DEUS – SEGUNDO BARUCH SPINOZA

 

46

Einstein, quando perguntado se acreditava em Deus, respondeu: -“Acredito no Deus de Spinoza, que se revela por si mesmo na harmonia de tudo o que existe, e não no Deus que se interessa pela sorte e pelas ações dos homens”.

“Pára de ficar rezando e batendo o peito! O que eu quero que faças é que saias pelo mundo e desfrutes de tua vida. Eu quero que gozes, cantes, te divirtas e que desfrutes de tudo o que eu fiz para ti.

Pára de ir a esses templos lúgubres, obscuros e frios que tu mesmo construíste e que acreditas ser a minha casa. Minha casa está nas montanhas, nos bosques, nos rios, nos lagos, nas praias. Aí, é onde eu vivo e aí, expresso meu amor por ti.

Pára de me culpar por tua vida miserável: eu nunca te disse que há algo mau em ti ou que eras um pecador, ou que tua sexualidade fosse algo mau. O sexo é um presente que eu te dei e com o qual podes expressar teu amor, teu êxtase, tua alegria. Assim, não me culpes por tudo o que te fizeram crer.

Pára de ficar lendo supostas escrituras sagradas que nada têm a ver comigo. Se não podes me ler num amanhecer, numa paisagem, no olhar de teus amigos, nos olhos de teu filhinho…, não me encontrarás em nenhum livro!

Confia em mim e deixa de me pedir.Tu vais me dizer como fazer meu trabalho? Pára de ter tanto medo de mim. Eu não te julgo, nem te critico, nem me irrito, nem te incomodo, nem te castigo. Eu sou puro amor. Pára de me pedir perdão. Não há nada a perdoar.

Se eu te fiz, eu te enchi de paixões, de limitações, de prazeres, de sentimentos, de necessidades, de incoerências, de livre-arbítrio. Como posso te culpar se respondes a algo que eu pus em ti? Como posso te castigar por seres como és, se eu sou quem te fez?

Crês que eu poderia criar um lugar para queimar todos os meus filhos que não se comportem bem, pelo resto da eternidade? Que tipo de Deus pode fazer isso?

Esquece qualquer tipo de mandamento, qualquer tipo de lei; essas são artimanhas para te manipular, para te controlar, que só geram culpa em ti.

Respeita teu próximo e não faças o que não queiras para ti. A única coisa que te peço é que prestes atenção a tua vida, que teu estado de alerta seja teu guia.

Esta vida não é uma prova, nem um degrau, nem um passo no caminho, nem um ensaio, nem um prelúdio para o paraíso. Esta vida é a única coisa que há aqui e agora, e a única que precisas.

Eu te fiz absolutamente livre.Não há prêmios nem castigos. Não há pecados nem virtudes. Ninguém leva um placar. Ninguém leva um registro. Tu és absolutamente livre para fazer da tua vida um céu ou um inferno.

Não te poderia dizer se há algo depois desta vida, mas posso te dar um conselho. Vive como se não o houvesse, como se esta fosse tua única oportunidade de aproveitar, de amar, de existir. Assim, se não há nada, terás aproveitado a oportunidade que te dei.

E se houver, tem certeza que eu não vou te perguntar se foste comportado ou não. Eu vou te perguntar se tu gostaste, se te divertiste… Do que mais gostaste?… O que aprendeste?…

Pára de crer em mim- crer é supor, adivinhar, imaginar. Eu não quero que acredites em mim. Quero que me sintas em ti. Quero que me sintas em ti quando beijas tua amada, quando agasalhas tua filhinha, quando acaricias teu cachorro, quando tomas banho no mar.

Pára de louvar-me! Que tipo de Deus ególatra tu acreditas que eu seja? Me aborrece que me louvem. Me cansa que agradeçam. Tu te sentes grato? Demonstra-o cuidando de ti, de tua saúde, de tuas relações, do mundo. Te sentes especial, apreciado?… Expressa tua alegria! Esse é o jeito de me louvar.

Pára de complicar as coisas e de repetir como papagaio o que te ensinaram sobre mim. A única certeza é que tu estás aqui, que estás vivo, e que este mundo está cheio de maravilhas.

Para que precisas de mais milagres? Para que tantas explicações? Não me procures fora! Não me acharás. Procura-me dentro… Aí é que estou, batendo dentro de ti.

(Baruch Spinoza.)

As sábias palavras são de Baruch Spinoza – nascido em 1632 em Amsterdã, falecido em Haia em 21 de fevereiro de 1677, foi um dos grandes racionalistas do século XVII dentro da chamada Filosofia Moderna, juntamente com René Descartes e Gottfried Leibniz. Era de família judaica portuguesa e é considerado o fundador do criticismo bíblico moderno. Acredite, essas palavras foram ditas em plenos século XVII. Continuam verdadeiras e atuais até hoje…


50 respostas em “DEUS – SEGUNDO BARUCH SPINOZA

  1. A isto eu chamo a pura das infantilidades em que só as crianças se permitem acreditar que tudo podem fazer, que não são responsaveis ou teriam responsabilidades porque qualquer adulto sabe duas coisas:
    1: Tem Responsabilidades e tem DEVERES!
    2: Há que trabalhar e para trabalhar há que haver um Senhor que lhe dê trabalho, mesmo que seja uma Nação ou um Povo porque a anarquia aqui fabulada não existe em nenhum lugar na Natureza, só nas cabecinhas inconsequentes de quem apregoa direitos e nem imagina o que são DEVERES!

