar os ganhos, mas pronta para mandar o trovão e as tormentas, quando o homem desrespeita a natureza.

A Pachamama ou Mãe Terra, é a deusa do sexo feminino e a fertilidade da terra, concebida como uma divindade agrícola benigna mãe que nutre, protege e sustenta os seres humanos. Na tradição Inca, é a divindade da agricultura comunal, o fundamento da civilização, e todos os estados andinos. É a mais popular crença mitológica remanescente do incaico.

Pacha Mama ou Pachamama (do quíchua Pacha, “universo”, “mundo”, “tempo”, “lugar”, e Mama, “mãe”, “Mãe Terra”) é a deidade máxima dos Andesperuanos, bolivianos, do noroeste argentino e do extremo norte do Chile.

Pacha Mama é uma deusa que produz, que engendra. Segundo a tradição, sua morada está no Cerro Blanco (Nevado de Cachi), em cujo cume há umlago que rodeia uma ilha habitada por um touro de chifres dourados que, ao mugir, expele nuvens de tormenta pela boca.

Segundo o historiador boliviano Rigoberto Paredes (1870–1950), a princípio, o mito de Pacha Mama devia referir-se ao tempo, “talvez vinculado de alguma forma à terra; ao tempo que cura as maiores dores, tal como extingue as alegrias mais intensas; ao tempo que distribui as estações, fecunda a terra, sua companheira; dá e absorve a vida dos seres no universo. Pacha significa originariamente “tempo”, na língua kolla; só com o transcurso dos anos – as adulterações da língua e o predomínio de outras raças – pôde confundir-se com a terra e fazer com que a esta e não àquele se rendesse preferente culto […] Pacha-Mama, segundo o conceito que tem entre os índios, poderia ser traduzido no sentido de terra grande, diretora e sustentadora da vida” A terra, como geradora da vida, será então assumida como um símbolo de fecundidade.

 

Por: Andre Alliana

Via: naturalmente-ambiental.blogspot.com.br

Deixe uma resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s