O CONVITE

57

Não me interessa o que você faz pra viver. Quero saber o que você deseja ardentemente, e se você se atreve a sonhar em encontrar os desejos do seu coração.

Não me interessa quantos anos você tem. Quero saber se você se arriscaria parecer que é um tolo por amor, por seus sonhos, pela aventura de estar vivo. Não me interessa que planetas estão em quadratura com a sua lua. Quero saber se você tocou o centro de sua própria tristeza, se você se tornou mais aberto por causa das traições da vida, ou se tornou murcho e fechado por medo das futuras mágoas.

Quero saber se você pode sentar-se com a dor, minha ou sua, sem se mexer para escondê-la, tentar diminuí-la ou tratá-la. Quero saber se você pode conviver com a alegria, minha ou sua, se você pode dançar loucamente e deixar que o êxtase tome conta de você dos pés à cabeça, sem a cautela de ser cuidadoso, de ser realista ou de lembrar das limitações de ser humano.

Não me interessa se a história que você está contando é verdadeira. Quero saber se você pode desapontar alguém para ser verdadeiro consigo mesmo; se você pode suportar acusações de traição e não trair sua própria alma. Quero saber se você pode ser leal, e portanto, confiável.

Quero saber se você pode ver a beleza mesmo quando o que vê não é bonito, todos os dias, e se você pode buscar a fonte de sua vida em sua presença. Quero saber se você pode conviver com o fracasso, seu e meu, e ainda postar-se à beira de um lago e gritar à lua cheia prateada: “Sim!”.

Não me interessa saber onde mora e quanto dinheiro você tem. Quero saber se você pode levantar depois de uma noite de tristeza e desespero, cansado e machucado até os ossos e fazer o que tem que ser feito para as crianças.

Não me interessa quem você é, como chegou até aqui. Quero saber se você vai se postar no meio do fogo comigo e não vai se encolher.

Não me interessa onde ou o que ou com quem você estudou. Quero saber o que o segura por dentro quando tudo o mais fracassa. Quero saber se você pode ficar só consigo mesmo e se você verdadeiramente gosta da companhia que tem nos momentos vazios.

Por: Oriah Mountain Dreamer

5 respostas em “O CONVITE

  1. Por incrível que pareça, esta noite cheguei ao limite de minha dôr, fui confrontada com dois poderes, construção e destruição, e chegou um momento em que me deixei morrer, me vi cercada em um quarto, em ambientes, em que tinham tantas armas apontadas para mim, que não tinha para onde correr, mas o engraçado é que não sentia medo, apenas cansaço, pois não havia mais caminho de volta, pois quando escolhi amar, sabia que não haveria mais volta, nunca mais, e sei que morreria mais mil vezes mais, não existia eu, não existia medo, não existia derrota, não existia fraqueza, não existia competição, houve um momento em que eu soube que poderia destruir tudo apenas com minha vontade, eu sabia o tamanho de minha força, mas me senti cansada, senti uma tristeza muito grande, pois sei que sempre voltaria ao começo, e apenas me entreguei serena, com a certeza de que morreria mais mil vezes novamente para tornar a amar, e que apesar de parecer eterno, não seria nada mais que simples momentos, que se durassem uma eternidade, sempre valeria á pena! Eu sou assim, é minha essência, o medo para mim é um desafio, me dá forças, me faz ser quem sou, me torna o que sou, me desafia a formar minha essência, me faz guerreira, que é o que sempre fui e sempre serei, e resolvi seguir meu destino, me entregar á única forma que me cabe, que me fiz, sem medo, amar e ser amada! E que os Deuses me carreguem nas palmas de suas mãos, pois vou ao encontro do meu eu absoluto, parte minha, vou voltar para casa finalmente! Espero de coração que esteja preparada, pois meu coração diz que sim e minha alma também! Que eu não perca a capacidade de aprender, de olhar e ver, que eu não perca o vento que sussurra seus conhecimento, que eu não perca a força geradora da água em mim, que eu não perca o medo do fogo que me purifica, que eu não perca nenhuma semente que a terra me doa e ensina, que eu não me perca de mim, e que eu possa me encontrar em todas as essências, que possa me trasmutar , somar, compartilhar e sempre ser unas no fim! E que nossa amada mãe me cubra com seu manto, e que eu tenha forças e sabedoria para que possa mereçer sempre sua proteção! AMÉM!

  2. KERO SABER…KEM É VC…KI TIRA AS PALAVRAS DA MINHA ALMA…SEM NUNCA TER ESTADO DENTRO DE MIM…OBRIGADO POR VC EXISTIR…SE NÃO…ESSA POESIA TRANSCEDENTAL…ESTARIA PERDIDA…ABRAÇO AMIGO…

Deixe uma resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s