    A este género de individualizações, a morte é o mais democratico que existe e cada um é unica e exclusivamente responsavel pela Vida, só os bébés é que esperam que lhes limpem o rabinho por toda a porcaria que fazem.

  2. Oba! Então é só curtir?! Beleza! Irei parar de rezar, largarei de mão um dos poucos momentos que dedicamos à introspecção e consulta à consciência; consultá-la pode acabar apagando um pouco o meu brilho! Vou sair para me divertir! E, que bom, nem uma única ressalva que possa limitar minha diversão… a miséria humana, a doença, o sofrimento de outros animais, o consumo desenfreado, a falta de educação, nenhuma destas chagas será capaz de apagar meu brilho pois se eu estou bem e brilhando, o mundo também brilhará! Não irei a lugares lúgubres! Lugares onde tantos vão hipocritamente, ainda que sejam dos poucos lugares onde ainda se discutem valores e moralidade, de agora em diante os dedicarei o mesmo preconceito que eles mesmos se preocuparam em criar durante séculos! E chamarei esta libertação de amor! Sou criação perfeita, então como pode haver pecado em mim? Não há, nem tão pouco culparei Deus. As mazelas do mundo pertencem ao mundo, e não me pertencem. Não tenho culpa. Nem tão pouco reconheço as Leis. Basta que respeite o próximo. O que é respeitar o próximo, você me pergunta? Pergunte a si mesmo, se estiver bem consigo saberá a resposta… A antiga lógica de procurara a resposta para ficar bem consigo mesmo está ultrapassada. Se há vida após a morte? Viverei como se não houvesse, assim náo precisarei preocupar-me com arrependimentos! E se houver, Deus Pai não há de ser daqueles educadores disciplinadores, mas daqueles que passam a mão na cabeça e perguntam: “Como foi, divertiu-se?”. Afinal, sou pleno de saber e aprendo sem precisar sofrer. Também não precisarei gastar meu tempo louvando a Deus, também não pedirei benção ao meu pai ao deitar e nem o elogiarei… ele não é vaidoso. Acreditava que agir assim era respeitoso e fazia crescer em mim um senso de humildade e contemplação, mas isso tudo é bobagem. Para que complicar mais a vida? Oba!

    • querer contemplar Deus apenas nesta criação deste planeta é infantilidade. Mas temos sim esse livre arbítrio. e os que quiserem ainda permanecer nesta infantilidae, nesta redução do Todo Criador, têm o direito. Abolir os mandamentos? Retrocesso. Mesmo os recebidos por Moisés o seria, quanto mais o principal trazido da esfera cristica por Jesus, que é o não fazer aos outros o que não se quereria receber. Tudo é uma questão de evoluir sua maneira de diversão. Mas quem quiser divertir-se com extase sexual, divirta-se. Eu prefiro o extase criador, que origina-se no mesmo ponto, mas que explode mais além um pouco.

      • “Retrocesso”? Ora, perpetuar e praticar formas de representação de alguns séculos atrás seria melhor representado através dessa palavra.
        Não sei bem até que ponto o Spinosa é infantil, mais com certeza nunca ouvi falar de vossa senhoria Célia Angelo.

    • As verdadeiras leis estão na própria criação. Spinoza foi um gênio ao preferir estas sábias palavras e desmistificar Deus.
      Quem em sã consciência pode concordar com a idéia de que Deus, em sua suprema bondade tenha criado o inferno, onde lança seus filhos ao suplício eterno? isto não seria Deus mas um carrasco.
      Deus está na natureza, nas estrelas, nos semelhantes.
      Em momento algum Spinoza diz que devemos ignorar o próximo e as dores do mundo. Isto é interpretação de mentes fanáticas.

    • Leandro Mamari. A sua crítica irônica sobre a definição desse deus de Spinoza foi perfeita. Acho que ninguém que respondeu a teu comentário entendeu o real sentido da sua crítica. Eles simplesmente acham que é muito fácil sair curtindo a vida adoidado e não se preocupar com as mazelas do mundo. É muito confortável para eles apenas fechar os olhos e viver sem discutir ensinamentos, valores, bons atos, ou simplesmente meditar sobre o sentido da vida. Eles têm comportamento de ateu até estarem dentro de um avião caindo, pelo pelo amor de Deus e rezando um Pai Nosso.

      • Interpretação equivocada. Todo religioso acredita que sua religião é a única verdadeira, que seu deus é único e deva ser aceito por todos, sob pena de arder no fogo do inferno. Em minha compreensão há sim uma consciência UNIVERSAL ou o que as religiões chamam de Deus. Ao negar o deus das religiões não me coloco como ateu, mas reservo a mim e a milhões de outras pessoas, o direito de não aceitar a imposição dos dogmatismos que impõe o medo ao inferno.
        Certamente há leis que regem todos os processos da criação e da qual os humanos estão submetidos. Havendo infração a estas leis, haverá punição. Portanto, negar o deus das religiões não significa que se vai sair por ai no oba, é só curtir sem me importar com as consequências. Para cada ação há uma reação. Portanto este interpretação do do Sr. Leandro Mamari é infantil, superficial e altamente fanática,vista apenas pelo lado do “Meu deus é o único e verdadeiro e quem não o aceita está automaticamente no inferno.”
        Nos poupe sr Mamari e os demais comentaristas que o apoiam.

    • O deus de spinoza não “passa a mão na cabeça”, ele está em tudo, nas leis eternas de causa e efeito, na consciência, na inteligência, na responsabilidade que é somente sua…

      Agora se você acredita que para ser “bom” precisa do medo de ir para o inferno ou de levar umas palmadas, então você só poderá ser duas coisas, um covarde ou um canalha. Pois para você apenas o seu medo tem peso moral, sua consciência e caráter não teria peso nenhum.

      Isso sobe o ponto de vista de Spinoza.

      • até que enfim um comentário inteligente. ALGUEM QUE SABE LER!!!!! E não somente correr os olhos sobre as palavras sem conseguir interpretar um texto. Parabéns.

    • vc esta como um papagaio, repetindo ironicamente o que lhe foi passado. tente ler esse texto e tirar o que tem de bom para ser passado, se você não percebeu acabou de fazer exatamente o que criticou tanto no texto. fala sem nem mesmo perceber. você se achou tão “respeitoso” com os outros que nem pensou que cada um tem uma opinião diferente, que da mesma maneira que você acha uma “baboseira” isso que foi dito, eu leio o seu texto e vejo apenas uma criança birrenta e preconceituosa que não tem maturidade o bastante pra aceitar nem mesmo as diferenças de opinião.

    • Lindo o texto de Baruch Spinoza. Lindo e inspirador. Mas “imaginar Deus assim” “exatamente assim” e concordar com ele sem “SER ASSIM” é tão hipócrita quanto desprezível. Mas pensar e agir contrariamente a ele não faz do ser humano um carente de psicólogo, afinal de contas “Se eu te fiz, eu te enchi de paixões, de limitações, de prazeres, de sentimentos, de necessidades, de incoerências, de livre-arbítrio. Como posso te culpar se respondes a algo que eu pus em ti? Como posso te castigar por seres como és, se eu sou quem te fez?”. Sem psicólogos, sem remédio, sem cura para nossos devaneios. Tá tudo bem, faz parte da nossa limitação. É só respeitar o próximo (acho que LI isso em algum mandamento…) e cuidar dos animais. Ah! e se sentir bem!

      Mas bom mesmo é seguir a lei dos homens. Sim, porque essa ninguém diz que é ultrapassada e que castiga. Essas NÃO SÃO “artimanhas para te manipular, para te controlar, que só geram culpa em ti”. Não… não são, né?!

      Não precisa toda a humanidade concordar, acreditar e reconhecer o Deus que os cristãos reconhecem, adoram, crêem, louvam, pedem perdão e tudo o mais. Só não precisa ler o texto lindo e inspirador de Spinoza e encontrar o resumo da verdade universal sobre Deus.Se você não crê, simplesmente não crê. As “escrituras de Spinoza” também não me dão certeza de nada, nem servem de consolo para quem não crê. É só mais um que concorda com seu pensamento e traduziu isso em lindas palavras, num texto supostamente coerente e bem redigido.

      Prefiro eu, morrer apostando em Jesus. Prefiro eu, morrer enganada com Jesus.

      Leandro Mamari, muito obrigada por expor seu ponto de vista.

      • Delírio é essa sua resposta aí cara, por favor vai ler um livro que não seja a bíblia.
        Ah, e você sabia que a bíblia não é um livro histórico né? é um romance que é ligeiramente baseado em fatos reais…
        Prefere morrer apostando em jesus? Então você não é mais inteligente do que um cavaleiro partindo para as Cruzadas! Para matar quem fosse contra jesus! Se liga no que você fala…

      • Se alguem se der ao trabalho de ler o trabalho de Spinoza vai descobrir, o que ele quis dizer. Bem, eu li. Eu entendi. Deus, emerge da Substância, em estrutura espiritual e consciente, e essa mesma Substância é quem dá a existência ao Universo, que é uma extensão dela. Dá também o pensamento ao Homem, que é mais um dos atributos da Substância. Deus e Nós, que diferença há?
        Entenderam?
        Porque acham que suas preces são atendidas, porque acham que Deus escuta? Onde acha que Ele está? Está aí mesmo, em você, por isso que te conhece. Alias está em todos.

        A grande sacada do Spinoza, foi perceber que ele tambem estava em Deus.
        Era isso que ele queria que entendêssemos.

        Acordem!!!

  3. É preciso entender que o que Spinoza chama de Deus ou Substância não é = ao Universo (essa é uma visão marxista e materialista de um filósofo intuicionista porque a razão para ele é o segundo gênero de conhecimento – abaixo do verdadeiro gênero de conhecimento ou ciência intuitiva). A Substância, para Spinoza, possui infinitos atributos e apenas dois desses infinitos atributos são percebidos por nós, segundo o autor: a Extensão e o Pensamento. Para mim, há ainda um terceiro atributo que é a Atividade. Isso pode ser deduzido do próprio sistema spinozano como foi exposto na Ética. Deixando de lado esta minha constatação, é preciso entender que, o pensamento e a extensão não são Deus ou a Sbstância, mas atributos da Substância. Deus não é o que percebemos “seu ser não é percebido”. Portanto, o Universo ou a Extensão = Matéria não são a Substância, mas apenas um dos INFINITOS ATRIBUTOS DA SUBSTÂNCIA. Entender Spinoza assim, como um panteísta que confunde Deus com sua Criação é uma falta completa de conhecimento da obra deste pensador. Os atributos estão na substância mas não são a substância. São possíveis por causa da substância. Existem porque existe uma substância. Por essa razão Spinoza define a Substância como aquilo que existe em si mesmo e que por si mesmo é concebido. Ele não afirma em nenhum momento que a substância é igual a algum de seus atributos. Portanto, Deus não é, para este pensador, = ao Universo por nós percebido e estudado. A substância não é o Átomo, muito menos a reunião de Átomos. Se assim fosse, Spinoza teria afirmado que a substância é o que pode ou não ser dividido.
    Quanto à afirmação de que o Deus de Spinoza não se preocupa com o destino dos homens, a meu ver denota completa incapacidade filosófica e desconhecimento total da obra deste autor. Porque se Deus é alheio ao destino dos homens, isso quer dizer que Deus é alheio a um dos modos de seus atributos. Muito pelo contrário, o Deus de Spinoza, a meu ver, não só se importa com o destino da humanidade como se envolve neste destino sempre que em algum homem algo vem a ser conhecido por meio do terceiro gênero de conhecimento ou da ciência intuitiva. É por meio deste terceiro gênero de conhecimento que o homem pode superar as angústias e seus problemas ou superar-se – superar o homem. Dar início a uma nova forma de vida. Se Deus fosse alheio ao destino dos homens não lhes teria concedido um conhecimento deste tipo. Ainda mais, é deste tipo de conhecimento que o homem pode encontrar a liberdade e a felicidade.

    Assistam ao vídeo:

    • Sou graduado em filosofia e conheço muito bem os autores citados, creio que está com alguns equívocos graves.

      Primeiro, não existe a locução “deus ou substância” em Spinoza, mas “deus ou natureza”, porque para Spinoza natureza e deus são dois nomes para a mesma coisa, essa coisa é a substância.

      Segundo, não existe nada parecido com marxismo spinozano, materialismo conspirador, substancia=universo… considero um comentário completamente paranóico

      Terceiro, em filosofia materialismo não tem nenhuma relação com o senso comum (como algo contrário a espiritualidade), por exemplo, para a filoosifia o cristianismo seria materialista por se basear em sentidos e paixões, ao invés da razão (aliás, São Paulo faz um ataque frontal a “razão” em um de suas espístolas). Da mesma forma que espírito na filosofia significa pensamento, ao invés de “fantasma”.

      Esclarecido isso, vamos adiante.

      Não há controvérsia na filosofia de que Spinoza seja panteíta, no máximo alguns preferem o termo “panenteísmo” por sugerir melhor o conceito de substância.

      Spinoza critica o criacionismo, não há uma vontade e depois uma ação de deus em Spinoza, o que deus quer é o que já é, já está feito desde sempre, na eternidade, porque deus não tem esse hiato, não está preso no tempo. O que chamamos leis da natureza é uma outra forma de falar da vontade enterna de deus. “Deus sive natura”.

      O que é a substância para Spinoza? Aquilo que possui causa em si mesma, logo, somente deus é substância. Se a substância é causa de si, tudo o mais é causa da substância. Se entendermos “universo” literalmente como “tudo”, e não apenas “espaço sideral”, tudo está na substância na medida em que deriva dela e na medida que a substância é indivisível.

      É óbvio que o átomo enquanto corpo é parte do atributo de extensão, e não sendo causa de si, jamais FOI identificado por qualquer “marxista-materialista-ou-qualquer-outro” como substância spinozana.

      Sendo as afeções os modos da substância, deus não importa ou desimporta nada, a substância não são o seus modos. Enquanto causa de si indivisível, deus spinozano já está manifesto em vontade-ação na eternidade, nós que somos movidos pelas afecções.

      Finalmente, não existe “ciência intuitiva”, a “felicidade” em spinoza é puramente a mísera liberdade de poder conhecer as causas que predetermina tudo, não existe a liberdade do tipo “faço o que quero”, não para Spinoza. Essa liberdade é ilusória, essa liberdade é “ignorância das causas”. A liberdade é algo estritamente intelectual em Spinoza.

      • Lendo sobre Spinoza, tentado captar entre duas opções, se ele defendia que tudo é determinado, ou se essa ideia sobre o pensamento dele é resultado de interpretação equívoca dos seus estudiosos. Inclusive, e Einstein.

        Há um “furo” na teoria geral da relatividade que não se pode preencher, pois pelas interpretações de Einstein sobre Spinoza, acreditou-se ser tudo “determinado”. Hoje sabemos que existe a singularidade, por meio da física quântica, tambem conhecida por fé.

        Estou adequando à segunda opção.

        Um gênio não se pode compreender por meio de tolos.

  4. Pessoalmente me oponho ao pensamento de que o Ser está limitado pelos nomes e formas que constituem o mundo. Deus é transcendente porque Ele não está em um lugar específico, Ele é o lugar ou o próprio Ser (Self).
    Assim como eu estou identificado com este corpo, também sou meu corpo, desta forma Deus é, e está em si mesmo. Consciência!
    Dito isto, admito que Deus não surgiu de um lugar, que não fosse Ele próprio. Mas o que é a realidade? A realidade deve ser sempre real. Ela não tem nomes ou formas, mas é ela que constitui a base das formas e nomes. Ela está dando base a todas as limitações, sendo ela própria ilimitada. Não é limitada de forma nenhuma. Ela dá base às irrealidades, sendo ela própria Real. Ela é aquilo que é. Ela é como é. Transcende a mente, o discurso e está além de descrição limitantes, tal como presença ou a ausência do Ser. Enfim o mundo não tem qualquer realidade a parte Deus. Deus ou o Ser é como uma tela de cinema e o mundo como as imagens nela. Você pode ver a imagem apenas enquanto exista uma tela. Mas quando o próprio observador torna-se a tela, apenas o Ser permanece. Entendo a santíssima trindade assim: Primeiro, Deus é real. Segundo o universo é irreal e terceiro Deus é o Universo. O que isso significa é que os fenômenos são reais quando experimentados como sendo o Ser e ilusórios quando vistos a parte do Ser. Apenas o Ser existe e é real. O mundo, o indivíduo e Deus são, tal como a aparência ilusória, miragens, criações imaginárias no Ser. Elas aparecem e desaparecem simultaneamente. Na verdade, resumindo toda esta (lou cura) o Ser sozinho é o mundo, o ‘eu’ e Deus. Tudo o que existe é apenas uma manifestação de Deus. Portanto diferentes visionários viram diferentes aspectos da verdade em momentos diferentes, cada um destacando algum ponto de vista. Por que se preocupar com as declarações conflitantes deles? O objetivo essencial é nos ensinar a natureza do Ser imperecível e nos mostrar que somos Aquilo. Esses que lidam com o ego e suas teorias da criação. Elas não são essenciais, pois o verdadeiro objetivo das escrituras ou escritores não é estabelecer tais teorias. Elas mencionam as teorias casualmente pontuadas, para que os leitores que desejarem possam ter interesse nelas. A verdade é que o mundo aparece como uma sombra passageira numa enchente de luz. A luz é necessária mesmo para ver a sombra. A sombra não é valiosa o suficiente para ser digna de qualquer estudo especial, de análises ou discussões. O cosmos brota à vista simultaneamente com aquele que o vê, como confirma a própria física quântica e não há processo detalhado de criação. É semelhante a um sonho, onde aquele que experimenta o sonho surge simultaneamente com o sonho que ele experimenta. No entanto, algumas pessoas apóiam-se tanto no conhecimento objetivo, que elas não estão satisfeitas quando lhes dizem isso. Elas querem saber como de súbito a criação pode ser possível e argumentam que um efeito deve ser precedido por uma causa. Na verdade, eles desejam uma explicação do mundo que vêem acerca de si. Por isso as escrituras e seus escritores tentam satisfazer sua curiosidade através de tais teoria$. Este método de lidar com o assunto é chamado de teoria da criação gradual, mas o verdadeiro buscador espiritual pode ficar satisfeito com a criação instantânea. E só pra constar, Deus só frequenta as igrejas vazias. E observem mais a natureza, perceba o iceberg parece separado do oceano, mas é a mesma água em estado de congelamento. O iceberg é o ego. O eu é o oceano.
    A mesma ligação do gelo com a água ao seu redor. O gelo é a mesma água, só que congelada. O ego é a fixação da atenção nos congelamentos mentais que chamamos de pensamentos, lembranças, memórias, etc. Basta abrir-se ao silêncio do coração, e contemplar à paz original do eu e tudo se desfaz. Nada tem importância, a gente é quem dá. Deixa passar porque a Luz já cuidou de tudo! Abraço!

  5. Eu penso que nós nada mais somos que matéria viva deste Planeta. Deus fala através do Tempo. Tem sido este o Juiz das nossas vidas. Os cruéis, os invejosos, os Homens maus, nada mais são que simples vírus humanos com quem nós temos de saber ultrapassar essa doença para a erradicar do nosso sistema vivo que chama Terra.

  6. A Bíblia diz: Achegai-vos a DEUS, e ele se achegará a vós outros.Eis o caminho que as Escrituras Sagradas apontam para você chegar a DEUS!!!Porque DEUS amou o mundo de tal maneira que deu seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna…e, Jesus disse-lhe Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim.Não há salvação em nenhum outro;porque abaixo do céu não existe nenhum outro nome, dado entre os homens, pelo qual importa que sejamos salvos.Porquanto há um só DEUS e um só Mediador entre DEUS e os homens, CRISTO JESUS, Homem…

    • Pergunto ao Sr. Antonio Carlos Decari: Do que temos que ser salvos? Caso trata-se do tal pecado original, eu não cometi nenhum, e não posso assumir a culpa pelo erro dos outros, os tais (Adão e Eva), a lenda.
      Teria Deus realmente deixado de animar o universo para encapisular-se um homem para “salvar outros homens”?. Que espécie de deus é este que culpa ou atribui um castigo a toda a humanidade, porque o tal primeiro homem a cometeu? e, que culpa tenho eu e toda a humanidade do erro do tal Adão? Que espécie de deus é este que lança seus filhos incrédulos ao sofrimento eterno? Me poupe senhor Antonio Carlos mas esses argumentos não convencem mais ninguem, somente os fanáticos.

  7. Apenas algumas breves reflexões:

    1. Esse é o tipo de tema que muito interessa aos apologistas. Quem não é um ou não tem vocação para tal, não está formalmente chamado a dar sua opinião que, certamente, carecerá da fundamentação necessária para obter validade e legitimidade. Quem quiser ignorar o aviso, sabe que assume o risco de expor publicamente sua mediocridade!

    2. Dos longos textos do Nato Alves Barrozo publicados acima, poucas palavras são mais importantes que as apresentadas logo ao princípio do primeiro comentário, quando adverte que concordar ou não com Spinoza, tendo conhecido dentre todas as suas obras apenas esse pequeno extrato, revela ignorância a respeito do autor, do que ele diz e do significado original do pensamento expresso nesse pequeno texto. Melhor guardar prudência e evitar agir e opinar como púberes. Não somos todos “Einsteins”!

    3. Quem não estiver disposto a crer no Deus cristão, não necessita recorrer a Spinoza em busca de revelação, consolo, certeza, confirmação ou justificação. Ele não é um profeta ou sacerdote, mas um filósofo. Cada um assuma sua própria incapacidade para crer e justifique-a legitimamente. É mais honesto e maduro.

    4. O chamado à fé é para todos os que o podem ouvir; e esses são poucos! Quem profere o chamado, não “perderá o sono” por causa de números…!

    5. Estudar mais é, muitas vezes, mais produtivo do que comunicar os resultados desse esforço!

    Abraço!

  8. Chamou minha atenção porque eu sempre digo que viemos ao mundo pra sermos felizes, nada de sofrimento e doações pra estes charlatões pra podermos nos purificar, ou livramos de doenças.
    Você conhece algum pai que quando seu filho comete algum erro ele o joga numa fogueira ?
    Por que Deus considerado o melhor dos pais faria isto com vc ?

    • Que comparação que você usou hein… Você comparou Um pai que quando o filho comete UM erro joga ele na fogueira com Deus permitir uma alma ir para o inferno??? Deus não joga ninguém fogueira por UM erro, amigo. Pessoas vivem suas vidas INTEIRAS no erro, sem querer saber de Deus. Deus está pronto a fazer parte da sua vida. Você nunca quis saber de Deus, nunca quis ouvir os conselhos de Deus para tua vida. Gostei da comparação que voce usou no final. “Deus o melhor dos pais” Ele é sim, pois nos ensina a viver de forma maravilhosa, mas nós somos igual filhos desobedientes e não damos ouvidos. Falo por mim também. Quão feliz seriamos se ouvissemos Deus!

    • Parabéns Gervásio pelo seu comentário. Penso o mesmo. Que pai cometeria a insanidade de jogar seu filho ao sofrimento eterno. Mas a milênios a humanidade vem admitindo que o maior de todos os país tenha feito isto com os humanos..
      Abraço

  9. Muito interessantes os comentários.

    Vi gente citando referências religiosas, vi gente solicitando fontes bibliograficas,
    vi gente corrigindo os enganos sobre a interpretação tanto de Spinoza quando do que ele quis dizer.

    Mas não vi em lugar algum uma única coisa, a mais óbvia:
    Alguem que entendesse que se o universo é efeito, e produto… e sua fonte é nada menos que Deus, então Deus produz o universo e o homem está inserido nele. E se o produziu a partir de Si Mesmo… Obviamente fica clara a resposta a antiga pergunta: “Quem somos nós?” A resposta é: “Somos produto da essência divina, logo, existimos por Deus, em Deus e para Deus”.
    Está bem… Mas o que isso significa? Que estamos num sistema fixo o qual apesar de computável até certo ponto (o limite de nossa percepção, conhecimento e capacidade para processa-los) é determinado? Ou que existem escolhas e a cada escolha o Universo se recria, uma vez que fomos dotados do mesmo Poder do seu Criador, embora sejamos seu Produto?
    Qual a resposta?

    De tudo que li, o mais sensato foi a “Atividade”. Citado pelo colega ” https://www.facebook.com/nato.alves.50” acima.
    Não sei se Spinoza falou sobre ela, ou mais profundamente, se em toda sua Obra ele falou apenas e somente dela. Mas quero parabenizar o colega acima pela lembrança. Que a Atividade faz a diferença, e que em Suma, é o propósito da Criação toda, ou melhor dizendo, Produção.

    A diferença entre ato produtivo e ato criativo, uma vez que Deus produziu o Univeso a partir de Si, e ainda se conserva Nele e Alem dele.
    O Universo não pode ter sido “Criado” uma vez que isso sugere que seria a partir do Nada, e Deus não é “Nada”. É algoi, embora não saibamos codificar ou decodificar, por conter em Si Mesmo toda a codificação e decodificação possível ou latente, por ser simplesmente nulo, neutro, absoluto, equilibrio pleno.
    O Universo não é Deus, portanto Deus não é o Universo, mas o Universo é gerado, produzido a partir de Deus, então é correto afirmar que Deus é o Universo e o Universo é Deus, dadas as devidas proporções, e ambas as afirmativas são corretas. Era assim que Spinoza via Deus. É assim que eu vejo, a Ele, e a Mim.

  10. Para a maioria de nós animais intelectuais, de nós bípedes tricerebrados que se acham a coisa mais importante do Universo, só porque estamos no topo da cadeia alimentar desta terceira dimensão Terrena… mas que na verdade somos apenas uma peça desta gigantesca engrenagem do grande Sistema Cósmico, é um tema realmente dificil para falar alguma coisa que faça sentido e seja aproveitável… no entanto chamaram-me a atenção as observações do Sr. Nato Barrozo… nas palavras deste vemos algumas veladas verdades, que só não estão mais claras porque falta-lhes a convicção de quem busca o verdadeiro conhecimento, a Gnosis, a síntese das 4 áreas do conhecimento humano: Filosofia, Ciência, Arte e Religião(Mística). As palavras do nobre citado cidadão são fragmentos desta maravilhosa síntese, que muitas sub-raças desta raça humana praticaram e usufruíram nos diversos tempos os mais remotos… a separação e “antagonização”(desculpem neologismo) destas áreas tem gerado a total desorientação, desumanização, fanatismos, equívocos, etc.etc. que nos levaram ao ponto que chegamos. Nas palavras do Sr. Barrozo lemos a confirmação deste fato em observações interessantes como: “… Portanto diferentes visionários viram diferentes aspectos da verdade em momentos diferentes, cada um destacando algum ponto de vista. Por que se preocupar com as declarações conflitantes deles? O objetivo essencial é nos ensinar a natureza do Ser imperecível e nos mostrar que somos Aquilo. Esses que lidam com o ego e suas teorias da criação. Elas não são essenciais, pois o verdadeiro objetivo das escrituras ou escritores não é estabelecer tais teorias.” Talvez o Sr. Barrozo nem saiba porque escreveu isto, mas existem interessantes verdades nisto… os visionários destas diversas áreas do conhecimento vivem(ou viviam) conflitando, vivem(ou viveram) escrevendo teorias, porque estão adormecidos, com as suas consciências aprisionadas pelo(s) EGO(S) e não conseguiram enxergar que a ciência materialista(sem mística) é limitada, a filosofia materialista é limitada e confusa, e que existe todo um conhecimento místico, religioso, que pode ser comprovado nas outras dimensões, mas que só pode ser acessado com o DESPERTAR DA CONSCIÊNCIA(que infelizmente é para poucos). A física quântica tem tentado acessá-lo, mas não dá para fazê-lo estando acorrentado aqui na terceira dimensão, mas vemos claramente que o pouco que ela consegue transcender além da ciência materialista já é um grande avanço… para nós Gnósticos, cada anúncio de descobertas da física quântica soa como algo tão conhecido, porque já havíamos comprovado há muito tempo.
    Teria realmente muito para falar, mas é óbvio que é impossível então vou tentar finalizar de forma a minimizar a má interpretação das palavras do grande Albert Einstein, que foi um cientista iniciado em muitos mistérios. Embora o Spinoza tenha sido um filósofo com boas intenções faltou-lhe muito para uma filosofia que realmente DESPERTASSE A CONSCIÊNCIA… a sua filosofia falava muita da liberdade, da servidão, teorias e mais teorias: “ventos contrários de fora para dentro”, etc.etc., só que como ele só enxergava até a terceira dimensão, coitado… não sabia nem do que estava falando, para nós Gnósticos estas teorias e blá, blás são tão primárias(desculpem a inevitável arrogância). Voltando a Einstein quando ele diz que gosta do Deus de Spinoza, certamente referiu-se ao DEUS manifestado(que o Sr. Barrozo referiu-se tbm) em tudo que enxergamos na terceira dimensão e ao que não enxergamos nas outras acima desta também, quarta, quinta, sexta… . E quando disse que DEUS não se interessa pela sorte e pelas ações dos homens também está correto porque a partir do momento que uma ESSÊNCIA se torna humana ela tem o livre arbítrio. O livre arbítrio nos foi dado para que façamos o que quisermos das nossas várias e repetidas vidas/existências… mas tenhamos certeza de uma coisa: das nossas ações involutivas, prejudiciais ao próximo, a natureza, enfim prejudiciais as manifestações de DEUS teremos que prestar contas, disso tenham absoluta certeza…. e tenham certeza também que nós esses bípedes racionais fazemos muito poucas ações evolutivas… o problema é que TODOS, sem exceção nos achamos Santos e Maravilhosos… reflitam e recordemos que entre o incenso da oração também se esconde o delito. Entre o perfume da cortesia também se esconde o delito. Entre a cadência milagrosa de um verso, também se esconde o delito. Realmente, o delito se disfarça de santo, de mestre, de anacoreta, de penitente, de sacerdote, de caritativo, de perfeito, etc. DEUS realmente tá pouco ligando para o que fazemos, para toda ação existe uma reação, isto é simplesmente ciência(embora para mim divina), ou seja para cada ação nossa haverá uma reação… o que nos faz mais felizes ou não, é sabermos o efeito real de cada uma das nossas ações… só é possível realmente saber se acordarmos deste sono profundo que nos encontramos.
    Encerro recitando o nobre colega que impulsionou-me a este enorme comentário: “…Tudo o que existe é apenas uma manifestação de Deus. Então se existe a manifestação de DEUS, será que não existe DEUS imanifestado também?? Reflitamos sobre isso e se realmente quiserem saber busquem pela Síntese do conhecimento… Fui!!

  11. O nome desse deus do texto chama-se HOMEM. deus criado por uma ser humano. Soa bem aos ouvidos, agrada a si mesmo. Isso que é Egocentrismo. Ora, a criatura querer contestar o seu criador? Deus fez todos as maravilhas do mundo para que pudessem ser usufruídas por nós, sim. inclusive o sexo. Mas Deus para todas essas coisas atribuiu padrões. Ele que fez assim porque seria bom para nós. É por essa filosofia de spinoza que temos tantos problemas. É por esse egocentrismo, disfarçado de liberdade, que rios e mares estão poluídos, que florestas estão devastadas, que pessoas morrem sem causa natural, passam fome, que temos guerras. Por causa da liberdade que cada um se dá, por causa do amor próprio, por causa desse orgulho de achar que não precisamos de Deus, não precisamos ouvir seus conselhos. Há ainda uns que culpam Deus pelos males que existem. Por isso que essas filosofia de spinoza e tantas outras são vãs, não são reais. Não transcendem. A vida está em Jesus Cristo, na Palavra de Deus. Lá você vai conhecer Deus! Não o que um dia te falaram, mas você vai ter um encontro pessoal com Deus. “Os céus declaram a glória de Deus e o firmamento anuncia a obra das suas mãos.
    Salmos 19:1”

    • Gostaria de perguntar a todo religioso porque considera que o deus dele é o único verdadeiro?
      Ao analisarmos os textos bíblicos de forma histórica e realista, sem ó véu da divindade de que foi escrito por Deus, descobriremos que o deus da bíblia foi criado a imagem e semelhança dos homens. Pois se trata de um deus que condena quem não aceita sua imposição dogmática de ser obrigado a crer cegamente para ter a tal salvação. Afinal do que mesmo tenho que ser salvo? Eu não cometi nenhum pecado original e não posso herdar o erro dos outros.
      o Verdadeiro Criador não se enquadra nas descrições dos homens,

      • Desculpem-me, mas embora sem a mínima disponibilidade de tempo, não consegui me conter e vou tentar esclarecer a vossa dúvida e de tantos como nós humanóides intelectuais, que não conseguem enxergar um palmo adiante do nariz. Vou repetir o que coloquei no texto que postei há alguns dias, que se for lido com atenção leva ao entendimento do porque que os religiosos, criadores de religiões, sofrem tanto descrédito por aí afora. Infelizmente a maioria não entende que Religião(Mística), Ciência, Filosofia e Arte, existem para estar em sintonia, inter-ligadas, porque cada uma destas áreas do conhecimento completa a outra e isto para quê? Para que entendamos de forma clara e sensata de onde viemos?… o que estamos fazendo aqui?… para onde vamos?…, as perguntas que 99,99999% de nós bípedes intelectuais estamos nos fazendo frequentemente. Tocando especificamente no ponto que o nobre colega se refere, a religião sem ciência(mas tem que ser a ciência transcendental – acima desta pobre terceira dimensão onde vivemos); a religião sem a filosofia(mas não esta filosofia materialista da terceira dimensão – que até o próprio Spinoza tentava descobrir), enfim a religião dogmática, vira fanatismo, que além de não convencer a ninguém, exceto quem busca vantagens materiais com esta, gera guerras santas, terrorismos, preconceitos infundados, etc.etc. Portanto para não me alongar mais, temos que entender que esta raça humana encontra-se nesta situação doentia, apesar de todos os avanços tecnológicos, porque por alguma manobra tenebrosa, passaram a colocar a Religião contra Ciência + Ciência contra Filosofia + Filosofia contra Religião e aí nós pobres humanoides intelectuais ficamos completamente perdidos, procurando uma tábua de salvação onde nos agarrar, para ficarmos por aí vagando feito náufragos desesperados… E agora para finalizar mesmo, deixo-lhes uma informação, que alguns haverão de contestar, mas tenham certeza, são FATOS: o Cristianismo do grande Mestre Jesus, o Cristo(o Logos Solar), o Judaísmo de Elias e Enoch, o Budismo de Buda, o Zoroastrismo de Zoroastro e até mesmo o Islamismo de Maomé, todas estas formas religiosas sem exceção, quando foram trazidas por estes grandes Mestres, Messias, Avataras, enfim estes grandes SERES auto-realizados, foram trazidas porque eles foram as dimensões superiores, aprenderam diretamente com as divindades e trouxeram a Síntese das 4 áreas do conhecimento que citei acima – se aprendermos e praticarmos estes conhecimentos nos auto-realizaremos, despertamos a consciência e nos libertamos. Todas as formas religiosas que citei acima eram esta SÍNTESE, mas nós humanoides intelectuais, equivocadamente chamados de humanos, as modificamos e deturpamos para a servir aos nossos interesses mesquinhos de ganância, orgulho, soberba, inveja, etc.etc…. E agora para finalizar mesmo, deixo-lhes uma reflexão: ….como é que um dos poderes mais opressores que esta raça humana já criou e vivenciou: o Império Romano, poderia ter criado uma religião(Igreja Católica Apostólica Romana) que fosse servir para religar o homem ao divino e liberta-lo – simplesmente não faz sentido, concordam?

    • Fernandex, vejo que você como a maioria enxerga o cristianismo como um só, criado pelo império romano, tudo farinha do mesmo saco. Te desafio a mudar esse seu conceito! Como a maioria, você também culpa, acha que as guerras e outros males da humanidade existem por causa da religião(mistica)-concordo. Sei que você sabe disso: que a religião perdeu o seu sentido. Religião significa religar o homem a Deus. Concordo que grande parte das religiões já se desviaram para razões materiais e carnais. Mas você deve saber que isso vai contra o Evangelho de Jesus Cristo. Sei que esses debates raramente fazem um dos lados mudar de ideia, mas vou expor aquilo que a mim foi ensinado por divina revelação do Espirito Santo!(outra dimensão). Sem teorias, sem dogmas, mas sim pela prática. Jesus Cristo, revelado na Biblia Sagrada (que por divina revelação foi entregue aos dicipulos e apostolos para que hoje pudessemos conhecer o projeto de resgate da alma do homem) é o único que pode nos levar até nosso criador. Biblia Sagrada, que livro é esse? Mesmo após varias tentativas de invalidá-lo, destruí-lo continua sendo o livro mais vendido no mundo. Autores vem e vão, mas suas obras ficam apenas na história. A Biblia é o livro cujo autor está vivo e até o fim deste mundo nunca haverá outro que poderá suplantá-lo. Porque a Verdade sempre prevalecerá. A verdade não é Buda, não é Zoroastro mas é Jesus Cristo. Todas suas profecias se cumpriram e estão a se cumprir diante de nossos olhos. É o livro digno de toda a aceitação! A Biblia afirma que muitos falsos lideres viriam ao mundo em nome de Jesus Cristo, não de Buda ou Maomeh, mas de Jesus Cristo. E isso que vemos! Vemos individualismo e homens amantes de si mesmo! Pais contra filhos e filhos contra pais. A iniquidade se multiplicando. Isso que vemos e muitas outras coisas. O pior de tudo, ingratidão! Homens ingratos diante de um Deus Todo-Poderoso, Criador dos Céus e da terra! Desafio todos a conhecerem Jesus Cristo através da leitura Biblica e não pelo que escutam falar! Para conhecer Jesus, leiam somente a Biblia e Deus dará um sentido as suas vidas!!!

  12. Pingback: DEUS – SEGUNDO BARUCH SPINOZA | Verdades e Mentiras

  13. Pingback: Deus, segundo Baruch Spinoza | Besnos on the rocks

Deixe uma resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s